Banca de DEFESA: RUDAH MARQUES MANIÇOBA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RUDAH MARQUES MANIÇOBA
DATA: 27/03/2015
HORA: 09:00
LOCAL: SALA DE AULA DO PREDIO DO LARHISA
TÍTULO:

RELAÇÃO ENTRE A TEMPERATURA DA SUPERFÍCIE DO MAR E A PRECIPITAÇÃO NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE


PALAVRAS-CHAVES:

Oceano Pacífico, oceano Atlântico, tabela de Contingência, El Niño, La Niña, anomalias.


PÁGINAS: 57
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Sanitária
RESUMO:

Relacionaram-se as variabilidades sazonais e interanuais das precipitações no estado do Rio Grande do Norte com as ATSM dos oceanos Atlântico Sul e Pacífico Equatorial. Tabelas de contingência 3 x 3, avaliadas pelo escore das Características Operacionais Relativas, foram usadas para investigar as ocorrências simultâneas e defasadas de até 12 meses das 3 categorias de precipitação (abaixo, quase e acima da normal) em 4 regiões homogêneas (grupo 1, grupo 2, grupo 3 e grupo 4) do Rio Grande do Norte e as 3 categorias de ATSM (abaixo, quase e acima da normal) no oceano Atlântico Sul, e Pacífico Equatorial (La Niña, normal e El Niño). A divisão dos grupos homogêneos de precipitação foi feita através do método de Ward de agrupamento de dados. O grupo 4 é considerado o mais chuvoso, seguido dos grupos 1, 3 e 2, que é o mais seco. O período chuvoso dos grupos 1 e 2 é o mesmo, concentrando-se nos meses de Janeiro a Maio. No grupo 3 a precipitação concentra-se nos meses de janeiro a julho e o grupo 4 nos meses de março a julho. O grupo 3 apresente sete meses considerados chuvosos, mas o total anual não é o mais alto do Estado. As precipitações no Rio Grande do Norte sofrem influências de ambos os oceanos, principalmente os grupos 1, 3 e 4. Observou-se que o Atlântico Sul exerce maior influência no período chuvoso, sendo o grupo 4 o mais influenciado. Neste grupo as precipitações acima da normal estão significativamente relacionadas com ATSM acima da normal, defasadas de até 11 meses e precipitações abaixo da normal com ATSM abaixo da normal, simultaneamente e defasadas de até 6 meses. Os eventos El Niño no oceano Pacífico Equatorial estão significativamente relacionados com precipitações abaixo da normal nos grupos 1 e 2, no 1º trimestre, defasadas de até 9 meses. Precipitações acima da normal estão relacionados com eventos La Niña nos grupos 3 e 4, durante o 4º trimestre, com defasagem de até 10 meses. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 074.319.378-49 - ARTHUR MATTOS - UFRN
Externo ao Programa - 2190974 - JOANA DARC FREIRE DE MEDEIROS
Externo à Instituição - JOSÉ ESPÍNOLA SOBRINHO - UFERSA
Notícia cadastrada em: 16/03/2015 14:03
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao