Banca de QUALIFICAÇÃO: VITOR HUGO CAMPELO PEREIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : VITOR HUGO CAMPELO PEREIRA
DATA : 30/10/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Geografia
TÍTULO:

SISTEMA DE APOIO A TOMADA DE DECISÃO ESPACIAL (SADE) A PARTIR DE ANÁLISE INTEGRADA DA PAISAGEM. O CASO DOS CORREDORES ECOLÓGICOS EM ESCALA MUNICIPAL


PALAVRAS-CHAVES:

Análise integrada da paisagem. Sistema de Apoio a Decisão Espacial.  Corredores Ecológicos. Mata Atlântica.


PÁGINAS: 181
RESUMO:

O bioma Mata Atlântica ao longo da ocupação do território brasileiro, vem sendo devastado e severamente fragmentado. Considerando os efeitos negativos da fragmentação florestal, surgiram alternativas que visam à conservação de diversos biomas. Dentre essas alternativas, destacam-se a criação de Unidades de Conservação e a implementação de Corredores Ecológicos, sendo essa última mais eficiente e promissora por conectar os remanescentes florestais, aumentando a conectividade da paisagem e fornecendo ganhos significativos em relação à biodiversidade. Atualmente, os projetos institucionais para implementação de corredores ecológicos no Brasil utilizam escala regional, possuem foco, tão somente, na indicação de áreas para conservação e não evidenciam como conectar tais áreas. Para o estabelecimento de corredores ecológicos são demandadas análises multidisciplinares para a tomada de decisão quanto as rotas mais adequadas para interligar os fragmentos florestais, além de uma escala de trabalho municipal, uma vez que é a menor unidade de gestão territorial e por oferecer um detalhamento que permite a avaliação minuciosa dos elementos que compõem a paisagem. Neste sentido, a Geografia pode fornecer importantes contribuições, através da análise da integrada da paisagem e do uso da modelagem a partir de Sistemas de Informação Geográfica (SIG), tornando o processo de tomada de decisão mais consistente a partir da conformação de um Sistema de Apoio a Decisão Espacial (SADE). Diante desse contexto, a presente pesquisa objetiva elaborar um sistema de apoio a decisão espacial em escala municipal com vistas à aplicação de um conceito/sistema de corredor ecológico pautado na perspectiva de análise integrada da paisagem em área de abrangência do bioma Mata Atlântica. Para tanto, a metodologia adotada está fundamentada na modelagem da paisagem a partir da abordagem Geossistêmica e subdividida 4 etapas: Análise, Integração, Síntese e Aplicação. Na primeira etapa são analisadas a fragmentação florestal, a conservação e o risco de perturbação nos remanescentes florestais. Na segunda etapa são selecionados os critérios para composição dos 4 modelos criados na terceira etapa. Esses modelos 4 modelos objetivam indicar áreas potenciais para implantação de Corredores Ecológicos a partir das perspectivas ambiental (potencial à erosão), socioeconômica (custos, menores rotas, preço da terra), legislativa (áreas protegidas pela legislação ambiental) e integrada (combinação de elementos ambientais, socioeconômicos e legislativos). Com base nesses modelos, na etapa de Aplicação são propostas rotas de interligação denominadas de “cenários”, que subsidiarão a tomada de decisão com a finalidade de conectar os fragmentos florestais da área de estudo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149364 - LUIZ ANTONIO CESTARO
Interno - 1503011 - LUTIANE QUEIROZ DE ALMEIDA
Interno - 2506087 - MARCO TULIO MENDONCA DINIZ
Notícia cadastrada em: 18/10/2017 08:25
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao