Banca de DEFESA: SILVANA SANTANA GOMES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SILVANA SANTANA GOMES
DATA: 28/03/2016
HORA: 14:00
LOCAL: SALA 4A1
TÍTULO:

ALTERAÇÃO DO ESTADO TRÓFICO DURANTE UM EVENTO DE SECA PROLONGADA E SEUS IMPACTOS NA BIOMASSA ALGAL DE UM MANANCIAL TROPICAL DA REGIÃO SEMIÁRIDA


PALAVRAS-CHAVES:

Eutrofização; Fitoplâncton; Seca Severa; Nutrientes; Controle Ascendente.

 


PÁGINAS: 34
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Sanitária
RESUMO:

O processo de eutrofização tem como principal consequência o aumento da biomassa algal, principalmente florações de cianobactérias. As elevadas taxas de evaporação associadas às reduzidas taxas de precipitação, características das regiões semiáridas, contribuem para o aumento da disponibilidade de nutrientes em períodos de seca e consequente agravamento da condição eutrófica nos mananciais. As mudanças climáticas tendem a intensificar os sintomas de eutrofização, principalmente na região semiárida. Diante disso, a hipótese do trabalho é que a redução do volume, causada pela seca prolongada, aumenta a biomassa algal devido ao aumento da disponibilidade de recursos (nutrientes). Logo, o objetivo do estudo é avaliar o impacto da seca prolongada na biomassa algal em um manancial mesotrófico da região semiárida tropical. O decréscimo do volume esteve associado à degradação da qualidade da água, com aumento nas concentrações de nutrientes e redução da transparência da água. A maior disponibilidade de nutrientes na coluna d’água, consequência da seca, forneceu os recursos necessários para o crescimento algal e permitiu a alteração do estado trófico do reservatório Boqueirão de mesotrófico para eutrófico.  O presente estudo demonstrou que o prolongamento da seca degrada a qualidade da água. O efeito da seca em Boqueirão foi tardio devido à baixa disponibilidade inicial de nutrientes nesse reservatório. A redução do volume, proporcionada pelo balanço hídrico negativo característico do semiárido e intensificada pelo evento de seca prolongada, foi capaz de aumentar a disponibilidade de nutrientes e provocar o aumento da biomassa algal e consequente alteração do estado trófico do manancial.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 052.716.174-83 - FABIANA OLIVEIRA DE ARAUJO SILVA - UFRN
Interno - 1759924 - HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
Externo à Instituição - NATÁLIA PESSOA NOYMA - UERJ
Presidente - 1764855 - VANESSA BECKER
Notícia cadastrada em: 21/03/2016 15:15
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa22-producao.info.ufrn.br.sigaa22-producao