Banca de DEFESA: ELISABETE FERREIRA DA SILVEIRA GUILHERME

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ELISABETE FERREIRA DA SILVEIRA GUILHERME
DATA : 26/03/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 520 do CCHLA
TÍTULO:

Produção do espaço urbano no bairro Planalto – Natal – RN: atuação do capital incorporador – 2005-2017


PALAVRAS-CHAVES:

Produção do espaço. Bairro Planalto. Periferia. Natal – Brasil. Incorporação imobiliária.


PÁGINAS: 280
RESUMO:

Este trabalho objetiva contribuir com o debate acerca da produção do espaço urbano a partir dos reflexos socioeconômicos e espaciais da atuação do capital incorporador no bairro Planalto, em Natal – RN, no período de 2005 a 2017, consoante às formas, funções, estruturas e processos observados nas transformações da paisagem deste bairro. O capital incorporador, inicialmente ligado à reprodução do capital via satisfação dos desejos e necessidades da classe mais abastada da sociedade, em todo o mundo, é considerado um grande agente produtor do espaço. Em Natal, a partir dos anos 2000, verifica-se a inserção desse capital em bairros e regiões de baixa renda diferencial e socialmente periférica deste município e Região Metropolitana, provocando importantes mudanças na paisagem, na forma de uso e ocupação dos solos e em sua dinâmica socioeconômica e espacial. No bairro Planalto, especificamente, isso tem se revelado principalmente pelo crescimento vertiginoso de sua população, do comércio e dos serviços ofertados na última década, nos levando ao pressuposto de que tais transformações vem contribuindo de forma expressiva para produção de um espaço que se aloca no contexto das novas periferias urbanas no Brasil. Desse modo, busca-se investigar o perfil desse incorporador no bairro Planalto; analisar os aspectos da incorporação imobiliária ali implementada e interpretar os reflexos socioeconômicos e espaciais da atuação desse agente produtor do espaço no recorte espaço-temporal do estudo. A pesquisa conta com revisão bibliográfica, levantamento de dados primários e secundários em órgãos públicos e privados, registros de campo, entrevistas com proprietários fundiários, incorporadores imobiliários que atuaram ou ainda atuam no recorte espacial delimitado e representante de órgão público. Os reflexos socioeconômicos espaciais da atuação da incorporação imobiliária neste bairro apontam para uma valorização fictícia que se insere no processo de capitalização da periferia, instigada pela criação de um fetiche em torno da moradia que ultrapassa o valor de uso e imerge significativamente no valor de troca, lastreado pelo campo simbólico que “capitaliza” socialmente a vivência humana pelo local de morada, ora num “condomínio club” com os aspectos que lhe “aburguesa” a vida social contemporânea.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 349714 - ADEMIR ARAUJO DA COSTA
Interno - 347943 - RITA DE CASSIA DA CONCEICAO GOMES
Externo à Instituição - ADAUTO LÚCIO CARDOSO - UFRJ
Notícia cadastrada em: 15/03/2018 14:57
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao