Banca de QUALIFICAÇÃO: FERNANDO ANTONIO CARNEIRO DE MEDEIROS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FERNANDO ANTONIO CARNEIRO DE MEDEIROS
DATA: 29/05/2015
HORA: 16:30
LOCAL: SALA DE AULA DO PREDIO DO LARHISA
TÍTULO:

VARIÁVEIS RELACIONADAS ÀS ALTERAÇÕES DA QUALIDADE DAS ÁGUAS MINERAIS EM NATAL RN. DISCUSSÕES SOBRE AS CONDIÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO E VENDA À LUZ DA LEGISLAÇÃO VIGENTE.


PALAVRAS-CHAVES:

Água envasada, água mineral, contaminação da água como alimento, segurança alimentar, boas práticas, fabricação e comercialização de água mineral.


PÁGINAS: 30
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Sanitária
RESUMO:

Em virtude de problemas relacionados ao abastecimento público de água potável no município de Natal (RN), mais precisamente, a crescente contaminação dos poços tubulares dedicados ao abastecimento público pelo nitrato, observou-se um notável crescimento no consumo de água mineral, principalmente a partir da década de 1990, quando o problema do nitrato passou a ser veiculado com mais freqüência na mídia. Apesar dos acontecimentos e das consequentes mudanças de hábitos resultantes deste verdadeiro boom no consumo de água mineral em Natal, na última década vários estudos passaram a constatar casos de contaminação das águas minerais envasadas por coliformes e bactérias, além de alterações nas propriedades físico-químicas, resultando em amostras divergentes das propriedades indicadas nos rótulos das embalagens, bem como as recomendações dos órgãos de controle da saúde. Pela problemática exposta e considerando as informações dadas pelos órgãos de controle e fiscalização locais, que asseveram que as condições da água nas fontes que são comercializadas em Natal estão dentro dos parâmetros de salubridade, o presente projeto pretende dirimir o desencontro de informações e investigar as diversas etapas que compreendem desde o envasamento até a distribuição ao consumidor final, à luz da legislação vigente, avaliando a água mineral ofertada no mercado em três apresentações distintas: garrafões retornáveis de 20 l, garrafas descartáveis de 500 ml e copos descartáveis de 300 ml. Entendendo que fatores intrínsecos à manipulação dos respectivos produtos tais como logística de produção, envasamento, acondicionamento para distribuição, transporte e armazenamento final nos pontos de venda possam provocar alterações nas propriedades físicas, químicas e bacteriológicas da água mineral comercializada, o presente projeto pretende identificar as metodologias que envolvem a produção de cada tipo de produto (garrafão retornável, garrafas e copos descartáveis) e realizar análises espaciais e temporais em cada um destes produtos obtidos nas mesmas condições em que são disponibilizados ao consumidor final. Com os resultados, espera-se elucidar questões como observação à legislação vigente pelos produtores, distribuidores e comerciantes de água mineral envasada e, principalmente, que fatores podem estar influindo na sua qualidade.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1759924 - HELIO RODRIGUES DOS SANTOS
Externo à Instituição - JEAN LEITE TAVARES - IFRN
Presidente - 6345791 - MANOEL LUCAS FILHO
Notícia cadastrada em: 28/05/2015 15:12
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa27-producao.info.ufrn.br.sigaa27-producao