Banca de QUALIFICAÇÃO: VANESSA DE CÁSSIA TAVARES ANDRADE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: VANESSA DE CÁSSIA TAVARES ANDRADE

DATA: 28/09/2010

HORA: 09:00

LOCAL: Auditório do Departamento de Geografia

TÍTULO:

As Transformações Fundiárias da Comunidade de Sibaúma/RN com o advento do turismo


PALAVRAS-CHAVES:
Espaço; Turismo; Renda da terra.

PÁGINAS: 127

GRANDE ÁREA: Ciências Humanas

ÁREA: Geografia

RESUMO:

A gênese da nossa pesquisa partiu da reflexão a cerca das dinâmicas espaciais do capital e para o capital. A expansão e a incorporação de territórios pelo capital nos revelam, em parte, as estratégias do modo de produção capitalista, os quais se evidenciam na busca por condições de acumulação, ampliando as alternativas do uso do território que se dá de forma seletiva e desigual. Pretendemos verificar os mecanismos que o capital se vale para impor suas práticas através da estrutura fundiária e da valorização do mercado de terras, significando, no nosso entendimento, que a reprodução das desigualdades se verifica, muitas vezes, através da especulação fundiária acentuada com a rápida valorização dos terrenos. Para tanto, o recorte espacial será a comunidade de Sibaúma, pertencente ao Município de Tibau do Sul, localizado no Estado do Rio Grande do Norte. É um espaço rural, precedentemente, conhecido como um reduto de negros fugitivos da escravidão, no qual os mesmos desenvolviam suas atividades, tradições e crenças, numa perspectiva isolada, que vem, paulatinamente, se transformando através do advento de características urbanas, em face da associação de investimentos públicos e privados, tanto nacionais como internacionais, através do estímulo à abertura de novos loteamentos, principalmente, para construção de segundas residências e empreendimentos turístico hoteleiro e residencial, visando o atendimento de uma demanda de nível socioeconômico mais elevado. As áreas, ainda, disponíveis em Sibaúma, constituem-se em reserva de valor para realização da renda capitalista, sendo, portanto, mais um mecanismo de reprodução do capital. Assim sendo, pretendemos verificar como se processa a lógica de expansão, incorporação e apropriação do território na comunidade de Sibaúma, isto é, constatar a natureza das relações sociais de produção que estão contidas no processo de reestruturação territorial da referida, através dos atores que aí operam. Identificar as mudanças atuais realizadas na estrutura espacial da comunidade e os resultados de tais transformações para a sociedade local. Verificar as transformações fundiárias da comunidade.  Percebemos que a parceria entre o Poder Público e a iniciativa privada, no que tange à produção do espaço, além de potencializar os mecanismos do capital, ainda colabora para intensificar os prejuízos que, atualmente, envolvem a população local. Desta forma, o modo de produção, a apropriação, a reprodução e o consumo do espaço de Sibaúma, seguem os interesses do capital hegemônico e as questões sociais, culturais e ambientais estão sendo negligenciadas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1149373 - BEATRIZ MARIA SOARES PONTES
Interno - 2346233 - FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
Presidente - 1149402 - MARIA APARECIDA PONTES DA FONSECA
Notícia cadastrada em: 21/09/2010 14:29
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao