Banca de QUALIFICAÇÃO: RAFAEL PEREIRA DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAFAEL PEREIRA DA SILVA
DATA : 28/08/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório C do CCHLA
TÍTULO:
TERRITÓRIO, ESTADO E POLÍTICA DE IRRIGAÇÃO: uma leitura a partir das técnicas, normas e configurações espaciais no Rio Grande do Norte.

PALAVRAS-CHAVES:

Território, técnica, normas, perímetros públicos irrigados, Rio Grande do Norte. 


PÁGINAS: 195
RESUMO:

A expansão da agricultura tipicamente capitalista no campo brasileiro foi sumariamente marcada pelas ações engendradas pelo Estado, estas tendo como eixos centrais as políticas de crédito, o estimulo à adoção de pacotes tecnológicos, à delimitação e consolidação de áreas especializadas na produção de commodities, visando à inserção crescente do Brasil na divisão internacional do trabalho agrícola. Dentre as políticas ancoradas nestas diretrizes, merece destaque a instalação dos perímetros irrigados públicos, os quais se constituíram em um dos principais mecanismos para inserção do Nordeste no hall das atividades agrícolas modernas, especialmente a partir da produção de frutas irrigadas. Partindo destes pressupostos, objetiva-se com a presente proposta de tese compreender como no período histórico atual as materialidades provenientes da operacionalização das políticas públicas de “combate à seca” e “convivência com o semiárido”, têm se constituído em um mecanismo de controle, bem como em um elemento (re)definidor nos/dos usos agrícolas do território potiguar. Do ponto de vista teórico as reflexões aqui empreendidas estão alinhadas com o sistema conceitual proposto por Milton Santos, especialmente com os conceitos de técnica, norma e espaço, estes imbricados a noção de território usado. Quanto à metodologia empregada para a construção deste trabalho, cabe mencionar o esforço no sentido de esboçar matrizes de eventos e normas associados à realidade que ora pretende-se analisar, não obstante a elaboração de produtos cartográficos por meio dos quais se apresenta a localização dos sistemas de engenharia hídrica e se espacializa o uso de técnicas de irrigação. As reflexões empreendidas, até o presente momento, evidenciam que o uso dos sistemas de irrigação é pontual e seletivo e que a agricultura irrigada é uma atividade densamente normatizada. Ademais ressalta-se que a criação dos perímetros públicos de irrigação foi capaz de produzir frações do território diferenciadas entre si, sobretudo no que refere-se as estruturas, formas e processos presentes em cada uma dessas áreas. 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1486670 - CELSO DONIZETE LOCATEL
Presidente - 2346233 - FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
Externo à Instituição - MARTÍ BONETA I CARRERA - CEGC
Notícia cadastrada em: 18/08/2017 19:24
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao