Banca de QUALIFICAÇÃO: LEONARDO DA SILVA GALINDO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LEONARDO DA SILVA GALINDO
DATA : 14/03/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Geografia
TÍTULO:

USO CORPORATIVO DO TERRITÓRIO E “FACÇÕES” DE COSTURA: A REORGANIZAÇÃO ESPACIAL DO SETOR DE CONFECÇÕES DE ARTIGOS DO VESTUÁRIO NO RIO GRANDE DO NORTE


PALAVRAS-CHAVES:

Uso corporativo do território; lugar; facções de costura; Pró-Sertão; Rio Grande do Norte.


PÁGINAS: 73
RESUMO:

A confecção de artigos do vestuário e acessórios apresenta-se como a atividade mais representativa em relação à indústria de transformação existente no Rio Grande do Norte. Recentemente o setor tem se reformulado, a partir da criação de uma densidade normativa, numa parceria entre as grandes firmas que comandam a produção e o Estado. Dentre as normas elaboradas destaca-se o programa Pró-Sertão (2013) cujo objetivo é contratar serviços de costura de empresas localizadas no interior do RN conhecidas como “facções”. O programa citado contribui para a efetivação do uso corporativo do território por parte das grandes empresas do setor de confecções, com a formação de uma solidariedade organizacional, fazendo com que os lugares em que se instalam as facções de costura passem a obedecer à racionalidade das grandes empresas. Nesse sentido, questiona-se como tal norma contribui para uma reorganização espacial da confecção de vestuário no Rio Grande do Norte. Assim, o objetivo deste trabalho é entender como o uso corporativo do território evidenciado a partir da implantação do Pró-Sertão e das facções de costura tem contribuído para uma reorganização espacial do setor no Rio Grande do Norte, alterando a divisão territorial do trabalho. Os procedimentos metodológicos para a construção deste texto incluem pesquisa bibliográfica e coleta e sistematização de dados secundários. A primeira tendo como base os conceitos de lugar e território (compreendido a partir dos seus usos pela sociedade), enquanto o par densidade e rarefação constitui a categoria de análise utilizada. Dentre os principais autores consultados estão Milton Santos (1986; 2001; 2005; 2008; 2012); Santos e Silveira (2004); Silveira (1996; 1997) e Dantas (2016). Já a coleta e sistematização de dados secundários envolveram o acesso aos bancos de dados do Ministério do Trabalho e Emprego (Plataforma RAIS) e da FIERN (Guia Industrial). O exame dos dados evidencia que entre 2006 e 2015 houve uma redução do número de empregos formais no município de Natal, enquanto ocorreu crescimento tanto do número de estabelecimentos quanto de empregos na microrregião do Seridó Oriental e em municípios como Cerro Corá, Vera Cruz e Ceará - Mirim. Tais informações indicam a tendência de uma reorganização espacial dessa atividade produtiva influenciada pelo Pró-Sertão. Nesses lugares a média salarial recebida pelo trabalhador do setor de confecções era menor do que a registrada na capital potiguar. A análise do documento Guia Industrial mostra que os lugares citados concentram a maior parte do número de facções de costura do estado, muitos das quais estão vinculadas ao programa Pró-Sertão. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2346233 - FRANCISCO FRANSUALDO DE AZEVEDO
Externo à Instituição - JANE ROBERTA DE ASSIS BARBOSA - UFRN
Externo ao Programa - 1530760 - RAIMUNDO NONATO JUNIOR
Notícia cadastrada em: 02/03/2017 16:02
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao