Banca de DEFESA: JOSE LENARTTE DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOSE LENARTTE DA SILVA
DATA : 06/07/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de reuniões
TÍTULO:

PERCEPÇÃO DA GESTANTE SOBRE SUA FAMÍLIA E GESTAÇÃO POR MEIO DO MODELO CALGARY E DA HERMENÊUTICA


PALAVRAS-CHAVES:

Gestação. Família. Rede social. Enfermagem.


PÁGINAS: 50
RESUMO:

Introdução: O período gestacional envolve mudanças em diferentes aspectos, demostrando que os cuidados pré-natais devem ultrapassar a dimensão biológica. Objetivo: Compreender a percepção da gestante sobre sua família e gestação por meio do modelo Calgary e da Hermenêutica. Método: É um estudo, descritivo, exploratório, do tipo qualitativo, realizado com gestantes e suas famílias em uma Unidade Básica de Saúde, do município de santa Cruz/RN, cuja amostra foi definida pelo método de saturação. Foram realizadas três oficinas temáticas, aplicando as técnicas do genograma e ecomapa, dinâmicas de grupo para compreender as relações interpessoais entre as gestantes e suas famílias. As entrevistas semiestruturadas  passaram por uma análise utilizando a hermenêutica dialética de Habermas, com síntese dos processos compreensivos e críticos. Resultados: Constituíram-se as categorias: “Minha família”, “Sentimentos positivos” , “Sentimentos negativos” . Ainda construindo também as representações gráficas (genograma) de cada família, além de identificar as relações de apoios e/ou de conflito (ecomapa). Discussão: Verificam-se relações familiares de apoio e conflito. O genograma possibilitou visualizar as composições das famílias. Enquanto o ecomapa permitiu analisar as diversas relações contidas nos supra-sistemas e sistemas, através dos feedebacks, do processo de auto-regulação.  Analisaram-se as falas das gestantes através dos conceitos do Modelo Calgary de Avaliação Familiar e da Hermenêutica-dialética. Percebeu-se que as gestantes pertenciam mesmo núcleo familiar, mas vivam o mundo de vida diferentes sistemas e subsistemas. O processo de comunicação, diante dos temas abordados, foi permeado por linguagens perturbadas, entretanto, sendo possível compreendê-las e discuti-las. Considerações finais: O apoio familiar tornou o caminhar da gestação emocionalmente. As que não o receberam de imediato experimentaram o equilíbrio das relações com o passar dos dias. Dessa forma, as mulheres grávidas puderam sentir-se mais confiantes, certamente neste processo o diálogo foi fundamental para o êxito. Ainda são necessários estudos que apontem caminhos para sanar os conflitos e desafios surgidos a partir da gravidez.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2724246 - CECILIA NOGUEIRA VALENCA
Interno - 1652946 - RAFAELA CAROLINI DE OLIVEIRA TAVORA
Externo à Instituição - HERLA MARIA FURTADO JORGE - UFPI
Notícia cadastrada em: 26/06/2018 09:29
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao