Banca de QUALIFICAÇÃO: ANGELA MARILIA FREITAS GALVAO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANGELA MARILIA FREITAS GALVAO
DATA: 07/06/2013
HORA: 10:00
LOCAL: SALA DE AULA DO PREDIO DO LARHISA
TÍTULO:

ZOOPLÂNCTON COMO INDICADOR DAS CONDIÇÕES TRÓFICAS EM RESERVATÓRIOS DO SEMIÁRIDO BRASILEIRO


PALAVRAS-CHAVES:

Eutrofização, bioindicador,zooplâncton, semiárido


PÁGINAS: 25
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Sanitária
RESUMO:

Reservatórios ocupam uma posição intermediária entre rios e lagos naturais no que se refere às características morfológicas e hidrológicas. Essas características tornam esses ambientes propícios à degradação da qualidade da água através do processo de eutrofização em decorrência das atividades antrópicas que são desenvolvidas na bacia hidrográfica. Estudos vêm sempre utilizando evidências que a biomassa e a produção fitoplanctônica de ambientes dulcículas são reguladas pela disponibilidade de fósforo e isso tem fornecido base para os esquemas de controle de eutrofização. Entretanto, os primeiros sinais de perturbações em um ecossistema são facilmente detectados através de alterações nos padrões estruturais das populações e comunidade do que nos padrões funcionais de ciclagem de nutrientes e fluxo de energia. A conseqüente degradação da qualidade da água requer o aperfeiçoamento de seu gerenciamento e recuperação e para isso é necessário o conhecimento consistente sobre estrutura das comunidades dos organismos aquáticos e dos fatores que controlam sua dinâmica espacial e temporal. Tais comunidades como as do plâncton podem responder as alterações que ocorrem na qualidade da água dos reservatórios artificiais. Vários programas de monitoramento têm adicionado o zooplâncton como uma ferramenta a mais como resposta a eutrofização de acordo com as características de vida desses organismos. Tais como, diferentes taxas reprodutivas, capacidade de filtragem, especialização na captura do alimento, e alterações na estrutura da comunidade em resposta das variáveis físicas e químicas da água. Além disso, várias pesquisas têm sido feita quanto às mudanças na estrutura da comunidade zooplanctônica no processo da eutrofização em lagos e reservatórios temperados e tropicais. Tais pesquisas consideram que o zooplâncton pode ser um potencial bioindicador para avaliar a qualidade da água pelo fato do seu crescimento e distribuição depender dos fatores abióticos e bióticos do corpo d’água. Portanto, torna-se importante o estudo do zooplâncton como um potencial bioindicador da qualidade da água, principalmente em regiões semiáridas, onde esses organismos têm recebido pouca ou nenhuma atenção como uma ferramenta a mais para o manejo de ecossistemas aquáticos ou programa de controle de eutrofização. O objetivo do trabalho é avaliar o zooplâncton como bioindicador em resposta à trofia de reservatórios situados na região do semiárido. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1345690 - ARTHUR MATTOS
Interno - 1177742 - RONALDO ANGELINI
Interno - 1764855 - VANESSA BECKER
Externo à Instituição - ROSEMBERG FERNANDES DE MENEZES - UFRN
Notícia cadastrada em: 05/06/2013 12:55
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao