Banca de DEFESA: FERNANDA MONICELLI CAMARA BRITO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FERNANDA MONICELLI CAMARA BRITO
DATA : 07/02/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de videoconferência do PoP/RN - Localizada no Centro de Convivência da UFRN
TÍTULO:

POTENCIAL DE SORÇÃO DE FÓSFORO POR MATERIAIS ADSORVENTES NATURAIS DO SEMIÁRIDO PARA CONTROLE DE EUTROFIZAÇÃO


PALAVRAS-CHAVES:

Precipitação. Adsorção. Langmuir. Substâncias húmicas. pH.


PÁGINAS: 38
RESUMO:

O gerenciamento da eutrofização pode ser feito através da geoengenharia, que manipula o ciclo biogeoquímico do fósforo, imobilizando-o através da sorção. Para isso, materiais naturais têm sido testados, apresentando resultados promissores. A sorção é um processo que inclui principalmente a adsorção e a precipitação. O objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial de sorção de fosfato de três adsorventes naturais, comparando com a bentonita modificada com lantânio (BML); testar o efeito do pH e das substâncias húmicas sobre a sorção de fosfato. Os adsorventes naturais testados foram: Luvissolo, Rejeito de Scheelita e Planossolo, e comparados com a BML. Foram feitas análises físicas, químicas e mineralógicas dos adsorventes e após isso testes de adsorção, sob pH 6, 8 e 10. O Luvissolo e Planossolo foram tratados para reduzir as substâncias húmicas. Os resultados foram colocados nos modelos de Langmuir e Freundlich. O pH da solução foi afetado pelo Rejeito, Planossolo e BML. Em termos de porcentagem de remoção de fosfato, o Rejeito e o Planossolo se saíram melhores, dentre os naturais, com valores em torno de 40 a 60% até 20 mg L-1. A isoterma de Langmuir se adequou a todos os adsorventes, enquanto a de Freundlich apenas aos naturais. O Rejeito foi o adsorvente natural que obteve uma maior capacidade máxima de adsorção (Q), 8,5mg L-1, seguido do Planossolo,7,8 mg L-1, ambos obtiveram valores maiores de Q em pH 8. Todos os pH’s 10 dos adsorventes naturais e o Luvissolo não foram estatisticamente significativos. Com a redução de substâncias húmicas, o Planossolo passou a ter um Q de 24,1 mg g-1, o Luvissolo continuou não significativo. O potencial de sorção foi satisfatório nos adsorventes naturais, estando maior em pH 8 devido ao processo de precipitação que se mostrou mais expressivo do que a adsorção. O Rejeito e o Planossolo mostraram melhores potenciais de sorção dentre os naturais. A redução de substâncias húmicas potencializou o processo de sorção, principalmente no Planossolo.  Os cátions do complexo sortivo (Ca2+, Mg2+, K+, Na+, H+) e o tipo de argila dos materiais adsorventes foram características importantes para compreender o processo de sorção de fosfato em materiais adsorventes naturais do semiárido.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - MAÍRA NUNES TEIXEIRA MUCCI - WAUNI
Externo à Instituição - JOSÉ NEUCIANO PINHEIRO DE OLIVEIRA - IFCE
Interna - 1662859 - KARINA PATRICIA VIEIRA DA CUNHA
Presidente - 1764855 - VANESSA BECKER
Notícia cadastrada em: 27/01/2020 17:26
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa19-producao.info.ufrn.br.sigaa19-producao