Banca de QUALIFICAÇÃO: ANTONIA VILANEIDE LOPES COSTA DE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANTONIA VILANEIDE LOPES COSTA DE OLIVEIRA
DATA : 29/10/2018
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do D do CCHLA
TÍTULO:

ANÁLISE DE PAISAGENS SEMIÁRIDAS APLICADA AO ESTUDO DA FRAGILIDADE AMBIENTAL


PALAVRAS-CHAVES:

Semiárido; Fragilidade ambiental; Erosão; Modelagem.


PÁGINAS: 77
RESUMO:

As consequências da falta de cuidado com o ambiente vêm se revelando contra o próprio homem. Desse modo, surgem as propostas de planejamento ambiental. Em primeiro momento, o planejamento exige o conhecimento do espaço a ser trabalhado. Assim, um diagnóstico de fragilidade ambiental se faz necessário para que se identifiquem áreas mais, ou menos, susceptíveis a mudanças, sejam estas de modificações físico-químicas do solo, de ameaça à segurança do homem ou demais processos de degradação ambiental, pois dependendo do tipo de uso e manejo do solo, bem como das características do meio físico, este, poderá representar uma fator de risco para os indivíduos. Esse tipo de análise deve ser feita de forma holística, atentando para o conceito de geossistema. No ambiente semiárido, a tentativa de utilização de modelos diversos para análise da fragilidade frente a processos erosivos, esbarra nas características próprias desse ambiente, onde os processos erosivos se relacionam com eventos extremos e características singulares das paisagens semiáridas. Assim sendo, esta pesquisa aponta para a hipótese de que, para estimar a suscetibilidade a erosão a partir do conceito de fragilidade ambiental no semiárido, é preciso considerar as características próprias desse ambiente, principalmente as variáveis relacionadas ao clima, e dentro deste, a erosividade das chuvas, bem como, a erodibilidade dos solos, a cobertura vegetal e os usos. Esses elementos da fragilidade, analisados de forma sistêmica, darão suporte para uma análise que relacione o tipo de unidade de paisagem ao seu grau de suscetibilidade a erosão. Assim, será possível relacionar a fragilidade por unidade de paisagem representativa do semiárido, já que é a integração dos elementos que faz a composição do sistema. Dessa forma, o trabalho tem por objetivo analisar as unidades de paisagens semiáridas no município de Currais Novos, na perspectiva da compreensão de sua fragilidade ambiental. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149364 - LUIZ ANTONIO CESTARO
Interno - 1503011 - LUTIANE QUEIROZ DE ALMEIDA
Interno - 2506087 - MARCO TULIO MENDONCA DINIZ
Notícia cadastrada em: 17/10/2018 14:45
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao