Banca de QUALIFICAÇÃO: ALEXYA BRENDHA PINHEIRO DE LIMA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALEXYA BRENDHA PINHEIRO DE LIMA
DATA : 04/06/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório da Eng. Ambiental (Sala 212) - CTEC/UFRN
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO DA FILTRAÇÃO LENTA E FILTRAÇÃO RÁPIDA NA REMOÇÃO DE COR E MICROPARTÍCULAS DA ÁGUA DE UMA LAGOA LITORÂNEA


PALAVRAS-CHAVES:

Giardia e Cryptosporidium. Filtração em Múltiplas Etapas (FiME). Filtração Rápida. Remoção de cor e micropartículas.    


PÁGINAS: 19
RESUMO:

Os protozoários Giardia e Cryptosporidium estão entre as principais causas de surtos de doenças entéricas transmitidas pela água em todo o mundo. As formas infectantes destes protozoários são de difícil remoção e inativação nos processos mais usuais de tratamento de água, já havendo comprovação de surtos de doenças causadas pela transmissão destes protozoários via abastecimento por água tratada. Assim, existe a necessidade do desenvolvimento de tecnologias de tratamento de água que conciliem eficiência na remoção de protozoários com baixos custos de operação e manutenção. Esta pesquisa tem como objetivo avaliar a associação da Filtração em Múltiplas Etapas (FiME) com a filtração rápida (precedida de oxidação química e coagulação) na remoção de cor e micropartículas na faixa de tamanho dos cistos de Giardia e oocistos de Cryptosporidium. Para tanto, serão realizados experimentos com uma instalação piloto, composta por Pré-filtro de Pedregulho (PFP) seguido de Filtro Lento (FL), que será associada a ensaios em escala de bancada em equipamento jarteste com Filtros Rápidos de Laboratório (FRL) acoplados. A água utilizada no estudo será proveniente de uma lagoa litorânea que tipicamente apresenta baixa turbidez e cor moderada. Serão testadas diferentes condições operacionais quanto à taxa de filtração, características granulométricas dos filtros lentos e funcionamento da instalação piloto com ou sem pré-filtro de pedregulho, como também, doses de oxidante e de coagulante nos ensaios em jarteste. A qualidade da água tratada será avaliada por meio de exames bacteriológicos (Coliformes Totais e Escherichia coli) e análises físico-químicas “convencionais” como turbidez, cor verdadeira, e pH, além de análise de distribuição de tamanho de partículas. Para a análise dos dados será utilizada Análise de Variância (ANOVA) e Teste de Tukey para verificar a diferença de desempenho entre os diferentes tratamentos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 376.950.452-68 - ANDRE LUIS CALADO ARAUJO - IFRN
Presidente - 1759924 - HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
Externo ao Programa - 1615358 - JAZIELLI CARVALHO SA
Notícia cadastrada em: 23/05/2018 10:51
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa17-producao.info.ufrn.br.sigaa17-producao