Banca de DEFESA: BRUNO FREITAS CARDOSO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BRUNO FREITAS CARDOSO
DATA: 28/12/2015
HORA: 14:30
LOCAL: SALA DE AULA DO LARHISA
TÍTULO:

DESEMPENHO DE UMA LAGOA DE INFILTRAÇÃO NA ABSORÇÃO DE CHEIAS E NA RECARGA DE AQUÍFERO


PALAVRAS-CHAVES:

Bacia de drenagem urbana. Transformação chuva-vazão. Lagoa de detenção e infiltração. Recarga de aquífero.

 


PÁGINAS: 77
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Sanitária
RESUMO:

Um tipo de solução de macrodrenagem largamente utilizado em áreas com predominância de bacias fechadas (bacias sem exutórios) é a implantação de lagoas de detenção e infiltração (LDI). Este tipo de solução tem como principal função realizar o armazenamento de deflúvios superficiais e promover sua infiltração e consequentemente, promover a recarga do aquífero, quando existente. É a prática para se evitar inundações nos baixios da bacia de drenagem. A impermeabilização da bacia reduz a recarga distribuída de aquíferos freáticos como a existente na cidade de Natal, RN. No entanto, a presença da LDI traz a vantagem de concentrar os deflúvios e promover uma recarga pontual que pode superar a recarga natural distribuída. Neste trabalho se propôs estudar uma pequena bacia de drenagem urbana, a bacia experimental de Mirassol (BEM), em Natal, RN, que tem como exutório uma LDI. Os processos de transformação da chuva em vazão, a acumulação de água na LDI e o processo de infiltração e percolação no perfil do solo até o lençol freático foram modelados e, através de observações dos eventos chuvosos, níveis de água na lagoa e do lençol freático, assim com levantamento de parâmetros, possibilitaram a modelagem desses processos combinados. A modelagem matemática foi realizada a partir de dois modelos numéricos. Foi utilizado o modelo de transformação da chuva em vazão, idealizado por RIGHETTO (2014), e, também, desenvolvido um modelo unidimensional que permite simular o processo de percolação em condição de solo insaturado acoplado ao balanço hídrico da LDI. Foi realizada a simulação contínua ao longo de um período de dezoito meses, com intervalos de tempo de um minuto. A BEM foi discretizada em quadras e trechos de rua e o perfil do solo em células verticais de 2 cm para um profundidade total de 30 m. Os hidrogramas gerados foram transformados em volumes afluentes à lagoa. Na lagoa foi realizado o balanço hídrico nesses intervalos de tempo, considerando-se a infiltração e percolação de água no perfil do solo. Como resultado, obteve-se a avaliação da LDI no processo de armazenamento de água, assim como a infiltração, redistribuição de água no solo e a recarga ao aquífero freático, possibilitando simular a sequência temporal de distribuição. Com as simulações realizadas, verificou-se o desempenho da LDI na absorção de cheias e sua contribuição no processo de recarga local do aquífero (Aquífero Dunas / Barreiras).


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ABELARDO ANTÔNIO DE ASSUNÇÃO MONTENEGRO - UFRPE
Interno - 1759777 - ADELENA GONCALVES MAIA
Presidente - 184.466.638-72 - ANTONIO MAROZZI RIGHETTO - UFRN
Notícia cadastrada em: 18/12/2015 14:18
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa22-producao.info.ufrn.br.sigaa22-producao