Banca de DEFESA: THIAGO DE MEDEIROS DANTAS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THIAGO DE MEDEIROS DANTAS
DATA: 31/07/2014
HORA: 10:00
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

Mortalidade segundo sua causa de morte e seus determinantes: uma análise para as capitais do Brasil e municípios do Nordeste, 2000 e 2010.


PALAVRAS-CHAVES:

Mortalidade. Causa da morte. Causas Externas. Transição epidemiológica.


PÁGINAS: 86
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Demografia
RESUMO:

Esta dissertação foi desenvolvida considerando a elaboração de dois artigos científicos, ambos relacionados à temática da mortalidade no Brasil. O primeiro artigo produzido “O contexto da mortalidade segundo os três grandes grupos de causas de morte nas capitais brasileiras, 2000 e 2010” objetivou analisar a mortalidade segundo os três grandes grupos de causa de morte nas capitais brasileiras em 2000 e 2010. No segundo artigo “Tipologia e características da mortalidade por causas externas nos municípios da Região Nordeste do Brasil, 2000 e 2010” foi construído uma tipologia para os municípios nordestinos levando em conta informações sobre mortalidade por causas externas e um conjunto de indicadores relacionados aos aspectos socioeconômicos, demográficos e de infraestrutura de tais municípios para os anos de 2000 e 2010. Utilizaram-se os dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde. Ademais, fez-se uso das informações dos Censos Demográficos de 2000 e 2010. As variáveis referentes às condições socioeconômicas e demográficas usadas neste trabalho foram àquelas disponíveis na home-page do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Como procedimentos metodológicos no Artigo 1 utilizou-se do método de Ledermann (1955) que realiza uma redistribuição dos óbitos por causas mal definidas. Ademais, fez uso da técnica do calculo da razão de chance que objetiva obter a razão entre a chance de um evento ocorrer em um grupo de causa de morte e a chance de ocorrer em outro grupo. Para o desenvolvimento do Artigo 2, as metodologias empregadas foram a técnica de estimação Bayesiana Empírica, as técnicas de estatística espacial e, por fim, utilizou-se método Grade of Membership para encontrar tipologias dos municípios a partir de informações sobre mortalidade por causas externas associadas às variáveis socioeconômicas, demográficas e de infraestrutura. Quanto aos principais resultados do Artigo 1, destaca-se que em relação a qualidade dos dados, observou-se a redução dos óbitos que tiveram suas causas notificadas como “mal definidas” entre os anos em análise, principalmente nas capitais situadas nas regiões Norte e Nordeste. Com relação ao comportamento da mortalidade segundo os três grandes grupos de causa de morte, notou-se tanto para 2000 como para 2010 a prevalência dos óbitos por doenças não transmissíveis para ambos os sexos, apesar de ter sido identificado a redução em algumas das capitais. As doenças transmissíveis destacaram-se como a segunda causa de morte entre as mulheres. Também, foi possível verificar que os óbitos por causas externas são responsáveis pela segunda causa de morte entre os homens, além de apresentar um aumento entre as mulheres. Dentre os resultados do Artigo 2, destaca-se, em linhas gerais, não só uma ampliação das taxas de mortalidade por causas externas nos municípios, como também, uma ampliação da mancha configuradora de existência de mortes por causas externas para toda a área da região Nordeste. Quanto à tipologia dos municípios foram construídos três perfis extremos, o Perfil 1 que congrega municípios com altas taxas de mortalidade por causas externas e os melhores indicadores sociais. Os municípios que compõem o Perfil 2 se caracterizam por apresentar reduzidas taxas de mortalidade por causas externas e os mais baixos indicadores sociais. O Perfil 3 agrupa municípios com intermediárias taxas de mortalidade e valores considerados medianos em relação aos indicadores sociais. Embora não tenha se verificado mudanças nas características dos perfis, todavia foi possível visualizar o aumento da proporção dos municípios que pertencem ao Perfil extremo 3, levando em consideração os perfis mistos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1346630 - LARA DE MELO BARBOSA ANDRADE
Externo à Instituição - LUIS PATRICIO ORTIZ FLORES - PUC - SP
Interno - 073.541.183-20 - MARDONE CAVALCANTE FRANCA - UFRN
Interno - 350691 - MARIA HELENA CONSTANTINO SPYRIDES
Notícia cadastrada em: 16/07/2014 09:21
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao