Banca de DEFESA: VITOR HUGO CAMPELO PEREIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VITOR HUGO CAMPELO PEREIRA
DATA: 16/03/2013
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Geografia
TÍTULO:

Inferência geográfica para delimitação de corredores ecológicos: um estudo de caso para a mata atlântica do município de Tibau do Sul/RN


PALAVRAS-CHAVES:

 

Mata Atlântica. Corredores Ecológicos. Inferência Geográfica. Cenários.



PÁGINAS: 141
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
RESUMO:

O bioma Mata Atlântica ocupa grande parte da costa Atlântica brasileira, além de porções do Paraguai e da Argentina. Em razão, sobretudo, de sua biodiversidade enquadra-se no grupo dos hotspots mundiais, ou seja, áreas que apresentam extrema prioridade de conservação.  Embora atualmente estejam disponíveis alguns dispositivos que auxiliam na sua proteção, no decorrer da história da ocupação e exploração do território brasileiro, esse bioma passou, e ainda passa, por um intenso processo de devastação, provocado, sobretudo pela pressão exercida pelas atividades econômicas, culminando em uma relevante redução de sua área e em uma consequente fragmentação da paisagem, o que traz consigo uma série de problemas em diversas escalas e aspectos. Assim como em grande parte dos municípios incluídos na área de abrangência do bioma, a situação de fragmentação florestal em Tibau do Sul/RN é bastante crítica, refletindo assim em uma paisagem deveras diversificada com ampla tipologia de usos do solo. Dentre as alternativas que visam à conservação do referido bioma destacam-se a criação de Unidades de Conservação e a criação de Corredores Ecológicos, sendo essa última mais eficiente por conectar os remanescentes florestais, aumentando a conectividade da paisagem, fornecendo ganhos significativos em relação à biodiversidade. No entanto, uma das principais problemáticas em projetos de implementação de Corredores Ecológicos está relacionada com a seleção de áreas para tal fim, neste sentido a Geografia pode fornecer importantes contribuições, através dos estudos integrados da paisagem à luz da abordagem geossistêmica e do uso dos Sistemas de Informação Geográfica (SIG), através de técnicas de Inferência Geográfica, de modo a permitir uma apreciação da realidade tomando por base a integração dos aspectos ecológicos, biológicos e antrópicos. Assim sendo, a presente pesquisa tem como objetivo indicar áreas potenciais e propor cenários de delimitação de Corredores Ecológicos no município de Tibau do Sul/RN, através de técnicas de Inferência Geográfica em plataforma SIG. Para tanto, a metodologia adotada está fundamentada na abordagem Geossistêmica. A partir desses elementos,  foram criados 4 modelos para indicação de áreas potenciais par a implantação de Corredores Ecológicos a partir das perspectivas ambiental (potencial à erosão), socioeconômica (cobertura e preço da terra), legislativa (áreas protegidas pela legislação ambiental) e integrada (combinação de elementos ambientais, socioeconômicos e legislativos), que por sua vez serviram de base para a proposição de cenários voltados a essa finalidade. Os resultados mostraram que todos os modelos podem ser bastante úteis na indicação de áreas potenciais para o estabelecimento de Corredores Ecológicos, sobretudo quando fundamentados em uma perspectiva integrada entre aspectos ambientais e antrópicos. As propostas de delimitação de Corredores apresentadas podem exercer funções além do estabelecimento da conectividade entre fragmentos, pois as mesmas podem ter serventia também no controle de processos erosivos e proteção de ambientes frágeis.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EDSON VICENTE DA SILVA - UFC
Interno - 1692459 - ERMINIO FERNANDES
Presidente - 1149364 - LUIZ ANTONIO CESTARO
Notícia cadastrada em: 06/03/2013 11:39
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao