Banca de QUALIFICAÇÃO: ANDRIEVISK GAUDENCIO PEREIRA E SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANDRIEVISK GAUDENCIO PEREIRA E SILVA
DATA: 27/05/2013
HORA: 08:00
LOCAL: SALA DE AULA DO PREDIO DO LARHISA
TÍTULO:

A influência do aumento das concentrações de nutrientes no nível trófico de uma lagoa costeira usada como fonte de abastecimento e lazer.


PALAVRAS-CHAVES:

MODELO, BIOGEOQUÍMICA, EXTREMOZ, EUTROFIZAÇÃO, ABASTECIMENTO


PÁGINAS: 25
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Sanitária
SUBÁREA: Saneamento Ambiental
RESUMO:

Um dos processos mais comuns causados pelas ações antrópicas nos ecossistemas aquáticos é a eutrofização, que consiste no aumento das concentrações de nutrientes (principalmente nitrogênio e fósforo), o que resulta no incremento da produção primária. Ambientes rasos como lagos, lagoas e valas são os mais vulneráveis à eutrofização. A eutrofização pode levar à proliferação de cianobactérias, depleção do oxigênio dissolvido e mortandade de peixes, causando a redução da qualidade ambiental e o aumento dos custos de gestão (Wetzel, 2001; Carpenter, 1999). Esse processo pode também ocorrer naturalmente, como consequência da lixiviação da serrapilheira acumulada numa bacia de drenagem por fortes chuvas ou pela retro contribuição de fósforo do sedimento, porém a maior parte dos casos ocorrem por ação antrópica, através da descarga de efluentes agrícolas, urbanos ou industriais (Malecki et al., 2004; Reddy et al., 2007).

O problema da eutrofização é mundial, pois se estima que em torno de 45% dos lagos e reservatórios do mundo estão eutrofizados (ILEC, 1993). Tal fato leva à necessidade de desenvolver estratégias para a proteção dos lagos que ainda não estão eutrofizados e a recuperação dos demais.

Nas últimas décadas tem havido um interesse substancial no desenvolvimento e melhoria de modelos que predizem a biomassa de algas e outros indicadores de eutrofização, assim como os seus efeitos e implicações na cadeia alimentar e no estado trófico do lago (Hakanson & Boulion 2002; Zhang et al. 2004; Arhonditsis & Brett 2005; Janse 2005, Huang et al. 2005). Esses modelos buscam descrever as mudanças temporais e espaciais na diversidade de espécies e nas concentrações de nutrientes (Solidoro et al., 2005, van der Molen et al., 1994;. Cioffi e Gallerano, 2001; Marques et al., 2003, e Chao et al., 2006). A aplicação de modelos é uma ferramenta importante para a compreensão do funcionamento dos ecossistemas aquáticos, uma vez que permite a simulação de impactos e cenários de manejo, além de auxiliar no desenvolvimento e nas escolhas de estratégias de manejo mais apropriadas (Hobbie, 2000).

Entre os diversos ‘softwares’ existentes para modelar e quantificar o processo de eutrofização ou outros, o STELLA, (‘Structural Thinking Experimental Learning Laboratory with Animation’  - Laboratório de Aprendizagem Experimental com Animação Baseado no Pensamento Sistêmico-, parece ser bastante indicado pois simula situações reais de sistemas ecológicos dinâmicos, ao mesmo tempo em que possibilita a compreensão de diversas funções matemáticas e a leitura das saídas gráficas correspondentes (Richmond, 1987; Ferracioli e Camiletti, 1998; Duvoisin, 2000).

No presente trabalho utilizaremos o software STELLA para simular as respostas quantitativas do plâncton (zoo e fito) às variações nas concentrações de nutrientes, o que será usado como ferramenta para simular a eutrofização e seus efeitos no sistema. Os dados observados serão usados para definir quais as equações mais adequadas, assim como para a calibração e validação do modelo, o que permitirá estimar os fluxos de carbono, nitrogênio e fósforo entre os cinco compartimentos da lagoa: a coluna de água, o fitoplâncton, o zooplâncton, a comunidade bacteriana e o sedimento.

A área de estudo será a lagoa de Extremoz, que é um dos principais mananciais de abastecimento da cidade de Natal, abastecendo com água potável cerca de 260 mil habitantes (CAERN, 2011), além de servir como área de lazer para as populações circunvizinhas. Além disso, a presença de uma série de indústrias, introdução de águas servidas e atividades agropastoris nas proximidades da Lagoa de Extremoz colaboram para o aumento das concentrações de nutrientes no manancial.

O modelo que será desenvolvido neste trabalho representa a primeira tentativa de simular a dinâmica sazonal do plâncton em relação à disponibilidade de nutrientes dissolvidos na Lagoa de Extremoz. Portanto, os resultados poderão ser de ajuda na compreensão da dinâmica do ecossistema e no fornecimento de sugestões para se evitar uma possível eutrofização da  lagoa.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1177742 - RONALDO ANGELINI
Interno - 1764855 - VANESSA BECKER
Externo ao Programa - 1639731 - ANDRE MEGALI AMADO
Notícia cadastrada em: 17/05/2013 17:34
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao