Banca de DEFESA: KATIA REGINA BRANDAO DE MIRANDA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KATIA REGINA BRANDAO DE MIRANDA
DATA: 31/03/2014
HORA: 14:00
LOCAL: SALA DE REUNIÃO DO PRÉDIO DO LARHISA
TÍTULO:

Influência do uso e ocupação de solo na qualidade da água de um reservatório mesotrófico na região semiárida tropical


PALAVRAS-CHAVES:

ocupação do solo, impacto antrópico, qualidade de água, eutrofização


PÁGINAS: 25
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Sanitária
RESUMO:

Na região semiárida do nordeste brasileiro, os reservatórios de abastecimento estão suscetíveis às flutuações sazonais do nível d’água relacionadas ao ciclo hidrológico da região. Períodos de chuva com maiores volumes armazenados, e períodos de seca prolongados, favorecem o aumento do processo de eutrofização, devido à redução do nível da água e concentração de nutrientes. O Boqueirão de Parelhas, localizado na região semiárida do Estado do Rio Grande do Norte, nordeste do Brasil, é um reservatório mesotrófico com potencial para uma deterioração na qualidade da água, devido a potenciais fontes difusas oriundas do uso e ocupação da bacia associados ao solo raso do bioma caatinga e a grande susceptibilidade à erosão. Este trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade da água do manancial e analisar a influência do uso e ocupação do solo na área de entorno do reservatório. Variáveis limnológicas foram monitoradas mensalmente em 3 pontos durante o ano 2012. Foi evidenciado um evento de seca prolongada, com chuvas abaixo da media histórica. Em relação à qualidade da água foram registrados maiores valores médios de  transparência e pH no curto período chuvoso e menor no período de seca. Comportamento inverso foi observado para as variáveis turbidez, oxigênio dissolvido, sólidos suspensos totais, sólidos suspensos voláteis, sólidos suspensos fixos, fósforo total, fósforo solúvel reativo, nitrato, amônia e clorofila-a, que foram maiores no período de seca. Pelo índice de qualidade da água, esta foi classificada como “boa” no período de estudo. Os principais impactos antrópicos identificados foram: desmatamento arbóreo seletivo, mineração, contribuição difusa de resíduos de atividades agrícolas e pecuária. A falta de precipitação e os impactos antrópicos afetam de forma negativa a qualidade da água requerendo controle imediato para evitar degradação do manancial. Apesar de não haver uma atividade poluidora majoritária na região, a somatória de diversas atividades impactantes,  a elevada susceptibilidade do solo e o desmatamento seletivo da vegetação de caatinga podem favorecer a aceleração do processo de eutrofização natural do corpo d’água.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1345690 - ARTHUR MATTOS
Externo à Instituição - CARLA GRACY RIBEIRO MENEZES - UnP
Interno - 1242829 - LUCIO FLAVIO FERREIRA MOREIRA
Notícia cadastrada em: 10/03/2014 15:45
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2020 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao