Banca de QUALIFICAÇÃO: ALINE GRIMBERG PEREIRA DE MEDEIROS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALINE GRIMBERG PEREIRA DE MEDEIROS
DATA : 23/09/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

ANÁLISE ESPACIAL DOS HOMICÍDIOS EM HOMENS JOVENS NOS MUNICÍPIOS DA REGIÃO NORDESTE NO PERÍODO DE 2013 A 2017


PALAVRAS-CHAVES:

Violência; Agressões; Homens; Jovens;  Análise Espacial


PÁGINAS: 90
RESUMO:

Introdução: Os homicídios no Brasil representam a primeira causa de óbito entre as causas externas desde a década de 1980. Neste cenário, observa-se maior risco de morte por esse grupo de causas em pessoas que vivem em localidades com precárias condições de infraestrutura e equipamentos sociais, jovens (15-29 anos), do sexo masculino, da raça/cor preta ou parda, com baixa escolaridade e pouca qualificação profissional. Estudos têm correlacionado os óbitos por homicídio e o envolvimento com a criminalidade com a estrutura etária da população e, assim, regiões que apresentam aumento absoluto e relativo de coortes jovens em relação à população adulta sem investimentos do Estado em Políticas Públicas, mostram aumento das taxas de criminalidade e homicídios, pois ocorre a chamada descontinuidade de coorte em que os integrantes das coortes largas terão maior dificuldade de acessar a estrutura educacional e o mercado de trabalho. Em nosso país, até o final da década 1990, verificavam-se as maiores taxas de mortalidade por homicídios nas regiões metropolitanas das regiões geográficas mais desenvolvidas. No entanto, a partir dos anos 2000, evidenciou-se interiorização e disseminação da violência para outras localidades do Brasil, destacando-se o aumento vertiginoso dos homicídios nos estados da região Nordeste. Objetivo: Analisar o padrão espacial da mortalidade por homicídios entre homens, nos grupos etários quinquenais entre 10 a 29 anos, localizados nos municípios da Região Nordeste, durante o período de 2013 a 2017, assim como sua correlação com variáveis socioeconômicas e demográficas. Metodologia: Trata-se de estudo ecológico de análise espacial, cuja população consistirá nos óbitos por homicídios em jovens do sexo masculino (10 a 29 anos) ocorridos nos municípios da região Nordeste, no período de 2013 a 2017. Os registros de óbitos serão extraídos do Sistema de Informação de Mortalidade do Departamento de Informática do SUS (SIM/DATASUS). Devido à grande proporção de óbitos classificados como evento cuja intenção é indeterminada, será realizada a correção dos óbitos segundo a metodologia proposta por Borges e Cano (2012).  A retificação da subnotificação dos óbitos será realizada por fatores de correção gerados através do método de gerações extintas ajustado.  Corrigidos os óbitos, serão calculadas taxas de mortalidade brutas, específicas por faixa etária e padronizadas pelo método direto, tendo como população padrão a população brasileira do sexo masculino do Censo de 2010. Em seguida, será analisada a presença de correlação espacial das taxas de mortalidade por meio Índice de Moran Local e Global. Evidenciada a correlação espacial dos dados, avaliar-se-á a correlação dos coeficientes de mortalidade por homicídios com variáveis socioeconômicos e demográficos, por meio do modelo autoregressivo condicional (CAR) ou espaciais autoregressivos (SAR), conforme as características da variável resposta, por meio da biblioteca do spdep do R versão 3.2.1.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - COSME MARCELO FURTADO PASSOS DA SILVA
Interno - 1422122 - JÁRVIS CAMPOS
Presidente - 1855608 - KARINA CARDOSO MEIRA
Externo ao Programa - 1243443 - OSWALDO GOMES CORREA NEGRAO
Notícia cadastrada em: 17/09/2019 18:00
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao