Banca de DEFESA: MARYSOL DANTAS DE MEDEIROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARYSOL DANTAS DE MEDEIROS
DATA: 27/03/2014
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório "B" do Centro de Ciências Humanas Letras e Artes
TÍTULO:

VULNERABILIDADE SOCIAL E EXPOSIÇÃO A RISCOS NATURAIS NO MUNICÍPIO DE NATAL, RN


PALAVRAS-CHAVES:

Risco; Vulnerabilidade; Índice de Vulnerabilidade Socioambiental; Natal/RN.


PÁGINAS: 150
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Geografia
RESUMO:

A sociedade atual vive cercada por vários tipos de riscos, fazendo com que os indivíduos sejam tomados por uma sensação constante de medo e insegurança, já que os resultados negativos dos riscos, sempre trazem algum prejuízo à população direta ou indiretamente envolvida. A cidade de Natal apresenta diversas áreas de riscos, principalmente nas periferias da cidade, devido à ocupação de espaços que apresentam limitações legais e/ou físico-naturais, bem como a falta de organização urbana, aumentando assim, a vulnerabilidade da população que reside nestas áreas. O objetivo principal desta pesquisa foi mapear as áreas de vulnerabilidade social e os riscos naturais na cidade de Natal, levando-se em consideração as inter-relações entre as vulnerabilidades sociais e a exposição diferenciada aos riscos naturais. Para tanto, foi necessário estabelecer, segundo a metodologia utilizada, o grau de vulnerabilidade social e de vulnerabilidade ao perigo natural no qual os indivíduos estão sujeitos; visando estabelecer a relação sociedade/ riscos. Neste caso, foi utilizada a metodologia proposta por Crepani (2001) que se baseia na Ecodinâmica de Tricart (1977), no qual, classifica as áreas de risco e o grau de vulnerabilidade destas áreas conforme os processos morfodinâmicos para elaboração do Índice de Vulnerabilidade Físico-Natural; e para organização do Índice de Vulnerabilidade Social adotou-se uma adaptação do Índice Paulista de Vulnerabilidade Social, elaborado pela Fundação SEADE (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados) do Estado de São Paulo, valendo-se de dados que denotam desvantagem social a nível do setor censitário. Em seguida, com a sobreposição destes dois índices, elaborou-se o de um Índice de Vulnerabilidade Socioambiental. Assim, concluiu-se que além de espacializar as áreas de risco indica qual o grau de vulnerabilidade dos indivíduos potencialmente expostos ao perigo natural.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1803535 - ADRIANO LIMA TROLEIS
Presidente - 1503011 - LUTIANE QUEIROZ DE ALMEIDA
Externo à Instituição - MARIA ELISA ZANELLA - UFC
Notícia cadastrada em: 17/03/2014 16:33
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao