Banca de DEFESA: CRISTIANE SARA DE MEDEIROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CRISTIANE SARA DE MEDEIROS
DATA: 04/03/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 515 do CCHLA
TÍTULO:

ESTUDO MORFODINÂMICO DA PRAIA DE PONA NEGRA- NATAL/RN


PALAVRAS-CHAVES:

Praia; erosão, morfodinâmica, Ponta Negra.


PÁGINAS: 123
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
RESUMO:

A linha de costa é sem dúvida uma das feições mais dinâmicas do planeta. Sua posição no espaço muda constantemente em várias escalas temporais. A posição da linha de costa é afetada por um número muito grande de fatores alguns de origem natural e intrinsecamente relacionados à dinâmica costeira (balanço de sedimentos, variações do nível relativo do mar, dispersão de sedimentos, etc), e outros relacionados a intervenções humanas na zona costeira. Portanto, com a pesquisa realizada, observaram-se alguns indícios de processos erosivos ao longo da praia de Ponta Negra.O local de estudo é um dos grandes propulsores da economia da cidade, tanto na economia formal, quanto na informal, e se mostra a praia urbana mais procurada dos turistas e da população local. O potencial cênico da paisagem atraiu o investimento de grandes empreendimentos turísticos implementados sem estudos prévios, que considerassem a dinâmica costeira presente, e a falta de infraestrutura de serviços básicos (muitos esgotos clandestinos conectados as galerias de água pluvial), ocasionaram consequências e impactos negativos ao ambiente. Pensando na carência de estudos envolvendo esta temática e a importância da praia para a cidade, esta dissertação teve por objetivo central caracterizar e compreender a morfodinâmica da praia de Ponta Negra, ou seja, perceber como ocorrem as transformações morfológicas da praia de acordo com a sazonalidade climática e marinha durante o período de maio de 2013 a abril de 2014 em três pontos de monitoramento. Para isso, foram utilizados procedimentos técnicos envolvendo caracterização ambiental (caracterização dos dois compartimentos de relevo praial presentes – antepraia e estirâncio), etapas de campo (levantamento topográfico, sedimentar e dados hidrodinâmicos (Ponto 2) - altura de onda, período de onda, velocidade da corrente de deriva litorânea) e etapas de laboratório (granulometria, Teor de carbonato de Cálcio e Teor de matéria orgânica). Também foi calculado o parâmetro de Dean e o volume de sedimento transportado pela corrente litorânea no Ponto 02. Nos pontos de monitoramento o balanço sedimentar se mostrou negativo apenas no ponto 03, e foi constatado que a infraestrutura urbana (calçadão) está ocupando a pós-praia fazendo com que com a força mecânica das ondas e com a presença de galerias pluviais com conexões clandestinas de esgotos provoquem a erosão e destruição do calçadão na orla da praia. O ponto 02 foi classificada com estado dissipativo para todos os meses. Dessa maneira acredita-se que o referido estudo servirá como suporte para novas pesquisas em áreas costeiras, uma vez que, os dados poderão ser usados para pesquisas comparativas e também para interessados em um maior entendimento desta área que tem grande importância social, política e ambiental.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2177287 - ZULEIDE MARIA CARVALHO LIMA
Externo ao Programa - 1549838 - MARCELO DOS SANTOS CHAVES
Externo ao Programa - 1149334 - ORGIVAL BEZERRA DA NOBREGA JUNIOR
Externo à Instituição - WERNER FARKATT TABOSA - UNI-RN
Notícia cadastrada em: 02/03/2015 08:40
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao