Banca de DEFESA: JENNEF CARLOS TAVARES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JENNEF CARLOS TAVARES
DATA : 19/08/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do CT
TÍTULO:

POTENCIALIDADE DO USO DA CINZA DA FOLHA DA
BANANEIRA COMO SUBSTITUIÇÃO PARCIAL DO CIMENTO

PORTLAND EM CONCRETOS


PALAVRAS-CHAVES:

Atividade pozolânica; Resíduo da biomassa, Substituição do cimento


PÁGINAS: 80
RESUMO:

O uso de materiais alternativos, na composição dos concretos, está
ganhando espaço na indústria da construção. A possibilidade de
melhorias nas propriedades físicas, mecânicas e de durabilidade desse
compósito, com menores impactos ambientais associados, incentiva a
incorporação de adições minerais de origem natural devido a uma
geração de grandes volumes destes resíduos e uma preocupação com sua
destinação final. Neste sentido, a presente pesquisa tem como objetivo
estudar o uso da cinza da folha da bananeira como substituição parcial no
aglomerante em concretos de cimento Portland. Para tanto, visando
alcançar este propósito, a metodologia da pesquisa contemplará a
caracterização dos materiais e a avaliação das propriedades do concreto
produzidos com variações dos teores de 0%, 5%, 10% e 15% de

substituição da massa do cimento pelas cinzas. Na caracterização da
cinza foram realizados os ensaios de massa específica, área superficial de
Blaine, teor de matéria orgânica, atividade pozolânica por meio do
Chapelle modificado e condutividade elétrica, análises químicas,
mineralógicas, termogravimétricas e microestrutural (MEV). Para os
agregados e o cimento foram realizados os ensaios das propriedades
físicas. Na etapa seguinte do programa experimental, foi realizada a
dosagem do concreto pelo método da ABCP e, posteriormente, a
produção e moldagem dos corpos de prova. Com relação as propriedades
do concreto no estado fresco, averiguou que a incorporação do resíduo
diminuiu a consistência e aumentou a massa específica, com valor
máximo para o teor de 10%. Quanto as propriedades no estado
endurecido, o compósito obteve resistências a compressão maiores com o
avanço das idades e com o aumento do teor de substituição, até os 10%,
havendo um decréscimo nos valores para o teor de 15%. Tal fato,
também observado para a massa específica. No que se refere aos índices
físicos, a substituição da cinza da folha da bananeira apresentou menor
absorção de água e menor índice de vazios. Assim, com auxílio da
microscopia eletrônica de varredura, foi possível verificar presença do C-
S-H, Portlandita e Etringita em todas as idades, e presença de vazios
esféricos, que pode ser caracterizado como ar incorporado. Portanto, a
viabilidade técnica desta substituição é favorável, tendo em vista as
melhorias nas propriedades, visando a utilização em elementos não
estruturais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1717461 - LUCIANA DE FIGUEIREDO LOPES LUCENA
Interno - 671.403.354-00 - KLEBER CAVALCANTI CABRAL - UFERSA
Externo à Instituição - ALISSON GADELHA DE MEDEIROS - UFERSA
Notícia cadastrada em: 05/08/2019 15:45
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao