Banca de QUALIFICAÇÃO: SYLVIA GALVÃO DE VASCONCELOS PINHEIRO



Uma banca de QUALIFICAÇÃO DE MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: SYLVIA GALVÃO DE VASCONCELOS PINHEIRO
DATA: 12/05/2016
HORA: 12:00
LOCAL: INSTITUTO METRÓPOLE DIGITAL - SALA B307
TÍTULO:

Análise de grafos de textos literários: investigação de traços psicóticos


RESUMO:

Estudos recentes em psiquiatria computacional (Mota et al., 2012; Mota et al., 2014) apontam diferenças estruturais significativas entre os discursos de pacientes com psicose e de sujeitos controles saudáveis. A análise de grafos de entrevistas destes sujeitos permite quantificar sintomas da psicose esquizofrênica, caracterizada por fala pobre, desconectada, repetitiva e com baixa conectividade entre as palavras.

Nos anos 1970, Julian Jaynes propôs que a psicose é um traço ancestral da mente humana, socialmente prevalente até cerca de 1.000 anos a.C. A fim de investigar esta hipótese, realizamos análise de grafos de 227 textos antigos, de 3000 a.C. a 1500 d.C., bem como de 10 personalidades classificadas como psicóticas ao longo da história contemporânea. A análise de grafos de seis diferentes culturas da Eurásia revela um padrão de aumento da riqueza de palavras e da conectividade, com diminuição das recorrências ao longo do tempo. A análise de obras literárias e cartas de indivíduos diagnosticados como esquizofrênicos revela também alguns dos mesmos padrões de baixa conectividade. Os resultados são compatíveis com a teoria de que a psicose é um traço ancestral da espécie humana.


PALAVRAS-CHAVE:

Teoria dos Grafos; Mente Bicameral; Psicoses


PÁGINAS: 48
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia

MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1728817 - CLAUDIO MARCOS TEIXEIRA DE QUEIROZ
Interno - 1243905 - DRAULIO BARROS DE ARAUJO
Externo à Instituição - MAURO COPELLI - UFPE
Presidente - 1660044 - SIDARTA TOLLENDAL GOMES RIBEIRO
Notícia cadastrada em: 10/05/2016 10:14
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao