Banca de DEFESA: ALANA JADE DE LIMA BEZERRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALANA JADE DE LIMA BEZERRA
DATA : 13/04/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 212 do CTEC (Auditório do CCEA)
TÍTULO:

LIBERAÇÃO DE FÓSFORO DE SEDIMENTOS E A INFLUENCIA DO OXIGÊNIO E DO ESTADO TRÓFICO


PALAVRAS-CHAVES:

Interface água-sedimento. Liberação de fósforo. Eutrofização. Fertilização interna.


PÁGINAS: 30
RESUMO:

O fósforo é um nutriente que limita o crescimento algal. A redução da entrada desses nutrientes nos corpos d’água através de fontes pontuais é essencial, porém não é suficiente para mitigar a eutrofização, devido à fertilização interna. Diversos fatores podem interferir nas características da liberação de fósforo, incluindo a presença de oxigênio e o estado trófico da água. Desta forma, este trabalho visou analisar fluxos de fósforo quanto à presença de oxigênio e às concentrações de fósforo na água sobrejacente ao sedimento. No geral, os fluxos de P foram maiores quando uma situação de sobreposição de água na baixa concentração de fósforo foi simulada sob condições anóxicas para os fluxos de fósforo reativo solúvel (SRP) e fósforo orgânico dissolvido (DOP). Com a água natural sobrejacente, a liberação de P também foi maior sob condições anóxicas, o que é um indicativo de maior liberação de fósforo inorgânico ligado a FeOOH. Quando os fluxos de P são analisados temporalmente, podemos notar que os fluxos de fósforo foram positivos nos primeiros sete dias e, em sua maioria, negativos para o restante do experimento. Isso indica que, embora a liberação de fósforo seja significativa durante todo o experimento, o comportamento do fósforo é dinâmico ao longo do tempo. Os fluxos de SRP para o intervalo de 0 a 7 dias mostraram interação apenas com a variação da concentração de P na água sobrejacente, enquanto os fluxos de DOP exibem apenas interação com as concentrações de O2 e P. O intervalo de 7-14 dias indica maior retenção de fósforo em condições óxicas para os fluxos SRP e DOP. Para todo o intervalo estudado, os fluxos de SRP foram significativamente alterados com as condições de oxigênio, enquanto os fluxos de DOP, com concentração de P. Ambos os fluxos SRP e DOP mostraram interação entre fatores categóricos. Assim, em regiões semiáridas como a de Gargalheiras, A liberação de fósforo deve continuar sendo um problema devido às altas temperaturas e pH, baixas profundidades dos reservatórios e elevadas taxas de evaporação, que contribuem para concentrar o fósforo na água e induzir condições anóxicas no sedimento. Ainda, mesmo com a chegada das chuvas para haver diluição do fósforo, a liberação deste pode ser favorecida devido ao gradiente de concentração formado devido à alta concentração de fósforo no sedimento.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 052.716.174-83 - FABIANA OLIVEIRA DE ARAUJO SILVA - UFRN
Interno - 1362202 - JOSE LUIZ DE ATTAYDE
Externo à Instituição - NATÁLIA PESSOA NOYMA - UERJ
Interno - 1764855 - VANESSA BECKER
Notícia cadastrada em: 05/04/2018 11:28
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao