Banca de QUALIFICAÇÃO: VICTOR HUGO DIAS DIÓGENES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VICTOR HUGO DIAS DIÓGENES
DATA: 04/08/2014
HORA: 10:30
LOCAL: sala 4 do anexo do CCET-UFRN
TÍTULO:

Quando menos é mais: análise do impacto da transição demográfica no consumo de energia elétrica domiciliar do Brasileiro


PALAVRAS-CHAVES:

população-ambiente, consumo, transição demográfica, energia elétrica


PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Demografia
RESUMO:

O início da discussão da relação população-ambiente se confunde com o próprio aparecimento da ciência demográfica e historicamente essa relação vem sido discutida sob a luz do malthusianismo, cujo postulado é que a pressão sobre no meio ambiente estaria relacionada ao crescimento e tamanho da população. No entanto, estudos recentes apontam que o volume populacional em sí não apenas não explica essas mudanças no ambiente, como discutem a necessidade de que novos fatores sejam considerados. Entre os mais importantes aspectos dessa complexa relação está o consumo que, por sua vez, é uma dimensão estreitamente correlacionada com as mudanças e dinâmicas demográficas. Deste modo, se o consumo é influenciado por fatores demográficos e se considerarmos que o Brasil vivencia diversas transformações na sua estrutura demográfica, é de se esperar que novos níveis e padrões de consumo estejam por surgir no Brasil, fato que caracteriza a temática como promissora e importante para estudos e pesquisas.  O objetivo deste trabalho é pesquisar o consumo de energia elétrica per capita por estágios do ciclo de vida familiar/domiciliar no Brasil e simular o comportamento do consumo com mudanças na estrutura etária domiciliar. A metodologia proposta consiste primeiramente na mensuração e análise descritiva do consumo de energia elétrica per capita dos domicílios por cada estágio do ciclo de vida domiciliar e posteriormente calcular taxas específicas de consumo pela “idade do domicílio” e, através de técnicas de padronização, verificar o nível e o padrão de consumo caso o Brasil apresentasse outras estruturas etárias em seus domicílios. Espera-se no final do trabalho corroborar para a discussão sobre a relação entre mudanças na estrutura etária e o consumo, bem como argumentar sobre as relações entre a transição demográfica, novos arranjos familiares e aumento do número de domicílios sobre o padrão de consumo.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALISSON FLAVIO BARBIERI - UFMG
Interno - 2002253 - MARCOS ROBERTO GONZAGA
Presidente - 1880578 - RICARDO OJIMA
Notícia cadastrada em: 17/07/2014 09:33
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao