Banca de QUALIFICAÇÃO: ANA RAFAELLA ARAÚJO COSTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA RAFAELLA ARAÚJO COSTA
DATA : 10/05/2019
HORA: 11:00
LOCAL: SALA 15 MIGUEL LULA
TÍTULO:

Efeitos das palmilhas adaptadas em chinelos para pessoas da comunidade com dores persistentes no retropé que residem em cidade de clima quente: estudo clínico, controlado, aleatorizado e duplo cego.


PALAVRAS-CHAVES:

palmilhas, chinelos, dor no retrope, comunidade, clima quente.


PÁGINAS: 50
RESUMO:

Introdução: A fasciopatia plantar (FP) consiste em uma afecção dolorosa dos pés, sendo uma das principais causas de dores no retropé que causam abstenção ao trabalho e reflete na grande procura de tratamento nos consultórios ortopédicos. Os tratamentos conservadores são responsáveis por 90% das resoluções da dor no retropé e estão associadas a terapêuticas que incluem mobilização articular, alongamento, palmilhas, terapia de ondas de choque e laser. Entretanto a utilização de palmilhas está restrita para a utilização em calçados fechados como sapatos e tênis, e isso pode ser um obstáculo ao tratamento em cidades de clima quente. Objetivos: Avaliar a efetividade das palmilhas adaptadas em chinelos na melhora da dor e da função em indivíduos com dores persistente no retropé da cidade de Santa Cruz, RN. Métodos: Estudo clínico, controlado e randomizado, duplo cego com 66 pacientes com diagnóstico de dor persistente no retropé, aleatorizados em dois grupos: grupo chinelo palmilha (CP) (n=34) recebeu um chinelo de tira customizado com peças podais e cobertura em couro sintético bege perfurado. O grupo chinelo liso (CL) (n=34) recebeu um chinelo de tira coberto com couro sintético bege perfurado, idêntico ao utilizado pelo grupo intervenção, porém sem as peças corretivas. Os participantes foram instruídos a usar o chinelo 4 horas por dia durante 12 semanas. Duas avaliações foram realizadas: uma antes do protocolo de intervenção (T0) e a segunda após as 12 semanas de intervenção (T12). Foi considerado como desfecho primário a dor através Visual Analogic Scale (VAS). Como desfechos secundários a função do pé pelo questionário FFI (Foot Function Index) e funcionalidade do pé e tornozelo pelo questionário FAAM (Foot and Ankle Ability Measure). A capacidade funcional pelo teste de caminhada de 6 minutos(TC6M). Escala Likert para a avaliação da satisfação do paciente com sua palmilha. Resultados: O grupo CP melhorou significativamente a dor sentida pela manhã através da variável EVA manhã (p = 0,016); sem diferenças entre os grupos para EVA final do dia, TC6 e FAAM. Outro valor estatisticamente significante obtido foi da variável FFI, onde o grupo CP apresentou resultado (p=0.023), apresentando assim melhora na função do pé após o uso do chinelo.  Conclusão: As palmilhas adaptadas em chinelos como forma de tratamento durante 12 semanas para dores persistentes no retropé, em especial a FP, foram efetivas na melhora da dor pela manhã e na função do pé.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2218684 - MARCELO CARDOSO DE SOUZA
Externo ao Programa - 4964489 - CLECIO GABRIEL DE SOUZA
Externo ao Programa - 2316237 - RODRIGO SCATTONE DA SILVA
Notícia cadastrada em: 25/04/2019 11:52
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao