Banca de DEFESA: ALANA RAYZA VIDAL JERÔNIMO DO NASCIMENTO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALANA RAYZA VIDAL JERÔNIMO DO NASCIMENTO
DATA: 18/09/2015
HORA: 09:00
LOCAL: SALA DE AULA DO PREDIO DO LARHISA
TÍTULO:

QUALIDADE DO SOLO EM ÁREAS DEGRADADAS PELA MINERAÇÃO DE SCHEELITA NA REGIÃO TROPICAL SEMIÁRIDA


PALAVRAS-CHAVES:

Degradação ambiental, contaminação ambiental, metais pesados, indicadores de qualidade.


PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Sanitária
RESUMO:

A mineração promove alterações significativas na paisagem e na qualidade do solo, além de ser considerada uma das principais fontes antrópicas de metais pesados no ambiente. A ausência de medidas de proteção sanitária e ambiental no controle dos impactos gerados contribui para o aumento do risco de degradação não apenas na área de lavra, mas em toda a extensão da área de influência da mineração. Neste contexto, diagnósticos de qualidade do solo e dos resíduos da mineração são imprescindíveis para orientar medidas que promovam a redução dos impactos e a recuperação das áreas degradadas. No município de Currais Novos, localizado na região semiárida do Estado do Rio Grande do Norte, algumas mineradoras realizam a exploração da scheelita desde a década de 1940. A mina Olho d’Água foi desativada em 1976 e a mina Barra Verde está em atividade. Nessas minas, as atividades de lavra e de beneficiamento da scheelita geraram pilhas de estéril e rejeito que estão depositadas no solo sem qualquer medida de proteção. Este trabalho teve como objetivo investigar a qualidade do solo e os teores de metais pesados nas minas Barra Verde e Olho d’Água a fim de identificar estágios de degradação nas áreas mineradas e estabelecer indicadores de qualidade que facilitem a recuperação e monitoramento ambiental na região. Os resultados demonstraram que a ausência de medidas de controle e de recuperação nas minas contribui para a intensificação dos processos erosivos, o que amplia o potencial de difusão de contaminantes para os demais componentes da bacia hidrográfica. As áreas de deposição de estéril e rejeito na mina ativa apresentaram nível de degradação do solo mais acentuado dentre as áreas mineradas. Na mina desativada, o crescimento espontâneo da vegetação tem favorecido a pedogênese dos substratos remanescentes da mineração e a recuperação da qualidade do solo, indicando que a técnica de revegetação seria adequada para estabilização e recuperação das funções ecossistêmicas das áreas mineradas. Os teores de Cd, Cu e Pb acima dos valores de investigação estabelecidos pela legislação brasileira apontam para a necessidade de medidas de remediação nas áreas mineradas. A sensibilidade na distinção entre a área natural e minerada dos atributos argila, densidade do solo, pH, condutividade elétrica, fósforo disponível, nitrogênio total,  Al3+ trocável e os metais Cd, Cu e Pb faz com que sejam considerados bons indicadores de qualidade do solo a serem utilizados em programas de recuperação e monitoramento ambiental das áreas mineradas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1662859 - KARINA PATRICIA VIEIRA DA CUNHA
Externo à Instituição - AIRON JOSÉ DA SILVA - UFS
Externo à Instituição - FABÍOLA GOMES DE CARVALHO - IFRN
Notícia cadastrada em: 15/09/2015 16:23
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao