Banca de QUALIFICAÇÃO: JEAN SOUZA DOS REIS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JEAN SOUZA DOS REIS
DATA : 28/02/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório CCET
TÍTULO:

ASPECTOS DINÂMICOS E CLIMATOLÓGICOS DOS CICLONES EXTRATROPICAIS NA AMÉRICA DO SUL


PALAVRAS-CHAVES:

Ciclone. Rastreamento. Dinâmica. Extratropical


PÁGINAS: 68
RESUMO:

Os ciclones extratropicais são sistemas meteorológicos de grande influência nas latitudes médias e altas, considerados componentes essenciais na circulação atmosférica global. Na América do Sul, são os principais sistemas que modulam o tempo e o clima devido a formação de nuvens, chuva, ventos intensos e mudanças abruptas da temperatura. Atualmente existem dois modelos conceituais de ciclone extratropical, o modelo Bjerknes e Solberg e o modelo Shapiro-Keyser, cada um com características evolutivas e morfológicas próprias. No modelo conceitual Shapiro-Keyser, a existência de um fenômeno de mesoescala chamado Sting Jet tem chamado atenção da comunidade científica devido a ocorrência de ventos intensos capazes de causar grandes estragos e perdas monetárias, entretanto, poucos estudos sobre este fenômeno foram realizados no Hemisfério Sul. O propósito deste estudo é realizar a primeira climatologia de cada modelo conceitual de ciclone extratropical e analisar as características dinâmicas e sinóticas separadamente através de uma robusta climatologia. Determinada a climatologia de cada modelo conceitual, será analisada a estrutura tridimensional do ciclone. Nos casos do modelo Shapiro-Keyser, será avaliada a presença do Sting Jet. Além disso, será avaliado como cada modelo conceitual de ciclone influencia na ocorrência de desastres naturais nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. Serão utilizados dados reanalisados do conjunto ERA5 oriundos do Europe Center for Medium-Range Weather Forecasts (ECMWF), de resolução espacial de 0.125°x0.125° e 2.5°x2.5° e temporal de 6 horas no período de 1979 a 2019. Os dados de desastres naturais contêm eventos extremos como enxurradas, enchentes e inundações foram gentilmente cedidos pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN). Para identificação dos ciclones extratropicais, será utilizado um esquema automático de identificação de ciclone em dados de pressão ao nível médio do mar do ERA5. Uma sub-rotina é apresentada para identificar o ciclone de modelo conceitual Shapiro-Keyser analisando do giro do vento em 925 hPa e a temperatura potencial na fase de oclusão do sistema, a fim de identificar a seclusão quente característica dos ciclones Shapiro-Keyser. A análise da estrutura tridimensional e núcleo do ciclone será feita pelo Cyclone Phase Diagram. Uma metodologia para identificar o Sting Jet é apresentada com base em estudos anteriores utilizando função frontogenética e a magnitude do vento próximo a superfície. Os resultados preliminares mostram boa concordância com as propriedades climatológicas observadas em estudos prévios na América do Sul. O tempo de vida médio dos ciclones extratropicais foi de 3.4 dias e em 40% dos casos, os ciclones tiveram um tempo de vida entre 1 a 5 dias. Não há evidência de variação sazonal no tempo de vida dos ciclones extratropicais, considerando as estações de inverno e verão. A velocidade média dos ciclones extratropicais foi de 21 km/h no inverno e 19 km/h no verão. A análise da taxa de cavamento e da pressão mínima no centro do ciclone indica que no inverno, estes sistemas são mais intensos que no verão.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1164414 - WEBER ANDRADE GONCALVES
Interno - 2086472 - BERGSON GUEDES BEZERRA
Interno - 1752417 - CLAUDIO MOISES SANTOS E SILVA
Interno - 1858120 - DAVID MENDES
Notícia cadastrada em: 11/02/2020 10:21
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao