Banca de DEFESA: ILANA MARIA DA SILVA BARROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ILANA MARIA DA SILVA BARROS
DATA : 09/03/2018
HORA: 13:30
LOCAL: A DEFINIR
TÍTULO:

ANÁLISE TÉRMICA E MECÂNICA DE ARGAMASSAS DE REVESTIMENTO COM ADIÇÃO DE VERMICULITA EXPANDIDA EM SUBSTITUIÇÃO AO AGREGADO.


PALAVRAS-CHAVES:

desempenho térmico, argamassa leve, argamassa térmica, Norma de desempenho.


PÁGINAS: 85
RESUMO:

A busca por materiais de construção que levam a avanços, principalmente quanto ao aspecto de eficiência energética de edifícios, está cada vez mais constante na atualidade. No Brasil, a Norma de desempenho (ABNT NBR 15575:2013) estabelece os padrões mínimos sobre a eficiência das edificações no país, trazendo, entre critérios de estabilidade estrutural e vida útil, as diretrizes para obtenção do conforto térmico e acústico e da segurança contra incêndios. Nesse contexto, é crescente o número de pesquisas voltadas a investigar o emprego de agregados leves, como a vermiculita expandida, que possui importantes propriedades, especificamente baixa condutividade térmica e elevada resistência ao fogo. Desse modo, a presente pesquisa buscou avaliar o desempenho térmico de argamassas no traço em volume 1:1:6, com adição de vermiculita expandida (superfina) em porcentagens definidas de substituição ao agregado miúdo (25%, 50%, 75% e 100%). O procedimento experimental foi iniciado com a caracterização química, mineralógica, microestrutural e térmica da vermiculita expandida, e com a caracterização física desta e da areia constituinte. Foi realizada a análise das propriedades de trabalhabilidade, retenção de água, retração, absorção por capilaridade e resistência mecânica de cada mistura. A fim de determinar a eficiência energética do revestimento, foram realizados ensaios de caracterização térmica da argamassa com o uso do aparelho KD-2 Pro e de um protótipo. Nos resultados do estado fresco e endurecido constatou-se que as argamassas contendo vermiculita expandida apresentaram maior consumo de água, menor densidade de massa, maior capacidade de retenção de água, redução da resistência mecânica e do módulo de elasticidade, aumento da absorção por capilaridade e do índice de vazios. Na análise do desempenho térmico, percebeu-se que, em sistemas de vedação com tijolos cerâmicos, quaisquer que sejam as argamassas utilizadas e a zona bioclimática escolhida, todos atendem aos requisitos de transmitância térmica exigidos pela NBR 15575:2013, e apenas a argamassa com 100% de vermiculita não atende ao limite estabelecido de capacidade térmica. Já no sistema de vedação com blocos de concreto, apenas as argamassas com 75% e 100% de substituição contribuem com todos os requisitos de transmitância térmica exigidos para o sistema, porém, quanto aos limites de capacidade térmica, todas são consideradas adequadas. O bom desempenho térmico também foi confirmado no experimento com o protótipo, quando se reduziu a propagação do calor de um meio para o outro com o acréscimo de vermiculita na mistura. Desse modo, admite-se que a adição de vermiculita expandida em argamassas resulta em revestimentos com bom desempenho térmico, os quais podem atender, conforme situação, as exigências estabelecidas pela ABNT NBR 15575:2013.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANDREZA KELLY COSTA NOBREGA - UFERSA
Presidente - 671.403.354-00 - KLEBER CAVALCANTI CABRAL - UFERSA
Interno - 022.621.844-96 - MARCOS ALYSSANDRO SOARES DOS ANJOS - IFRN
Externo à Instituição - WENDELL ROSSINE MEDEIROS DE SOUZA - UFERSA
Notícia cadastrada em: 16/02/2018 16:09
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao