Banca de QUALIFICAÇÃO: JÉSSICA FREIRE GONÇALVES DE MELO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JÉSSICA FREIRE GONÇALVES DE MELO
DATA : 17/05/2018
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório da Eng. Ambiental - CTEC/UFRN (Sala 212)
TÍTULO:

RESPOSTA DO SOLO A DIFERENTES USOS E OCUPAÇÃO DA ZONA RIPÁRIA E SUA IMPLICAÇÃO NA QUALIDADE DA ÁGUA EM ECOSSISTEMAS AQUÁTICOS


PALAVRAS-CHAVES:

Qualidade do Solo. Recursos Hídricos. Atividades Antrópicas. Classificação Supervisionada.


PÁGINAS: 22
RESUMO:

O uso antrópico do solo em zonas ripárias provoca redução de sua qualidade, aumentando a vulnerabilidade do solo a erosão e, consequentemente ampliando o potencial de atuação como fonte difusa de nutrientes e contaminantes para os corpos hídricos superficiais. O processo de formação do solo é influenciado, entre outros fatores, pelas características climáticas das regiões. Devido ao regime pluviométrico baixo, os solos das regiões semiáridas são rasos, pouco estruturados e apresentam textura grosseira. Nas regiões tropicais, devido a temperaturas elevadas e maior disponibilidade de água, os solos são estruturados, profundos e apresentam textura mais fina, como resultado do intenso grau de intemperismo. Os solos tropicais apresentam menor taxa de escoamento e perda de solo, em relação aos solos do semiárido, rasos e de textura grossa. O objetivo desse trabalho é estudar a resposta de solos de diferentes regiões ao uso e ocupação antrópica da zona ripária e sua relação com a qualidade da água em ecossistemas aquáticos. A hipótese desse trabalho é que a cobertura do solo com a vegetação natural em zonas ripárias preserva a qualidade do solo e consequentemente, mantém a qualidade da água. Nesse estudo serão avaliadas onze zonas ripárias localizadas em municípios de diferentes regiões do Rio Grande do Norte. No semiárido, serão avaliadas as zonas ripárias dos reservatórios Boqueirão de Parelhas, Cruzeta, Dourado, Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves, Itans, Marechal Dutra (Gargalheiras) e Passagem das Traíras. E no litoral, as zonas ripárias das Lagoas de Boqueirão, de Extremoz, do Bonfim e do Jiqui. Para esse estudo será realizada a classificação supervisionada das zonas ripárias, a fim de se conhecer o uso e ocupação desses solos. Para cada classe de uso e ocupação do solo serão analisados os atributos físico-químicos do solo (densidade do solo, granulometria, pH, matéria orgânica e carbono orgânico) e dados limnológicos da água (oxigênio dissolvido, fósforo, clorofila a, nitrogênio e turbidez). Para identificar quais características do solo ditam a alteração de sua qualidade e quais usos antrópicos apresentam maior potencial de disponibilizar nutrientes para os ecossistemas aquáticos serão realizadas Análises de Componentes Principais (ACP) com os atributos físico-químicos do solo e os dados limnológicos. Com esse estudo espera-se obter uma compreensão mais ampla a respeito de como os diversos usos antrópicos influenciam a degradação do solo em zonas ripárias e o aumento de sua atuação como fonte de poluição difusa para os corpos hídricos superficiais.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - FABÍOLA GOMES DE CARVALHO - IFRN
Presidente - 1662859 - KARINA PATRICIA VIEIRA DA CUNHA
Interno - 1177742 - RONALDO ANGELINI
Interno - 1764855 - VANESSA BECKER
Notícia cadastrada em: 15/05/2018 14:25
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao