Banca de QUALIFICAÇÃO: JÉSSICA YSABELLY TORRES ALVES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JÉSSICA YSABELLY TORRES ALVES
DATA : 04/06/2018
HORA: 16:45
LOCAL: Auditório da Eng. Ambiental - CTEC/UFRN (Sala 212)
TÍTULO:

OTIMIZAÇÃO DE SISTEMA DE LODO ATIVADO EMPREGADO NO PÓS-TRATAMENTO DE REATOR UASB EM REGIÕES DE CLIMA QUENTE


PALAVRAS-CHAVES:

Lodo ativado. Uasb. Remoção biológica de nitrogênio. Constantes cinéticas. Otimização. Modelagem.


PÁGINAS: 28
RESUMO:

Uma das tecnologias mais difundidas para o tratamento biológico de esgoto é o processo de lodo ativado (LA), devido, principalmente, à elevada qualidade do efluente e reduzidos requisitos de área. Dentre as configurações existentes, o sistema de lodo ativado empregado no pós-tratamento de efluentes de reatores UASB (UASB+LA) tem sido largamente utilizada em regiões de clima quente, uma vez que permite economia na aeração, menor produção de lodo e obtenção de lodo excedente já estabilizado, conduzindo à economia no seu tratamento. No entanto, esta configuração altera a composição do substrato afluente, atribuindo à biomassa características cinéticas diferentes das encontradas em outros sistemas mais usuais. Por esta razão, o uso de critérios operacionais nos sistemas UASB seguido de lodos ativados no Brasil frequentemente dá-se de forma inadequada, gerando um efluente com qualidade prejudicada, tanto na remoção de matéria orgânica, quanto de nitrogênio. Neste sentido, a carência de parâmetros cinéticos adequados para o sistema UASB+LA e a complexidade dos fenômenos bioquímicos torna de difícil controle a otimização de sistema de lodo ativado (OSLA) com esta configuração. Uma ferramenta amplamente utilizada na OSLA é modelagem matemática desenvolvida pela Associação Internacional de Água (IWA), sendo um destes modelos o ASM3 (Activated Sludge Model). Para a utilização do modelo, é necessário validar os dados cinéticos, sendo alguns determinados em laboratório (YH, YA, μH, μA e bH) e outros sugeridos pelo próprio modelo. Dessa forma, este trabalho tem como objetivo otimizar o desempenho de um SLA convencional empregado no pós-tratamento de reator UASB em região de clima quente, por meio do ajuste de fatores operacionais, como a razões de recirculação do lodo, interna e by-pass, obtendo operação ideal que produza efluente em conformidade com os padrões de lançamento exigidos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1759924 - HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
Externo ao Programa - 3919045 - JULIANA DELGADO TINOCO
Externo à Instituição - SILVÂNIA LUCAS DOS SANTOS - UFCG
Notícia cadastrada em: 29/05/2018 14:44
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa18-producao.info.ufrn.br.sigaa18-producao