Banca de QUALIFICAÇÃO: JOÃO GOMES DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOÃO GOMES DA SILVA
DATA : 29/08/2018
HORA: 14:30
LOCAL: Sala 05 do DDCA
TÍTULO:

CARACTERÍSTICAS DA MOBILIDADE E IMOBILIDADE PENDULAR POR MOTIVO DE TRABALHO: EVIDÊNCIAS PARA O BRASIL


PALAVRAS-CHAVES:

Mobilidade; Imobilidade; Perfil; Trabalho; Brasil


PÁGINAS: 40
RESUMO:

A mobilidade pendular motivada por questões de trabalho é um deslocamento crescente no mundo e no Brasil. Assim, torna-se importante entender os determinantes desse recente movimento espacial. Estudos internacionais tratam dos deslocamentos pendulares por diferentes abordagens, com destaque para o perfil dos indivíduos que praticam esse tipo de mobilidade. Por outro lado, as pesquisas no Brasil têm focado mais nos fluxos em si, especialmente em áreas metropolitanas, do que nas características dos indivíduos que se deslocam por questões de trabalho para fora e dentro dos territórios municipais. Diante disso, o objetivo desta dissertação é avançar sobre as possíveis lacunas deixadas por diversas pesquisas, quanto ao entendimento das características da mobilidade e imobilidade pendular, considerando os atributos demográficos, socioeconômicos e ocupacionais daqueles que não se deslocam (imobilidade) e se deslocam por questões de trabalho, nos municípios brasileiros, nos anos de 2000 e 2010. Portanto, o diferencial e contribuição desta dissertação é abordar esse fluxo sob os aspectos individuais dos trabalhadores que praticam esse deslocamento. As categorias de análise são ‘mobilidade pendular’, que diz respeito aos indivíduos que trabalham em um município diferente do que reside, e ‘imobilidade pendular’, para aqueles que trabalham no mesmo município que mora. Com isso, se discute a importância da dimensão geográfica quando se trata de elementos mais recentes da mobilidade pendular, enfatizando fatores que remetem a um movimento com ‘novas’ características, além dos condicionantes discutidos pela literatura: áreas metropolitanas, sistema de transporte ampliado, dispersão urbana, desconcentração econômica, entre outros. A mobilidade pendular será abordada por meio de uma percepção ‘micro’, para compreendermos as características desse fluxo. Utilizam-se os microdados das amostras dos Censos Demográficos de 2000 e 2010, como principal fonte de informações. Para alcançar os objetivos propostos, faz-se a análise descritiva das características dos trabalhadores envolvidos nesses deslocamentos, e aplica-se o modelo de regressão logística binária para testar a chance de praticar ou não a pendularidade por questões de trabalho, explicadas por determinantes demográficos, socioeconômicos e ocupacionais.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EDNELSON MARIANO DOTA
Interno - 1880578 - RICARDO OJIMA
Presidente - 167.649.538-05 - SILVANA NUNES DE QUEIROZ - URCA
Notícia cadastrada em: 24/08/2018 10:21
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao