Banca de DEFESA: MOAN JÉFTER FERNANDES COSTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MOAN JÉFTER FERNANDES COSTA
DATA : 02/08/2018
HORA: 10:00
LOCAL: FACISA
TÍTULO:

Avaliação da saúde bucal autopercebida e clínica e das disfunções temporomandibulares de idosos institucionalizados e residentes nas comunidades urbanas e rurais do interior da paraíba


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras-chave: Assistência à idosos. Qualidade de vida. Saúde bucal. Odontologia geriátrica. Saúde pública.


PÁGINAS: 55
RESUMO:

Objetivo: Avaliar a autopercepção de saúde bucal nas dimensões físicas, psicossociais e dor/desconforto atreladas às condições clínicas e dores orofaciais de idosos institucionalizados, residentes na zona urbana e zona rural no interior da Paraíba. Método: Estudo observacional, transversal, abordagem quantitativa, base populacional e amostragem não probabilística por conveniência entre 81 idosos: 27 residentes em instituição de longa permanência e os demais pareados por sexo e idade entre zona urbana (n=27) e rural (n=27). Utilizou-se o GOHAI (Geriatric Oral Health Assessment Index) para avaliação da autopercepção da saúde bucal na qualidade de vida, o QST/DTM (Questionnaire For Screening Of Patients With Temporomandibular Disorders) para as influências das dores orofaciais e os índices de biofilme em dente proposto por Silness e Loe e em próteses por Ambjornesen. Resultados: Predominância do sexo feminino (74,1%), sendo 77,8% destes nascidos na cidade de Cuité-PB e maior frequência (32,1%) de idade apontando para a faixa etária de 60-65 anos. A frequência do GOHAI relacionada a alta percepção obteve maior frequência entre a zona urbana (77,8%) e menor frequência (66,7) na zona rural, com p-valor 0,004, mostrando diferença estatística entre os locais de moradia. No QST/DTM, todas as frequências apontaram a maioria dos indivíduos como não portadores, porém com uma relação estatística ligada ao sexo (p=0,007) e a renda (p=0,002). As maiores frequências para a análise do biofilme se relacionaram com a presença deste em dentes ou prótese, com maior frequência ligada aos moradores da zona rural, 84,6%. Conclusão: Houve diferença entre as amostras relacionadas a autopercepção e o local de moradia, mostrando os idosos com ótima saúde oral relatada, não consistente com a condição clínica encontrada, mostrando a secundarização dos problemas de saúde bucal.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2218684 - MARCELO CARDOSO DE SOUZA
Interno - 1674532 - DIMITRI TAURINO GUEDES
Externo à Instituição - GYMENNA MARIA TENÓRIO GUÊNES - UFC
Notícia cadastrada em: 04/07/2018 14:49
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao