Banca de QUALIFICAÇÃO: RAFAEL FELIPE SILVA SOUTO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAFAEL FELIPE SILVA SOUTO
DATA : 31/10/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de aula do LARHISA
TÍTULO:

INFLUÊNCIA DE PARÂMETROS OPERACIONAIS EM SISTEMA DE LODO ATIVADO INTEGRADO COM CONTATOR BIOLÓGICO ROTATIVO SOBRE A REMOÇÃO DE CARBONO E NITROGÊNIO


PALAVRAS-CHAVES:

ETE. UASB. Lodo ativado. Sistemas híbridos. Nitrificação. Desnitrificação. Remoção biológica de nitrogênio.


PÁGINAS: 18
RESUMO:

Sistemas de remoção biológica de nitrogênio possuem diversos arranjos, onde sempre se associa fases anóxicas com fases aeróbias. Dentre eles, se destaca o modelo MLE (Modified Ludzack-Ettinger), um sistema de lodo ativado que conta com etapa pré-anóxica de desnitrificação. Sistemas MLE originalmente efetuam a remoção de material carbonáceo e nitrogenado através da ação de microrganismos que crescem em suspensão dentro dos reatores. Com o propósito de aumentar a taxa de remoção desses contaminantes e permitir que tais sistemas se tornem ainda mais compactos e econômicos, surgem os sistemas híbridos, que combinam o crescimento suspenso de microrganismos, com o crescimento aderido, através da inserção de meio suporte no reator aeróbio, para formação de biofilme. Em regiões de clima quente, é comum aliar o tratamento por lodo ativado com o tratamento anaeróbio de alta taxa por meio de reatores UASB. Essa configuração promove vários benefícios, como; menor produção de lodo, estabilização do lodo aeróbio ativo e menor demanda de oxigênio. Assim sendo, este trabalho tem como objetivo examinar a resposta de um sistema híbrido de tratamento de esgoto em escala piloto, às variações dos parâmetros operacionais oxigênio dissolvido (OD) e tempo de retenção de sólidos (TRS), com foco nos processos de oxidação da matéria orgânica, nitrificação e desnitrificação. O sistema piloto seguirá a configuração do modelo MLE, integrado com um cilindro rotativo preenchido com eletrodutos corrugados, no tratamento de um afluente proveniente de reator UASB (75%) e de uma fração de esgoto bruto pré-tratado (25%), sendo este último acrescentado com o intuito de fornecer substrato para a atividade das bactérias desnitrificantes. Ambas as parcelas do afluente ao sistema piloto vêm de uma ETE localizada em região de clima quente. A pesquisa será dividida em duas fases, onde na primeira serão aplicadas duas doses distintas de OD com valor de TRS fixo em 4 dias. Na segunda fase serão aplicadas as mesmas doses, porém com TRS fixo em 10 dias. O sistema irá operar com vazões de recirculação interna e de lodo com razões de 1 e 0,5, respectivamente. Análises físico-químicas (série de nitrogênio, DQO, SST, SSV, OD, pH, alcalinidade, temperatura) serão realizadas com frequência de três dias por semana para que se possa monitorar e avaliar a performance da estação piloto.  O metabolismo das bactérias nitrificantes durante as variações do regime operacional será estudado a partir da técnica da respirometria.  


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANDRE LUIS CALADO ARAUJO
Presidente - 3919045 - JULIANA DELGADO TINOCO
Externo ao Programa - 2550052 - PAULO EDUARDO VIEIRA CUNHA
Interna - 3057847 - SILVÂNIA LUCAS DOS SANTOS
Notícia cadastrada em: 22/10/2019 14:12
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa23-producao.info.ufrn.br.sigaa23-producao