Banca de QUALIFICAÇÃO: LIZELIA MARIA DE SOUZA E SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LIZELIA MARIA DE SOUZA E SILVA
DATA: 21/06/2013
HORA: 09:00
LOCAL: SALA DE AULA DO PREDIO DO LARHISA
TÍTULO:

SIMULAÇÃO NUMERICA DO FLUXO HIDRICO SUBTERRÂNEO COM VISTAS AOS IMPACTOS DO CRESCIMENTO URBANO SOBRE AS RESERVAS DE ÁGUAS DO MUNICÍPIO DE EXTREMOZ.


PALAVRAS-CHAVES:

Modelagem, Rio Doce, Aqüífero Dunas/Barreiras, Cenários.


PÁGINAS: 25
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Sanitária
RESUMO:

O trabalho tem como objetivo a modelagem do fluxo subterrâneo da bacia hidrográfica do Rio Doce utilizando informações de campo de poços tubulares com dados da Secretaria de Recursos Hídricos do Rio Grande do Norte, do Serviço Geológico do Brasil - CPRM e do Departamento de Geologia da UFRN - A área de estudo abrange parcialmente os Municípios de Extremoz, Natal, Ceará-Mirim, São Gonçalo do Amarante, Taipu e Ielmo Marinho constituindo um quadrado limitado pelas coordenadas UTM 210 e 250KmE e 9365 e 9375kmN, perfazendo 387,8 km², Incluindo as sub-bacias dos rios Guajirú, do Mudo e a Lagoa de Extremoz. Geologicamente á área de estudo é constituída dominantemente de sedimentos Tercioquaternários do Grupo Barreiras e coberturas recentes associadas, que incluem aluviões, dunas, aluvios e coluvios. Todo este pacote está assentado na maior parte da área sobre rochas carbonáticas provavelmente correlatas aos calcários de Formação Jandaíra na Bacia Potiguar. No setor oeste da área, no alto curso dos rios Guajirú e do Mudo, afloram rochas do embasamento cristalino o que limita consideravelmente a ocorrência do aqüífero Dunas/Barreiras neste setor. Os parâmetros Hidrodinâmicos serão obtidos através dos testes de bombeamento realizados pelas empresas de perfuração dos poços. As taxas de infiltração foram estimadas através da variação sazonal dos níveis da superfície potenciométricas.

A equação do aqüífero será resolvida por diferenças finitas utilizando o modelo numérico de fluxo tridimensional (VISUAL MODFLOW). A área modelada numérica será discretizada colunas e linhas. Considerado para efeito de modelagem o sistema regional de águas subterrâneas, em regime de explotação. Será realizada a simulação de três cenários com alcance de 11 anos (2013 - 2024): Cenário 1 - Poços existente na área modelada bombeando a descarga atual. Cenário 2 - Neste cenário é simulada a evolução dos rebaixamentos das cargas potenciométricas na Camada se aumentarmos a retirada diária em dobro até 2024 já a partir do ano 2013 para atender a tendência futura de aumento na ocupação humana e industrial advinda da implantação do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante (RN) e da Zona de Processamento de Exportação - ZPE. Pretende  mostrar que a duplicação da retirada diária levaria a exaustão do Aqüífero na área modelada?.. sobrexplotações indiscriminadas dos recursos hídricos na área modelada, afetará o manancial superficial responsável por 70% do abastecimento  público de água da Zona Norte da Capital Natal...? Cenário 3 - Neste cenário é simulada a evolução dos rebaixamentos das cargas potenciométricas se diminuirmos à metade a retirada diária até 2024 já apartir do ano 2013 nos bairros recém-criados e demanda futura. Este cenário pretende configurar uma recuperação geral dos níveis do Aqüífero, para o uso adequado e racional dessas reservas hídricas. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1354593 - ANTONIO MAROZZI RIGHETTO
Interno - 1759777 - ADELENA GONCALVES MAIA
Interno - 1345690 - ARTHUR MATTOS
Notícia cadastrada em: 06/06/2013 13:21
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao