Banca de DEFESA: MARCOS ANDRÉ CAPITULINO DE BARROS FILHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCOS ANDRÉ CAPITULINO DE BARROS FILHO
DATA: 14/12/2015
HORA: 10:15
LOCAL: SALA DE AULA DO PREDIO DO LARHISA
TÍTULO:

INFLUÊNCIA DA PRESSÃO E DA VAZÃO DE CONCENTRADO SOBRE O DESEMPENHO DE ULTRAFILTRAÇÃO NO PÓS-TRATAMENTO DE ESGOTOS


PALAVRAS-CHAVES:

Condições operacionais. Filtração tangencial. Fluxo permeado. Incrustação. Polarização por concentração.


PÁGINAS: 42
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Sanitária
RESUMO:

Apesar das inúmeras vantagens advindas do uso da tecnologia de membranas filtrantes, algumas limitações inerentes ao processo de incrustação tornam-se relevantes para sua aplicabilidade. O controle das condições operacionais consiste em importante ferramenta para mitigar o fouling e alcançar bons níveis de eficiência. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho foi investigar o efeito da pressão transmembrana e da vazão de concentrado no desempenho da ultrafiltração, aplicada ao pós-tratamento de esgoto sanitário. O processo foi avaliado e otimizado variando-se a pressão (0,5 e 1,5 bar) e a vazão de concentrado (300 e 600 L/h), por meio de um planejamento fatorial 22, a fim de investigar os efeitos no fluxo permeado e na qualidade dos efluentes gerados, em cada condição operacional. Avaliaram-se os seguintes indicadores de qualidade para os permeados: pH, Condutividade Elétrica, Sólidos Suspensos Totais, Turbidez, Cálcio e Demanda Química de Oxigênio (DQO).  Em todos os ensaios, observou-se diminuição acentuada do fluxo permeado nos instantes iniciais, seguida de uma queda lenta que se prolongou até atingir um patamar relativamente constante por volta dos 120 minutos de filtração. O aumento da pressão resultou em maior fluxo permeado inicial, porém a queda do fluxo com o tempo foi maior para os ensaios realizados a pressão mais elevada, evidenciando um processo de incrustação mais pronunciado. Por outro lado, o aumento da vazão de concentrado resultou em queda mais lenta de fluxo permeado com o tempo de filtração. Com relação a qualidade dos permeados, a pressão transmembrana de 0,5 bar foi a que permitiu melhores resultados, sendo confirmado estatisticamente, por meio do teste da ANOVA two-way com medidas repetidas, efeito significativo da pressão sobre a turbidez do permeado. A vazão de concentrado, por sua vez, não apresentou influência significativa sobre nenhum dos parâmetros de qualidade. Dessa forma, considerando que o efeito do aumento da vazão de concentrado no retardamento do fouling não resultou em melhoria significativa do fluxo permeado, conclui-se que a condição operacional otimizada para a geração de permeados com maior grau de pureza, associado a geração de um menor volume de resíduo, consiste naquela em que se aplica uma pressão transmembrana baixa associada a uma vazão menor de concentrado.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 376.950.452-68 - ANDRE LUIS CALADO ARAUJO - IFRN
Presidente - 346736 - CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
Interno - 1759924 - HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
Externo à Instituição - MARIO TAKAYUKI KATO - UFPE
Notícia cadastrada em: 26/11/2015 10:41
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao