Banca de DEFESA: YURI MARQUES MACEDO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : YURI MARQUES MACEDO
DATA : 06/08/2020
HORA: 09:00
LOCAL: NATAL (ATRAVÉS DE VIDEOCONFERÊNCIA)
TÍTULO:

RISCO DE DESABASTECIMENTO HÍDRICO NO RIO GRANDE DO NORTE, BRASIL.


PALAVRAS-CHAVES:

Risco; Vulnerabilidade; Colapso hídrico; Índice.


PÁGINAS: 332
RESUMO:

RESUMO

 

O desabastecimento hídrico urbano é um desastre socioambiental recorrente no Brasil que incide, principalmente, na região de clima semiárido (semiárido brasileiro), o qual tem secas periódicas em seu comportamento climático. Os problemas decorrentes desse desastre na atualidade, são de ordem financeira e material, com mortalidade de rebanhos, estagnação econômica nos municípios e fuga de capital - as empresas, sobretudo agrícolas, migram para outros territórios deixando de contribuir para o município e gerar empregos. Apesar do desenvolvimento social e tecnológico atual da sociedade, as perdas e investimentos públicos relacionados (as) ao problema do desabastecimento hídrico continuam crescendo, denotando a vulnerabilidade da população, com destaque para o último período de seca, entre 2012-2017, o qual foi referência para esta pesquisa. A hipótese de que a relação entre fatores ambientais, infraestruturais, socioeconômicos e de planejamento estatal produz territórios de risco de desabastecimento hídrico no RN direcionou os trabalhos de pesquisa, cujo principal propósito consistiu em analisar o risco de desabastecimento hídrico no Rio Grande do Norte (RN) a partir do Índice de Risco de Desabastecimento Hídrico (IRDH) gerado pelo sistema de indicadores socioambientais de risco ao desabastecimento hídrico. Nesse contexto, a pesquisa foi realizada de forma qualitativa e quantitativa, avaliando e analisando o risco de desabastecimento hídrico do RN nos 153 municípios que compõem o sistema de abastecimento realizado a partir da concessionária estadual (representando 92% dos 167 municípios do estado), em suas sete regiões de abastecimento hídrico. Esta análise foi possível através do IRDH, que foi estruturado em uma perspectiva sistêmica e fundamentada, que estruturou 19 variáveis, correspondendo a 4 indicadores inerentes aos fatores presentes na hipótese. Foram classificados 5 níveis de risco: ‘Muito Baixo’; ‘Baixo’, ‘Médio’; ‘Alto’; e ‘Muito Alto’. O resultado do IRDH do Rio Grande do Norte comprovou a relação entre fatores ambientais, infraestruturais, de planejamento hídrico e socioeconômicos na problemática do desabastecimento hídrico, classificando 48% dos municípios do estado nas classes ‘alto’ e 1% ‘muito alto’ risco, o que as coloca em situação de maior atenção quanto aos potenciais problemas derivados do desabastecimento hídrico, além de 41% risco ‘médio’ e 10% ‘baixo’, não havendo ocorrências de ‘muito baixo’ risco. Dos 153 municípios analisados, 1 foi classificado como ‘muito alto’; 74 classificados como ‘alto’; 62 como ‘médio’; e 16 considerados de ‘baixo’ risco de desabastecimento hídrico, conforme a classificação do IRDH. Com a finalidade de diminuir/mitigar os resultados do IRDH no estado, foram propostas ações e medidas em cada região de abastecimento hídrico e na análise geral do Rio Grande do Norte.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1803535 - ADRIANO LIMA TROLEIS
Interna - 2321176 - JULIANA FELIPE FARIAS
Interno - 1503011 - LUTIANE QUEIROZ DE ALMEIDA
Interno - 2506087 - MARCO TULIO MENDONCA DINIZ
Externo à Instituição - FRANCISCO DA SILVA COSTA
Externo à Instituição - HAMILCAR JOSÉ ALMEIDA FILGUEIRA - UFPB
Notícia cadastrada em: 23/06/2020 11:56
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao