Banca de DEFESA: KALINE STEPHANIA COSTA LOPES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : KALINE STEPHANIA COSTA LOPES
DATA : 30/08/2019
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

VULNERABILIDADE NO SERIDÓ POTIGUAR: DIFERENCIAIS DE GÊNERO NA COMPOSIÇÃO DA RENDA DIANTE DO ENFRENTAMENTO CLIMÁTICO


PALAVRAS-CHAVES:

Vulnerabilidade climática; Mercado de Trabalho; Diferenciais de gênero; Mulher; Programa de Transferência de Renda; Seridó Potiguar.


PÁGINAS: 122
RESUMO:

Ao longo do tempo as mulheres se inserem cada vez mais no mercado de trabalho, porém as desigualdades e discriminação entre os gêneros persistem, mesmo em regiões desenvolvidas ou em desenvolvimento. A discriminação acaba afetando a vida das mulheres através das ocupações e rendimentos, deixando-as, em condições de vulnerabilidade socioeconômica. Em regiões que apresentam enfrentamento climático, as desigualdades são significativas e os programas de transferência de renda são importantes para diminuir a pobreza, principalmente em domicílios chefiados por mulheres. No Brasil, a região que mais sofre com a vulnerabilidade climática é o Nordeste, caracterizado pelo clima semiárido, e nessa região encontra-se o Seridó Potiguar – situado no estado do Rio Grande do Norte/RN – área de análise desta dissertação. Considerando esses fatores, este estudo teve como objetivo principal analisar os diferenciais de gênero no mercado de trabalho da região, bem como na fonte e nos valores da renda dos residentes no Seridó Potiguar. Foram realizadas análises descritivas, tendo como principal fonte de dados o survey realizado de 31 de janeiro de 2017 até 23 de fevereiro do mesmo ano, em domicílios urbanos, de dezessete municípios do Seridó Potiguar, totalizando 1.064 visitas. Através dos resultados, constatou-se que essa região segue a mesma estrutura de ocupações e rendimentos do país, no qual as mulheres estão inseridas em ocupações menos valorizadas e recebem menores salários. Uma diferença bastante significativa entre homens e mulheres, que supera a média nacional, foi identificada no acesso ao mercado de trabalho, pois apenas 39% das mulheres acima de 14 anos de idade estavam ocupadas na semana de referência, ao passo que entre os homens esse percentual foi de 63%.  Consequentemente, quase 50% das mulheres apresentam maior vulnerabilidade social e são dependentes de programas assistenciais, destacando-se Programa Bolsa Família (PBF). Com relação ao rendimento advindo do trabalho, embora haja superioridade da renda masculina em relação a feminina, essa diferença é menor no Seridó Potiguar quando comparado a média nacional, pois tais diferenças são mais elevadas quanto maior a escolaridade e melhores os cargos ocupados. Nessa região, os homens permanecem nas ocupações ligadas ao meio produtivo e as mulheres em atividades no meio reprodutivo. Portanto, os resultados desta dissertação confirmam a hipótese de que no contexto de baixo desenvolvimento econômico, social e de vulnerabilidade climática, como a seca, os diferenciais de rendimento, ocupações e formalização entre homens e mulheres, são significativos.  Quanto ao abastecimento de água nos domicílios chefiados por mulheres sem cônjuge, os mesmos apresentam maior nível de vulnerabilidade econômica, por terem menor renda per capita dentre os demais arranjos domiciliares. Assim, conclui-se que, o planejamento de políticas públicas para mitigar os efeitos da seca na vida dos residentes da região é essencial.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 1225734 - JORDANA CRISTINA DE JESUS
Presidente - 1715284 - LUANA JUNQUEIRA DIAS MYRRHA
Externa à Instituição - MARIA ALICE PESTANA DE AGUIAR REMY - UNICAMP
Interna - 167.649.538-05 - SILVANA NUNES DE QUEIROZ - URCA
Notícia cadastrada em: 20/08/2019 16:01
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao