Banca de DEFESA: JOSÉ RANIERY RODRIGUES CIRNE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ RANIERY RODRIGUES CIRNE
DATA: 30/09/2014
HORA: 14:00
LOCAL: SALA DE REUNIÃO DO PRÉDIO DO LARHISA
TÍTULO:

COMPORTAMENTO DA TECNOLOGIA DE DUPLA FILTRAÇÃO NA REMOÇÃO DE CIANOTOXINAS E SUBPRODUTOS DA OXIDAÇÃO.


PALAVRAS-CHAVES:

Tratamento de água, dupla filtração, microcistinas.


PÁGINAS: 105
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Sanitária
RESUMO:

A contaminação dos mananciais de abastecimento público por resíduos originados pelas atividades antrópicas vem trazendo diversos riscos para a saúde humana. Dentre as consequências de tais atividades, pode-se destacar a floração de microalgas e cianobactérias, que têm o potencial de produzir toxinas perigosas para os seres humanos, e a presença de substâncias húmicas que são geradas pela decomposição da matéria orgânica natural (MON), tal como a vegetação. Quando encontradas em mananciais para abastecimento público, apresentam aspectos negativos conferindo cor elevada, odor e sabor. A tecnologia de dupla filtração apresenta boa eficiência em águas com presença de cianobactérias e variações distintas de qualidade. Portanto, este trabalho teve como objetivo avaliar o comportamento da técnica de dupla filtração, com pré-oxidação para a potabilização da água da Lagoa de Extremoz-RN, que atualmente apresenta concentrações elevadas de cianobactérias. A pesquisa se resumiu em quatro fases: a primeira fase voltou-se para ensaios estáticos em equipamento de jarteste em laboratório e as fases subsequentes foram testadas na Instalação Piloto de Dupla Filtração. Para a segunda e terceira fase foram testadas taxas de filtração de 120 e 180 m3/m2.dia para os filtros ascendentes de pedregulhos e 160 e 240 m3/m2.dia nos filtros rápidos descendentes de areia. A última fase objetivou avaliar a dupla filtração com pré-oxidação. Os resultados encontrados demonstraram que o sistema de dupla filtração conseguiu produzir em todos os ensaios água de boa qualidade segundo a Portaria de nº 2914/11 do Ministério da Saúde. O uso da pré-oxidação favoreceu a remoção de microcistina e de cor no final dos ensaios, chegando a um percentual de remoção de cor em torno de 60%. A análise de variância nos dados, possibilitou comprovar que as taxas de filtração de 180 m3/m2.d no filtro de pedregulho e 240 m3/m2.d nos filtros rápidos, foram as mais significativas para a remoção de turbidez. O filtro ascendente de pedregulho 4 com granulometria de camada filtrante mais fina apresentou a melhor eficiência e as melhores médias de turbidez e cor aparente. O Filtro rápido descendente 1 foi mais eficiente na remoção de turbidez alcançando remoção em torno de 100%.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 376.950.452-68 - ANDRE LUIS CALADO ARAUJO - IFRN
Interno - 346736 - CICERO ONOFRE DE ANDRADE NETO
Externo à Instituição - MARCO ANTONIO CALAZANS DUARTE - IFRN
Externo à Instituição - WERUSKA BRASILEIRO FERREIRA - UFPB
Notícia cadastrada em: 25/09/2014 18:11
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao