Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRN

2021
Dissertações
1
  • BRENNA MARCELIANE DE MELO MARCELINO
  • Avaliação da capacidade de extratos proteicos de Plasmodium falciparum em estimular a produção de anticorpos específicos e induzir hemólise de eritrócitos humanos não infectados na presença do sistema complemento

  • Orientador : VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MARCELO DE SOUSA DA SILVA
  • VALERIA SORAYA DE FARIAS SALES
  • YORLEYDY RUIZ MORENO
  • Data: 22/01/2021

  • Mostrar Resumo
  • A malária é uma doença infecciosa parasitária, causada por protozoários do gênero Plasmodium e caracterizada por febre aguda, calafrios, sudorese e cefaleia. seis espécies causam a malária humana no mundo: P. falciparum, P. vivax, P. malariae, P. ovale e P. knowlesi e P. simium. A maioria dos casos de malária grave humana é atribuída a infecções por Plasmodium falciparum, considerada o mais agressivo devido à hipóxia tecidual resultante de vários fatores, entre eles a anemia grave. Segundo o Relatório Mundial sobre a Malária de 2017, havia cerca de 219 milhões de casos de malária e 435 mil mortes pela doença por ano. Como parasito intracelular, o Plasmodium depende do hospedeiro para sobreviver e fatores geneticamente determinados podem influenciar na suscetibilidade do indivíduo em desenvolver clinicamente a malária, especialmente os que resultam em alterações hematológicas. Assim, o presente estudo tem por objetivo avaliar a participação do sistema complemento na gênese do fenômeno de hemólise induzida pelo P. falciparum, compreensão do mecanismo de hemólise de eritrócitos humanos tratados com proteínas totais de P. falciparum mediada pelo sistema complemento. Para isso, a metodologia compreende o cultivo in vitro da cepa W2 de P. falciparum, além da experimentação animal usando camundongos swiss imunizados com extrato proteico proveniente da cultura de P. falciparum para produção de soro policlonal, além de ensaios hemolítico autólogo e determinação dos fragmentos do complemento por citometria de fluxo. Os perfis proteicos visualizados através da eletroforese em gel de poliacrilamida (SDS-PAGE), permite a realização da identificação de proteínas solúveis de P. falciparum. A imunização dos animais com extratos processado de P. falciparum possibilitou a produção de anticorpos murino funcionais anti-P. falciparum que podem, inclusive, ser usado como um soro policlonal.


  • Mostrar Abstract
  • Malaria is a parasitic infectious disease, caused by protozoa of the genus Plasmodium and characterized by acute fever, chills, sweating and headache. six species cause human malaria worldwide: P. falciparum, P. vivax, P. malariae, P. ovale and P. knowlesi and P. simium. Most cases of severe human malaria are attributed to infections by P. falciparum, considered the most aggressive due to tissue hypoxia resulting from several factors, including severe anemia. According to the 2017 World Malaria Report, there were about 219 million cases of malaria and 435,000 deaths from the disease each year. As an intracellular parasite, Plasmodium depends on the host to survive and genetically determined factors can influence the individual's susceptibility to clinically developing malaria, especially those that result in hematological changes. Thus, the present study aims to evaluate the participation of the complement system in the genesis of the phenomenon of hemolysis induced by P. falciparum, understanding of the mechanism of hemolysis of human erythrocytes treated with total proteins of P. falciparum mediated by the complement system. For this, the methodology comprises the in vitro cultivation of the W2 strain of P. falciparum, in addition to animal experimentation using Swiss mice immunized with protein extract from the culture of P. falciparum for the production of polyclonal serum, in addition to autologous hemolytic assays and determination of complement fragments by flow cytometry. The protein profiles visualized through polyacrylamide gel electrophoresis (SDS-PAGE), allows the identification of soluble P. falciparum proteins. The immunization of the animals with processed extracts of P. falciparum enabled the production of functional murine anti-P. falciparum antibodies.  that can even be used as a polyclonal serum.

2
  • HAYANE MONTENEGRO DE AQUINO CARMO
  • PREDAÇÃO DE NINHOS DE TARTARUGAS MARINHAS E AVALIAÇÃO DE MÉTODOS DE MITIGAÇÃO NAS PRAIAS DA BARREIRA DO INFERNO, PARNAMIRIM/RN

  • Orientador : GILBERTO CORSO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • BRUNO LOBAO SOARES
  • GILBERTO CORSO
  • LIGIA MOREIRA DA ROCHA
  • Data: 12/02/2021

  • Mostrar Resumo
  • As sete espécies de tartarugas marinhas do planeta estão em situação populacional frágil e requerem cuidados de conservação. Esta dissertação, composta de três partes, trata da predação de ninhos, uma das principais ameaças naturais as populações de tartarugas marinhas. Aqui, procuramos caracterizar as predações dos ninhos em uma área protegida no litoral do RN e identificar estratégias globais para mitigação de predação e sua possível aplicação na costa brasileira. Na primeira parte é realizada uma extensa revisão bibliográfica sobre predação e métodos mitigatórios envolvendo 57 artigos. Descobrimos a prevalência dos mamíferos carnívoros como predadores e melhor eficiência dos métodos mitigatórios não letais. Na segunda parte fizemos um levantamento sobre a predação de ninhos da Barreira do Inferno, Parnamirin, RN, Brasil, usando dados históricos do TAMAR entre as temporadas de 2005/2006 até 2017/2018. A atividade predatória na área mostra-se em níveis altos (acima de 50%) nas últimas temporadas, sendo a espécie predadora mais importante a raposa, sendo seguida pelo tatu. A terceira parte consiste em um experimento, na área da Barreira do Inferno, onde foram testados cinco diferentes métodos para mitigar a predação: utilização apenas da guia e estaca, tela galvanizada, pó de pimenta, bandeira e controle. Durante o experimento, conseguimos diminuir a porcentagem de predação para 33%. Observamos que a bandeira e a tela apresentaram menor predação por parte da raposa. Além disto, as visitações da raposa diminuíram ao longo da vida do ninho, em oposição com as escavação e predação que são mais intensas na pós postura e eclosão do ninho. Esta pesquisa destaca a importância de os métodos de mitigação continuarem sendo estudados. Deve ser considerado a utilização em conjunto dos métodos tela e bandeira, sendo essa última aplicada próximo ao momento de eclosão do ninho. 


  • Mostrar Abstract
  •  

    The seven sea turtle species on the planet are in a fragile population status and demand for conservation care. This dissertation, composed of three parts, deals with nest predation, one of the main natural threats to sea turtle populations. Here, we seek to characterize nest predations in a protected area on the coast of RN and to identify global strategies for mitigation of predation and their possible application on the Brazilian coast. In the first part, we found the prevalence of carnivorous mammals as predators and better efficiency of non-lethal mitigation methods. In the second part, we did a survey on the predation of nests in Barreira do Inferno, Parnamirin, RN, Brazil, using historical data from TAMAR between the seasons from 2005/2006 to 2017/2018. Predatory activity in the area has been shown to be high (over 50%) in recent seasons, with the fox being the most important predator species, followed by the armadillo. The third part consists of an experiment, in the Barreira do Inferno area, where five different methods to mitigate predation were tested: using only the guide and stake, galvanized canvas, pepper powder, flag and control. During the experiment, we managed to decrease the percentage of predation to 33%. We observed that the flag and the canvas showed less predation by the fox. In addition, the fox's visitations decreased throughout the nest's life, in contrast to the excavation and predation that are more intense in the post-laying and hatching of the nest. This research highlights the importance of continuing to study mitigation methods. The use of the screen and flag methods together should be considered, the latter being applied close to the nest hatch.

3
  • ANA BEATRIZ MELO MARTINS
  • EFEITO DA DIPIRONA E DO ÁCIDO ACETILSALICÍLICO SOBRE PARÂMETROS ESPERMÁTICOS E NA CONTRAÇÃO DO DUCTO EPIDIMÁRIO DA REGIÃO DISTAL DA CAUDA DO EPIDÍDIMO DE RATO

  • Orientador : EDILSON DANTAS DA SILVA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • Christiane Becari
  • EDILSON DANTAS DA SILVA JUNIOR
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • Data: 06/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • A dipirona e o ácido acesalicílico (AAS) são fármacos capazes de inibir a enzima ciclooxigenase e, consequentemente, a síntese de prostaglandinas. Estes agentes são amplamente usados ao redor do mundo para o tratamento da dor, febre e inflamação (exceto a dipirona que possui fraca/nenhuma ação anti-inflamatória). No entanto, os efeitos da dipirona ou AAS sobre a fertilidade masculina ainda não são completamente conhecidos, principalmente considerando o epidídimo como provável alvo para os efeitos anti-fertilidade destes fármacos. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos da dipirona e do AAS sobre parâmetros espermáticos, níveis de testosterona sérica e na contração de segmentos do ducto epididimário isolado da região distal da cauda do epidídimo de rato. Para cumprir estes objetivos, utilizamos segmentos do ducto epididimário da região distal da cauda do epidídimo de ratos Wistar adultos para avaliar os efeitos in vitro da dipirona ou AAS (10, 100 ou 1000 µM, pré-incubadas por 30 min) nas contrações induzidas pela adição cumulativa de concentrações crescentes de fenilefrina ou carbacol, ou pela adição de concentração única de KCl 80 mM por 5 min. Ademais, ratos Wistar adultos foram submetidos ao tratamento in vivo com solução livre de fármaco (controle), dipirona 100 mg/Kg ou AAS 100 mg/Kg, via gavagem, por 15 dias. Ao fim do tratamento, os animais foram eutanasiados, o sangue coletado para dosagem da testosterona sérica, os testículos e epidídimos isolados para determinação do: número de espermátides, produção diária de espermatozoides, concentração e tempo de trânsito dos espermatozoides pelo epidídimo. Segmentos do ducto epididimário da região distal da cauda do epidídimo de animais tratados e controles foram também montados em banho de orgão isolado para avaliação das contrações induzidas por fenilefrina, carbacol ou KCl. Verificamos que a dipirona 100 e 1000 µM foi capaz de reduzir o efeito máximo (Emax) da fenilefrina em aproximadamente 20 e 40%, respectivamente. A pré-incubação com dipirona 1000 µM foi capaz de diminuir o Emax do carbacol em 30% e de reduzir em 3 vezes a potência deste agonista. Da mesma maneira, a presença de AAS 100 ou 1000 µM reduziu o Emax para a fenilefrina  em 20 e 30%, respectivamente. Por sua vez, observamos que a presença AAS 1000 µM reduziu significativamente o Emax e a potência do carbacol em aproximadamente 20% e 2,5 vezes, respectivamente. O tratamento in vivo com dipirona ou AAS por 15 dias foi capaz de reduzir os níveis séricos de testosterona em cerca de 60% para ambos os fármacos. Verificamos também que os animais tratados apresentaram uma diminuição significativa (P<0,05) na produção diária de espermatozoides e na concentração deste gameta  no epidídimo. Por outro lado, o tempo de trânsito dos espermatozoides e a contração dos segmentos do ducto epididimário induzida por agonistas ou KCl não foram alterados nos animais tratados. Em conclusão, o tratamento in vivo com dipirona ou AAS reduziu a contagem de espermatozoides no epidídimo, sendo este efeito possivelmente relacionado a uma redução na produção de espermatozoides causada pela diminuição nos níveis de testosterona. Além disso, não observamos nenhuma evidência de que a atividade motora do epidídimo possa estar relacionada as alterações na quantidade dos espermatozoides na cauda do epidídimo de ratos submetidos ao tratamento com dipirona ou AAS.


  • Mostrar Abstract
  • Dipyrone and acetylsalicylic acid (ASA) are cyclooxygenase inhibitors widely used worldwide for pain relief, fever and inflammation treatment (except dipyrone). However, the effects of dipyrone or AAS on male fertility are still not fully known, mainly considering the epididymis as a putative target for their anti-fertility effects. Therefore, the aim of this study was to evaluate the effects of dipyrone and ASA on sperm parameters, serum testosterone levels and epididymal duct contractions. We used epididymal ducts isolated from epididymis distal cauda from adult male Wistar rats for studying the in vitro effects of dipyrone and ASA (10, 100 and 1000 µM) on contractions induced by phenylephrine, carbacol or KCl. In addition, we treated adult male Wistar rats with free drug vehicle, dipyrone 100 mg/Kg or ASA 100 mg/Kg for 15 days in order to check the serum testosterone levels, sperm parameters (spermatid number, daily sperm production, sperm transit through epididymis and sperm concentration in epididymis) and epididymal duct contractions. We found that in vitro dipyrone 100 and 1000 µM decreased the maximum effect (Emax) for phenylephrine by about 20 and 40%, respectively. Pre-incubation with dipyrone 1000 µM was able to decrease the Emax for carbachol by 30% as well as reduce the potency for carbachol by 3-fold. Similarly, ASA 100 and 1000 µM decreased the Emax for phenylephrine by 20 and 30%, respectively. ASA 1000 µM also reduced the Emax andpotency for carbachol by 20% and 2.5-fold, respectively. The in vivo treatment with dipyrone or AAS for 15 days were able to reduce the serum testosterone levels by about 60% for both drugs. We also found a significant reduction in the epididymal sperm number and daily sperm production. On the other hand, the sperm transit time through epididymis and epididymal duct contractions induced by phenylephrine or carbachol were unaltered. In conclusion, the in vivo treatment with dipyrone or ASA reduced the sperm count in epididymis and such effect could be related to a decreased daily sperm production induced by low testosterone levels. Furthermore, we were not able to found any between epididymal motor activity alterations and low epididymal sperm numbers in treated animals.

     

     

     

4
  • LUANA TALINNE DA COSTA GOMES
  • AVALIAÇÃO DA CONTRAÇÃO DA MUSCULATURA LISA DO TRATO GASTROINTESTINAL E GENITURINÁRIO EM UM MODELO ANIMAL DE DEPRESSÃO

  • Orientador : EDILSON DANTAS DA SILVA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDILSON DANTAS DA SILVA JUNIOR
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • PRISCILA TOTARELLI MONTEFORTE
  • Data: 20/08/2021

  • Mostrar Resumo
  • Vários estudos têm demonstrado que a depressão está relacionada a sintomas
    somáticos, caracterizados, principalmente, por alterações gastrointestinais ou
    geniturinárias. Os mecanismos exatos associados à interação entre o transtorno
    depressivo e os sintomas somáticos ainda não são conhecidos. Este estudo tem por
    objetivo avaliar a atividade motora do trato gastrointestinal (fundus do estômago e
    duodeno) e geniturinário (bexiga) em camundongos expostos a uma situação de
    estresse capaz de induzir alterações comportamentais condizentes com estados do tipo
    depressivo (desamparo aprendido). Para tanto, utilizamos camundongos machos
    adultos, os quais foram submetidos ao protocolo do desamparo aprendido (sendo
    classificados em desamparados e resilientes) e ao estresse controlável. Em seguida, os
    animais foram eutanasiados e o fundus do estômago, duodeno e bexiga foram isolados
    e colocados em um banho de órgão para avaliação das contrações induzidas por KCl 80
    mM ou carbacol (agonista muscarínico; 10-7 – 10-3M), ou do relaxamento produzido pelo
    isoproterenol (agonista dos adrenoceptores β; 10-10 – 10-4M). Uma parte dos animais
    submetidos ao desamparo aprendido ou estresse controlável foi também usada na
    análise do esvaziamento gástrico e trânsito intestinal. Verificamos um aumento
    significativo (~120%) das contrações da bexiga induzidas por KCl em camundongos
    resilientes. O efeito máximo do carbacol foi aumentado na bexiga dos animais
    submetidos ao teste do desamparo aprendido em ambos os fenótipos: resilientes e
    desamparados (~95%). Observamos também que o carbacol foi 3,5 vezes mais potente
    na bexiga de animais resilientes em comparação ao grupo controle que não foi submetido
    ao protocolo do desamparo aprendido. Foi observado uma redução de aproximadamente
    30% no efeito relaxante máximo para o isoproterenol na bexiga de animais
    desamparados e resilientes. O efeito máximo do carbacol no fundus do estômago de
    animais desamparados e resilientes foi reduzido em aproximadamente 50% e 35%,
    respectivamente. O efeito máximo do relaxamento produzido pelo isoproterenol no
    fundus do estômago de animais resilientes foi reduzido em aproximadamente 20%. Por
    outro lado, não identificamos nenhuma alteração no efeito máximo ou potência do
    isoproterenol no fundus do estômago de animais desamparados em comparação ao
    controle. As contrações do duodeno produzidas pelo KCl ou carbacol não foram
    alteradas nos animais resilientes e desamparados em comparação ao controle. Contudo,
    foi observado uma redução de aproximadamente 30% no efeito máximo do isoproterenol
    no duodeno de animais resilientes quando comparado ao controle. De forma geral, o
    estresse controlável não alterou as contrações ou relaxamento da bexiga, fundus do
    estômago ou duodeno quando comparados ao grupo controle. Além disso, nenhuma
    alteração estatisticamente significativa foi observada no tempo de esvaziamento gástrico
    ou trânsito intestinal nos animais submetidos ao desamparo aprendido ou estresse
    controlável. Em conclusão, o estresse incontrolável e não o fenótipo depressivo (animais
    desamparados) ou estresse controlável poderia estar relacionado as alterações na
    atividade motora do fundus do estômago e da bexiga. Mais estudos são necessários a
    fim de identificar os mecanismos moleculares pelos quais o estresse pode afetar a
    atividade motora do músculo liso gastrointestinal ou geniturinário.


  • Mostrar Abstract
  • Several reports have demonstrated that depressive disorder is strongly related to somatic symptoms mainly characterized by gastrointestinal (constipation, delayed gastric emptying etc) or genitourinary (incontinence, overactive bladder, delayed ejaculation, poor sperm quality etc) alterations. The pathophysiological mechanisms behind the relationship between depressive disorder and somatic symptoms are still not fully understood. Therefore, this study aimed to evaluate the motor activity of gastrointestinal (fundus of stomach and duodenum) and genitourinary tract (bladder).  Adult male mice were submitted to learned helplessness model (being classified as helpless and resilient) or controllable stress. After that, animals were euthanized and the fundus of stomach, duodenum or bladder isolated and mounted in a standard organ bath preparation. We evaluated the contractile effects induced by KCl 80 mM for 5 min or carbachol (muscarinic agonists; 10-7 – 10-3M). The relaxant effect of isoproterenol (β adrenoceptor agonist; 10-10 – 10-4M) was checked. Animals from different experimental group were also used for analyzing of gastric emptying and intestinal transit. We found an increase of the KCl induced contractions by about 120% in bladder from resilient animals. The maximum effect of carbachol was augmented (~95%) in bladder from helpless and resilient animals when compared to control. We also found that the potency of carbachol was 3-fold higher in bladder from resilient mice compared to control. The relaxing induced effects of isoproterenol were decreased by 30% in bladder from both helpless and resilient mice. The maximum effect of carbachol was increased by 50% and 30% in fundus of stomach from helpless and resilient mice, respectively. On the other hand, the maximum relaxing effects promoted by isoproterenol were reduced by 20% in fundus of stomach from resilient mice when compared to control. Duodenum contractions induced by KCl or carbachol were not altered in helpless or resilient mice although the maximum effect of isoproterenol was diminished by 30% in resilient mice. The controllable stress did not alter the response of bladder, fundus of stomach or duodenum to KCl, carbachol or isoproterenol. Further, animals submitted to learned helplessness or controllable stress did not exhibited alterations in gastric emptying or intestinal transit. In conclusion, incontrollable stress and not depressive phenotype (helpless animals) or controllable stress could be related to the alterations in motor activity of bladder and fundus of stomach. More studies are needed to identify the molecular mechanism by which stress might affect the motor activity of gastrointestinal or genitourinary tract.

5
  • KARIELY GONÇALVES DE MOURA
  • AVALIAÇÃO DOS EFEITOS COMPORTAMENTAIS DA RETIRADA DA SACAROSE EM CURTO E LONGO PRAZO EM RATAS

  • Orientador : VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VALQUÍRIA CAMIN DE BORTOLI
  • EDILSON DANTAS DA SILVA JUNIOR
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • Data: 20/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • O açúcar é uma substância altamente saborosa e recompensante. Seu consumo costuma causar sensações, como a melhora do humor e diminuição da agitação. Fisiologicamente, a ingestão de alimentos altamente palatáveis aumenta dopamina no núcleo accumbens e a diminuição da sinalização de dopamina leva a redução da atividade nesta região, o que pode suceder em comportamentos relacionados a ansiedade. O presente estudo  testou a hipótese de que a retirada da sacarose após exposição prolongada favoreceria comportamentos relacionados à ansiedade em fêmeas adolescentes. Ratas adolescentes (30 dias), exceto grupo controle, foram submetidos ao tratamento com sacarose em uma concentração de 5% livre escolha durante 16 dias. Após 16 dias, substituiu-se sacarose por água de acordo com dois protocolos. Para o grupo Retirada em curto prazo, a sacarose foi substituída por água por 48-72 horas anteriores aos testes. Para o grupo Retirada em ongo prazo a sacarose foi substituída por água durante 21-22 dias. Após o período de retirada, os animais foram levados aos testes comportamentais do labirinto em cruz elevado e campo aberto. No labirinto em cruz elevado o grupo retirada longo prazo teve seu tempo de exploração reduzido em comparação ao grupo controle e sacarose contínua. O grupo retirada longo prazo entrou mais vezes nos braços fechados em comparação aos grupos controle e retirada curta. No campo aberto, não houve efeito do tratamento sobre os três parâmetros analisados durante os cinco primeiros minutos do teste: número de entradas no centro, tempo gasto no centro e distância percorrida no centro. Em conclusão, a retirada em longo prazo da sacarose produz comportamentos do tipo ansioso e aumenta a locomoção no labirinto em cruz elevado. Mais estudos devem ser realizados para entendimento das bases neurais envolvidas com a ansiedade na retirada da sacarose.


  • Mostrar Abstract
  • Sugar is a highly flavorful and rewarding substance. Its consumption usually causes sensations, such as an improvement in mood and a decrease in agitation. Physiologically, the ingestion of highly palatable foods increases dopamine in the nucleus accumbens and the decrease in dopamine signaling leads to reduced activity in this region, which can happen in anxiety-related behaviors. The present study tested the hypothesis that sucrose withdrawal after prolonged exposure would favor anxiety-related behaviors in adolescent females. Adolescent rats (30 days), except for the control group, underwent treatment with sucrose at a concentration of 5% free choice for 16 days. After 16 days, sucrose was replaced by water according to two protocols. For the Short-term Withdrawal group, sucrose was replaced by water for 48-72 hours prior to testing. For the Long-term withdrawal group, sucrose was replaced by water for 21-22 days. After the withdrawal period, the animals were taken to the elevated plus maze and open field behavioral tests. In the elevated plus maze, the long-term withdrawal group had its exploration time reduced compared to the control and continuous sucrose group. The long-term withdrawal group entered the closed arms more often compared to the control and short-withdrawal groups. In the open field, there was no treatment effect on the three parameters analyzed during the first five minutes of the test: number of entries into the center, time spent in the center and distance covered in the center. In conclusion, long-term sucrose withdrawal produces anxious-like behaviors and increases locomotion in the elevated plus-maze. More studies should be carried out to understand the neural bases involved with anxiety in sucrose withdrawal.

6
  • AMANDA VIEIRA DE BARROS
  • Avaliação da atividade antibacteriana e antibiofilme in vitro de óleos essenciais de plantas condimentares sobre bactérias potencialmente patogênicas

  • Orientador : RENATO MOTTA NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MANOELA TORRES DO RÊGO
  • RENATO MOTTA NETO
  • TATIANA PASCHOALETTE RODRIGUES BACHUR
  • Data: 21/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • 1.   Na busca por novas alternativas para o controle bacteriano, pesquisas utilizando plantas condimentares estão ganhando cada vez mais destaque. Perante do seu valor nutricional e potencial antibacteriano, as plantas condimentares estão sendo utilizadas em metodologias alternativas. Com isso, antimicrobianos de origem natural poderiam ser uma alternativa eficaz e viável economicamente para a conservação de alimentos, substituindo o uso de substâncias sintéticas. Com base nestas pesquisas, o objetivo principal de estudo foi avaliar o potencial antibacteriano e antibiofilme de óleos essenciais de plantas condimentares frente as cepas de interesse alimentar Escherichia coli (ATCC 25922) Staphylococcus aureus (ATCC 25923), Klebsiella pneumoniae (ATCC 10031), Pseudomonas aeruginosa (CCBH 5698) e Salmonella Typhimurium. As plantas Rosmarinus officinalis (Alecrim), Zingiber officinale (Gengibre) e Allium sativum (Alho) foram obtidas comercialmente, e seus óleos extraídos por hidrodestilação acoplada ao Clevenger. Seus perfis químicos foram avaliados pela técnica de Cromatografia Gasosa acoplada a Espectrometria de Massas. Para a avaliação da atividade antimicrobiana utilizou-se o método de microdiluição em caldo, para determinar a Concentração Inibitória Mínima (CIM), e posteriormente, a Concentração Bactericida Mínima (CBM). As concentrações subinibitórias de CIM, 2xCIM e 4xCIM foram utilizadas para analisar o efeito dos óleos na inibição dos biofilmes, sendo avaliados pelos testes de captação do cristal violeta e leitura da densidade óptica a 595 nm. Na avaliação do perfil químico dos óleos essenciais, observou-se maior concentração de monoterpenos e sesquiterpenos em R. officinalis, Z. officinale, enquanto o óleo de A. sativum era composto majoritariamente de substâncias organossulfuradas. Os óleos essenciais demonstraram atividade contra as cepas testadas, em especial frente a P. aeruginosa (CIM 1,33-5,33 µg/mL e CBM 0,83-1 µg/mL). O melhor resultado do óleo de R. officinalis foi observado contra a cepa S. aureus (CIM 8 µg/mL e CBM 3,33 µg/mL), já Z. officinale conseguiu melhor efeito frente a E. coli (CIM 4 µg/mL e CBM 5,33 µg/mL), enquanto o óleo de A. sativum teve o melhor desempenho no tratamento frente a K. pneumoniae (CIM 4 µg/mL e CBM 5,33 µg/mL). Avaliando o efeito dos óleos na inibição do biofilme, R. officinalis conseguiu inibir apenas a formação S. aureus (≥ 57,33%), não apresentando efeito frente aos demais biofilmes testados. Os melhores efeitos antibiofilme foram observados para Z. officinale e A. sativum, no qual, conseguiram inibir a formação de quase todos os biofilmes testados com taxa de inibição maiores que 70%, obtendo melhor desempenho do que o antibiótico, na maioria dos tratamentos. Conclui-se que, devido a concentração de terpenos e organosulfurados, os óleos essenciais de Z. officinale e A. sativum apresentaram melhor atividade antibacteriana, inibindo a formação de biofilmes e configurando-se como alternativas promissoras para a conservação de alimentos e combate de microrganismos patogênicos.


  • Mostrar Abstract
  • 1.   In the search for new alternatives for bacterial control, research using spice plants is gaining more and more prominence. Because of their nutritional value and antibacterial potential, spice plants are being used in alternative methodologies. With this, antimicrobials of natural origin could be an effective and economically viable alternative for food preservation, replacing the use of synthetic substances. Based on these researches, the main objective of this study was to evaluate the antibacterial and antibiofilm potential of essential oils of spicy plants against the strains of food interest Escherichia coli (ATCC 25922) Staphylococcus aureus (ATCC 25923), Klebsiella pneumoniae (ATCC 10031), Pseudomonas aeruginosa (CCBH 5698) and Salmonella Typhimurium. The plants Rosmarinus officinalis (Rosemary), Zingiber officinale (Ginger) and Allium sativum (Garlic) were commercially obtained, and their oils extracted by hydrodistillation coupled with Clevenger. Their chemical profiles were evaluated by the Gas Chromatography technique coupled to Mass Spectrometer. To evaluate the antimicrobial activity, the broth microdilution method was used to determine the Minimum Inhibitory Concentration, and subsequently, the Minimum Bactericidal Concentration. The subinhibitory concentrations of MIC, 2xMIC, and 4xMIC were used to analyse the effect of the oils on biofilm inhibition, and were evaluated by crystal violet uptake tests and optical density reading at 595 nm. In the evaluation of the chemical profile of the essential oils, it was observed a higher concentration of monoterpenes and sesquiterpenes in R. officinalis, Z. officinale, while the oil from A. sativum was composed mostly of organosulfur substances. The essential oils showed activity against the tested strains, especially against P. aeruginosa (MIC 1.33-5.33 µg/mL and BOD 0.83-1 µg/mL). The best results from R. officinalis oil was observed against S. aureus strain (MIC 8 µg/mL and WBC 3.33 µg/mL), while Z. officinale had the best effect against E. coli (MIC 4 µg/mL and WBC 5.33 µg/mL) and the oil of A. sativum showed the best performance in the treatment against K. pneumoniae (MIC 4 µg/mL and WBC 5.33 µg/mL). Evaluating the effect of oils on biofilm inhibition, R. officinalis was able to inhibit only S. aureus formation (≥ 57.33%), showing no free effect to the other biofilms tested. The best antibiofilm effects were observed for Z. officinale and A. sativum, in which, managed to inhibit the formation of almost all biofilms tested with inhibition rate greater than 70%, obtaining better performance than the antibiotic, in most treatments. It is concluded that, due to the concentration of terpenes and organosulfur compounds, the essential oils of Z. officinale and A. sativum showed better antibacterial activity, inhibiting the formation of biofilms and being configured as promising alternatives for the conservation of food and combat of pathogenic microorganisms.

7
  • RAFAEL TURÍBIO MORAES DE SOUSA
  • Situação da Lontra longicaudis no Rio Grande do Norte: Habitat e Estratégias para conservação na Mata Atlântica e Caatinga nordestina do Brasil

  • Orientador : GILBERTO CORSO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDUARDO MARTINS VENTICINQUE
  • FLAVIO JOSE DE LIMA SILVA
  • GILBERTO CORSO
  • SIMONE ALMEIDA GAVILAN
  • Data: 23/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • A Lontra longicaudis (Olfers, 1818) é um mamífero carnívoro com membranas interdigitais
    nos dedos das patas que permitem uma excelente adaptação ao estilo de vida semiaquático.
    Representantes da família Mustelidae e subfamília Lutrinae. A L.longicaudis possui uma das
    mais amplas distribuições geográficas, ocorrendo do norte do México até a Argentina. É um
    animal arisco e de difícil visualização, pois possuem, em geral, hábitos noturnos e
    crepusculares, principalmente no Nordeste do Brasil. Uma das maneiras de se estudar o habitat
    da espécie é através da observação indireta, juntamente com vestígios como carcaças, rastros,
    latrinas, muco anal e fezes. Apesar da distribuição da espécie ser considerada pelo IUCN
    (International Union for Conservation of Nature) como “Dados Insuficientes”, estudos recentes
    descrevem que a espécie é classificada como “Quase ameaçada” no Nordeste do Brasil e
    “Vulnerável” no domínio de Mata Atlântica devido ao alto nível de degradação do hábitat.
    Causas que ameaçam as lontras são os conflitos com pescadores e proprietários de psicultura e
    carcinicultura, consequentemente o desmatamento das margens dos rios. Desta forma, a
    demonstração do uso de hábitat nas áreas de ocorrência da L. longicaudis, como locais das
    latrinas, os locais de passagem e os locais de alimentação, nas oitos bacias hidrográficas que já
    foram registrado a presença da espécie no Rio Grande do Norte, com base na análise dos
    registros fotográficos do banco de dados do Projeto Lontra Viva, no período nos anos de 2011
    a 2020, constatou que a Lontra Neotropical faz uso constante desses habitats, preferindo
    ambientes com maior proteção e por locais com menos antropização, evidenciando a
    importância da manutenção da integridade dos ecossistemas regionais para a preservação da
    espécie. Existem diversas as espécies de mustelídeos que interagem com populações pesqueiras
    por todo território mundial originando conflitos entre humanos vs animais, contudo, entre as
    espécies que ocorrem no Brasil, há poucos estudos que abordam esse tema.


  • Mostrar Abstract
  • Otter longicaudis (Olfers, 1818) is a carnivorous mammal with interdigital membranes. 
    on the toes that allow an excellent adaptation to the semi-aquatic lifestyle.
    Representatives of the Mustelidae family and Lutrinae subfamily. L.longicaudis has one of the wider geographic distributions,
    ranging from northern Mexico to Argentina. It is a aloof animal and difficult to see,
    as they generally have nocturnal habits and twilight, mainly in the Northeast of Brazil.
    One of the ways to study the habitat of the species is through indirect observation,
    along with traces such as carcasses, tracks, latrines, anal mucus and feces.
    Although the distribution of the species is considered by the IUCN
    (International Union for Conservation of Nature) as “Insufficient Data”, recent studies describe that the species
    is classified as "Near Threatened" in Northeastern Brazil and “Vulnerable” in the Atlantic Forest domain due
    to the high level of habitat degradation. Causes that threaten otters are conflicts with fishermen and
    psyculture owners and shrimp farming, consequently the deforestation of riverbanks. In this way,
    the demonstration of the use of habitat in areas of occurrence of L. longicaudis, such as places of latrines,
    passage places and feeding places in the eight river basins that have already were recorded the presence
    of the species in Rio Grande do Norte, based on the analysis of photographic records from the Lontra Viva
    Project database, in the period in 2011 to 2020, found that the Neotropical Otter makes constant use of these
    habitats, preferring environments with greater protection and by places with less anthropization, evidencing the i
    mportance of maintaining the integrity of regional ecosystems for the preservation of species.
    There are several species of mustelids that interact with fishing populations throughout the world
    causing conflicts between humans vs animals, however, between the species that occur in Brazil,
    there are few studies that address this issue.
2020
Dissertações
1
  • ANNE CAROLINE LEÔNIDAS PEREIRA
  • ANÁLISE IN SILICO DA INTERAÇÃO ENTRE O HLA-A*0201 E PEPTÍDEOS MODIFICADOS DO MELANOMA COM POTENCIAL IMUNOTERÁPICO

  • Orientador : UMBERTO LAINO FULCO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LEONARDO DANTAS MACHADO
  • UMBERTO LAINO FULCO
  • YWLLIANE DA SILVA RODRIGUES MEURER
  • Data: 27/02/2020

  • Mostrar Resumo
  • O melanoma é um tipo de câncer de pele, com crescente incidência no mundo, que acomete os melanócitos e é caracterizado por sua elevada letalidade e capacidade de ocasionar metástases. Devido a severidade da doença, formas convencionais de tratamento, como radioterapia e quimioterapia, não costumam ser eficientes nos estágios avançados. Por isso, desenvolveu-se estudos de novas abordagens terapêuticas baseadas na imunoterapia, que tem como princípio modular o sistema imune contra as células neoplásicas. No entanto, células tumorais são caracterizadas por sua capacidade de evadir das respostas imunológicas. Mas, graças aos avanços na imunologia molecular, observou-se que a glicoproteína 100 (gp100), componente estrutural do melanossoma, é super expressas no melanoma e é capaz de desencadear a ativação de células T. Porém, com modificações nas sequências peptídicas nas regiões de reconhecimento pelo HLA, é possível aumentar sua afinidade e promover uma melhor resposta imunológica. Neste sentido, este trabalho realizou um estudo ab initio da interação de peptídeos modificados provenientes da gp100 com a molécula do HLA-A*0201. Para isso, utilizou-se métodos baseados em mecânica quântica, tendo como base a Teoria do Funcional da Densidade (DFT). As energias de interação entre peptídeo-HLA foram calculadas após a partição das estruturas pelo Método de Fragmentação Molecular com Capas Conjugadas (MFCC). Os resultados observados demonstraram que os aminoácidos terminais dos peptídeos obtiveram maior interação energética frente aos aminoácidos centrais. O peptídeo C, em que se substituiu uma alanina por valina na posição 9, foi o que apresentou maior energia de interação pelo HLA-A*0201 e foi a única mutação que aumentou a afinidade individual do resíduo. Já as mutações nos peptídeos B, glutamato por alanina na posição 3, e C, glicina por alanina na posição 5, provocaram perca de afinidade pelo receptor. Além disso, devido as mutações na sequência peptídica, percebeu-se que mudanças conformacionais nos peptídeos impactaram no perfil energético de resíduos adjacentes. Delimitou-se também as principais interações resíduo-resíduo para cada posição das sequências peptídicas, notando-se assim que os aminoácidos: Tyr59, Glu63, Lys66, Asp77, Trp167, Tyr159, Thr143 e Lys146 do HLA-A*0201 foram os que realizaram as interações mais energéticas com diferentes resíduos dos peptídeos.


  • Mostrar Abstract
  • Melanoma is a type of skin cancer affects melanocytes increasing incidence worldwide. It is highly lethal and cause metastases. Due to the severity of the disease, conventional formal treatments such as radiotherapy and chemotherapy are not usually effective in the advanced stages of melanoma. Therefore, studies of new therapeutic approaches based on immunotherapy were developed, which have the principle of modulating the immune system against neoplastic cells. However, neoplastic cells can evade anti-tumor immune responses. After to advances in molecular immunology, it has been observed that glycoprotein 100 (gp100), the structural component of melanosome, is over-expressed in melanoma and it causes to trigger T cell activation. However, modifications in peptide sequences in HLA recognition regions, it is possible increase affinity promoting a better immune response. In this sense, this work conducted an ab initio study of the interaction of gp100 modified peptides between HLA-A*0201. For this, we used methods based on quantum mechanics, like the Density Functional Theory (DFT). The peptide-HLA interaction energies were calculated after the partition of the structures by the Conjugated Caps Molecular Fragmentation Method (MFCC). The results showed that the terminal amino acids of the peptides had greater energetic interaction compared to the central amino acids. Peptide C, which replaced one alanine with valine at position 9, was the one with the highest HLA-A*0201 interaction energy and was the only mutation that increased the individual affinity of the residue. Mutations in peptides B, alanine by glutamate at position 3, and C, glycine by alanine at position 5, caused loss of affinity for the receptor. In addition, due to mutations in peptide sequence, conformational changes in peptides impacted the adjacent amino acids energy profile. The main residue-residue interactions were also established for each position of peptide sequences. The main HLA-A*0201 amino acids were: Tyr59, Glu63, Lys66, Asp77, Trp167, Tyr159, Thr143 and Lys146 showing the most energetic interactions with the peptide residues.

2
  • MARÍLIA VIRGO SILVA ALMEIDA
  • AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ANTI-INFLAMATÓRIO INTESTINAL DOS PROBIÓTICOS LACTOBACILLUS PLANTARUM CNPC003 E LACTOBACILLUS MUCOSAE CNPC007 EM MODELO DE INFLAMAÇÃO INTESTINAL INDUZIDA POR DNBS 

     

  • Orientador : GERLANE COELHO BERNARDO GUERRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GERLANE COELHO BERNARDO GUERRA
  • EDILSON DANTAS DA SILVA JUNIOR
  • RITA DE CÁSSIA RAMOS DO EGYPTO QUEIROGA
  • Data: 27/02/2020

  • Mostrar Resumo
  • A Doença Inflamatória Intestinal (DII), caracterizada por apresentar uma inflamação crônica não controlada na mucosa intestinal, engloba, principalmente, duas patologias: a Colite Ulcerativa (UC) e a Doença de Crohn (DC). Nestas, o sistema imunológico local permanece cronicamente ativado e o intestino cronicamente inflamado, devido a uma incapacidade de diminuição das respostas inflamatórias. A produção e liberação de espécies reativas de oxigênio (ERO) e citocinas pró-inflamatórias pelos fagócitos desempenham um papel importante na fisiopatologia da DII. Os efeitos adversos associados aos tratamentos farmacológicos atuais têm incentivado os pesquisadores a buscar alternativas capazes de controlar o processo inflamatório intestinal, dentre as quais se incluem as bactérias probióticas. Assim, esta pesquisa teve como objetivo avaliar a atividade anti-inflamatória intestinal do pré-tratamento com os probióticos Lactobacillus plantarum CNPC003 (LP) e Lactobacillus mucosae CNPC007 (LM) em modelo de colite experimental aguda induzida por ácido dinitrobenzenosulfônico (DNBS) em ratos. Desta forma, foram utilizados ratos Wistar fêmeas (225-245 g), divididos em 5 grupos experimentais (n=7): Grupo saudável: Saudável (S) que recebeu solução salina; Grupos colíticos: Controle DNBS (DNBS) que recebeu solução salina; e os colíticos tratados com os probióticos: LP, LM e fármaco padrão sulfassalazina (SSZ) na dose 250 mg/kg. Os respectivos pré-tratamentos de cada grupo foram administrados por gavagem durante 17 dias antes da indução da inflamação intestinal. Após os tratamentos, no 17º dia, a colite foi induzida pela administração intracolônica de 30 mg de DNBS (etanol a 50%, v/v) e, então, os tratamentos foram continuados até o 19º dia. No 20º dia, setenta e duas horas após a indução, todos os animais foram eutanasiados. Foram avaliados parâmetros macroscópicos, microscópicos, marcadores inflamatórios como mieloperoxidase e as citocinas fator de necrose tumoral-α (TNF-α), interleucina-10 (IL-10), interleucina-β (IL-1β), do estresse oxidativo (malondialdeido) e da integridade de barreira intestinal mucina-2 (MUC-2) e ocludina (OCL). O pré-tratamento com probióticos foi capaz de atenuar a severidade do dano colônico provocado pelo DNBS, observado na redução do escore do dano macroscópico (p<0,05 vs. DNBS). Esse efeito foi associado a uma redução significativa na atividade de mieloperoxidase (MPO) (p<0,05 vs. DNBS) e nos níveis de citocinas pró-inflamatórias TNF-α e IL-1β (p<0,05 vs. DNBS). Por outro lado, os probióticos aumentaram os níveis colônico da IL-10, bem conhecida como uma citocina anti-inflamatória. O efeito benéfico dos probióticos na inflamação intestinal induzida pelo DNBS também foi demonstrado pela capacidade de reduzir significativamente o estresse oxidativo colônico, observado pela redução de malondialdeido (MDA) (p<0,05 vs. DNBS). Adicionalmente, LP e LM aumentaram a expressão de marcadores envolvidos na integridade epitelial como OCL e MUC-2. Desta forma, os probióticos LM e LP destacam-se por apresentar um potencial anti-inflamatório intestinal que poderá ser uma alternativa na prevenção da DII.


  • Mostrar Abstract
  • Inflammatory Bowel Disease (IBD), characterized by presenting an uncontrolled chronic inflammation in the intestinal mucosa, mainly comprises two pathologies: Ulcerative Colitis (UC) and Crohn's Disease (CD). In these, the local immune system remains chronically activated and the intestine chronically inflamed, due to an inability to decrease inflammatory responses. The production and release of reactive oxygen species (ROS) and pro-inflammatory cytokines by phagocytes play an important role in the pathophysiology of IBD. Therapeutic failures and adverse effects of the drug arsenal of choice have encouraged researchers to study alternatives in the control of the intestinal inflammatory process, among which are probiotic bacteria. Thus, this research aimed to evaluate the intestinal anti-inflammatory activity of the pretreatment with the probiotics Lactobacillus plantarum CNPC003 (LP) and Lactobacillus mucosae CNPC007 (LM) in a model of acute experimental colitis induced by dinitrobenzenesulfonic acid (DNBS) in rats. Thus, female Wistar rats (225-245 g) were used, divided into 5 experimental groups (n = 7): Healthy group: Healthy (S) that received saline solution; Collitic groups: DNBS control (DNBS) that received saline solution; and the colitics treated with probiotics: LP, LM and standard drug sulfasalazine (SSZ) at a dose of 250 mg / kg. The respective pretreatments for each group were administered by gavage for 17 days before induction of intestinal inflammation. After treatments, on the 17th day, colitis was induced by the intracolonic administration of 30 mg of DNBS (50% ethanol, v / v) and then the administrations were continued until the 19th day. On the 20th day, seventy-two hours after induction, all animals were euthanized. Macroscopic, microscopic parameters, inflammatory markers such as myeloperoxidase and cytokines tumor necrosis factor-α (TNF-α), interleukin-10 (IL-10), interleukin-β (IL-1β), oxidative stress (malondialdehyde) were evaluated and the integrity of the mucin-2 (MUC-2) and ocludine (OCL) intestinal barrier. Pre-treatment with probiotics was able to attenuate the severity of the colonic damage caused by DNBS, observed in the reduction of the macroscopic damage score (p <0.05 vs. DNBS). This effect was associated with a significant reduction in myeloperoxidase (MPO) activity (p <0.05 vs. DNBS) and in the levels of pro-inflammatory cytokines TNF-α and IL-1β (p <0.05 vs. DNBS) . On the other hand, probiotics increased the colonic levels of IL-10, well known as an anti-inflammatory cytokine. The beneficial effect of probiotics on intestinal inflammation induced by DNBS was also demonstrated by the ability to significantly reduce colonic oxidative stress, observed by the reduction of malondialdehyde (MDA) (p <0.05 vs. DNBS). Additionally, LP and LM increased the expression of markers involved in epithelial integrity such as OCL and MUC-2. Thus, the probiotics LM and LP stand out for presenting an intestinal anti-inflammatory potential that could be an alternative in the prevention of IBD.

     

     

3
  • JOHN LENON DE SOUZA SANTOS
  • ESTUDO DAS INTERAÇÕES ENERGÉTICAS ENTRE O RECEPTOR NOCICEPTINA/ORFANINA FQ E DOIS ANTAGONISTAS COM POTENCIAL AÇÃO ANTIDEPRESSIVA

  • Orientador : UMBERTO LAINO FULCO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • UMBERTO LAINO FULCO
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • YWLLIANE DA SILVA RODRIGUES MEURER
  • Data: 28/02/2020

  • Mostrar Resumo
  • A depressão é um distúrbio sério comum em todo mundo e sua recorrência está
    intimamente ligada a prejuízos na vida dos indivíduos que a portam. As suas principais
    características, tais como humor deprimido, anedonia, irritabilidade, dificuldades de
    concentração, fadiga, aumento ou diminuição do apetite, insônia ou hipersonia e prejuízos
    cognitivos e locomotores, justificam a sua gravidade. Os tratamentos atuais causam
    muitos efeitos colaterais e demoram para iniciar a produzir o efeito terapêutico, o que
    apoia a necessidade para o desenvolvimento de novos fármacos. Nas últimas duas décadas
    vários estudos têm mostrado que o receptor NOP pode ser um alvo terapêutico valioso no
    campo da terapia farmacológica. Algumas ferramentas farmacológicas endereçadas ao
    NOP têm sido desenvolvidas, tais como SB–612111 e o composto 35 (C–35). Nesse
    sentido, o presente trabalho tem o objetivo avaliar, por meio de técnicas de simulação
    computacional, utilizando a Teoria do Funcional da Densidade (DFT) e do Método de
    Fracionamento Molecular com Capas Conjugadas (MFCC), as particularidades
    energéticas presentes na interação entre o receptor NOP e o ligante SB-612111, assim
    como entre ele e o ligante C-35, que são antagonistas. A partir da obtenção das estruturas
    cristalinas no PDB e da utilização das ferramentas inerentes ao campo da simulação
    computacional, foi possível analisar as contribuições energéticas presentes em cada
    complexo formado por esses ligantes e o receptor em questão. No total foram observados
    102 (101) fragmentos de aminoácidos para SB (C-35), sendo que a maioria dos resíduos
    energeticamente mais relevantes fazem parte do bolsão hidrofóbico de ligação e os
    fragmentos com maior energia atrativa estão situados a uma distância de até 3 Å, em
    ambos os complexos: NOP/SB (ASP130 > GLN107 > TYR309 > TYR131); NOP/C-35
    (ASP130 > GLN107 > ASP110 > ILE127 > TYR131 > GLN280 > TYR309). Os
    resultados aqui apresentados e discutidos possuem uma relevância substancial, dado que
    nas últimas décadas, principalmente nos últimos anos, tem se havido uma intensa
    investigação e investimento na busca do desenvolvimento de antidepressivos mais
    eficazes. Portanto, análises como aqui descritas podem auxiliar no avanço do cenário
    farmacológico direcionado aos antidepressivos, tendo como alvo o receptor NOP.


  • Mostrar Abstract
  • Depression is a serious disorder common throughout the world and its recurrence is
    closely linked to harm in the lives of the individuals who carry it. Its main characteristics,
    such as depressed mood, anhedonia, irritability, concentration difficulties, fatigue,
    increased or decreased appetite, insomnia or hypersomnia, and cognitive and locomotor
    losses, justify its gravity. Current treatments cause many side effects and take a long time
    to start producing the therapeutic effect, which supports the need for the development of
    new drugs. In the last two decades, several studies have shown that the NOP receptor can
    be a valuable therapeutic target in the field of pharmacological therapy. Some
    pharmacological tools addressing to NOP have been developed, such as SB-612111 and
    compound 35 (C-35). In this sense, the present work aims to evaluate, by means of
    computer simulation techniques, using the Functional Density Theory (DFT) and the
    Molecular Fractionation Method with Conjugate Covers (MFCC), the energetic
    particularities present in the interaction between the NOP receptor and the SB-612111
    ligand, as well as between it and the C-35 ligand, which are antagonists. From obtaining
    the crystalline structures in the PDB and using the tools inherent to the field of
    computational simulation, it was possible to analyze the energetic contributions present
    in each complex formed by these binders and the receptor in question. In total 102 (101)
    amino acid fragments for SB (C-35) were observed, with most of the most energetically
    relevant residues being part of the hydrophobic bonding pocket and the fragments with the most attractive energy are located at a distance of up to 3 Å, in both complexes: NOP- SB (ASP130 > GLN107 > TYR309 > TYR131); NOP-C-35 (ASP130 > GLN107 > ASP110 > ILE127 > TYR131 > GLN280 > TYR309). The results presented and discussed here are of substantial relevance, given that in recent decades, especially in

    recent years, there has been intense research and investment in the search for the
    development of more effective antidepressants. Therefore, analyses as described here can
    help in the advancement of the pharmacological scenario directed to antidepressants,
    targeting the NOP receptor.

4
  • DANIEL MELO DE OLIVEIRA CAMPOS
  • Análise Energética das Interações Intermoleculares dos Inibidores cn-716 e Acil-KR-Aldeído com a Protease de Replicação Viral NS2B-NS3 do Zika Vírus


  • Orientador : JONAS IVAN NOBRE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CLAUDIO BRUNO SILVA DE OLIVEIRA
  • JONAS IVAN NOBRE OLIVEIRA
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • Data: 17/03/2020

  • Mostrar Resumo
  • A infecção reemergente pelo zika vírus (ZIKV) se tornou uma ameaça à saúde global devido à associação com anormalidades neurológicas graves, como a síndrome de Guillain-Barré (SGB) em adultos e a síndrome congênita do zika vírus (SCZ) em neonatos. Muitas pesquisas de desenvolvimento e inovação objetivam um composto antiviral eficaz contra o ZIKV. A protease NS2B-NS3 é um alvo atraente para a elaboração de fármacos devido à sua função essencial na replicação viral, mas até o momento, não há nenhum composto comercialmente disponível. Nesse contexto, para contribuir com o design racional de medicamentos para o desenvolvimento de um anti-ZIKV eficiente, realizou-se um estudo qualitativo (natureza dos contatos intermoleculares) e quantitativo (energia de ligação) comparativo das interações intermoleculares existentes nas estruturas cristalográficas da serino-protease NS2B-NS3 acopladas aos inibidores peptidomiméticos ácido borônico (cn-716 – PDB ID: 5LC0) e aldeído (Acil-KR-Aldeído – PDB ID: 5H6V). Para a descrição das energias de ligação individuais aminoácido-ligante existentes nesses biocomplexos, utilizou-se o esquema de fracionamento molecular com caps conjugados (MFCC) dentro do formalismo da teoria funcional da densidade (DFT). Os resultados revelaram que o inibidor de aldeído mostrou ter mais afinidade do que o inibidor de ácido borônico. Em geral, a porção P2 do inibidor de aldeído apresenta mais afinidade com o sítio ativo da protease do que o inibidor de ácido borônico devido à presença de dois anéis fenólicos que aumentam a distância e diminuem a interação. Justamente nessa porção, o resíduo Asp83 é aquele que mais forte interagiu com os ligantes. Além deste, destacam-se os aminoácidos Asp83*, His51, Asp129, Ser81*, Gly133, Ala132, Tyr161, Asn152 and Asp75 (Asp83*, Asp129 His51, Asn152, Tyr161, Tyr130, Gly153, Gly151, Asp75, Pro131, and Gly82) em cn-716/NS2B-NS3 (Acil-KR-Aldeído/NS2B-NS3). O aminoácido Asn152 mostrou ser um resíduo chave, influenciando outros aminoácidos vizinhos do bolso de ligação a interagirem com maior afinidade com o inibidor. Por fim, a avaliação do efeito de mutações missense na desestabilização e flexibilização da protease demonstrou que as alterações Tyr161Gly e Tyr130Gly promovem maiores danos à protease. Os resultados apresentados servirão de base para o processo de descoberta e desenvolvimento de fármacos anti-zika mais específicos e potentes.


  • Mostrar Abstract
  • The reemergent Zika virus (ZIKV) infection has become a threat to global health due to the association with severe neurological abnormalities, namely Guillain-Barre Syndrome (GBS) in adults and Congenital Zika virus Syndrome (CZS) in neonates. Many studies are being conducted to find an effective antiviral drug against ZIKV. NS2B-NS3 protease is an attractive drug target due to essential function in viral replication, but to date, there are no commercially available. In this context, to will contribute in rational drug design for the development of an efficient anti-ZIKV, we conduct a comparative structural study based on quantum mechanical calculations to analyses the intermolecular binding energies between the crystallographic structure of NS2B-NS3 protease with dipeptides boronic acid (cn-716) and aldehyde (Acyl-KR-Aldehyde) peptidomimetic inhibitors. For this, we used the molecular fractionation with conjugate caps (MFCC) scheme within the density functional theory (DFT) formalism to describe in detail the energies of the complex. Our results reveal that the aldehyde inhibitor was shown to have more affinity than the boronic acid inhibitor. The Asp83 residue presents the most interaction energy in both inhibitors, binding with P2-residue, while Asp129 those that better interact with P1-residue. In general, the P2 residue of aldehyde inhibitor presents more affinity with the active site of protease than boronic acid inhibitor due to the presence of two phenolic rings that increasing the distance and decreasing the interaction. In addition, we highlight the amino acids residues Asp83*, His51, Asp129, Ser81*, Gly133, Ala132, Tyr161, Asn152 and Asp75 (Asp83*, Asp129 His51, Asn152, Tyr161, Tyr130, Gly153, Gly151, Asp75, Pro131, and Gly82) em cn-716/NS2B-NS3 (Acil-KR-Aldeído/NS2B-NS3). The amino acid Asn152 proved to be a key residue, influencing other amino acids neighboring the binding pocket to interact with greater affinity with the inhibitor. Additionally, we made missense mutation analyzes of these residues that compound to evaluate the destabilization and increase of flexibilization on protease, showing that mutation of Tyr161 followed by Tyr130 causes more impact on protease. Our simulations are valuable for a better understanding of the binding mechanism of recognized inhibitors of the NS2B-NS3 protease and can lead to the rational design and the development of novel IBU-derived drugs with improved potency.

5
  • ISABELA MARIA FORTALEZA NEVES BOMFIM
  • CULTURAS DE VIGILÂNCIA DE RESISTÊNCIA DE PACIENTES INTERNOS EM UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA DOS HOSPITAIS LIGADOS À UFRN

  • Orientador : RENATO MOTTA NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATO MOTTA NETO
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • CAIO AUGUSTO MARTINS AIRES
  • Data: 13/07/2020

  • Mostrar Resumo
  • As culturas de vigilância epidemiológica são um conjunto de técnicas de isolamento e identificação de microrganismos resistentes aos antimicrobianos em indivíduos colonizados com a finalidade de prevenir surtos e a transmissão destes entre indivíduos. As Unidades de Terapia Intensiva são os locais de maior ocorrência de surtos por bactérias multirresistentes devido à pressão seletiva causada pela antibioticoterapia empregada nos pacientes destas unidades, às condutas de assistência à saúde, como utilização e cateteres e sondas, e o estado debilitado dos pacientes. Neste trabalho, coletamos amostras dos pacientes internos na UTI do hospital estadual referência em doenças infectocontagiosas, em Natal/RN, como o intuito de descriminar as bactérias de maior frequência nesta unidade. Foram coletadas amostras dos sítios retal, axilar e nasal. Em seguida, no Laboratório de Micobactérias (LABMIC)/UFRN, os espécimes foram isolados, identificados e após o perfil de resistência ser determinado, para as cepas resistentes aos carbapenêmicos, foram feitas PCR convencionais para determinar a presença dos  genes NDM, IMP-1, IMP-2, VIM-1, VIM-2, OXA-23, 0XA-48, KPC e MCR-1 e determinadas a concentração inibitória mínima (CIM) destes frente aos antibióticos Imipenem e Polimixina B. Para as bactérias resistentes à Oxacilina, a determinação da CIM para a Vancomicina foi procedida por Etest®. De 24 pacientes coletados no período entre agosto de 2018 e março de 2019, foram isoladas e identificadas 62 bactérias com perfil de resistência, sendo 48 (77%) bacilos Gram-negativos (BGN) e 14 (23%) cocos Gram-positivos (CGP). Dentre os BGN, 54% foram produtores de beta-lactamases de espectro estendido. Todos os CGP (100%) foram resistentes a Oxacilina. No Etest® para Vancomicina, nenhum CGP foi resistente. Dezenove amostras (09 Pseudomonas aeruginosa, 06 Acinetobacter spp. e 04 Klebsiella pneumoniae) apresentaram resistência aos carbapenêmicos e a CIM destes para o Imipenem demonstrou 94,7% de resistência e a CIM da Polimixina B, 04 P. aeruginosa e 02 Acinetobacter spp., (31,6%) foram resistentes e 03 P. aeruginosa (15,8%) tiveram sensibilidade intermediária.  Quanto aos genes de resistência aos carbapenêmicos, o gene blaNDM-1 foi expresso por 04 (21%) das amostras, sendo 01 K. pneumoniae, 01 Acinetobacter spp. e 02 P. aeruginosa e o gene blaKPC por 08 (42,1%) amostras: 03 K.pneumoniae, 04 P. aeruginosa e 01 Acinetobacter spp. Os demais genes não foram expressos por nenhum dos isolados. O gene MCR-1, de resistência à Polimixina B, também não foi expresso por nenhuma das amostras. As cepas encontradas neste estudo são responsáveis por falhas terapêuticas severas, aumento da morbimortalidade dos pacientes e demonstram a complexidade da problemática da resistência bacteriana.  Deste modo, este trabalho denota a necessidade de medidas de contenção dos microrganismos que causam as IRAS e visa contribuir para o aprimoramento das condutas de vigilância na UTI, auxiliando na prevenção e controle de transmissão de bactérias multirresistentes e no estabelecimento de ações de controle de surtos e infecções nestas unidades. 


  • Mostrar Abstract
  • Epidemiological surveillance cultures are a set of techniques for isolating and identifying microorganisms resistant to antimicrobials in colonized individuals in order to prevent outbreaks and their transmission between individuals. Intensive Care Units are the places with the highest occurrence of outbreaks by multidrug-resistant bacteria due to the selective pressure caused by antibiotic therapy used in the patients of these units, to the health care conducts, such as use and catheters and tubes, and the weakened state of the patients. In this work, we collected samples from inpatients in the reference hospital in infectious diseases ICU, in Natal / RN, in order to discriminate the most frequent bacteria in this unit. Samples were collected from the rectal, axillary and nasal sites. Then, at the Laboratório de MIcobactérias (LABMIC)/UFRN, the specimens were isolated, identified and after the resistance profile was determined, for the strains resistant to carbapenems, conventional PCRs were performed to determine the presence of the NDM, IMP-1, IMP-2, VIM-1, VIM-2, OXA-23, 0XA-48, KPC and MCR-1 genes and their minimum inhibitory concentration (MIC) determined against the antibiotics Imipenem and Polymyxin B. For bacteria resistant to Oxacillin, the MIC determination for Vancomycin was performed by Etest®. From 24 patients collected in the period between August 2018 and March 2019, 62 bacteria with resistance profile were isolated and identified, with 48 (77%) Gram-negative bacilli (GNB) and 14 (23%) Gram-positive cocci (GPC). Among GNBs, 54% were producers of extended-spectrum beta-lactamases. All GPCs (100%) were resistant to Oxacillin. In Etest® for Vancomycin, no GPC was resistant. Nineteen samples (09 Pseudomonas aeruginosa, 06 Acinetobacter spp. And 04 Klebsiella pneumoniae) showed resistance to carbapenems and their MIC for Imipenem showed 94.7% resistance and the MIC of Polymyxin B, 04 P. aeruginosa and 02 Acinetobacter spp., (31.6%) were resistant and 03 P. aeruginosa (15.8%) had intermediate sensitivity. For the carbapenem resistance genes, the blaNDM-1 gene was expressed by 04 (21%) of the samples, 01 K. pneumoniae, 01 Acinetobacter spp. and 02 P. aeruginosa and the blaKPC gene was expressed by (42.1%) samples: 03 K.pneumoniae, 04 P. aeruginosa and 01 Acinetobacter spp. The other genes were not expressed by any of the isolates. The MCR-1 gene, that confers resistant to Polymyxin B, was also not expressed by any of the samples. The strains found in this study are responsible for severe therapeutic failures, increased patient morbidity and mortality and demonstrate the complexity of the bacterial resistance problem. Thus, this work denotes the need for measures to contain the microorganisms that cause the HAIs and aims to contribute to the improvement of surveillance procedures in the ICU, helping to prevent and control the transmission of multi-resistant bacteria and to establish outbreak and infections control actions in these units.

6
  • VALDIERY SILVA DE ARAÚJO
  • Avaliação de métodos de diagnóstico de vulvovaginites infeciosas em amostras cérvico-vaginais coletadas no município de São Pedro/RN



  • Orientador : JONAS IVAN NOBRE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JONAS IVAN NOBRE OLIVEIRA
  • EDILSON DANTAS DA SILVA JUNIOR
  • CLAUDIO BRUNO SILVA DE OLIVEIRA
  • Data: 13/08/2020

  • Mostrar Resumo
  • A microbiota vaginal, diferentemente da microbiota da maioria dos outros locais do corpo, é muito dinâmica e se caracteriza por sofrer perturbações ocasionais que podem ser influenciadas pela idade, relações sexuais, higiene pessoal, menstruação e níveis hormonais. Estima-se que as infecções vaginais, sozinhas, representam acima de 10% das visitas de pacientes ao provedor de cuidados de saúde das mulheres. As causas mais comuns de vulvovaginite infecciosa são candidíase vulvovaginal, vaginose bacteriana (VB) e tricomoníase. O diagnóstico presuntivo de infecções do trato genital inferior leva invariavelmente a um número significativo de mulheres sendo diagnosticadas erroneamente ou que terminam sem diagnóstico adequado. Esta imprecisão é também causa de um número significativo de mulheres que são tratadas e rotuladas com infecção presumida que, de fato, não estão infectadas com os patógenos suspeitos. Nessa perspectiva, o objetivo principal deste trabalho é identificar o método mais adequado para o diagnóstico das principais vulvovaginites infeciosas dentre três técnicas distintas: coloração de GRAM, método a fresco e o teste de Papanicolaou. Para isso, foi realizado um estudo transversal descritivo com as amostras cervico-vaginais de 215 mulheres adultas do município de São Pedro/RN. Os resultados obtidos a partir do exame do fluxo vaginal pelos métodos de microscopia direta (método a fresco e coloração de GRAM) evidenciaram prevalência de Candida spp. em 24,7% das pacientes, 20% para VB e 1,9% para T. vaginalis. Entre essas mulheres, 32,1% não apresentavam qualquer queixa clínica enquanto 5,1%, todas elas. O ardor (27,4%), prurido (37,2%) e corrimento (32,6%) possuem maior prevalência quando avaliadas isoladamente, do que em associação entre elas. Comparando o exame Papanicolaou com o padrão ouro (microscopia direta), os valores de sensibilidades/especificidade de 58,5%/95,1%, 69,8%/97,7% e 75%/99,1% foram obtidos para Candida spp., vaginose bacteriana e T. vaginalis respectivamente. Evidencia-se, pois, o GRAM como método elegível no diagnóstico de vulvovaginites. No entanto, o exame de Papanicolaou não deve ser descartado devido a elevada especificidade; consequentemente, o resultado quando positivo é útil. Os achados desse trabalho poderão embasar políticas públicas estratégicas no âmbito da saúde da mulher, especificamente diagnóstico precoce eficaz das vulvovaginites.


  • Mostrar Abstract
  • *

7
  • IZABELA COSTA LAURENTINO
  • Comportamento e análise bioacústica do repertório vocal da Lontra longicaudis (Olfers, 1818), Rio Grande do Norte, Brasil.

  • Orientador : GILBERTO CORSO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GILBERTO CORSO
  • LUANE MARIA STAMATTO FERREIRA
  • RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA
  • CAROLINE LEUCHTENBERGER
  • Data: 19/08/2020

  • Mostrar Resumo
  • A Lontra longicaudis (Olfers, 1818) é um mamífero carnívoro que possui ampla distribuição geográficas, ocorrendo do norte do México até a Argentina, e em quase todo o Brasil,podendo ser encontrada em ambientes de lagos, rios e estuários. Uma das maneiras de se estudar a espécie é através da observação indireta: carcaças, rastros, latrinas, muco anal e fezes. Esta pesquisa foi realizada no município de Nísia Floresta, no estado do Rio Grande do Norte, utilizando-se basicamente de câmeras traps, destacamos quatro pontos. (1) A atualização da ocorrência de L.longicaudis em 19 municípios inseridos em 08 bacias hidrográficas sendo 12 municípios situados no Litoral Oriental do Estado, e dentre estes 13 estão inseridos em área de Mata Atlântica e 9 em Áreas de Proteção Ambiental (APA Bonfim Guaraías e Piquiri-Una). (2) Através das latrinas comunitárias das L. longicaudis, conseguimos registrar a presença de nove espécies de vertebrados (mamíferos, répteis e aves) que utilizam o local oportunisticamente para se alimentar das fezes e/ou obter alimentos, como por exemplo os insetos. (3) Usando 83 filmagens de lontras por câmeras trap, afirmamos que a espécie no Rio Grande do Norte é bastante ativa no período noturno e/ou crepuscular, ademais montamos um etograma do comportamento das lontras em suas latrinas e concluímos que a espécie não utiliza as latrinas apenas como “banheiro”, mas também como centro de comunicação entre os indivíduos. (4) Usando as câmera traps, ligadas por 24 hrs, juntamente com o gravador Song Meter, descrevemos o primeiro repertório vocal da Lontra longicaudis (Olfers, 1818) em habitat natural. A análise espectral das vocalizações foi executada no software RAVEN Pro 1.5 (Cornell Lab of Ornithology, Ithaca, NY) e Programa R, sendo que os sons capturados pelos equipamentos, resultaram em 7 tipos de sons, no qual sugerem que a Lontra possui um repertório vocal bem definido. 


  • Mostrar Abstract
  • Lontra longicaudis (Olfers, 1818) is a carnivorous mammal with a wide geographic distribution, occurring from Northern Mexico to Argentina, and present in almost all of Brazil, the species can be found in lakes, rivers and estuaries. One of the ways to study the species is through indirect observation: carcasses, tracks, latrines, anal mucus and feces. This research was carried out in the municipality of Nísia Floresta, in the state of Rio Grande do Norte, using basically traps cameras -in the study, we highlight four points. (1) We update the occurrence of L. longicaudis in 19 municipalities inserted in 08 watersheds being 12 municipalities located in the Eastern Coast of the State, among these 13 are inserted in an area of Atlantic Forest and 9 in the Environmental Protection Areas (APA Bonfim Guaraías and Piquiri-Una). (2) Through the community latrines of L. longicaudis, we are able to register the presence of nine species of vertebrates (mammals, reptiles and birds) that use the latrine opportunistically to feed on feces and/or obtain food, such as insects. (3) Using 83 footage of otters by trap cameras, we affirm that the species in Rio Grande do Norte is very active at night and/or twilight, in addition, we set up an ethogram of the behavior of otters in their latrines and conclude that the species does not use latrines only as a “bathroom”, but also as a communication center between individuals. (4) Using the camera traps, connected for 24 hours, together with the Song Meter recorder, we describe the first vocal repertoire of L. longicaudis in natural habitat. The spectral analysis of the vocalizations was performed in the RAVEN Pro 1.5 software (Cornell Lab of Ornithology, Ithaca, NY) and the sounds captured by the equipment suggest that Lontra has a well-defined vocal repertoire.

     

     

8
  • ALDEMARA INGRID DA SILVA BARBOSA
  • BLOQUEIO DO RECEPTOR NOP MODULA COMPORTAMENTO RELACIONADO A ANSIEDADE EM CAMUNDONGOS EXPOSTOS A ESTRESSE INESCAPÁVEL

  • Orientador : VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • ROVENA CLARA GALVAO JANUARIO ENGELBERTH
  • RAMÓN HYPOLITO LIMA
  • Data: 26/08/2020

  • Mostrar Resumo
  • BLOQUEIO DO RECEPTOR NOP MODULA COMPORTAMENTO RELACIONADO A ANSIEDADE EM CAMUNDONGOS EXPOSTOS A ESTRESSE INESCAPÁVEL






    RESUMO

    Depressão e ansiedade frequentemente co-ocorrem e têm implicações clínicas importantes. Estudos anteriores mostraram que a ativação do receptor de nociceptina/orfanina FQ (NOP) provoca efeitos ansiolíticos, enquanto seu bloqueio promove a reversão de comportamentos depressivos induzidos por estresse. No entanto, os efeitos de antagonistas NOP na ansiedade induzida por estresse ainda não são claros. Este estudo teve como objetivo investigar os efeitos do antagonista NOP SB-612111 em comportamentos relacionados à ansiedade induzida por estresse inescapável. Camundongos foram expostos ao estresse por eletrochoque inescapável nas patas e o fenótipo comportamental (ex., desamparado ou resiliente) foi definido com base na capacidade de escapar dos choques. Animais desamparados, resilientes e não estressados foram tratados com diazepam (1 mg/kg), SB-612111 (0,1, 1 e 10 mg/kg) ou veículo e seu comportamento foi avaliado no labirinto em cruz elevado (LCE) e no campo aberto (CA). Quando comparados a camundongos não estressados, os desamparados, mas não os animais resilientes, apresentaram redução significativa no tempo gasto e nas entradas nos braços abertos no LCE. O diazepam aumentou significativamente a exploração de braços abertos em camundongos desamparado, resilientes e não estressados quando comparados aos respectivos grupos veículos. No entanto, o tratamento com o antagonista NOP foi inativo em camundongos não estressados, mas reverteu os comportamentos relacionados à ansiedade em animais desamparados e aumentou os comportamentos de ansiedade em animais resilientes. Em nenhum dos grupos testados foram observados efeitos na locomoção espontânea dos camundongos. Em conclusão, os animais desamparados apresentaram aumento da ansiedade em comparação com animais não estressados e resilientes. Desse modo, animais desamparados podem ser usados como modelo animal para investigar a comorbidade ansiedade/depressão. Além disso, o SB-612111 modulou comportamentos semelhantes à ansiedade em animais, dependendo da suscetibilidade ao estresse individual. Por fim, os antagonistas NOP podem ser úteis no tratamento da ansiedade em pacientes depressivos.


  • Mostrar Abstract
  • Depression and anxiety frequently co-occurs and this has important clinical implications. Nociceptin/orphanin FQ (N/OFQ) is the endogenous agonist of the NOP receptor. Previous studies showed that activation of NOP receptors elicits anxiolytic-like effects, while its blockade promotes consistent antidepressant actions. Of note, NOP antagonists are effective in reversing inescapable electric footshocks-induced depressive-like behaviors, but their effects on stress-induced anxiety are still unclear. This study aimed to investigate the effects of the NOP antagonist SB-612111 (0.1-10 mg/kg) on anxiety-related behaviors in mice exposed to inescapable electric footshock stress. Inescapable electric footshock induced anxiogenic-related behaviors only in helpless mice. In fact, when compared to non stressed mice, helpless, but not non helpless, animals displayed significant reduction in the percentage of time and entries into open arms in the elevated plus-maze test. Diazepam (1 mg/kg) significantly increased the open arms exploration in helpless, non helpless, and non stressed mice. However, the treatment with the NOP antagonist SB-612111 was able to selectively reverse anxiogenic-related behaviors in helpless mice. No significant differences in the spontaneous locomotion were observed in animals treated with diazepam and SB-612111. In conclusion, helpless mice were significantly more anxious than non helpless and non stressed animals. Despite being inactive in non stressed and non helpless mice, the treatment with the NOP antagonist reversed the anxiogenic-like behavior in helpless mice. Ultimately, these findings suggest that NOP antagonists can be useful for treating anxiety in depressive patients.

9
  • CARMEM JANE FERREIRA VILAR
  • EFEITO DA NANOPARTÍCULA DE OURO NA MUCOSITE ORAL EXPERIMENTAL: VIAS DE SINALIZAÇÃO

  • Orientador : CAROLINE ADDISON CARVALHO XAVIER DE MEDEIROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAROLINE ADDISON CARVALHO XAVIER DE MEDEIROS
  • AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO
  • JOZI GODOY FIGUEIREDO
  • Data: 28/08/2020

  • Mostrar Resumo
  • A mucosite oral é um efeito colateral, frequente e debilitante em pacientes com câncer de cabeça e pescoço que são submetidos ao tratamento com a quimioterapia e radioterapia. Caracterizada por lesões ulcerativas na mucosa oral, a MO causa comprometimento do bem-estar do paciente assim como limita o tratamento anti-tumoral.Visto que há poucos protocolos que demonstraram eficácia na prevenção desse efeito colateral, esse estudo tem como objetivo analisar o efeito da nanopartícula de ouro (NpAu) na mucosite oral induzida por 5-Flourouracil (5-FU), em hamsters estudando via de sinalização. Nesse modelo experimental os animais foram submetidos no 1º e 2º dia a injeção intraperitoneal nas respec tivas doses de 60 e 40 mg/kg a mucosa oral direita recebeu no 4 º dia ranhuras superficiais (trauma mecânico). Os animais foram eutanasiados no 10º dia doe experimento, as amostras em seguida foram coletas. Os grupos experimentais são compostos por: (PVP), (TM) (5-FU) (NpAu 62, 125 e 250µg/kg. As dosagens de IL-1β e TNF-α foram realizadas por ELISA. Realizou-se dosagem de glutatioana (GSH). Análises por imunohistoquímica para NF-kB e COX-2 e expressão gênica para NQO1, HMOX1 e KEAP1 por RT-PCR. Os resultados demonstraram que a NpAu na dose de 250µg/kg reduziu os níveis de citocinas pró-inflamatórias IL-1β e TNF-α (p<0,05), e aumentou os níveis de GSH. O resultado da imuno-histoquímica demonstrou redução na imunomarcação para o NF-kB e COX-2 e aumentou a expressão gênica do NQO1 e HOMOX1. Dessa forma, pode-se concluir que a nanopartícula de ouro demonstrou um efeito protetor na mucosite oral induzida por 5-FU em hamsters, por modular as vias de sinalização, com efeito anti-inflamatório e antioxidante.


  • Mostrar Abstract
  • Oral mucositis is a side effect, frequent and debilitating in patients with head and neck cancer who are undergoing treatment with chemotherapy and radiotherapy. Characterized by ulcerative lesions in the oral mucosa, OM causes impairment of the patient's well-being as well as limits anti-tumor treatment. Since there are few protocols that have demonstrated effectiveness in preventing this side effect, this study aims to analyze the effect of gold nanoparticle (NpAu) in oral mucositis induced by 5-Flourouracil (5-FU), in hamsters studying signaling pathway. In this experimental model, the animals underwent intraperitoneal injection on the 1st and 2nd day at the respective doses of 60 and 40 mg / kg. The right oral mucosa received superficial grooves on the 4th day (mechanical trauma). The animals were euthanized on the 10th day of the experiment, the samples were then collected. The experimental groups are composed of: (PVP), (TM) (5-FU) (NpAu 62, 125 and 250µg / kg. IL-1β and TNF-α were measured by ELISA. Glutathione (GSH) Immunohistochemistry analyzes for NF-kB and COX-2 and gene expression for NQO1, HMOX1 and KEAP1 by RT-PCR The results showed that NpAu at a dose of 250µg / kg reduced the levels of IL pro-inflammatory cytokines -1β and TNF-α (p <0.05), and increased GSH levels.The result of immunohistochemistry showed a reduction in immunostaining for NF-kB and COX-2 and increased the gene expression of NQO1 and HOMOX1. Thus, it can be concluded that the gold nanoparticle demonstrated a protective effect on oral mucositis induced by 5-FU in hamsters, by modulating the signaling pathways, with an anti-inflammatory and antioxidant effect.

10
  • RAIMUNDO NÉLIO DE ALMEIDA SOARES
  • O EFEITO DE DIFERENTES SUBSTRATOS SOBRE ESPÉCIES DE DÍPTEROS SARCOSAPRÓFAGOS EM UM FRAGMENTO DE MATA ATLÂNTICA

  • Orientador : GILBERTO CORSO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIO DE MACEDO FILHO
  • GILBERTO CORSO
  • JONAS IVAN NOBRE OLIVEIRA
  • Data: 10/09/2020

  • Mostrar Resumo
  • Os insetos desempenham na natureza muitas funções importantes que ajudam manter
    o equilíbrio nos ecossistemas. Com os dípteros Muscomorpha não seria diferente,
    estes contribuem de forma direta para o equilíbrio ecossistêmico acelerando a
    reciclagem da matéria orgânica e permitindo que os nutrientes possam ser
    reutilizados. Este estudo teve o objetivo de avaliar a atratividade de diferentes
    substratos sobre a assembleia de dípteros sarcosaprófagos em um fragmento
    preservado de Mata Atlântica. As coletas foram realizadas na unidade de conservação
    Parque das Dunas de Natal – RN em julho de 2019. Para a coleta dos insetos foram
    utilizadas armadilhas suspensas confeccionadas a partir de garrafa pet, as quais foram
    iscadas com cinco tipos de substratos diferentes: manga e caju fermentados, fígado de
    frango e peixe decomposto, e fezes humanas frescas. Um total de 424 adultos de oito
    famílias foi coletado. Calliphoridaefoi à família mais representativa com 44% dos
    espécimes coletados, seguida de Phoridae (24%),Ulidiidae (12%) e Drosophilidae
    (11%),as demais famílias,Sarcophagidae, Muscidae, Micropezidae e Fannidae
    correspondem a 9% do total de indivíduos. Entre os substratos, o fígado de frango e 

    fezes humanas foram os substratos mais atrativos representando 46% e 29% das
    moscas adultas, respectivamente. Já os substratos que se mostraram menos eficiente
    na localidade foi caju (15%), peixe (6%) e a manga com 4% dos adultos. Os
    resultados também relevaram que Lucia eximia espécie mais abundante na área com
    42,7% dos espécimes capturados, demostrou comportamento estritamente necrófago,
    uma vez que foi coletada exclusivamente nos substratos de origem animal. Tal
    resultado confirma ainda mais o potencial forense da espécie para o estado do Rio
    Grande do Norte, Brasil.


  • Mostrar Abstract
  • Insects perform many important functions in nature that help maintain balance in
    ecosystems. Muscomorpha diptera would be no different; they contribute directly to
    the ecosystem balance by accelerating the recycling of organic matter and allowing
    nutrients to be reused. This study aimed to assess the attractiveness of different
    substrates on the assembly of sarcosaprophagous diptera in a preserved fragment of
    the Atlantic Forest. The collections were carried out in the conservation unit Parque
    das Dunas de Natal - RN in July 2019. The insects were collected using suspended
    traps made from a pet bottle, which were bait with five different types of substrates:
    fermented mango and cashew, chicken liver and decomposed fish, and fresh human
    feces. A total of 424 adults from eight families were collected. Calliphorida was the
    most representative family with 44% of specimens collected, followed by Phoridae
    (24%), Ulidiidae (12%) and Drosophilidae (11%), the other families, Sarcophagidae,
    Muscidae, Micropezidae and Fannidae correspond to 9% of all individuals. Among
    the substrates, chicken liver and human feces were the most attractive substrates
    representing 46% and 29% of adult flies, respectively, while the substrates that were
    less efficient in the locality were cashew (15%), fish (6%) and mango with 4% of
    adults. The results also revealed that Lucia eximia, a more abundant species in the
    area with 42.7% of the specimens captured, showed a strictly scavenger behavior,
    since it was collected exclusively from substrates of animal origin. This result further
    confirms the forensic potential of the species for the state of Rio Grande do Norte,
    Brazil.

11
  • MYLENE RADMILA DE OLIVEIRA SOUZA
  • ANÁLISE ENERGÉTICA DOS FÁRMACOS ZANAMIVIR E OSELTAMIVIR ASSOCIADOS A NEURAMINIDASE SELVAGEM E COM A MUTAÇÃO HIS274TIR

  • Orientador : UMBERTO LAINO FULCO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • KATYANNA SALES BEZERRA
  • UMBERTO LAINO FULCO
  • FRANCISCO FERREIRA BARBOSA FILHO
  • Data: 11/09/2020

  • Mostrar Resumo
  • A influenza A (H1N1) é uma virose respiratória aguda e contagiosa. Sua cepa foi reconhecida no início do ano de 2009, e constitui pelo menos a metade das causas de pandemias de gripes em humanos. A transmissão ocorre através do contato com pessoas gripadas e sua sintomatologia é caracterizada por febre acima de 39ºC, dor de garganta, corrimento nasal, tosse seca, dor de cabeça, dor muscular e fadiga. O mecanismo de infecção do vírus se dá por meio das duas glicoproteínas de superfície, a hemaglutinina e a neuraminidase. A hemaglutinina liga-se aos receptores do ácido siálico, induzindo a incorporação do envelope viral pela célula e a neuraminidase age clivando o ácido siálico dos receptores celulares. Esse mecanismo impede o agrupamento viral e, por esse motivo, tornou-se um importante alvo para fármacos antivirais. Atualmente, o Oseltamivir e o Zanamivir são os agentes de escolha para o tratamento e profilaxia da gripe por apresentar vantagens em relação aos outros fármacos, entretanto, já foram descritos casos de resistência a eles, o que se tornou motivo de preocupação para os profissionais de saúde. Tal resistência é acarretada por substituições de aminoácidos que se localizam no sítio ativo da neuraminidase, o que pode influenciar na afinidade e especificidade da ligação ao receptor. A substituição da histidina por uma tirosina (HIS274TIR) é a mais encontrada. A partir da obtenção das estruturas cristalográficas das proteínas escolhidas (3TI6), (3CL0), (3TI5) e (3CKZ) foi calculada a energia de interação do Zanamivir e Oseltamivir co-cristalizado à neuraminidase selvagem e com a mutação His274Tir, através de técnicas computacionais de modelagem molecular, com base na abordagem da Teoria Funcional da Densidade (DFT) associada ao Método de Fracionamento Molecular com Capas Conjugadas (MFCC). Os resultados obtidos constataram que os resíduos com os valores energéticos mais significativos no complexo da neuraminidase selvagem associada ao oseltamivir são: Arg118; Glu119; Arg371; Asp151; Arg152; Arg292; Arg156; Glu227; His274 e Asn347; no complexo da neuraminidase mutante associada ao oseltamivir, os mais importantes são: Arg118; Glu119; Arg152; Arg371; Asp151; Arg292; Tir347; Glu227 e Tir274; no complexo da neuraminidase selvagem associada ao zanamivir, os resíduos mais importantes são: Arg118; Asp151; Trp178; Glu276; Arg371; Arg152; Arg156; Ser179; Arg292; Glu227; Glu277; His274; Asn347 e  por fim, no complexo da neuraminidase mutante associada ao zanamivir são: Arg118; Asp151; Arg152; Glu276; Arg371; Arg156; Trp178; Tir; 274; Arg292; Tir347; Glu227 e Glu277. De acordo com a literatura, a maioria desses resíduos estão situados no sítio ativo da neuraminidase interagindo com os dois angonistas estudados, tal fato enfatiza a importância de mantê-los preservados com o objetivo de não comprometer a afinidade entre eles. Com esse conhecimento, é possível realizar um aprimoramento no design dos fármacos para que estes possam ser mais eficientes no combate à disseminação da gripe.


  • Mostrar Abstract
  • Influenza A (H1N1) is an acute and contagious respiratory disease. Its strain was approved in early 2009, and was less than half the causes of pandemics in humans. Transmission occurs through contact with people with symptoms and symptoms characterized by fever above 39ºC, sore throat, runny nose, dry drought, headache, muscle pain and fatigue. The virus infection mechanism provides the medium for the two surface glycoproteins, a hemagglutinin and a neuraminidase. A hemagglutinin binds to sialic acid receptors, inducing the incorporation of viral envelope by the cell and an age of neuraminidase cleaving sialic acid from cellular receptors. This mechanism prevents viral clustering and, therefore, has become an important target for antiviral drugs. Currently, Oseltamivir and Zanamivir are the agents of choice for the treatment and prophylaxis of influenza because they have advantages over other drugs, however, cases of resistance to them have already been described, which has become a reason for concern for healthcare professionals. Cheers. Such resistance is caused by substitutions of amino acids that are located in the neuraminidase active site, which can influence the affinity and specificity of the binding to the receptor. The replacement of histidine with tyrosine (HIS274TIR) is the most commonly found. From the crystallographic structures of the chosen proteins (3TI6), (3CL0), (3TI5) and (3CKZ), the interaction energy of Zanamivir and Oseltamivir co-crystallized with the wild neuraminidase and with the His274Tir mutation was calculated using techniques models of molecular modeling, based on the Functional Density Theory (DFT) approach associated with the Molecular Fractionation Method with Conjugated Covers (MFCC). The results obtained found that the residues with the most significant energy values in the wild neuraminidase complex associated with oseltamivir are: Arg118; Glu119; Arg371; Asp151; Arg152; Arg292; Arg156; Glu227; His274 and Asn347; in the oseltamivir-associated mutant neuraminidase complex, the most important are: Arg118; Glu119; Arg152; Arg371; Asp151; Arg292; Tir347; Glu227 and Tir274; in the wild neuraminidase complex associated with zanamivir, the most important residues are: Arg118; Asp151; Trp178; Glu276; Arg371; Arg152; Arg156; Ser179; Arg292; Glu227; Glu277; His274; Asn347 and finally, in the mutant neuraminidase complex associated with zanamivir are: Arg118; Asp151; Arg152; Glu276; Arg371; Arg156; Trp178; Tir; 274; Arg292; Tir347; Glu227 and Glu277. According to the literature, most of these residues are located in the neuraminidase active site interacting with the two angonists studied, this fact emphasizes the importance of keeping them preserved in order not to compromise the affinity between them. With this knowledge, it is possible to improve the design of drugs so that they can be more efficient in combating the spread of influenza.

12
  • Mayara Samala Bezerra
  • EFEITOS DOS ANTIDEPRESSIVOS FLUOXETINA E SERTRALINA SOBRE PARAMETROS ESPERMATICOS E NA CONTRAÇÃO DO EPIDIDIMO

  • Orientador : EDILSON DANTAS DA SILVA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALICE VALENÇA DE ARAÚJO
  • ALMIR GONÇALVES WANDERLEY
  • EDILSON DANTAS DA SILVA JUNIOR
  • Data: 09/10/2020

  • Mostrar Resumo
  • É amplamente descrito que a maioria dos antidepressivos (incluindo a fluoxetina e sertralina) apresenta efeitos negativos sobre a função sexual masculina e qualidade do sêmen, fazendo com que a prevalência de homens em uso de tais fármacos e apresentando redução da fertilidade tenha significado clínico. No entanto, os mecanismos pelos quais diferentes antidepressivos afetam a fertilidade masculina ainda permanecem elusivos. É possível que parte dos efeitos “anti-fertilidade” destes fármacos se deva a ações diretas sobre o epidídimo, alterando a contração desse tecido e, consequentemente, parâmetros espermáticos como trânsito epididimário ou concentração de espermatozoides em diferentes partes do epidídimo. Desta forma, o nosso trabalho teve como objetivo avaliar os efeitos de dois dos antidepressivos mais usados na clínica (fluoxetina e sertralina) sobre parâmetros espermáticos e na contração do epidídimo de ratos. Para tanto, usamos segmentos da cauda distal do epidídimo de ratos Wistar adultos para avaliar os efeitos in vitro da fluoxetina ou sertralina nas contrações deste tecido induzidas por agonistas (carbacol ou fenilefrina) ou KCl. Além disso, ratos Wistar adultos foram tratados por 21 dias com fluoxetina 20 mg/kg/dia (i.p.), sertralina 20 mg/kg/dia (i.p.) ou solução livre de fármaco (grupo controle). Ao fim do tratamento, os animais foram eutanasiados e o sangue coletado para dosagem de testosterona. O testículo e o epidídimo foram usados para determinação dos parâmetros espermáticos: produção diária de espermatozoides, concentração e trânsito de espermatozoides pelo epidídimo. Segmentos da cauda distal do epidídimo de ratos tratados ou controles também foram usados para avaliar as contrações espontâneas ou induzidas por agentes exógenos (agonistas ou KCl). A incubação in vitro de fluoxetina ou sertralina (> 3 μM) reduziu as contrações da cauda distal do epidídimo de rato induzidas por KCl, carbacol ou fenilefrina. No entanto, observamos que a fluoxetina 1 μM potencializou as contrações do epidídimo induzidas pela fenilefrina. Além disso, verificamos que o tratamento in vivo com fluoxetina e sertralina por 21 dias reduziu a produção diária de espermatozoides, a contagem de espermatozoides no epidídimo e acelerou o trânsito espermático na região da cauda. O tratamento in vivo com ambos os fármacos em estudo também foi capaz de reduzir drasticamente os níveis séricos de testosterona, aumentar as contrações espontâneas da cauda distal do epidídimo e potencializar as contrações induzidas pelo agonista adrenérgico fenilefrina. Em conclusão, alterações na atividade motora do epidídimo podem estar associadas aos efeitos anti-fertilidade da fluoxetina ou sertralina.


  • Mostrar Abstract
  • It is widely described that antidepressants (including fluoxetine and sertraline) presents negative effects on male sexual function and semen quality. However, the exact mechanism behind the “anti-fertility” effects of antidepressants remains elusive. We speculate that these drugs could induce direct effects on epididymis, altering its motor activity and, then, sperm parameters as epididymal transit or sperm counts in different parts of the epididymis. Thus, our work aims to evaluate the effects of two of most clinically used antidepressants (fluoxetine and sertraline) on sperm parameters and epididymis contraction. We have used segments of distal cauda epididymis from male adult Wistar rats to evaluate the in vitro effects of fluoxetine or sertraline on contractions induced by agonists (carbachol or phenylephrine) or KCl. In addition, male adult Wistar rats were treated for 21 days with fluoxetine 20 mg/kg/day (i.p.), sertraline 20 mg/kg/day (i.p.) or drug free vehicle. At the end of the treatment, the animals were euthanized and the blood collected for testosterone dosage. Testis and epididymis were isolated for determination of sperm parameters: sperm production, sperm transit time and sperm count throughout epididymis. Segments of distal cauda epididymis were also used to check the effects of in vivo treatment with both drugs on spontaneous or drug induced contractions. The in vitro incubation of fluoxetine or sertraline (> 3 μM) reduced the contractions of the distal cauda epididymis induced by KCl, carbachol or phenylephrine. We also found that fluoxetine 1 μM was able to potentiate the epididymis contractions induced by phenylephrine. In addition, in vivo treatment with fluoxetine or sertraline for 21 days significantly reduced the daily sperm production, the sperm count in the epididymis and accelerated the sperm transit in cauda of epididymis. In vivo treatment with both drugs was also able to drastically reduce serum testosterone levels, increase spontaneous contractions of the distal cauda epididymis and potentiate the contractions induced by the adrenergic agonist phenylephrine. In conclusion, changes in the motor activity of the epididymis may be associated with the anti-fertility effects of fluoxetine or sertraline.


13
  • LUCAS MARQUES DE SOUZA
  • ANÁLISE QUÂNTICA DAS INTERAÇÕES ENTRE A ENZIMA AKR1D1 COM OS HORMÔNIOS ESTEROIDES TESTOSTERONA E PROGESTERONA

  • Orientador : UMBERTO LAINO FULCO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • UMBERTO LAINO FULCO
  • JOSÉ XAVIER DE LIMA NETO
  • PAULO HENRIQUE RIBEIRO BARBOSA
  • Data: 30/10/2020

  • Mostrar Resumo
  • A enzima Δ4-3-cetoesteróide 5β-Redutase Humana (AKR1D1) é uma importante reguladora da biodisponibilidade de esteroides e do fenótipo metabólico. Sua ação está diretamente relacionada a doenças como: obesidade, diabetes mellitos tipo 2, doença hepática gordurosa não alcoólica entre outras. A compreensão do mecanismo de ação desta enzima é de grande importância para facilitar o desenvolvimento de tratamentos de forma mais rápida e eficiente destas doenças relacionadas a ela. Com o intuito de contribuir para essa compreensão, analisou se, por meio de técnicas de mecânica quântica e simulação computacional, utilizando a Teoria do Funcional da Densidade (DFT) e do Método de Fracionamento molecular e com capas conjugadas (MFCC) o comportamento das interações que regem os complexos da enzima AKR1D1 com os principais hormônios esteroides masculinos e femininos: testosterona e progesterona, respectivamente. No complexo Testosterona AKR1D1  os resíduos de aminoácidos que mais contribuíram para energia de atração foram: TRP230 > TYR26 > ASN227 > TYR132 > SER225; e no complexo Progesterona AKR1D1 foram: GLU120 > TRP230 > TYR58 > TYR132 > ILE57. O complexo com a testosterona, situado no sitio alostérico da enzima, apresentou uma energia de interação total maior em comparação com o posicionamento da progesterona no sitio ativo. O resíduo TRP230 obteve uma posição de destaque nos dois sistemas, reforçando seu importante papel de posicionar o ligante dentro da enzima. O GLU120, resíduo da tétrade catalítica, foi a maior energia de interação da AKR1D1 com a progesterona.


  • Mostrar Abstract
  • The enzyme Δ4-3-cetosteroid 5β-Human Reductase (AKR1D1) is an essential regulator for bioavailability of steroids and metabolic phenotype. Its activity is directly related to diseases such as: obesity, type 2 diabetes mellitus, nonalcoholic fatty liver disease among others. Understanding how this enzyme works is of great importance to improve speed and efficiency in the development of disease treatments. Bearing this in mind, interactions between enzyme AKR1D1 with the two main masculine and feminine steroid hormones, testosterone and progesterone respectively, have been analyzed using quantum mechanics and computational simulation techniques the density functional theory (DFT) and the molecular fractionization with conjugate caps (MFCC) method. In the complex Testosterone AKR1D1 the amino acid residues that mostly contributed to attraction were: TRP230 > TYR26 > ASN227 > TYR132 > SER225; in complex Progesterone AKR1D1 they were: GLU120 > TRP230 > TYR58 > TYR132 > ILE57. The complex with Testosterone, located in the allosteric site of the protein, presented a higher energy of total interaction when compared to the location of progesterone in the active site. The residue TRP230 had a prominent role in both systems, reinforcing its important function of positioning the binder inside the enzyme. The GLU120, residue of the catalytic tetrad, showed the highest energy of interaction of AKR1D1 with progesterone.


14
  • ANA BEATRIZ GOMES MOURA
  • Estudo de Parasitoses, Fatores de Risco e Impactos sobre a Saúde e Desenvolvimento de Crianças

  • Orientador : VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELINEI ARAUJO DE ALMEIDA
  • MARIA DE FATIMA DE SOUZA
  • NATHALIE DE SENA PEREIRA
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • Data: 29/12/2020

  • Mostrar Resumo
  • As parasitoses associadas a fatores, tais como, desnutrição e anemia podem determinar importantes impactos sobre o crescimento e o desenvolvimento de crianças, com efeitos que podem repercutir sobre toda a vida da pessoa. O objetivo deste trabalho foi estudar a prevalência das infecções por parasitos transmitidos por água e alimentos, associando-as aos fatores de risco e ao impacto sobre a saúde e desenvolvimento de crianças. O estudo incluiu crianças com idade variando de 11 meses a 12 anos e seis meses. Foram coletadas amostras biológicas (sangue e fezes) de 96 crianças, de três escolas situadas na zona oeste de Natal; também foi feita avaliação nutricional pelos parâmetros peso para idade, altura para idade e altura para peso, de acordo com o padrão antropométrico do National Center for Health Statistic; e aplicado um questionário epidemiológico aos seus responsáveis. As amostras fecais foram analisadas através da técnica de sedimentação espontânea, técnica de Willis modificada e técnica de coloração de Ziehl-Neelsen modificado, para investigação de parasitos intestinais. As amostras de sangue foram utilizadas para a realização da técnica de hematócrito e obtenção do soro para realização do teste imunoenzimático (ELISA) visando a verificação de anticorpos anti-Toxoplasma gondii. Os dados foram analisados pelo teste qui quadrado, admitindo-se como nível de significância 0,05. Das 88 amostras de fezes analisadas, oito espécies de enteroparasitos foram identificadas, com uma prevalência geral de 52,2% (n=46). Os parasitos intestinais unicelulares mais frequentes foram Blastocystis hominis (28,4%), Giardia lamblia (13,6%) e Entamoeba histolytica/E. dispar (12,5%). Duas espécies de helmintos foram diagnosticadas: Ascaris lumbricoides e Enterobius vermicularis, ambas com frequência de 3,4%. O parasitismo intestinal apresentou associação inversa significativa com a renda familiar (p=0,000). Condição de baixo peso para idade e obesidade ocorreu em 14,3% e 16,3% dos casos, respectivamente. A sororreatividade para T. gondii, foi de 11,5% (n=11). O teste de avidez dos anticorpos anti-T. gondii indicou que todos os casos estavam em fase crônica da infecção. Das 96 amostras de sangue analisadas pela técnica do micro hematócrito, 44,8% (n=43) apresentaram anemia. As infecções por enteroprotozoários e T. gondii indicam que essas crianças vivem em ambientes insalubres. A anemia foi um achado relevante nesse estudo e deve ser determinada nessas crianças por fatores outros além do parasitismo.


  • Mostrar Abstract
  • Parasitic diseases associated with factors such as malnutrition and anemia can determine important impacts on the growth and development of children, with effects that can have an impact on a person's entire life. The objective of this work was to study the prevalence of infections by parasites transmitted by water and food, associating them with risk factors and the impact on children's health and development. The study included children aged 11 months to 12 years and six months. Biological samples (blood and feces) were collected from 96 children, from three schools located on the west side of Natal; nutritional assessment was also carried out using the parameters weight for age, height for age and height for weight, according to the anthropometric standard of the National Center for Health Statistics; and an epidemiological questionnaire was applied to those responsible. Fecal samples were analyzed using the spontaneous sedimentation technique, modified Willis technique and modified Ziehl-Neelsen staining technique, to investigate intestinal parasites. Blood samples were used to perform the hematocrit technique and obtain the serum to perform the immunoenzymatic test (ELISA) aiming at checking anti-Toxoplasma gondii antibodies. The data were analyzed using the chi square test, with a 0.05 significance level. Of the 88 stool samples analyzed, eight species of enteroparasites were identified, with an overall prevalence of 52.2% (n = 46). The most frequent unicellular intestinal parasites were Blastocystis hominis (28.4%), Giardia lamblia (13.6%) and Entamoeba histolytica/E. dispar (12.5%). Two species of helminths were diagnosed: Ascaris lumbricoides and Enterobius vermicularis, both with a frequency of 3.4%. Intestinal parasitism showed a significant inverse association with family income (p = 0.000). Condition of low weight for age and obesity occurred in 14.3% and 16.3% of cases, respectively. The seroreactivity for T. gondii was 11.5% (n = 11). The avidity test for anti-T gondii antibodies indicated that all cases were in the chronic phase of the infection. Of the 96 blood samples analyzed using the micro hematocrit technique, 44.8% (n = 43) had anemia. Infections with enteroprotozoa and T. gondii indicate that these children live in unhealthy environments. Anemia was a relevant finding in this study and must be determined in these children by factors other than parasitism.

2019
Dissertações
1
  • JAERDYSON MEDEIROS DA ROCHA
  • Análise in silico da Interação do Fármaco Toremifeno com o Complexo Glicoproteico GP1/GP2 do Vírus Ebola

  • Orientador : JONAS IVAN NOBRE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JONAS IVAN NOBRE OLIVEIRA
  • CARLOS ALFREDO GALINDO BLAHA
  • CLAUDIO BRUNO SILVA DE OLIVEIRA
  • Data: 15/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • A Doença pelo Vírus Ebola (DVE) é responsável por surtos fatais de infecção, marcadamente pelos casos de epidemia no oeste da África. Segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde, o surto de Ebola produziu mais mortes que todos os surtos anteriores em conjunto. O envelope desse vírus é estruturalmente constituído por trímeros de uma glicoproteína (GP), que é clivada por furinas para formação das subunidades GP1 e GP2. Estas estão relacionadas à ancoragem e a fusão do vírus na célula do hospedeiro, respectivamente. A região FL (Fusion Loop region), contida na subunidade GP2, também chamada de “laço de fusão”, comporta-se como sítio de ligação KZ52 de um potente inibidor, o Toremifeno. Esse ligante age primordialmente como um antagonista de receptores de estrogênio durante ciclos de reposição hormonal, contudo estudos recentes demostraram uma forte e efetiva ligação com a glicoproteína do vírus Ebola. De fato, ensaios concisos de deslocamento térmico apontam que o Toremifeno quando ligado causa desestabilização de GP e desencadeia prematuramente a ativação de GP2, dessa forma impedindo a fusão entre o vírus e o endossoma do hospedeiro. Nessa dissertação, técnicas de Modelagem Molecular, especialmente o Método de Fracionamento Molecular com Capas Conjugadas (MFCC), será utilizado no cálculo das energias de ligação entre os resíduos de aminoácidos da glicoproteína GP do vírus Ebola e o fármaco Toremifeno, no intuito de caracterizar energeticamente esse sistema em interação. A compreensão estrutural e energética do complexo toremifeno-GP1/GP2 revelará o mecanismo inibitório desse ligante e, subsequentemente, guiará o desenvolvimento de drogas anti-Ebola, até então inexistentes.


  • Mostrar Abstract
  • Ebola virus disease (EVD) is responsible for fatal outbreaks of infection, markedly by epidemics in West Africa. According to the WHO - World Health Organization, the outbreak of Ebola has produced more deaths in all sets. The envelope of this virus is structurally constituted by trimers of a glycoprotein (GP), which is cleaved by furins for the formation of GP1 and GP2 subunits. These are related to the anchoring and fusion of the virus in the host cell, respectively. The FL region (Fusion Loop region) contained in the GP2 subunit, also called the "fusion loop," behaves as the binding site KZ52 of a potent inhibitor, Toremifene. This ligand acts primarily as an estrogen receptor antagonist during hormone replacement cycles, however recent studies have demonstrated strong and effective binding to an Ebola virus glycoprotein. In fact, concentric thermal displacement tests indicate that the Toremifene emission of GP destabilization and prematurely triggers the activation of GP2, immediately to a fusion between the virus and the host endosome. In this dissertation, Molecular Modeling techniques, especially the Molecular Fractionation Method with Conjugated Caps (MFCC), there is no calculation of the binding energies between the amino acid residues of the GP glycoprotein of the Ebola virus and the drug Toremifeno, with no intention to characterize this system in interaction. A structural and energetic understanding of the toremifene-GP1/GP2 complex will reveal the inhibitory mechanism of this binder, subsequently; it will guide the development of, even nonexistent, anti-Ebola drugs.

2
  • STEPHANY CAMPANELLI ESMAILE
  • Modelagem Molecular do Fármaco Olmesartana Acoplado ao Receptor de Angiotensina AT1 em pH Ácido e Fisiológico

  • Orientador : JONAS IVAN NOBRE OLIVEIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JONAS IVAN NOBRE OLIVEIRA
  • CARLOS ALFREDO GALINDO BLAHA
  • CLAUDIO BRUNO SILVA DE OLIVEIRA
  • Data: 15/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • A hipertensão é um fator de risco para o acidente vascular cerebral (AVC), o qual predispõe pacientes à deficiências cognitivas e demências. A atividade excessiva do receptor AT1 do cérebro está associada às exageradas respostas simpática e hormonal provocadas pelo estresse, vulnerabilidade à isquemia cerebrovascular e inflamação cerebral, processos que levam à lesão neuronal. Sendo assim, o uso de anti-hipertensivos como o Olmesartana medoxomila (Benicar ®) mostra-se promissor na prevenção do AVC seja ele isquêmico ou hemorrágico. Tal fármaco pertence à família dos bloqueadores do receptor de angiotensina (BRAs) e atua como agonista inverso. Possui alta seletividade e potência para o receptor AT1, é bem tolerado, com um perfil de efeito adverso semelhante ao do placebo e tem demonstrado ser mais efetivo no tratamento da hipertensão do que outros BRAs. Células endoteliais cerebrais e astrócitos, constituintes da barreira hematoencefálica, são ricos em receptor AT1 em suas membranas e o grau de afinidade fármaco-receptor depende do pH do meio. Regiões cerebrais acometidas por inflamações ou isquemias podem alcançar um pH de até 6.1 no meio extracelular, sendo o pH normal igual à 7.3. O presente trabalho visa comparar a natureza e proporção de interações intermoleculares do olmesartana com o receptor AT1 em um sistema cristalografado por raio X sob pH 6.1 e 7.3, assim como quantificar as energias de ligação entre os aminoácidos do receptor e o fármaco até um raio de 10Å, sugerindo seu potencial terapêutico contra o AVC.


  • Mostrar Abstract
  • Hypertension is a risk factor for stroke, which predisposes patients to cognitive impairment and dementia. Excessive AT1 receptor activity in the brain is associated with exaggerated sympathetic and hormonal responses caused by stress, vulnerability to cerebrovascular ischemia and cerebral inflammation, processes leading to neuronal injury. Therefore, the use of antihypertensives such as Olmesartan medoxomil (Benicar ®) is shown to be promising in the prevention and treatment of both ischemic and hemorrhagic stroke. Olmesartan belongs to the family of angiotensin receptor blockers (ARBs) and acts as an inverse agonist. It has high selectivity and potency for the AT1 receptor, is well tolerated, with side effect profile similar to placebo and has been shown to be more effective in the treatment of hypertension than other ARBs. Cerebral endothelial cells and astrocytes, constituents of the blood-brain barrier, are rich in AT1 receptor in their membranes and the degree of drug-receptor affinity depends on the pH of the medium. Brain regions affected by inflammation or ischemia may reach a pH of up to 6.1 in the extracellular medium, with normal pH being 7.3. The present work aims at comparing the nature and proportion of intermolecular interactions of the olmesartan-AT1 receptor crystal at pH 6.1 and 7.3, as well as quantifying the binding energies between the amino acids of the receptor and the drug up to a radius of 10Å.

3
  • EMÍLIA SOUSA DE OLIVEIRA
  • EMERGÊNCIA DE Enterococcus SP. RESISTENTES À VANCOMICINA NA CIDADE DO NATAL-RN

  • Orientador : MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • VANIA SOUSA ANDRADE
  • GILMARA CELLI MAIA DE ALMEIDA
  • Data: 22/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Surtos e dispersões clonais do gênero Enterococcus resistente à vancomicina (ERV)
    vem ocasionado um dos maiores problemas de saúde pública em todo o mundo. No
    Brasil, diversos estudos já reportaram esse cenário por ERV, sendo a maioria
    ocasionado pelas espécies Enterococcus faecalis e Enterococcus faecium. O objetivo
    desse estudo é caracterizar, a nível molecular, isolados de ERV de pacientes
    colonizados e de infecção oriundos de diferentes hospitais de Natal/RN. Foram
    analisados 62 isolados de ERV de 51 pacientes de 7 hospitais, no período de dois
    anos (2015-2016). Os isolados foram identificados a nível de espécie por primers
    específicos sodA e ddl pela técnica de Reação de Cadeia em Polimerase (PCR). A
    susceptibilidade aos antibióticos foi avaliada por disco-difusão, fita contendo
    antibiótico (vancomicina) em gradiente e diluição em ágar (teicoplanina) (EUCAST,
    2018; CLSI, 2018). As pesquisas para os determinantes da resistência à vancomicina
    (vanA/vanB) e da virulência (cylA/asa1/gelE/esp) foram analisadas pela PCR. A
    relação clonal foi observada pela técnica de Eletroforese em Campo Pulsado (PFGE)
    e isolados representativos dos principais clones foram também avaliados pela técnica
    de Tipagem por Sequenciamento de Multilocus (MLST). Sessenta e um isolados
    foram identificados como Enterococcus faecalis e somente um como Enterococcus
    faecium. A resistência à vancomicina, ciprofloxacina, tetraciclina e eritromicina
    foram observados em todos os isolados, e 98,4% foram resistentes à teicoplanina,

    esse último avaliado pela Concentração Inibitória Mínima (CIM). A CIM para
    vancomicina e para a teicoplanina observada foi de 16 até ≥ 256 µg/ml e 4 até
    64µg/L, respectivamente. Ademais, 88,7% (n=55/62) e 40,3% (n=25/62) também
    foram resistentes à gentamicina e estreptomicina, respectivamente. Nenhum isolado
    foi resistente à linezolida ou ao cloranfenicol. Somente o E. faecium foi resistente à
    ampicilina. Todos os isolados apresentaram o gene vanA. A ocorrência dos fatores de
    virulência incluiu gelE (98,4%; n=60/61), asa1 (100%; n=61/61), cylA (16,4%;
    n=10/61) e esp (9,8%; n=6/61). Dois perfis PFGE foram identificados: clone A
    (50,8%; n=31/61) e clone B (49,18%; n=30/61). Os MLST dos isolados
    representantes foram tipados como ST525 e ST6. Os dois perfis clonais foram co-
    circulantes nos hospitais pesquisados durante o período do estudo. Essa pesquisa
    destacou uma alta taxa de colonização de pacientes por E. faecalis resistente à
    vancomicina com operon vanA e uma disseminação silenciosa de dois clones
    previamente associados a infecções humanas no Brasil (ST525) e no mundo (ST6).
    Embora a emergência do ERV em Natal permaneça sem esclarecimento, a
    disseminação inter-hospitalar durante um longo período de tempo destaca a
    necessidade de medidas de melhoria na higiene e na administração da terapia
    antimicrobiana para conter esse cenário de potencial epidemia multi-hospitalar
    associado à infecção.


  • Mostrar Abstract
  • Vancomycin-resistant enterococci (VRE) clonal spread and outbreaks cause major
    problems in health institutions around the world. In Brazil, several available studies
    describe VRE outbreaks or clonal dissemination scenarios mostly involving
    Enterococcus faecalis and Enterococcus faecium. We aimed to characterize, at
    molecular level, the VRE recovered from patient colonization and infection in
    different hospitals of Natal. Sixty-two VRE isolates were collected from 51 patients
    of 7 hospitals, for two years (2015-2016). Identification at the species level by
    specific primers sodA and ddl was performed by Polymerase Chain Reation (PCR).
    Susceptibility to antibiotics were assessed by disk-difusion, MIC test strip
    (vancomycin) and agar dilution (teicoplanin) (EUCAST, 2018; CLSI, 2018). Search
    of vancomycin resistance (vanA/vanB) and putative virulence (cylA/asa1/gelE/esp)
    genes was performed by PCR. Clonal relationship was evaluated by Pulse-filed Gel
    Electrophoresis (PFGE), and representative strains from main PFGE types also by
    Multilocus Sequence Typing (MLST). Sixty-one isolates were identified as
    Enterococcus faecalis and only one as Enterococcus faecium. Resistance to
    vancomycin, teicoplanin ciprofloxacin, tetracycline and erythromycin were observed
    in all isolates, and 98,4% were to teicoplanin by Minimum Inhibitory Concentration
    (MIC) (MIC = 4 to 64mg/L). Vancomycin and teicoplanin MICs were 16 até ≥ 256
    µg/ml e 4 até 64µg/L, respectively. In addition, 88,7% (n=55/62) and 40,3%
    (n=25/62) were also resistant to gentamicin or streptomycin, respectively. None was
    resistant to linezolid or chloramphenicol. Just the E. faecium was ampicillin resistant. 

    Operon vanA was observed in all isolates. Occurrence of virulence factors included
    gelE (98,4%; n=60/61), asa1 (100%; n=61/61), cylA (16,4%; n=10/61) and esp
    (9,8%; n=6/61). Two PFGE types were identified; type A (50,8%; n=31/61) and type
    B (49,18%; n=30/60). The MLSTs of the representative isolates were typed as ST525
    and ST6. Both clones were co-circulating during the period of the study. This study
    highlights a high rate of patient colonization with vancomycin-resistant E. faecalis
    with vanA and a silent spread of two clones previously associated with human
    infections in Brazil (ST525) or worldwide (ST6). Although their transmission routes
    of this ERV in Natal remain to clarify, the inter-hospital spread during a long period
    of time highlight the need of better hygiene measures and antimicrobial stewardship
    to contain a potential multi-hospital epidemic scenario associated with infection.

4
  • DAYANA CARLA DE OLIVEIRA
  •  

    PERFIL DAS INFECÇÕES RELACIONADAS À ASSISTÊNCIA À SAÚDE REGISTRADAS EM

    PACIENTES DA UTI DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ONOFRE LOPES - NATAL/RN


  • Orientador : VANIA SOUSA ANDRADE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • THALES ALLYRIO ARAUJO DE MEDEIROS FERNANDES
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • VANIA SOUSA ANDRADE
  • Data: 25/02/2019

  • Mostrar Resumo
  •  

    INTRODUÇÃO: O uso de dispositivos invasivos em certos procedimentos médicos é uma das causas mais importantes de infecções adquiridas no ambiente hospitalar, as quais representam um grande risco à saúde dos pacientes. Neste estudo foi avaliada a ocorrência de infecções transmitidas por esses instrumentos em pacientes atendidos no Hospital Universitário Onofre Lopes. OBJETIVO: Analisar todos os casos de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde decorrentes do uso de dispositivos invasivos (cateter venoso central ou de hemodiálise, cateter vesical de demora ou de alívio e ventilador mecânico) identificados em UTI adulto, entre o período de Janeiro de 2016 a Dezembro de 2017. METODOLOGIA:Trata-se de um estudo descritivo, retrospectivo e de natureza epidemiológica. Os dados foram coletados em planilhas do Microsoft® Office® Excel a partir de banco de dados do HUOL e as variáveis: gênero, idade, tempo de permanência hospitalar, tipos de procedimentos invasivos realizados, causa da internação, sítio principal da infecção, microrganismos isolados, desfecho clínico do paciente, perfil de antimicrobianos utilizados e de resistência foram analisadas por meio de testes estatísticos (teste Qui-quadrado, teste de Spearman e teste de Friedman). RESULTADOS: Através das notificações da CCIH, constatou-se que foram identificados 130 casos de infecções, sendo 44,6% em 2016 e 55,4% em 2017. Pacientes do gênero masculino e feminino foram igualmente acometidos e a média da idade encontrada foi igual a 58,8 anos. Observou-se uma densidade crescente na ocorrência de infecções em faixas etárias maiores nos casos envolvendo pacientes com idade ≤ 45 e < 75 anos. Os dispositivos mais usados foram sonda vesical de demora, cateter venoso central e ventilador mecânico, em ordem e o tipo de infecção mais observado foram as pneumonias associadas à ventilação mecânica. Os microrganismos isolados pertencem, em sua maioria, ao grupo das bactérias Gram-negativas, apresentando maior prevalência as seguintes espécies bacterianas: Pseudomonas aeruginosa, Klebsiella pneumoniae e Acinetobacter baumannii. O antimicrobiano mais prescrito foi o carbapenêmico meropenem. Não foram encontradas associações estatisticamente significativas entre o tempo de utilização do dispositivo e a densidade de incidência de cada tipo de infecção, nem entre as variáveis “idade, tempo de internação, número de dispositivos” versus óbito. CONCLUSÃO: Foi constatada uma prevalência expressiva de infecções transmitidas pordispositivos invasivos, causadas principalmente por bactérias Gram-negativas, atingindo principalmente pacientes com mais idade, sendo a pneumonia associada à ventilação mecânica a manifestação clínica mais frequente.

     



  • Mostrar Abstract
  •  

     

    INTRODUCTION: The use of invasive devices in certain medical procedures is one of the most important causes of infections acquired in the hospital environment, which represent a great risk to patients' health. This study evaluated the occurrence of infections transmitted by these instruments in patients treated at the Hospital Universitário Onofre Lopes. OBJECTIVE: Analyze all cases of healthcare-associated infections (HAIs) resulting from the use of invasive devices (central venous catheter, urinary catheters, mechanical ventilator) identified in an adult ICU between January 2016 and December 2017. METHODOLOGY: This is a descriptive, retrospective and epidemiological study. The data were collected in Microsoft Office Excel spreadsheets from the HUOL database and the variables: gender, age, average length of hospital stay, types of invasive procedures performed, cause of hospitalization, main site of infection, isolated microorganisms, clinical outcome of the patient, profile of antimicrobials used and resistance were analyzed by statistical tests (Test Qui-Quadrado, Spearman, Friedman). RESULTS: Through the notifications from the CCIH, it was verified that 130 cases of infections were identified, 44.6% in 2016 and 55.4% in 2017. Male and female patients were also affected and the mean age found was equal to 58.8 years. There was an increasing density in the occurrence of infections in older age groups in cases involving patients aged ≤ 45 and <75 years. The devices most used were urinary catheter, central venous catheter and mechanical ventilator, in order and the most observed type of infection were pneumonias associated with mechanical ventilation. The isolated microorganisms belong mostly to the group of Gram-negative bacteria, with a higher prevalence of the following bacterial species: Pseudomonas aeruginosa, Klebsiella pneumoniae e Acinetobacter baumannii. The most prescribed antimicrobial was the carbapenem meropenem. No statistically significant associations were found between the use rate of dispositive and the incidence density of each type of infection or between the variables "age, length of hospital stay, number of devices" versus death. CONCLUSION:An expressive prevalence of infections transmitted by invasive devices, mainly caused by gram-negative bacteria, was observed, mainly reaching older patients, and pneumonia associated with mechanical ventilation was the most frequent clinical manifestation.

     



5
  • CIBELE CASTRO MONTEIRO
  • Atividade bioacústica em ninhos de Eretmochelys imbricata

    (LINNAEUS, 1766) na Barreira do Inferno – RN

  • Orientador : GILBERTO CORSO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GILBERTO CORSO
  • ADRIAN ANTONIO GARDA
  • RENATA SANTORO DE SOUSA LIMA
  • CAMILA RUDGE FERRARA
  • Data: 26/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Quelônios se comunicam principalmente através do olfato e da visão, mas estudos recentes têm evidenciado um potencial promissor no uso da comunicação acústica para este grupo, em especial no que tange o cuidado parental. A pesquisa é considerada uma análise investigatória e visou identificar emissões acústicas produzidas por embriões e filhotes de tartaruga de pente, na Barreira do Inferno, Parnamirim–RN. Para a coleta de dados foi usado o gravador TASCAM DR-40 e uma taxa de amostragem de 96kHz. A pesquisa foi submetida ao Sistema de Autorização e informação em Biodiversidade, em que foi obtida a licença de número 61977-1. Foram analisadas 122 gravações de ninhos de E. imbricata, com presença de ovos ou ovos e filhotes. A análise espectral das vocalizações foi executada no software RAVEN Pro 1.5 (Cornell Lab of Ornithology, Ithaca, NY). Os achados variam entre sons pulsados e tonais, sendo determinados 4 tipos de padrões acústicos para os ninhos e filhotes de E. imbricata em um total de 575 sinais. O sinal tipo I (N=86) é composto por pulsos de duração entre 0,001s e 0,004s, podendo chegar a até 64 pulsos seguidos com pico de frequência entre 375 e 2625 Hz. Tipo II (N=330) é composto um pulso único, que pode aparecer em séries de até 25, com uma duração de 0,001s cada pulso. A frequência de pico está entre 1125 e 1350 Hz. O som tipo III (N=110) é tona, formado por uma única banda, com pouca modulação de frequência, possuindo maior energia em 24,06dB e uma duração entre 0,004 e 0,096 s, sendo os sinais mais longos encontrados. Os de tipo IV (N=49), possuem de 2 a 5 harmônicos e podem ter até 6 pontos de inflexão, com uma duração entre 0,003 e 0,032 s. Os sons pulsados foram os mais encontrados nas gravações dos ninhos de Eretmochelys imbricata, sendo o tipo I e II os sinais mais comuns, presentes tanto nos ninhos que tinham apenas ovos, como nos ninhos que já continham filhotes. Sons tonais como os tipos III e IV foram encontrados principalmente quando já havia presença de filhotes fora dos ovos. Foi usada a janela do tipo Hamming, com tamanho FFT 256 para os tipos I e II e 512 para os tipos III e IV. As emissões encontradas remetem a sons de quelônios como Chelodina oblonga, Podocnemis expansa e Dermochelys coriacea. O trabalho ocorre em parceria com o projeto TAMAR e apresenta resultados promissores sobre a sonora de filhotes de E. imbricata.


  • Mostrar Abstract
  • Chelonians communicate mainly through smell and sight, but recent projects have shown a promising potential in the use of acoustic communication for this group, especially in regard to parental care. The research is an investigative analysis on the embryonic and chicks embryo sound production in comb turtles (Eretmochelys imbricata), at Barreira do Inferno, Parnamirim - RN. For data collection, a TASCAM DR-40 recorder set to a sampling rate of 96kHz was used. We have analyzed 122 recordings with presence of eggs or eggs and hatchlings. In addition to the nests, hatchlings were recorded after nest emergence. Spectrographic analyses were performed on RAVEN Pro 1.5 software (Cornell Laboratory of Ornithology, Ithaca, NY). A specific window was used to compose each sound type spectrograms, namely Hamming, with FFT 256 for types 1 and 2 and 512 for types 3 and 4. Four acoustic patterns were performed for E. imbricata nests and hatchlings in a total of 575 signs. The type 1 signal (N = 86) has an average duration of 0.0015 s, present up to 64 pulses and an average peak frequency of 759 Hz. Type 2 (N = 330) is a single pulse, which can appear in series of up to 25, with an average of 0.001s of duration of each pulse. The average peak frequency of Sound type 2 is 3055 Hz. The type 3 sound (N = 110) is tonal, formed by a single band, with frequency modulation and average duration of 0.01 s, the longest signals found. Type 4 (N = 49), have 2 to 5 harmonics and can have up to 6 inflection points, with a duration average of 0.07 s. Type 2 appeared on all contexts analyzed. Tonal sounds like types 3 and 4 were used with more frequency by hatchlings. Acoustic signals were detected from day 51 post spawning until nest emergence. The results showed that most emissions are produced overnight. It should be taken into account that the amount of recordings made in different contexts was not the same. The work is carried out in partnership with the TAMAR project and presents promising results on the acoustic communication of hatchlings and embryos of E. imbricata.

6
  • JÉSSICA DA SILVA CAMPOS
  • AVALIAÇÃO FENOTÍPICA, GENOTÍPICA E TERMORRESISTÊNCIA DE LEVEDURAS ISOLADAS DO LEITE IN NATURA.

  • Orientador : VANIA SOUSA ANDRADE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VANIA SOUSA ANDRADE
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • MARIA APARECIDA RESENDE STOIANOFF
  • Data: 26/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • O leite é considerado um excelente meio de cultura, pois é propício para o crescimento de vários micro-organismos. Dessa forma, a ingestão de leite in natura pode se constituir uma via potencial de transmissão de zoonoses, o que justifica a necessidade de análise microbiológica para o consumo humano. Entre os principais agentes contaminantes do leite in natura, destacam-se as leveduras do gênero Candida, que estão associadas à infecções em humanos e animais, além de outras espécies também capazes de causarem micoses oportunistas como Kluyveromyces marxianus, Pichia manshurica, Kodamaea ohmeri. Neste estudo foram analisadas 23 amostras de leite in natura do tipo B, coletadas por meio de ordenha manual ou mecânica e armazenados em tanques de refrigeração coletivos de fazendas localizadas na Região Metropolitana de Natal e proximidades. Foram também analisadas 20 amostras de leite in natura comercializado de modo informal na cidade de Ceará-Mirim. Com o objetivo de estabelecer a caracterização fenotípica, genotípica, quantitativa e termorresistência de leveduras isoladas do leite in natura, buscou-se ainda, traçar o perfil de suscetibilidade dos isolados aos antifúngicos. As amostras positivas foram analisadas para a quantificação pela contagem de Unidades Formadoras de Colônias (UFC). Todas as espécies isoladas foram submetidos ao tratamento por pasteurização lenta (62-64°C/30 minutos) e rápida (72-75°C/20 segundos), bem como à fervura. Foram caracterizadas 50 estirpes de leveduras das espécies: C. tropicalis 14 (28%), C. parapsilosis 7 (14%), C. albicans 6 (12%), C. glabrata 5 (10%), C. krusei 5 (10%), Kluyveromyces. marxianus 5 (10%), C. guilliermondii 4 (8%), C. rugosa 1 (2%), C. parapsilosis 1 (2%), C. orthopsilosis 1 (2%), Pichia manshurica 1 (2%), Kodamaea ohmeri 1 (2%). Cinco isolados apresentaram resistência aos antifúngicos testados. Obteve-se uma mediana global de 37 x 102 UFC/mL, sendo 33 x 102UFC/mL no leite coletado por ordenha manual e 80,5 x 102 UFC/mL no leite coletado por ordenha mecânica. O leite in natura comercializado em Ceará-Mirim apresentou mediana de 20 x102 UFC/mL. Dos isolados submetidos ao tratamento térmico, 80% se mostram resistentes à pasteurização rápida e 60% à fervura, mas nenhum deles resistiu à pasteurização lenta. Conclui-se que o leite coletado através de ordenha mecânica e armazenado em tanques de resfriamento coletivos, apresentou maiores índices de contaminação por leveduras, em comparação as amostras de leite coletado por ordenha manual e mantidos sob as mesmas condições de armazenamento. A fervura, bem como a pasteurização rápida, que são procedimentos bastante utilizados para reduzir a contaminação do leite e seus derivados, não se mostraram eficientes para este fim. Por outro lado, a pasteurização lenta se mostrou 100% eficiente para a eliminação das leveduras contaminantes das amostras avaliadas de leite.


  • Mostrar Abstract
  • Milk is considered an excellent culture medium because it is conducive to the growth of several microorganisms. Thus, ingestion of fresh milk may constitute a potential route of transmission of zoonoses, which justifies the need for microbiological analysis for human consumption. Among the main contaminants of fresh milk, yeasts of the genus Candida, which are associated with infections in humans and animals, and other species also capable of causing opportunistic mycoses such as Kluyveromyces marxianus, Pichia manshurica, Kodamaea ohmeri. In this study, 23 samples of fresh milk type B, collected by manual or mechanical milking were collected and stored in collective refrigeration tanks of farms located in the Metropolitan Region of Natal and nearby. Twenty samples of fresh milk commercially traded in the city of Ceará-Mirim were also analyzed. In order to establish the phenotypic, genotypic, quantitative and thermo-resistant characterization of yeasts isolated from fresh milk, we also sought to trace the susceptibility profile of the isolates to the antifungal agents. Positive samples were analyzed for quantification by count of Colony Forming Units (CFU). All isolated species were treated by slow pasteurization (62-64 ° C / 30 minutes) and fast (72-75 ° C / 20 seconds), as well as by boiling. Fifty yeast strains of the species were characterized: C. tropicalis 14 (28%), C. parapsilosis 7 (14%), C. albicans 6 (12%), C. glabrata 5 (10%), C. krusei 5 (10%), Kluyveromyces. marxianus 5 (10%), C. guilliermondii 4 (8%), C. rugosa 1 (2%), C. parapsilosis 1 (2%), C. orthopsilosis 1 (2%), Pichia manshurica 1 (2%), Kodamaea ohmeri 1 (2%). Five isolates showed resistance to the antifungal agents tested. A global median of 37 x 102 CFU / mL was obtained, 33 x 102 UFC / mL in the milk collected by manual milking and 80.5 x 102 UFC / mL in the milk collected by mechanical milking. The milk in natura marketed in Ceará-Mirim showed a median of 20 x102 CFU / mL. Of the isolates submitted to heat treatment, 80% were resistant to fast pasteurisation and 60% to boiling, but none of them resisted slow pasteurisation. It was concluded that the milk collected through mechanical milking and stored in collective cooling tanks, presented higher rates of yeast contamination, compared to milk samples collected by manual milking and kept under the same storage conditions. Boiling, as well as rapid pasteurization, which are procedures widely used to reduce the contamination of milk and its derivatives, have not proved to be efficient for this purpose. On the other hand, the slow pasteurisation proved to be 100% efficient for the elimination of contaminating yeasts from the evaluated milk samples.

     

7
  • ANA CLARA DA COSTA NUNES GOMES
  • Agomelatina em ratas: efeitos sobre comportamentos relacionados à ansiedade à luz do seu efeito antidepressivo

  • Orientador : VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • ALIANDA MAIRA CORNELIO DA SILVA
  • MARIANA FERREIRA PEREIRA DE ARAUJO
  • Data: 28/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • A agomelatina é um agonista de receptores MT1 e MT2 e antagonista do receptor 5-HT2C usado na farmacoterapia de transtornos depressivos. Ademais, seu uso tem sido sugerido para aliviar sintomas dos transtornos de ansiedade, incluindo ataques de pânico. O objetivo do presente estudo foi avaliar se a administração de agomelatina altera respostas relacionadas à ansiedade e ao pânico em fêmeas. Ratas Wistar foram submetidas a dois testes de ansiedade baseados na aversão inata de roedores a locais abertos e desprotegidos, o labirinto em cruz elevado (LCE) e o labirinto em T elevado (LTE) e ao teste de campo aberto (CA), este último para avaliar índices de ansiedade e a atividade locomotora das ratas. Em nossos resultados, observamos que não houve alteração na atividade locomotora das fêmeas submetidas à administração oral de agomelatina (25, 50 ou 75 mg/Kg, 60 minutos antes do teste) em curto prazo, conforme avaliado no CA e no LCE. Em relação às respostas relacionadas à ansiedade, a administração de agomelatina (12,5, 25 ou 50 mg/Kg, 60 minutos antes do teste) não alterou a exploração dos braços abertos do LCE. No LTE, a administração de agomelatina sessenta minutos antes das sessões de pré-teste e teste não modificou a aquisição de esquiva inibitória, nem a resposta de fuga nas doses de 50 e 75 mg/Kg. Porém, a dose de 25 mg/Kg favoreceu uma redução na latência para a fuga, sugerindo um efeito panicogênico. Diante da ausência de eficácia da administração em curto prazo de agomelatina sobre a ansiedade experimental, e visando confirmar sua eficácia antidepressiva em fêmeas, as ratas submetidas ao LTE foram submetidas à administração das mesmas doses de agomelatina 60 minutos anteriores ao CA, pré-teste e tese da natação forçada (TNF), com 24 horas de intervalo entre os procedimentos. No TNF, a administração de agomelatina em curto prazo (50 e 75 mg/Kg) não alterou o comportamento de climbing, mas reduziu o tempo de imobilidade, reforçando, assim, o perfil antidepressivo do fármaco em fêmeas. Assim, objetivando verificar se a administração em longo prazo de agomelatina favoreceria um efeito do tipo ansiolítico e⁄ou panicolítico, um grupo independente de ratas foi submetido à administração por 25 dias de agomelatina na dose de 50 mg/Kg e, 60 minutos após a última administração, ao teste no LTE, CA e coleta de sangue para análise bioquímica (AST e ALT) e histológica do fígado. A administração em longo prazo de agomelatina não alterou nenhum dos parâmetros analisados, sugerindo ausência de efeito comportamental, bem como de hepatotoxicidade. Os dados aqui obtidos revelam uma ausência de perfil ansiolítico da agomelatina em curto e longo prazo, porém confirmam seu potencial antidepressivo em curto prazo em fêmeas.


  • Mostrar Abstract
  • Agomelatine is a MT1 and MT2 receptors agonist and 5-HT2C receptor antagonist used in the pharmacotherapy of depressive disorders. In addition, its use has been suggested to relieve symptoms of anxiety disorders, including panic attacks. The aim of present study was to evaluate if agomelatine administration alters anxiety and panic-related responses in female rats. Wistar rats were submitted to two tests of anxiety based on innate aversion of rodent to open and unprotected places, the elevated plus-maze (EPM), the elevated T-maze (ETM) and to the open field test (OF), the latter to evaluate indices of anxiety and the locomotor activity of the rats. In our results, twe observed that there were no changes in the locomotor activity of the females submitted to the oral administration of agomelatine in short term (25, 50 or 75 mg/kg, 60 minutes before the test), as assessed in the open field test and EPM. Regarding anxiety-like responses, the administration of agomelatine (12.5, 25 or 50 mg/kg, 60 minutes before the test) did not alter the exploration of the EPM. In ETM, agomelatine administred sixty minutes before the pre-test and test sessions did not modify the inhibitory avoidance acquisition or escape response at doses of 50 and 75 mg/kg. However, the dose of 25 mg/kg favored a reduction in latency to the escape, suggesting a panicogenic-like effect. In the absence of efficacy of short-term administration of agomelatine on experimental anxiety, and in order to confirm its antidepressive efficacy in females, the rats submitted to ETM have been submitted to administration of the same doses of agomelatine previous 60 minutes to OF, pretest and forced swimming test (FST), with a 24-hour interval between procedures. In FST, administration of agomelatine (50 and 75 mg/kg) did not alter climbing behavior, but reduced immobility time, thus reinforcing in females the antidepressant-like profile of this drug. Thus, in order to verify whether long-term administration of agomelatine would favor an anxiolytic and/or panicolytic effect, an independent rat group was administered for 25 days agomelatine at a dose of 50 mg/kg and, 60 minutes after the last administration, to the ETM, OF and blood test for biochemical (AST and ALT) and histological analysis of the liver. The long-term administration of agomelatine did not change any of the parameters analyzed, suggesting the absence of behavioral effects and hepatotoxicity. The data obtained here show a lack of anxiolytic profile of agomelatine in short and long term, but confirm their antidepressant potential in the short term in females.

8
  • BRUNA HELENA SILVA RENDALL ÉVORA
  • SUSCEPTIBILIDADE AOS ANTIBIÓTICOS E AOS BIOCIDAS CLOREXIDINA E CLORETO DE BENZALCÔNIO EM ISOLADOS CLÍNICOS DE Acinetobacterbaumannii

  • Orientador : MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • GILMARA CELLI MAIA DE ALMEIDA
  • Data: 28/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • A espécie bacterianaAcinetobacter baumannii se destaca não somente como um dos principais patógenos envolvidos em infecções relacionadas a saúde (IRAS) em pacientes hospitalizados, particularmente nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), mas também pela grande capacidade de aquisição de mecanismos de resistência aos antimicrobianos. Recentemente, a redução da susceptibilidade aos biocidas como antissépticos e desinfetantes vêm sendo relatado em muitas espécies, incluindo em A. baumannii. O objetivo dessa pesquisa é determinar o perfil de susceptibilidade aos antibióticos e aos biocidas Clorexidina e Cloreto de Benzalcônio de cepas de Acinetobacter baumanniiprovenientes de isolados clínicos de hospitais gerais da cidade de Natal, Estado do Rio Grande do Norte, Brasil. As amostras foram coletadas entre Março de 2013 a Março de 2014. Foram identificadas através de provas bioquímicas convencionais e confirmadas pela pesquisa do gene blaOXA-51e pelo sistema MALDI-TOF e, estocadas em freezer a -20°C no Laboratório de Bacteriologia Médica (LaBMed) da UFRN.Essa pesquisa foi realizada com 135 cepas de A. baumannii, as quais foram avaliadas quanto à susceptibilidade aos antibióticos comumente utilizados na prática clínica, pelo método de disco difusão(kirby-bauer) e quanto a resistênciaaos carbapenêmicos pelo teste do sinergismo disco duplo contendo EDTA (Ácido Etilenodiaminotetracético). A susceptibilidade aos biocidas foi avaliada pela determinação da Concentração Inibitória Mínima (CIM), utilizando o método de microdiluição em caldo, segundo recomendações do CLSI. Além disso, foi aplicada a técnica da Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) para a detecção de genes que codificam as carbapenemases IMP-1, VIM-1, NDM-1, OXA-23, -24, -58, -143 e as bombas de efluxo QacE, AdeB e AdeJ. Foi observado um perfil de multirresistência (MDR) aos antibióticos em 70,37% (95/135) dos isolados e 44,21% (42/95) destes, foram extensivamente resistentes (XDR) ao apresentarem resistência a todos os antibióticos, com exceção à Tigeciclina, cuja resistência foi observada em apenas um isolado. A resistência aos carbapenêmicos foi observada em 71,85%(97/135). Setenta e sete isolados(77%) [BÉ1] [BÉ2] foram positivos para a produção de metalobetalactamases (MBLs) no qual apenas as enzimas NDM-1 e IMP-1 foram detectadas em 15,85% e 2% desses isolados, respectivamente. Os genes blaOXA-23blaOXA-143 foram os mais prevalentes, representando 90% e 28% dos isolados, respectivamente. Quanto a avaliação da susceptibilidade aos biocidas, 19,25%(26/135) dos isolados apresentaram susceptibilidade reduzida a Clorexidina e 40% (54/135) ao Cloreto de Benzalcônio. A presença dos genes para as bombas de efluxo AdeB e AdeJ foram positivas na maioria dos isolados correspondendo a 115(85,19%) e 129(95,85%) respectivamente, mas estatisticamente não mostram associação positiva com a tolerância aos biocidas testados. Enquanto que a presença do gene qacEmostrou relação significativa (p=0,0006) com a redução de susceptibilidade a Clorexidina, estando presente em 46,15% (12/26) dos isolados tolerantes a esse composto. Outra associação significativa foi observada entre a redução de susceptibilidade ao Cloreto de Benzalcônio com o perfil de multirresistência dos isolados. Essa pesquisa descreve cepas de A. baumannii com um perfil de resistência que compromete enormemente o tratamento de infecções por esse micro-organismo, assim como limita de forma importante os agentes utilizados no processo de higienização e desinfeção hospitalar.


     


  • Mostrar Abstract
  • Acinetobacter baumanniispecies stands the main pathogens involved in nosocomial infections in hospitalized patients, particularly in Intensive Care Units (ICUs), and has a great capacity to acquire antimicrobial resistance mechanisms. Recently, the reduction of susceptibility to biocides as antiseptics and disinfectants has been reported in many species, including A. baumannii. The aim of the present study was to determine the susceptibility profile to antibiotics and to the biocides Chlorhexidine and Benzalkonium Chloride susceptibility profile of clinical isolates of A. baumannii from A. baumannii strains from general hospitals in the city of Natal, Rio Grande do Norte, Brazil. The samples were collected among March 2013 to March 2014, identified through conventional biochemical tests, confirmed by the blaOXA-51 gene and MALDI-TOF system, and stored in a freezer at -20 ° C in the Laboratório de Bacteriologia Médica (LaBMed), UFRN. The susceptibility of 135 samples of A. baumanniito antibiotics commonly used in clinical practice was evaluated by the disc diffusion method (kirby-bauer) and by EDTA (ethylenediaminetetraacetic acid) combined disk test. The susceptibility to biocides was evaluated by determination of the Minimum Inhibitory Concentration (MIC) by using the broth microdilution method, according to CLSI recommendations. In addition, the Polymerase Chain Reaction (PCR) assay was used for the detection of genes encoding the carbapenemases IMP-1, VIM-1, NDM-1, OXA-23, -24, -58, -143 and the efflux pumps QacE, AdeB and AdeJ. The multidrug resistance (MDR) profile was observed in 70,37% (95/135) of the isolates and 44,31%(42/95)were extensively resistant (XDR) since they were resistant to all antibiotics, except for Tigecycline, whose resistance was observed in only one isolate. Resistance to carbapenems was detected in 71.85% (97/135) of the isolates. Seventy seven isolates 77(%)were positive for metallo-betalactamases (MBLs) and just the NDM-1 and IMP-1 enzymes were detected in 13% and 2% on these isolates, respectively. The blaOXA-23(90%)and blaOXA-143(28%) genes were the most prevalent. Regarding the biocides susceptibility assessment, 19.25% (26/135) isolates presented reduced sensitivity to chlorhexidine and 40% (54/135) to benzalkonium chloride. The adeB and adeJ genes were detected in almost all isolates corresponding to 115 (85.19%) and 129 (95.85%), respectively, but this results did not show a positive association with tolerance to the biocides tested, statistically. However, qacE gene showed a significant relationship (= 0,0006) with the susceptibility reduced to chlorhexidine, being present in 46.15% (12/26) of the isolates less susceptible to this compound. Another significant association was observed between the reductions of susceptibility to benzalkonium chloride and the multirresistance profile of the isolates. This research describes strains of A. baumanniiwith a resistance profile that greatly compromises the treatment of infections by this microorganism, as well as limits the agents used in the hospital sanitization and disinfection process.

9
  • RENATA ALVES PESSÔA
  • AVALIAÇÃO DO PERFIL DE RESPOSTA IMUNOLÓGICA EM PACIENTES DE FASE AGUDA NA INFECÇÃO PELO ZIKA VÍRUS

  • Orientador : JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • NATHALIE DE SENA PEREIRA
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • Data: 15/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • O vírus Zika é um arbovírus de gênero Flavivirus, epidemias recentes apresentaram como principais consequências o aumento do número de casos da síndrome de Guillain-Barré e o surgimento da síndrome congênita do vírus Zika que pode resultar em microcefalia e outros danos neurológicos. Os mecanismos imunológicos que conferem proteção ou patologia durante a infecção por esse vírus ainda não foram elucidados. Dessa forma, o objetivo do presente estudo foi avaliar o perfil da resposta imunológica celular em pacientes durante a infecção aguda pelo vírus Zika. Para isso, foi quantificada a expressão de RNA mensageiro (RNAm) dos fatores de transcrição e citocinas relacionados aos diferentes perfis de diferenciação de linfócitos T CD4 (Th1/T-bet-IFN-γ e TNF-a, Th2/GATA-3/IL-4, Th9/PU.1/IL-9, Th17/RORgt/STAT3/IL-17, Th22/AHR//IL-22 e célula T reguladora/FoxP3/IL-10 e TGF-β). Células mononucleares do sangue periférico (PBMC) de 30 pacientes com sintomas da infecção aguda pelo vírus Zika com diagnóstico confirmado por RT-PCR em tempo real (qRT-PCR) e de nove indivíduos saudáveis não infectados foram utilizadas para quantificação do perfil de resposta imunológica celular. Pacientes com infecção aguda pelo vírus Zika apresentaram elevada expressão de PU.1, RORgt, IL-22, FoxP3, IL-10 e IFN-γ, quando comparado aos controles saudáveis. Por outro lado, pacientes infectados pelo vírus zika apresentaram redução na expressão de GATA-3. Foi observada expressão semelhante de AHR, iNOS, IL-17, IL-9 e TGF- β entre o grupo de pacientes infectados pelo vírus zika e indivíduos do grupo controle. Nossos resultados indicam que a infecção aguda (até 5 dias após o aparecimento dos sintomas) pelo vírus Zika induz a produção de IFN-γ, IL-22 e IL-10, citocinas produzidas por linfócitos dos perfis Th1, Th22 e linfócitos T reguladores.


  • Mostrar Abstract
  • The Zika virus is an arbovirus of the genus Flavivirus, recent epidemics have presented as main consequences the increase in the number of cases of Guillain-Barré syndrome and the emergence of the congenital syndrome of Zika virus that can result in microcephaly and other neurological damages. Immunological mechanisms that confer protection or pathology during infection by this virus have not been elucidated yet. Thus, the objective of the present study was to evaluate the profile of the cellular immune response in patients during the acute infection by Zika virus. The expression of messenger RNA (mRNA) of transcription factors and cytokines related to the different differentiation profiles of CD4 T lymphocytes (Th1 / T-bet-IFN-γ and TNF-γ, Th2 / GATA-3 / IL-9, Th9 / PU.1 / IL-9, Th17 / RORt / STAT3 / IL-17, Th22 / AHR / IL-22 and regulatory T cell / FoxP3 / IL-10 and TGF-β). Peripheral blood mononuclear cells (PBMC) from 30 patients with symptoms of acute Zika virus infection with diagnosis confirmed by real-time RT-PCR (qRT-PCR) and nine uninfected healthy individuals were used to quantify the immunological response profile cell phone. Patients with acute Zika virus infection had high expression of PU.1, RORt, IL-22, FoxP3, IL-10 and IFN-γ when compared to healthy controls. On the other hand, patients infected by the zika virus showed reduction in GATA-3 expression. Similar expression of AHR, iNOS, IL-17, IL-9 and TGF-β was observed between the group of patients infected with zika virus and control subjects. Our results indicate that acute infection (up to 5 days after the onset of symptoms) by the Zika virus induces the production of IFN-γ, IL-22 and IL-10, cytokines produced by Th1, Th22 and regulatory T lymphocytes.

10
  • YASMIN MESQUITA NASCIMENTO
  • Identificação dos vírus Zika e Chikungunya por bioespectroscopia ATR-FTIR em amostras biológicas empregando técnicas de classificação multivariada

  • Orientador : JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • KASSIO MICHELL GOMES DE LIMA
  • THALES ALLYRIO ARAUJO DE MEDEIROS FERNANDES
  • Data: 26/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho teve como objetivo principal a proposição de uma nova metodologia na detecção dos arbovírus Zika e Chikungunya utilizando ferramentas de Bioespectroscopia e classificação multivariada. Foram utilizadas a espectroscopia no infravermelho por Refletância Total Atenuada (ATR) associada a espectroscopia no Infravermelho por Transformação de Fourier (FTIR), para avaliar a capacidade da técnica de classificar corretamente as amostras biológicas em grupos definidos como positivos para a presença dos vírus (CHIKV +; ZIKV +) e Negativos (CHIKV- e ZIKV-). Os algoritmos de análise multivariada utilizados foram Análise de Componentes Principais-Análise Discriminante Linear (PCA-LDA), Algoritmo de Projeções Sucessivas- Análise Discriminante Linear (SPA-LDA) e Algoritmo Genético-Análise Discriminante Linear (GA-LDA). O desempenho da técnica foi avaliado através de cálculos de sensibilidade, especificidade, valores preditivos positivos e negativos, os quais foram capazes de classificar satisfatóriamente em categorias as amostras infectadas com os vírus Zika e Chikungunya, diferenciando aquelas que possuem os vírus daquelas consideradas saudáveis, com sensibilidade e especificidade de até 100% dependendo do algorítimo utilizado. Os resultados foram animadores, e mostraram que a espectroscopia utilizada em conjunto com técnicas de análise multivariada tem o potencial de detectar e identificar as variações provocadas pela presença dos vírus Zika e Chikungunya em amostras biológicas, e fornecer resultados rápidos e com baixo custo em comparação às técnicas utilizadas em rotinas laboratoriais.


  • Mostrar Abstract
  • This work had as main objective the proposal of a new methodology in the detection of arboviruses Zika and Chikungunya using tools of Biospectroscopy and multivariate classification. Attenuated Total Reflectance (ATR) spectroscopy associated with Fourier Transform Infrared (FTIR) spectroscopy was used to evaluate the ability of the technique to correctly classify biological samples into groups defined as positive (CHIKV +; ZIKV +) and Negatives (CHIKV- and ZIKV-) for the presence of viruses. The multivariate analysis algorithms used were Linear Discriminant Analysis (PCA-LDA), Linear Discriminant Analysis (SPA-LDA) and Genetic Algorithm-Linear Discriminant Analysis (GA-LDA). The performance of the technique was evaluated by means of calculations of sensitivity, specificity, positive and negative predictive values, which were able to classify the samples infected with the Zika and Chikungunya virus into categories, differentiating those with the virus from those considered healthy, with sensitivity and specificity of up to 100% depending on the algorithm used. The results were encouraging and showed that the spectroscopy used in conjunction with multivariate analysis techniques has the potential to detect and identify the variations caused by the presence of the Zika and Chikungunya viruses in biological samples and to provide fast and low cost results in comparison to techniques used in laboratory routines.

11
  • ANDRESSA DE OLIVEIRA MAIA
  • Aspectos Epidemiológicos da Toxoplasmose em Gestantes Atendidas nas Unidades Básicas de Saúde do Município de Santa Cruz - RN

  • Orientador : VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRE TALVANI PEDROSA DA SILVA
  • DEBORA DE ALMEIDA ALOISE
  • MARIA DE FATIMA DE SOUZA
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • Data: 24/04/2019

  • Mostrar Resumo
  • A toxoplasmose é uma zoonose presente em todo o mundo com capacidade de infectar animais homeotérmico, inclusive seres humanos. Essa doença é particularmente mais grave em imunocomprometidos e mulheres grávidas. A infecção primária em mulheres grávidas geralmente é assintomática e o parasito pode atravessar a placenta, infectar o feto, causando retinocoroidite, hidrocefalia, retardo mental, convulsões ou até mesmo morte fetal. Devido à importância da toxoplasmose na saúde pública, este estudo teve como objetivo caracterizar os aspectos epidemiológicos da infecção por Toxoplasma gondii em gestantes do município de Santa Cruz-RN, bem como investigar fatores de risco associados a essa infecção, incluindo fatores individuais, comportamentais e socioeconômicos. Nesse estudo foram avaliadas 184 gestantes e os resultados sorológicos de anticorpos IgG e IgM específicos para T. gondii foram obtidos por ELISA e Eletroquimioluminescência. A prevalência encontrada foi de 28,8% nas gestantes atendidas nas Unidades Básicas de Saúde do município, verificando que 71,1% das mulheres ainda se encontram suscetíveis a infecção. Os bairros Maracujá e Paraíso apresentaram maior número de gestantes com sorologia para IgG positiva quando comparados aos outros bairros. Quando observadas apenas as mulheres com sorologia para IgG negativa (suscetíveis) durante a primeira gestação e em idade reprodutiva, foi verificado que esses dois grupos se apresentaram em maior número, caracterizando vulnerabilidade à infecção durante uma possível gestação posterior. Também foi observado que profissões/ocupações que possivelmente as expõem de forma contínua a fatores de risco para doença e hábitos como consumo de carne malpassada, práticas de jardinagem, consumo de água diretamente da torneira e de salada sem conhecimento sobre a procedência de higienização são práticas comuns entre as gestantes avaliadas. A presença de reservatório de água totalmente fechado ou parcialmente fechado, pode estar se comportando como um fator protetor à infecção nesse grupo. Estudos como estes podem ser amplamente utilizados para fundamentar políticas públicas diferenciadas, pois permitem reconhecer os grupos vulneráveis e determinar a exposição destes ao risco, contribuindo com a prevenção da doença. Além disso, permite informar as gestantes e aos profissionais de saúde como encontra-se a situação epidemiológica da toxoplasmose no município.


  • Mostrar Abstract
  • Toxoplasmosis is a zoonosis present throughout the world with the ability to infect homeothermic animals, including humans. This disease is particularly serious in immunocompromised and pregnant women. Primary infection in pregnant women is usually asymptomatic and the parasite may cross the placenta, infecting the fetus, causing retinocoriditis, hydrocephalus, mental retardation, seizures, or even fetal death. Due to the importance of toxoplasmosis in public health, this study aimed to characterize the epidemiological aspects of Toxoplasma gondii infection in pregnant women in the city of Santa Cruz-RN, as well as to investigate risk factors associated with this infection, including individual, behavioral and socioeconomic variables. In this study, 184 pregnant women were evaluated and the serological results of IgG and IgM antibodies specific for T. gondii were obtained by ELISA and Electrochemiluminescence. The prevalence was 28.8% among the pregnant women attending the Basic Health Units of the city, and 71.1% of the women were still susceptible to infection. The neighborhoods of Maracujá and Paraiso presented higher number of pregnant women with positive IgG serology when compared to the other neighborhoods. When only women with negative (susceptible) IgG serology were observed during the first gestation and at reproductive age, it was verified that these two groups presented in greater number, characterizing vulnerability to the infection during a possible later gestation. It was also observed that professions / occupations that possibly expose them continuously to risk factors for illness and habits such as poor meat consumption, gardening practices, consumption of water directly from the tap and salad without knowledge about the origin of hygiene are practical among the pregnant women evaluated. The presence of a fully enclosed or partially enclosed water reservoir may be behaving as a protective factor for infection in this group. Studies such as these can be widely used to support differentiated public policies, as they allow the recognition of vulnerable groups and their exposure to risk, thus contributing to disease prevention. In addition, it allows informing pregnant women and health professionals as to the epidemiological situation of toxoplasmosis in the city.

12
  • ÉRIKA GEICIANNY DE CARVALHO MATIAS
  • ANÁLISE BIOQUÍMICA QUÂNTICA DO REGULADOR TTGR E SEUS EFETORES: UMA PERSPECTIVA PARA O DESENVOLVIMENTO DE NOVAS DROGAS FRENTE AO MECANISMO DE RESISTÊNCIA MDR

  • Orientador : UMBERTO LAINO FULCO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • UMBERTO LAINO FULCO
  • JONAS IVAN NOBRE OLIVEIRA
  • JOSE DE MIRANDA HENRIQUES NETO
  • Data: 10/05/2019

  • Mostrar Resumo
  • A problemática da resistência bacteriana MDR tem se tornado um acontecimento rotineiro na medicina atual, implicando em falha terapêutica. As bombas de efluxo colaboram de forma considerável para essa resistência aos agentes antibacterianos. O mecanismo de resistência MDR, presente em uma variedade de microrganismo, é controlado por reguladores transcricionais. TtgR é um repressor de ligação multidrogas da bomba de efluxo TtgABC, presente em P. putida. Ele apresenta uma forte similaridade com QacR, uma proteína de ligação de múltiplos fármacos de S. aureus. Expomos aqui três estruturas cristalográficas de TtgR, estirpe DOT-T1E, em complexo com o flavonoide quercetina e com os antibióticos tetraciclina e cloranfenicol. Através de dados cristalográficos e simulações computacionais foi possível analisar as interações energéticas desses ligantes ao sítio de ligação geral de TtgR utilizando a Teoria Funcional da Densidade (DFT) e do Método de Fracionamento Molecular com Capas Conjugadas (MFCC). Os resultados mostraram os valores energéticos de cada resíduo de aminoácido constituinte do sítio de ligação com os ligantes em análise. Essa avaliação se deu em um raio de até 13,0 Å de distância dos fármacos. Os resultados alcançados mostraram que esses ligantes se ligam ao sítio de ligação geral de forma semelhante, compartilhando resíduos de natureza hidrofóbica, como: LEU93, LEU92, ILE141, VAL171 e VAL96. Foi constatado algumas interações específicas com aminoácidos polares, como ARG176, que se fez importante para os complexos TtgR-QUE e TtgR-TAC e a HIS70 para os complexos TtgR-TAC e TtgR-CLM. Essa caracterização energética nos fornecem informações relevantes para compreensão da resistência MDR, concomitante a novas possibilidades no planejamento de drogas frente a esse mecanismo de resistência.


  • Mostrar Abstract
  • The problem of MDR bacterial resistance has become a routine event in current medicine, implying therapeutic failure. Efflux pumps collaborate considerably for this resistance to antibacterial agents. The MDR resistance mechanism, present in a variety of microorganisms, is controlled by transcriptional regulators. TtgR is a multidrug binding repressor of the TtgABC efflux pump, present in P. putida. It shows strong similarity to QacR, a multiple drug binding protein of S. aureus. We show here three crystallographic structures of TtgR, strain DOT-T1E, in complex with the flavonoid quercetin and with the antibiotics tetracycline and chloramphenicol. By means of crystallographic data and computational simulations it was possible to analyze the energetic interactions of these ligands at the general binding site of TtgR using the Functional Density Theory (DFT) and the Conjugated Layer Molecular Fractionation (MFCC) method. The results showed the energetic values of each amino acid residue constituting the binding site with the ligands under analysis. This evaluation occurred within a radius of up to 13.0 Å away from the drugs. The results showed that these ligands bind to the general binding site in a similar way, sharing residues of hydrophobic nature, such as: LEU93, LEU92, ILE141, VAL171 and VAL96. It was found some specific interactions with polar amino acids, such as ARG176, which became important for the TtgR-QUE and TtgR-TAC complexes and HIS70 for the TtgR-TAC and TtgR-CLM complexes. This energetic characterization provides us with information relevant to understanding MDR resistance, concomitant with new possibilities in drug planning versus this mechanism of resistance.

13
  • FELIPE DE LIMA TORRES
  • AVALIAÇÃO DE CÉLULAS IMUNORREATIVAS PARA SEROTONINA NAS REGIÕES LATERAL E VENTRAL DO NÚCLEO DORSAL DA RAFE EM RATAS APÓS USO CONTÍNUO E RETIRADA DE ÁLCOOL

  • Orientador : EDILSON DANTAS DA SILVA JUNIOR
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDILSON DANTAS DA SILVA JUNIOR
  • ANNA KARYNNA ALVES DE ALENCAR ROCHA
  • JANAINA MENEZES ZANOVELI
  • Data: 05/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • O consumo abusivo do álcool etílico tem se tornado um dos grandes problemas de saúde pública no mundo, principalmente devido à alta prevalência de cormobidades, tais como depressão e ansiedade, em indivíduos que apresentam um histórico de dependência. O álcool influencia a atividade dos grupos neurais serotoninérgicos no núcleo dorsal da rafe provocando mudanças neuroadaptativas envolvidas em todos os estágios da dependência, desde o início do consumo até a abstinência e recaída. Considerando a maior suscetibilidade de indivíduos do sexo feminino aos efeitos do álcool, o presente estudo teve como objetivo investigar a hipótese de que o consumo contínuo de álcool, seguido de sua retirada a curto e longo prazo, pode provocar alterações na densidade de células imunorreativas para serotonina nas regiões lateral e ventral do núcleo dorsal da rafe em ratas. Os animais foram divididos em quatro grupos respeitando protocolos pré-estabelecidos de consumo e retirada. Com exceção do grupo controle, que recebeu apenas água como fonte de dieta líquida, todos os animais foram submetidos ao tratamento com álcool em concentrações crescentes (2%, 4% e 6%).  Todos os animais foram submetidos à perfusão transcardíaca para remoção do encéfalo e posterior análise imunohistoquímica. As análises das lâminas de imonohistoquímica para serotonina (5-HT) foram realizadas nas regiões lateral (DRL) e ventral (DRV) do núcleo dorsal da rafe com auxílio dos diagramas do Atlas Estereotáxico de Encéfalo de Rato, microscópio óptico acoplado à câmera digital e software Neurolucida. As áreas de interesse foram subdivididas em porções caudal, medial e rostral. Para comparar a distribuição do número e densidade de células entre os tratamentos, o conjunto de dados foi submetido ao teste de análise de variância (ANOVA unifatorial) seguido do teste de Tukey quando necessário (Valores de p≤0,05 foram considerados estatisticamente significativos). Foi considerada a análise isolada de cada subdivisão, bem como a análise de todas as porções juntas. Na DRL foi observado um aumento na densidade de célulasmarcadas para 5-HT no grupo retirada longa duração em comparação ao controle quando foi considerado todas as subdiviões. Em relação à DRV, foi observado um aumento significativo na densidade de células marcadas para 5-HT na porção medial em todos os grupos, quando comparado ao controle. Foi ainda observado um aumento da densidade celular no grupo retirada curta duração na porção caudal da DRV quando comparado ao controle.  Levando em conta todas as porções da DRV, observou-se um aumento na densidade de células marcadas para 5-HT em todos os grupos em relação ao controle. Além disso, não foi constatado nenhuma alteração significativa no número de células marcadas para 5-HT nas áreas de interesse (DRL e DRV). Os resultados sugerem um possível envolvimento do grupos celulares serotoninérgicos da DRL e DRV nos transtornos relacionados ao álcool, tendo em vista aspetos funcionais dessas áreas.

     


  • Mostrar Abstract
  • The abusive consumption of ethyl alcohol has become one of the major problems of public health worldwide, mainly due to the high prevalence of cormobidades, such as depression and anxiety, in individuals with a dependence history. Alcohol influences the activity of the serotonergic neurons in the dorsal nucleus of the raphe leading to neuroadaptive changes involved in all stages of dependence, from the beginning of the consumption to the withdrawal and relapse. Considering the higher susceptibility of female gender to the effects of alcohol, the present study aimed to investigate if the continuous consumption of alcohol, followed by its short or long-term withdrawal can cause changes in the density of immunoreactive cells to serotonin (5-HT) in the lateral and ventral regions of the rat dorsal raphe nucleus. The animals were divided into four groups according to pre-established consumption and withdrawal protocols. Excepting control group, which received only water as a source of liquid diet, all animals were submitted to alcohol treatment in increasing concentrations (2%, 4% and 6%). All animals were submitted to transcardiac perfusion for brain removal and subsequent immunohistochemical analysis. The imonohistochemistry analysis for 5-HT was performed in the lateral (DRL) and ventral (DRV) regions of the dorsal nucleus of rafe using the Atlas of the Estereotactic Atlas of Rat, optical microscope coupled to the digital camera and Neurolucida software. The analyzed areas were subdivided into caudal, medial and rostral portions. In order to compare the distribution of number and cell density between treatments, the data set was submitted to the analysis of variance (ANOVA unifatorial) followed by the Tukey test when necessary (values of p≤0.05 were considered statistically significant). We considered the isolated analysis of each subdivision, as well as the analysis of all the portions together. In the DRL area, the cell density was increased in the long-term withdrawal group compared to the control only when all subdivions were considered. A significant increase in cell density in the medial portion was observed in DRV for all groups when compared to control. In the same area, an increase in density was also observed in the short-term group in the caudal portion when compared to the control. An increase in cell density was also observed in in DRV area considering all portions for all experimental groups compared sto the control. No significant changes in the number of cells marked for 5-HTwas observed in the areas of interest (DRL and DRV). The results suggest a possible involvement of the DRL and DRV serotonergic cell groups in alcohol-related disorders, in view of the functional aspects of these areas.

14
  • CAMILA AVELINO DE MACÊDO
  • Atividade antibacteriana e antibiofilme da Lippia grata frente a isolados clínicos de Pseudomonas aeruginosa.

     

     

     

  • Orientador : VANIA SOUSA ANDRADE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VANIA SOUSA ANDRADE
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • MAYRON ALVES DE VASCONCELOS
  • Data: 27/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • Na busca por novas possibilidades de controle dos biofilmes bacterianos, estudos com métodos alternativos utilizando plantas têm crescido bastante nos últimos anos, tornando-se um campo de pesquisa relevante. Assim, os antimicrobianos de origem natural se apresentam como uma alternativa eficaz e econômica e sua atividade antimicrobiana já foi comprovada em vários estudos realizados em países que possuem uma flora diversificada, como o Brasil. Motivado pela busca de novas estratégias terapêuticas e considerando a crescente resistência bacteriana, este trabalho teve como objetivo avaliar a atividade antibacteriana e antibiofilme do extrato e óleo essencial da Lippia grata frente a isolados clínicos de Pseudomonas aeruginosa. Para isso foram utilizados 44 isolados de P. aeruginosa provenientes de diversos tipos de amostras clínicas. O oleo essencial foi extraído por processo de hidrodestilação e caracterizado através de cromatografia gasosa associada a espectofotometria de massa.O perfil de sensibilidade aos antimicrobianos foi avaliado através da técnica de Kirby-Bauer e os pontos de corte foram estabelecidos de acordo com as diretrizes do Clinical & Laboratory Standards Institute (CLSI). A atividade antibacteriana do extrato e do óleo essencial foi avaliada pela técnica da microdiluição em caldo, na qual as CIMs foram determinadas utilizando Cloreto de 2,3,5-trifeniltetrazólio (CTT) como revelador de metabolismo bacteriano e as CBMs por meio da análise do crescimento do conteúdo dos pocos em ágar Mueller-Hinton. A determinação da formação do biofilme foi realizada utilizando o cristal violeta e com base na densidade óptica produzida pelos biofilmes, as estirpes foram classificadas em não produtoras, fracas produtoras, moderadas produtoras e fortes produtoras. A atividade antibiofilme do extrato vegetal da Lippia grata foi avaliada nos 25 isolados de Pseudomonas aeruginosa que apresentaram forte ou moderada produção de Biofilme. A caracterização química do óleo essencial de L. grata identificou quatro componentes principais: carvacrol (51,4%) como constituinte majoritário, timol (15,6%), ρ-cimeno (12,2%) e γ-terpineno (7,4%). Entre os antimicrobianos testados, o aztreonam foi o que apresentou maior percentual de resistência (47,85), seguido por imipenem e levofloxacino, ambos com 41,0%, meropenem (36,4%), piperacilina/tazobactama (35,0%), ceftazidima (34,1%), ciprofloxacino (31,9%) cefepime (29,6%) e gentamicina (20,5%). O extrato vegetal da L. grata apresentou atividade antimicrobiana em 100% dos isolados testados na concentração de 50 mg/mL (CIM90 e CBM90). A concentração de 25 mg/mL (CIM50) apresentou atividade inibitória em 56,8% dos isolados e atividade bactericida em 43,1% dos isolados.  O óleo essencial da L. grata apresentou atividade antimicrobiana em 100% dos isolados testados a partir da concentração de 6,25 mg/mL (CIM90). As concentrações de 3,12 mg/mL (CIM50) e 1,56 mg/mL apresentaram atividade inibitória em 70,4% e 27,2% dos isolados, respectivamente.  Nenhuma das concentrações testadas para o óleo essencial apresentou atividade bactericida sobre os isolados testados. Com relação a produção de biofilme, 18 isolados (40,9%) foram classificados como fracos produtores de biofilme, 18 (40,9%) como moderados produtores, 7 (15,9%) como fortes produtores e apenas 1 (2,2%) não produziu biofilme. Os 25 isolados com moderada ou forte produção de biofilme tratados com o extrato vegetal da L. grata apresentaram redução no biofilme em formação e consolidado. Conclui-se que os produtos vegetais da L. grata apresentaram atividade antimicrobiana e antibiofilme, configurando-se como uma alternativa promissora para combater micro-organismos patogênicos, particularmente Pseudomonas aeruginosa.


  • Mostrar Abstract
  • In the search for new possibilities of control against biofilms, studies involving the medical use of natural products have grown considerably in recent years, becoming a relevant field of research. Thus, natural antimicrobials present as an effective and economical alternative and their antimicrobial activity has already been proven in several studies carried out in countries that have a diversified flora, such as Brazil. Motivated by the search for new therapeutic strategies and considering the increasing bacterial resistance, this work had as objective to evaluate the antibacterial activity and antibiofilm of the extract and essential oil of Lippia grata against clinical isolates of Pseudomonas aeruginosa. For this purpose, 44 P. aeruginosa isolates from different clinical samples were used. The essential oil was extracted by hydrodistillation process and characterized by gas chromatography associated with mass spectrometry. The antimicrobial susceptibility profile was evaluated using the Kirby-Bauer technique and the cut off points were established according to the Clinical and Laboratory Standards Institute (CLSI) guidelines. The antibacterial activity of the extract and essential oil was evaluated by the microdilution technique in broth, in which the MIC’s were determined using 2,3,5-triphenyltetrazolium chloride (CTT) as a bacterial metabolism developer and the MBC’s by means of growth analysis of the content of the few in Mueller-Hinton agar. The determination of biofilm formation was performed using violet crystal and based on the optical density produced by biofilms, the strains were classified as non-producing, weak producing, moderate producing and strong producing. The antibiofilm activity of the plant extract of Lippia grata was evaluated in the 25 isolates of Pseudomonas aeruginosa that had a strong or moderate Biofilm production. Most of the bacterial isolates came from samples of tracheal secretion (25%), followed by urine samples (20.4%), blood (15.9%), catheter tip (9.0%) and other specimens with lower frequencies. In the chemical characterization of L. grata essential oil, four main components were identified: carvacrol (51.4%) as major constituent, thymol (15.6%), ρ-cymene (12.2%) and γ-terpinene (4%). Among the antimicrobials tested, aztreonam showed the highest percentage of resistance (47.85), followed by imipenem and levofloxacin, both with 41.0%, meropenem (36.4%), PIT (35.0%), ceftazidime (34.1%), ciprofloxacin (31.9%) cefepime (29.6%) and gentamicin (20.5%). The L. grata extract showed antimicrobial activity in 100% of the isolates tested at 50 mg / mL (MIC90 and MBC50). The concentration of 25 mg / mL (MIC50) showed inhibitory activity in 56.8% of the isolates and bactericidal activity in 43.1% of the isolates. The essential oil of L. grata presented antimicrobial activity in 100% of the tested isolates in the concentrations between 50 mg/mL and 6,25 mg/mL (MIC90). Concentrations of 3.12 mg/mL (MIC50) and 1.56 mg/mL showed inhibitory activity in 70.4% and 27.2% of the isolates, respectively. None of the concentrations tested for essential oil presented bactericidal activity on the tested isolates. Regarding biofilm production, 18 (40.9%) of the 44 P. aeruginosa isolates were classified as poor biofilm producers, 18 (40.9%) as moderate producers, 7 (15.9%) as strong producers and only 1 (2.2%) did not produce biofilm. The 25 isolates with moderate or strong biofilm production treated with the L. grata plant extract presented reduction in the formation and consolidated biofilm, and a reduction of the optical density was observed. It is concluded with these results that L. grata presented antimicrobial activity and antibiofilm, being configured as a promising alternative to combat pathogenic microorganisms, particularly Pseudomonas aeruginosa.

15
  • BRUNA GUEDES LOBATO
  • MONITORAMENTO DE NINHOS DE TARTARUGAS MARINHAS: UMA ANÁLISE DA ATRAÇÃO DO PREDADOR POR FALSOS NINHOS



  • Orientador : GUSTAVO ZAMPIER DOS SANTOS LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GUSTAVO ZAMPIER DOS SANTOS LIMA
  • GILBERTO CORSO
  • BRUNO LOBAO SOARES
  • BRUNO DE SOUZA MAGGI
  • Data: 27/08/2019

  • Mostrar Resumo
  •  

    As tartarugas marinhas confeccionam seus ninhos nas praias expondo os ovos à predação principalmente por animais que forrageiam no litoral.  No monitoramento de desovas na Barreira do Inferno, Parnamirim-RN, foi observado uma grande quantidade de ninhos visitados/predados pela espécie de raposa (Cerdocyon thous).  Neste estudo trabalhou-se com a hipótese de que o monitoramento e sinalização de ninhos, utilizando estacas de marcação,  p “ensinaram/atraíram” as raposas, relacionando tais marcações com alimento (ninho). A hipótese foi testada através de um experimento que envolveu a implementação de falsos ninhos de tartaruga, simulando as sinalização de ninhos no momento do monitoramento dos ninhos. Além disso, desenvolveram-se métodos de intervenções distintos da construção dos ninhos falsos, para verificar uma gama maior de possíveis objetos de atração (seja olfativo ou visual pela raposa), tais como: somente cavar, somente sinalizar com estaca e a introdução do falso ninho completo. Observamos que a totalidade dos falsos ninhos apresentou vestígios de visitação/aproximação/exploração (através de pegadas) de raposas em seu entorno. Para reforçar a hipótese da frequência de visitação de raposas na costa do RN, foi feito um levantamento de pegadas de raposas em pontos aleatórios da praia independentemente da presença/ou não de ninhos verdadeiros ou falsos. Concluiu-se que os falsos ninhos são mais visitados do que quaisquer pontos aleatórios da praia (p=0,0015). As três distintas intervenções de construção dos falsos ninhos: apenas estaca, cavar ou falsos ninhos completos foram igualmente visitados pela raposa (p=0,95).

     

     


  • Mostrar Abstract
  • The sea turtles make their nests on the beaches exposing the eggs to the predation mainly by animals that forage in the coast. A large number of nests visited/predated by the fox species (Cerdocyon thous) were observed in the Parnamirim-RN Inferno spawning monitoring. In this study we worked with the hypothesis that the monitoring and signaling of nests, using marking stakes, p "taught/attracted" the foxes, relating such markings with food (nest). The hypothesis was tested through an experiment that involved the implementation of false turtle nests, simulating nests signaling at the time of nests monitoring. In addition, different intervention methods were developed for the construction of false nests, to verify a greater range of possible objects of attraction (whether olfactory or visual by the fox), such as: just digging, only pointing with a sign and the introduction of the false full nest. We observed that the totality of the false nests presented traces of visitation/approximation/ exploration (through footprints) of foxes in their environment. In order to reinforce the hypothesis of the frequency of fox visitation on the coast of the NB, fox footprints were collected at random points on the beach regardless of the presence or absence of true or false nests. It was concluded that the false nests are more visited than any random points on the beach (p = 0.0015). The three distinct interventions of construction of the false nests: just cutting, digging or false complete nests were also visited by the fox (p = 0.95).

16
  • BRUNO DE PAIVA RÊGO
  • DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA, MORFOLOGIA E FILOGENIA MOLECULAR DE COLEODACTYLUS NATALENSIS FREIRE, 1999 (SQUAMATA, SPHAERODACTYLIDAE)

  • Orientador : KATIA CASTANHO SCORTECCI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • KATIA CASTANHO SCORTECCI
  • ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • WAGNER FRANCO MOLINA
  • KATIA CRISTINA MACHADO PELLEGRINO
  • Data: 27/08/2019

  • Mostrar Resumo
  • Os processos evolutivos são multidimensionais e em áreas isoladas costumam ser mais evidentes, tornando espécies simpátricas suscetíveis a uma maior variação intrapopulacional. Nesse contexto, as cinco espécies de lagartos do gênero Coleodactylus ocorrem apenas nas áreas florestadas da América do Sul e, no Brasil, três destas no Nordeste, constituindo o grupo meridionalis. Neste clado, C. natalensis divergiu há 1,9 milhões de anos de C. meridionalis, mantendo alta sobreposição quanto aos caracteres merísticos. Este último habita remanescentes florestais em toda a Região Nordeste, inclusive áreas de Mata Atlântica onde C. natalensis é endêmico no estado do Rio Grande do Norte (RN). Diante da ocorrência restrita e ameaçada de C. natalensis, este trabalho teve como objetivos investigar potenciais áreas de ocorrência desta espécie; analisar e caracterizar os espécimes morfologica e geneticamente; investigar ocorrência em simpatria desta espécie com C. meridionalis e a retenção das respectivas identidades moleculares nessa possível condição. Para tanto, foram coletados espécimes deste gênero no Parque Estadual Dunas do Natal (PEDN), Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte (PCNM), Área de Proteção Ambiental Jenipabu (APAJ) e no Parque Estadual Mata da Pipa (PEMP). Nas análises merísticas, também foram incluídos espécimes tombados na Coleção Herpetológica da UFRN. Para a construção dos dados de bioinformática como as redes de haplótipos e as reconstruções filogenéticas, foram sequenciadas regiões dos genes mitocondriais cytb e 16S e os nucleares RAG-1 e c-mos. A modelagem de distribuição de espécies demonstrou ocorrência restrita para C. natalensis, influenciada por uma pequena área de adequação ambiental. As análises merísticas dos 25 exemplares de Coleodactylus spp. coletados, resultaram na formação de dois grupos: um composto pelas populações de espécies da APAJ, PEDN, PCNM e PEMP, e outro apenas com espécimes do PEMP. As análises moleculares corroboraram o encontrado para a morfologia, com os mesmos agrupamentos respondidos principalmente pelas redes de haplótipos do cytb e 16S. Os genes RAG-1 e c-mos mostraram-se bastante conservativos em suas sequências, unindo indivíduos de localidades distantes em suas redes. Nas reconstruções filogenéticas, é possível identificar duas linhagens de C. natalensis para três áreas amostradas. Os exemplares do PEMP são os mais distintos nas sequências nucleotídicas e grupo-irmão das demais populações; PCNM forma um clado com APAJ e com apenas um indivíduo do PEMP. Enfim, a modelagem gerada confirma que C. natalensis é de ocorrência restrita aos remanescentes de Mata Atlântica do RN, e as análises morfológicas e moleculares sugerem a existência de duas linhagens compondo o referido táxon.


  • Mostrar Abstract
  • Evolutionary processes are multidimensional and usually more evident in isolated areas, rendering sympatric species susceptible to greater intrapopulation variation. Following this model, the five lizard species of the genus Coleodactylus occur only in forested areas of South America, and three of these in Northeastern Brazil, constituting the meridionalis group. In this clade, C. natalensis diverged 1.9 million years ago from C. meridionalis, maintaining high overlapping meristic characters. The latter inhabits forest remnants throughout Northeastern Brazil, and can inhabit Atlantic Forest sites where C. natalensis is endemic in the state of Rio Grande do Norte (RN). In view of the restricted occurrence of C. natalensis, this work investigated potential areas of occupation, through species distribution modeling; in addition, it aimed to characterize the specimens morphologically and genetically, as well as to identify the existence of sympatry in these populations and the retention of molecular identities in this possible condition. For this, the populations of the genus were collected in Natal Dune State Park (PEDN), Municipal Park Dom Nivaldo Monte (PCNM), Environmental Protection Area of Jenipabu (APAJ) and Mata da Pipa State Park (PEMP). In the morphological analyzes, individuals deposited in the Herpetological Collection of UFRN were also included. For the construction of bioinformatics data such as haplotype networks and phylogenetic reconstructions, regions of the mitochondrial genes cytb and 16S, and nuclear genes c-mos, RAG-1 were sequenced. The species distribution model showed a restricted occurrence for C. natalensis, influenced by a small area of environmental suitability. Twenty five specimens of Coleodactylus spp. were collected, which meristically formed two groups: one composed of the populations of APAJ, PEDN, PCNM and PEMP, and another with PEMP specimens only. Molecular analyzes corroborated the results found for morphology, with the same groupings mainly answered by cytb and 16S haplotype networks. The RAG-1 and c-mos genes were very conservative in their sequences, linking individuals from distant locations in their networks. In phylogenetic reconstructions, it is possible to identify two strains of C. natalensis for three sampled areas. PEMP specimens are the most distinct in the nucleotide sequences and sister group of the other populations; PCNM forms a clade with APAJ and with only one PEMP individual. In general, the generated model confirms that C. natalensis is a species with occurrence restricted to the Atlantic Forest remnants of the state of Rio Grande do Norte. Additionally, the analysis of the morphological and molecular results of this study suggests the existence of three subspecies composing the referred taxon.

2018
Dissertações
1
  • MAISIE MITCHELE BARBOSA OLIVEIRA
  • EFEITO DA TELMISARTANA NO MODELO DE MUCOSITE ORAL INDUZIDA 
    POR 5-FLUOROURACIL EM HAMSTERS GOLDEN SYRIAN (Mesocricetus auratus)

  • Orientador : CAROLINE ADDISON CARVALHO XAVIER DE MEDEIROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAROLINE ADDISON CARVALHO XAVIER DE MEDEIROS
  • AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO
  • PATRICIA BATISTA BARRA MEDEIROS BARBOSA
  • Data: 02/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • A mucosite oral (MO) é um efeito colateral debilitante frequentemente presente nos pacientes em tratamento de câncer.  Este estudo tem como objetivo avaliar os efeitos anti-inflamatórios da Telmisartana (TELM), um antagonista do receptor de angiotensina II, em um modelo experimental de mucosite oral induzida por 5-fluorouracil (5-FU) em hamsters. No decorrer de 10 dias, grupos de animais que foram submetidos ao 5-FU, foram tratados com telmisartana nas doses de 1, 5 ou 10mg/Kg. Os animais receberam injeção intraperitoneal de 5-fluorouracil no 1° e 2° dia, nas doses de 60 e 40mg/Kg, respectivamente, e tiveram a sua bolsa jugal direita evertida e arranhada superficialmente no 4° dia. Os animais foram eutanasiados no 10° dia e amostras de sangue e das mucosas foram coletadas. As mucosas foram avaliadas clinicamente, por meio da atribuição de escore após análise macroscópica. Ao final do experimento a mucosa oral dos animais e as amostras de ambos os grupos foram avaliadas segundo parâmetros histopatológicos e bioquímicos. Os níveis de TNF-α e IL-1β foram determinados pelo ELISA. Foram realizadas análises histopatológicas por HE e imuno-histoquímica para MMP-9, COX-2 e TGF-β, análise por imunofluorescência para NOSi e NF-κB, além de expressão proteica para SMAD 2/3 e TGF 1/2 por Western blot e RT-PCR para PPAR-γ, STAT1 e NF-κB/p65. A análise de variância ANOVA, seguido do teste de Bonferroni, foi utilizado para calcular diferenças entre os grupos (p < 0,05). Os resultados demonstraram que a Telmisartana na dose de 5 ou 10 mg/Kg reduziram os efeitos anti-inflamatórios da MO, justificado pela diminuição dos níveis de citocinas pró-inflamatórias TNF-α e IL-1β (p < 0,05), escores macroscópicos e histopatológicos (p < 0,05). A TELM na dose de 10 mg/Kg diminuiu a imunomarcação para MMP-9, COX-2 e TGF-β, reduziu a imunoexpressão para NOSi e NF-κB e expressão proteica de SMAD 2/3 e TGF 1/2.  O fármaco telmisartana nas doses de 5 ou 10 mg/Kg contribuiu na redução do dano e da inflamação resultante da mucosite oral experimental induzida por 5-FU.


  • Mostrar Abstract
  • Oral mucositis (OM) is a debilitating side effect often present in patients undergoing cancer treatment. This study aims to evaluate the anti-inflammatory effects of Telmisartan (TELM), an angiotensin II receptor antagonist, in an experimental model of oral mucositis induced by 5-fluorouracil (5-FU) in hamsters. During the 10 days, the animals were treated with Telmisartan at doses of 1, 5 and 10mg/Kg. The animals received intraperitoneal injection of 5-fluorouracil on 1th and 2th day, at doses of 60 and 40 mg/Kg, respectively, and had their right jugual pouch everted and scratched superficially on the 4th day. The animals were euthanized on day 10 and blood and mucosa samples were collected. Mucosa were evaluated clinically by assigning a score after macroscopic analysis. At the end of the experiment the oral mucosa of the animals and the samples of both groups were evaluated according to histopathological and biochemical parameters. Levels of IL-1β, TNF-α and MDA were determined by the ELISA. Histopathological analyzes by HE and immunohistochemistry for MMP-9, COX-2 and TGF-β, as well as protein expression for SMAD 2/3 and TGF 1/2 by Western blot and RT-PCR for ELK1, STAT1, PI3K and NF-κB/p65. Analysis of variance ANOVA, followed by the Bonferroni test, was used to calculate differences between groups (p < 0,05). The results demonstrated that Telmisartan at 5 and 10 mg / kg reduced the anti-inflammatory effects of OM, due to the decrease in the levels of proinflammatory cytokines TNF-α and IL-1β (p < 0,05), MDA (p < 0,05), macroscopic and histopathological scores (p < 0,05), decreased immunostaining for MMP-9, COX-2 and TGF-β and protein expression of SMAD 2/3 and TGF 1/2. The 5 and 10 mg/Kg doses contributed to reduce the damage and inflammation induced oral mucositis induced by 5-FU, and the dose of 10 mg/Kg presented the best dose-response relationship.

2
  • JÉSSICA TEIXEIRA JALES
  • UTILIZAÇÃO DA ESPECTROSCOPIA DO INFRA-VERMELHO MÉDIO (ATR-FTIR) NA IDENTIFICAÇÃO DO Trypanosoma cruzi em Triatoma brasiliensis INFECTADOS EXPERIMENTALMENTE

  • Orientador : RENATA ANTONACI GAMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • BRUNO CAVALCANTE BELLINI
  • KASSIO MICHELL GOMES DE LIMA
  • PATRICIA BATISTA BARRA MEDEIROS BARBOSA
  • Data: 16/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • A infecção pelo Trypanosoma cruzi é um problema de saúde pública, e é importante que seu diagnóstico seja realizado com rapidez e eficiência. Entretanto, as técnicas aplicadas apresentam baixa sensibilidade e especificidade no que concerne a vigilância entomológica e epidemiológica do parasito. Pensando nesta problemática, a bioespectroscopia com a utilização do ATR-FTIR foi utilizada neste trabalho para avaliar a eficiência na identificação da infecção experimental de Triatoma brasiliensis por diferentes DTUs do T. cruzi. Na padronização do modelo de calibração foram utilizadas ninfas de 4° e 5º estádio de T. brasiliensis, infectadas experimentalmente com diferentes DTUs do parasito (TcI, TcII, TcIII ou infecção mista), na concentração de 40.000 parasitos/mL de sangue. Seguidos 15 e 30 dias após infecção (DAI), espectros de infravermelho foram coletados do abdômen de cada inseto; 30 DAI, dejetos intestinais foram coletados e posteriormente utilizados para análise do kDNA. A padronização do modelo de calibração mostrou que a aplicação do infravermelho médio utilizando o ATR-FTIR discriminou os triatomíneos infectados e não infectados com o T. cruzi. Além disso, a técnica foi capaz de distinguir as DTUs utilizadas, separado-as em 5 grupos distintos apenas com a análise exploratória de dados por meio da aplicação da Análise dos componentes principais (PCA), a qual identificou diferencialmente grupamentos proteicos, ácidos nucleicos e em menor proporção, lipídeos. Desta forma, a bioespectroscopia aplicada com a utilização do ATR-FTIR foi eficiente, simples e acurada na identificação da infecção de T. brasiliensis por T. cruzi, podendo ser utilizado como ferramenta de diagnóstico futura, auxiliando na vigilância entomológica da infecção por este parasita.


  • Mostrar Abstract
  • Trypanosoma cruzi infection is a public health problem and it is substancial that its diagnosis be performed quickly and efficiently. However, the techniques applied on the diagnosis of T. cruzi infection present low sensitivity and specificity regarding the entomological and epidemiological surveillance of the parasite. Considering this problem, the biospectroscopy with the use of ATR-FTIR was used in this study to evaluate its efficiency in the identification of the experimental infection of Triatoma brasiliensis by different DTUs of T. cruzi. The standardization of the calibration model included the use of fourth and fifth instars of T. brasiliensis, which were infected with different DTUs of the parasite (TcI, TcII, TcIII or mixed infection) at a concentration of 40,000 parasites / ml of blood. Followed 15 and 30 days after infection (DAI), infrared spectra were collected from the abdomen of each insect; 30 DAI, intestinal wastes were collected and later used for kDNA analysis. The standardization of the calibration model showed that the application of the mild-infrared using the ATR-FTIR distinguished the triatomines that were not infected and experimentally infected with T. cruzi. In addition, the technique was able to identify the DTUs used, separating them into 5 distinct groups only with the exploratory data analysis through the application of Principal Component Analysis (PCA), which differentially identified protein clusters, nucleic acids and to a lesser extent, lipids. Thus, biospectroscopy applied with the use of ATR-FTIR was efficient in the identification of the T. brasiliensis infection by T. cruzi, and could be used as a diagnostic tool for the future, assisting in the entomological surveillance of the infection by this parasite.


3
  • ANA GLÓRIA BARBOSA BEZERRA DE SOUSA LIMA
  • EXTRATOS PROTEICOS DE Plasmodium falciparum INDUZEM HEMÓLISE DE ERITRÓCITOS HUMANOS VIA SISTEMA COMPLEMENTO

  • Orientador : VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LILIAN GIOTTO ZAROS DE MEDEIROS
  • MARCELO DE SOUSA DA SILVA
  • VALESKA SANTANA DE SENA PEREIRA
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • Data: 26/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • A maioria dos casos de malária grave humana é atribuída a infecções por Plasmodium falciparum, considerada o mais agressivo devido à hipóxia tecidual resultante de vários fatores, entre eles a anemia severa. Nesse sentido, este estudo avaliou o grau de hemólise mediada pelo sistema complemento em eritrócitos humanos sensibilizados com extratos proteicos de P. falciparum, através de ensaios hemolíticos autólogos in vitro, no intuito de estabelecer relações entre esta atividade e suas implicações para a patogênese da malária complicada. Os eritrócitos tratados com EBPf com a concentração mínima de 0.06 ug/mL foram hemolisados em cerca de 60% quando em presença do complemento, enquanto que na ausência deste o efeito foi reduzido para menos de 20%, indicando a sua participação. Nas hemácias do doador com traço falciforme (HbAS), houve uma pequena redução da hemólise em relação às hemácias normais, sugerindo uma imunoreatividade diferencial neste caso. Em comparação com o tratamento com a neuraminidase, os perfis de ação hemolítica foram similares aos obtidos com o EBPf, indicando que o P. falciparum provavelmente possui proteases com ação semelhante a esta enzima, clivando proteínas sialisadas na superfície da célula-alvo e valendo-se de vias alternativas de invasão sob determinadas condições. O gel de SDS-PAGE corado com nitrato de prata revelou um perfil de degração protéica equivalente entre os tratamentos dos eritrócitos com EBPf e neuraminidase, reforçando esta hipótese. Além disso, as proteases do parasito podem ser capazes de degradar estruturas protéicas da superfície eritrocitária como glicoforina A, enquanto outras são preservadas, como a aquaporina 1, podendo contribuir para a imunopatogênese da doença. O ensaio de dose-resposta demonstrou uma redução da atividade hemolítica apenas a partir da concentração de 0.03 ug/mL, indicando que a elevada parasitemia não é fator estritamente crucial para a ativação do complemento, tratando-se, provavelmente, de um fenômeno biológico potencializado por outros fatores envolvidos no processo infeccioso. Desta forma, concluiu-se que extratos proteicos de P. falciparum induzem hemólise em eritrócitos humanos via complemento, sendo este um dos mecanismos responsáveis pela geração de um processo inflamatório exacerbado e perda da homeostasia do indivíduo.


  • Mostrar Abstract
  • Most cases of severe human malaria are attributed to Plasmodium falciparum infections, considered the most aggressive due to tissue hypoxia resulting from several factors, including severe anemia. In this sense, this study evaluated the degree of hemolysis mediated by the complement system in human erythrocytes sensitized with protein extracts of P. falciparum through in vitro autologous hemolytic assays in order to establish relationships between this activity and its implications for the pathogenesis of complicated malaria. Erythrocytes treated with EBPf with the minimum concentration of 0.06 μg/ml were hemolyzed in about 60% when in the presence of the complement; whereas in the absence, the effect was reduced to less than 20%, indicating it’s participation. In cells donor with sickle cell trait (HbAS), there was a small reduction in hemolysis compared to normal red blood cells, suggesting a differential immunoreactivity in this case. In contrast to the treatment with neuraminidase, the hemolytic action profiles were similar to those obtained with EBPf, indicating that P. falciparum probably has proteases with a similar action to this enzyme, cleaving proteins sialisated on the surface of the target cell, using invasion alternatives pathways under certain conditions. The SDS-PAGE gel stained with silver nitrate revealed an equivalent protein degradation profile between erythrocyte treatments with EBPf and neuraminidase, reinforcing this hypothesis. In addition, parasite’s proteases may be able to degrade erythrocyte surface protein structures such as glycophorin A, while others are preserved, such as aquaporin 1, and may contribute to the immunopathogenesis of the disease. The dose-response assay demonstrated a reduction in hemolytic activity only at the concentration of 0.03 μg / mL, indicating that the high parasitemia is not a strictly crucial factor for complement activation, probably due to a potentiated biological phenomenon by other factors involved in the infectious process. Thus, we concluded that P. falciparum protein extract induce hemolysis in human erythrocytes via complement, being this one of the mechanisms responsible for the generation of an exacerbated inflammatory process and loss of the individual’s homeostasis.


4
  • LARISSA GABRIELA VASCONCELOS MARTINS
  • ESTUDO DE MIÍASES EM PACIENTES DE UNIDADES DE SAÚDE DE NATAL/RN

  • Orientador : RENATA ANTONACI GAMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • HERBET TADEU DE ALMEIDA ANDRADE
  • PATRICIA BATISTA BARRA MEDEIROS BARBOSA
  • Data: 27/03/2018

  • Mostrar Resumo
    1. Miíase é uma parasitose caracterizada pela infestação de larvas de dípteros em hospedeiros vertebrados, podendo ocorrer a partir da deposição de ovos ou larvas de moscas em cavidades naturais ou em aberturas na pele, desde arranhões, queimaduras a lesões necrosadas. A falta de conhecimento por parte de pacientes e profissionais da saúde torna difícil o mapeamento das principais espécies de moscas que causam a doença. Apesar da escassez de registros, profissionais da saúde relatam com frequência pacientes portando larvas de moscas no corpo. Portanto, esse trabalho objetivou conhecer o número de casos e as mais frequentes espécies de moscas que causam miíase em pacientes atendidos em unidades de saúde de Natal. Foi realizado estudo retrospectivo dos casos de miíase ocorridos entre os anos de 2010 a 2018 em seis unidades de saúde distribuídas nos bairros de Igapó, Nazaré, Alecrim, Nova Descoberta, Pirangi e Cidade Satélite. Concomitantemente, foi feita coleta de larvas dos casos ocorridos no período de agosto de 2017 a março de 2018 para que as espécies de moscas fossem identificadas. Além dessas coletas, foram realizadas palestras de sensibilização para profissionais da saúde, disponibilizando uma cartilha informativa sobre miíase, com o objetivo de desmitificar conceitos errôneos sobre a doença. Foram registrados oito casos de miíase entre 2010 a 2018 nas unidades de saúde visitadas. No período das visitas, foi realizada a coleta de larvas em dois casos ocorridos em 2017 nas unidades de Igapó e de Cidade Satélite, sendo as larvas identificadas como pertencentes à duas espécies da família Sarcophagidae e à espécie Cochliomyia hominivorax, nas duas unidades, respectivamente. As palestras de sensibilização foram realizadas ao final das visitas, disponibilizando a cartilha impressa com intuito de informar e desmitificar conceitos errôneos sobre a doença. Os dados desse trabalho sugerem que a parasitose é subnotificada, tornando os dados referentes a doença insuficientes, impossibilitando o verdadeiro delineamento da miíase na cidade de Natal.

  • Mostrar Abstract
    1. Myiasis is a parasitic disease characterized by infestation of diptera larvae in vertebrate hosts. It may occur from the deposition of eggs or fly larvae in natural cavities or openings in the skin, from scratches, burns to necrotic lesions. The lack of knowledge on the part of patients and health professionals makes it difficult to map the main species of flies that cause the disease. Despite the scarcity of records, health professionals often report patients harboring fly larvae in the body. Therefore, this work aimed to know the number of cases and the most frequent species of flies that cause myiasis in patients attended at health units in Natal. A retrospective study of myiasis cases occurred between the years of 2010 and 2018 was carried out in six health centers in the districts of Igapó, Nazaré, Alecrim, Nova Descoberta, Pirangi and Cidade Satélite. At the same time, larvae were collected from cases from August 2017 to March 2018 to identify the species of flies. In addition to these collections, awareness-raising lectures were given to health professionals, providing an informative booklet on myiasis, with the aim of demystifying erroneous concepts about the disease. . Eight cases of myiasis were recorded between 2010 and 2018 at the health units visited. During the visit period, larvae were collected in two cases that occurred in 2017 at Igapó and Cidade Satélite units, and larvae were identified as belonging to two species of the Sarcophagidae family and to the Cochliomyia hominivorax species, in the two units, respectively. The sensitization lectures were carried out at the end of the visits, providing the printed booklet in order to inform and demystify erroneous concepts about the disease. The data of this work suggest that the parasitosis is underreported, rendering the data concerning the disease insufficient, making it impossible the true delineate of myiasis in the city of Natal.
5
  • RAÍZA NARA CUNHA MOIZEIS
  • AVALIAÇÃO DO PERFIL DA RESPOSTA IMUNE INATA EM PACIENTES INFECTADOS POR CHIKUNGUNYA


  • Orientador : JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • MANUELA SALES LIMA NASCIMENTO
  • Data: 06/04/2018

  • Mostrar Resumo
  • A infecção pelo vírus Chikungunya causa alta morbidade devido principalmente a
    artralgia e artrite geradas. A inflamação induzida nas articulações pela infecção
    viral envolve a imunidade inata e adaptativa. Entretanto, os mecanismos
    imunológicos envolvidos na proteção ou patogênese não estão ainda elucidados.
    Dessa forma o objetivo do presente estudo foi avaliar as expressões de receptores
    da imunidade inata e citocinas induzidas por sua ativação em pacientes infectados
    pelo vírus Chikungunya. Neste estudo, foi avaliado a expressão de RNAm por
    PCR em tempo real dos receptores tipo Toll (TLR3, TLR7, TLR8, TLR9), RLR
    (MDA5), Moléculas adaptadoras (TRIF e MyD88) e citocinas (IFNα, IFNβ, IFNγ, IL-
    6, IL-12 e TNFα) em PBMC de pacientes na fase aguda da infecção por
    Chikungunya (N=28), indivíduos não infectados (N=9) foram utilizados como
    controles negativos. Os pacientes infectados pelo CHIKV apresentaram elevada
    expressão de RNAm de TLR3, TLR9, MDA5 e IFNα, em contrapartida, expressões
    reduzidas de RNAm de TLR8, quando comparado ao grupo controle saudável.
    Ademais, foram observadas correlações positivas entre as expressões de RNAm
    de MDA5, TLR3, TLR7, TLR8 e TLR9 em relação ao IFNα, de maneira
    interessante também foram observadas correlações positivas entre as expressões
    de RNAm de MDA5 e TLR3 com IFNβ. Nossos resultados, indicam que a infecção
    pelo CHIKV em pacientes induz elevada produção de IFNα, IFNγ e IL-6, moléculas

    microbicidas antivirais da imunidade inata, provavelmente, devido o

    reconhecimento do vírus por MDA5 e TLR3, além de mecanismos que,

    possivelmente, envolvam a colaboração de TLR9.


  • Mostrar Abstract
  • Chikungunya virus infection causes high local morbidity, mainly arthralgia and
    arthritis. An inflammation induced in the joints by viral infection involves innate and
    adaptive immunity. However, the immunological mechanisms involved in protection
    or pathogenesis are not yet extended. Thus the aim of the present study was
    evaluated as expression of innate immunity receptors and cytokines induced by
    their activity in patients infected with Chikungunya virus. In this case, real-time
    PCR expression of Toll receptors (TLR3, TLR7, TLR8, TLR9), RLR (MDA5),
    Adapter molecules (TRIF and MyD88) and cytokines (IFNα, IFNβ, IFNγ, IL -6, IL-
    12 and TNFα) in PBMC from patients in the acute phase of Chikungunya infection
    (N = 28), uncontaminated (N = 9) as experienced as negative controls. The
    CHIKV-infected patients presented the mRNA expression of TLR3, TLR9, MDA5
    and IFNα, in contrast, reduced expression of TLR8 mRNA, when compared to the
    healthy control group. In addition, positive correlations were observed between
    MDA5, TLR3, TLR7, TLR8 and TLR9 mRNA expressions in relation to IFNα.
    Interestingly, positive correlations were also observed between MDA5 and TLR3
    mRNA expression with IFNβ. Our results indicate that CHIKV infection in patients
    induces elevated production of IFNα, IFNγ and IL-6, antiviral microbicidal
    molecules of innate immunity, likely due to the recognition of the virus by MDA5
    and TLR3, as well as mechanisms that, TLR9 collaboration.

6
  • RAFINDRADE GANILSON FERREIRA DJALÓ
  • PREVALÊNCIA DE Staphylococcus aureus RESISTENTE À METICILINA EM PACIENTES HIV POSITIVO ATENDIDOS EM UM HOSPITAL DE REFERENCIA NA CIDADE DO NATAL-RN


  • Orientador : MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • CLAUDIO BRUNO SILVA DE OLIVEIRA
  • Data: 25/04/2018

  • Mostrar Resumo
  • A espécie bacteriana Staphylococcus aureusé considerada um dos mais importantes patógenos humanos.  Uma característica notável dessa espécie é a capacidade de adquirir resistência aos antibióticos, sendo a resistência à meticilina uma das mais significativas. Estudos recentes têm mostrado a presença de Staphylococcus aureusresistente à meticilina (MRSA) em certos grupos da população, tais como os pacientes HIV positivos, nos quais foi observado maiores riscos de infecções por esta linhagem. O objetivo deste estudo é determinar a ocorrência de MRSA colonizando pacientes HIV positivos atendidos em um hospital de referência em doença infecciosas, na cidade do Natal-RN, Brasil. Para tanto, todos os pacientes HIV positivos em tratamento, no hospital selecionado para o estudo, foram convidados a participar da pesquisa e solicitado à assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). Realizou-se um estudo transversal e descritivo, em que as amostras biológicas dos participantes foram obtidas através de swabsnasais. Os espécimes obtidos foram semeados no meio de cultivo ágar manitol salgado para o isolamento de S. aureus. As colônias sugestivas dessa espécie foram submetidas a testes laboratoriais de identificação como coloração de Gram, susceptibilidade à bacitracina e as provas da catalase e coagulase livre. A identificação de MRSA foi realizada através da técnica de disco-difusão, utilizando como marcador, o disco de cefoxitina, conforme recomendado pelo Clinical and Laboratory Standards Institute (CLSI) 2017. A mesma técnica foi utilizada para avaliar a susceptibilidade a outros antimicrobianos. Foi realizada ainda a detecção dos genes mecA e lukFatravés da Reação em Cadeia da Polimerase (PCR). As informações relativas à condição clínica dos participantes foram obtidas mediante entrevista, realizada por meio de um questionário contendo 16 perguntas. Dos 400 pacientes que participaram do estudo, 129 (32,2%) estavam colonizados por S. aureus. Destes, nove (2,2%) eram MRSA, confirmados pela presença do gene mecA. Quanto ao gene lukF, apenas cinco abrigavam esse gene. A maioria dos MRSA apresentou sensibilidade à maioria dos antibióticos testados. No entanto, três amostras apresentaram resistência a mais de duas classes dos antimicrobianos. Não foi encontrada nenhuma associação entre a colonização por S. aureuse MRSA com os fatores relacionados aos indivíduos estudados. Contudo, a presença da linhagem MRSA, reconhecida pela sua virulência e facilidade em adquirir mecanismos de resistência aos antimicrobianos, colonizando pacientes que apresenta maior vulnerabilidade a infecções pode representar um fator de risco para esse segmento da população.


  • Mostrar Abstract
  • The bacterial species Staphylococcus aureus is considered one of the most important human pathogens. Furthermore, a notable feature of this species is the ability to acquire antibiotics resistance, the methicillin resistance has been unquestionably significant. Recent studies have shown the presence of methicillin-resistant Staphylococcus aureus (MRSA) in certain population groups, such as HIV-positive patients, which there was a increased the risk of infection by this strain. The aim of the study is to determine the occurrence of MRSA colonizing HIV positive patients treated in a reference hospital in the city of Natal-RN and also to relate the presence of MRSA with the clinical condition associated factors of the individuals. To that end, all HIV-positive patients being treated in the hospital selected for the study were invited to participate and requested to sign the TCLE. A cross-sectional and descriptive study was conducted. The biological samples of the participants were collected for nasal swabs. The samples were seeded in Mannitol Salt agar for S. aureus isolation. The suggestive colonies of this bacterial species were undergo to laboratory tests of identification as Gram staining, bacitracin susceptibility test, catalase test and free coagulase test. The identification of the strain MRSA was performed using the disk diffusion test methodology, the cefoxitin disc was used as a marker, as recommended by the CLSI 2017. The same methodology was used to evaluate the susceptibility to other antimicrobials. The detection of mecA and lukF genes by Polymerase Chain Reaction (PCR) was also performed. The information regarding the clinical condition of the participants was obtained by interview consisting of 16 questions. Of the 400 patients who participated in the study, 129 (32.2%) were colonized by S. aureus. Of these, 9 (2.2%) were resistant to oxacillin, nevertheless only 7 presented the mecA gene and 5 the lukFgene. Most isolates oxacillin resistant showed sensitivity to most of the antibiotics tested, with a high resistance rate only to penicillin G (77.7%). No association was found between the presence of MRSA and the clinical conditions of the  participants evaluated. However, the presence of MRSA lineage, acknowledged for the virulence and the easiness for acquiring mechanisms of antimicrobial resistance, colonizing patients that are more vulnerable to infections may represent a risk factor for this population.


7
  • JULIETE TAVARES
  • AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA RETIRADA DO ÁLCOOL A CURTO E LONGO PRAZO SOBRE COMPORTAMENTOS RELACIONADOS À ANSIEDADE E MARCAÇÃO DE CÉLULAS SEROTONINÉRGICAS NO NÚCLEO DORSAL DA RAFE DE RATOS

  • Orientador : VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDILSON DANTAS DA SILVA JUNIOR
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • MARIANA FERREIRA PEREIRA DE ARAUJO
  • Data: 25/05/2018

  • Mostrar Resumo
  • O uso abusivo de álcool é classificado como um transtorno induzido por uso de uma substância, capaz de produzir intoxicação, abstinência e transtornos de ansiedade, podendo levar à recaída. Diversos estudos demonstraram o envolvimento do sistema serotonérgico como modulador de comportamentos relativos à ansiedade e recompensa e de muitas regiões encefálicas nos substratos neurais da ansiedade e dependência do álcool. Dentre estas áreas, pode-se citar o Núcleo Dorsal da Rafe e suas porções, de onde partem a maioria dos neurônios que liberam 5-HT em várias áreas encefálicas. Com isso, o objetivo deste estudo foi investigar se o álcool alteraria a marcação de células serotoninérgicas no NDR, especificamente nas porções DRD e DRV, em animais submetidos a retirada a curto (3 dias) e longo prazo (21 dias), bem com seu consumo contínuo e correlacionar a marcação das células com estados comportamentais relacionados a ansiedade gerada pela retirada do álcool. Para isso, foram realizados dois experimentos independentes: no experimento 01 (etapa comportamental), ratos Wistar machos, foram divididos em 3 grupos experimentais, sendo grupo controle (água), grupo retirada 3 dias e grupo retirada 21 dias e receberam tratamento crônico com álcool por 21 dias e, após a retirada de 3 dias e retirada de 21 dias, foram submetidos ao labirinto em cruz elevado (LCE). Vinte e quatro horas depois, foram submetidos ao campo aberto (CA) onde foram avaliados comportamentos relacionados a ansiedade por 5 minutos. No experimento 02 (análise imuno-histoquímica) os grupos mencionados anteriormente foram acrescidos do grupo que recebeu álcool contínuo por 21 dias, sem retirada e seguiram o mesmo esquema de tratamento e retirada. Então, realizou-se a perfusão e posteriormente a imuno-histoquímica nas porções DRD e DRV do NDR. Os pesos e consumo de ração e água/álcool foram acompanhados ao longo do período experimental, para ambos os experimentos. No experimento 1 observou-se que a retirada do álcool por 3 ou 21 dias não alteraram os parâmetros convencionais e etológicos relacionados a ansiedade no LCE e CA, bem como não alterou a locomoção no LCE. No experimento 2, foi observado que a retirada do álcool por 3 ou 21 dias e consumo continuo, não alteram de forma significava a imunomarcação de células serotoninérgicas em ambas as porções observadas. Porém, observou-se um aumento significativo da densidade de células para o grupo retirada 3 dias. Não houve alteração no consumo de ração e ingestão de água ao longo de período experimental, porém observou-se uma diminuição significativa do peso corporal, quando comparados ao controle. Este estudo demonstrou que a neurotransmissão serotoninérgica pode ser afetada pela retirada do álcool, todavia essa alteração não foi associada ao comportamento relacionados a ansiedade.


  • Mostrar Abstract
  • Abusive use of alcohol is classified as a substance-induced disorder, capable of producing intoxication, withdrawal, and anxiety disorders, possibly leading to relapse. Several studies have demonstrated the role of the serotonergic system as a modulator of behaviors related to anxiety and reward and of many brain regions in the neural substrates of anxiety and alcohol dependence. Among these areas, we can mention Dorsal raphe nucleus and its portions, from which most of the neurons that release 5-HT in various brain areas leave. Therefore, the goal of this study was to investigate whether alcohol would alter the labeling of serotonergic cells in the NDR, specifically in the DRD and DRV portions, in animals submitted to short (3 days) and long term (21 days) withdrawal, as well as continuous consumption and correlate the marking of the cells with behavioral states related to the anxiety generated by alcohol withdrawal. For this, two independent experiments were performed: in experiment 01 (behavioral stage), male Wistar rats were divided into 3 experimental groups, being a control group (water), 3 days withdrawn group and 21 days withdrawn group, all groups received chronic treatment with alcohol for 21 days. After 3 days withdrawal and withdrawal of 21 days, were submitted to the elevated plus maze (EPM). Twenty-four hours later, they were submitted to the open field (OF) where anxiety-related behaviors were assessed for 5 minutes. In the experiment 02 (immunohistochemical analysis) the groups mentioned above were added to the group that received continuous alcohol for 21 days, without withdrawal and followed the same treatment and withdrawal scheme. Then, it was performed a perfusion and then immunohistochemistry test in the DRD and DRV portions of the DRN. The weights and consumption of feed and water-alcohol were monitored throughout the experimental period, for both experiments. In experiment 1, it was observed that alcohol withdrawal for 3 or 21 days did not alter the conventional and ethological parameters related to anxiety in the EPM and OF, nor did it alter the locomotion in EPM. In Experiment 2, it was observed that alcohol withdrawal for 3 or 21 days and continuous consumption did not change in any way meant the immunoblot of serotonergic cells in both the observed portions. However, a significant increase in cell density was observed for the 3 day withdrawn group. There was no change in food intake and water intake during the experimental period, but a significant decrease in body weight was observed when compared to the control. This study demonstrated that serotonergic neurotransmission may be affected by alcohol withdrawal, but this change was not related to anxiety-related behaviors.

8
  • CAMILA BANDEIRA GUERRA
  • AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA RETIRADA DO ETANOL EM CURTO E LONGO PRAZO SOBRE RESPOSTAS COMPORTAMENTAIS RELACIONADAS À DEPRESSÃO E SOBRE CÉLULAS IMUNORREATIVAS PARA A SEROTONINA NO NÚCLEO MEDIANO DA RAFE EM RATOS

  • Orientador : VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDILSON DANTAS DA SILVA JUNIOR
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • MARIANA FERREIRA PEREIRA DE ARAUJO
  • Data: 11/06/2018

  • Mostrar Resumo
  • A abstinência do álcool em indivíduos dependentes promove um conjunto de sinais e sintomas físicos e psíquicos, dentre eles, alguns são relacionados com a depressão. Comportamentos do tipo depressivo são observados em ratos após o consumo crônico de álcool seguidos pela retirada, que podem ser observados no teste do nado forçado. Diversos estudos pré-clínicos tem utilizado modelos animais de consumo de álcool seguido por retirada para analisar as alterações nas neurocircuitarias decorrentes do uso do álcool. Dentre as diversas alterações, tem sido observado diminuição no conteúdo de serotonina (5-HT) em todo o cérebro, principalmente nas áreas de síntese. O presente estudo teve por finalidade observar se as retiradas em curto e longo prazo após consumo crônico do etanol promoveriam alterações comportamentais sugestivas de depressão no teste do campo aberto (CA) e no teste do nado forçado (TNF) e ainda, se promoveria alterações na imunomarcação de células reativas para serotonina no núcleo mediano da rafe (MRN). Ratos machos Wistar com aproximadamente 60 dias de vida foram submetidos a concentrações crescentes de etanol como única fonte de dieta líquida ou água, ambos com livre acesso a ração. Na etapa comportamental, após 21 dias de consumo exclusivo de álcool, o etanol foi substituído por água (retirada) e, após, 72 horas ou 21 dias de retirada, os animais foram expostos ao teste do CA. Durante esse período foi avaliado a atividade locomotora do animal através dos parâmetros de distância percorrida e velocidade média. No dia seguinte, foi realizado o TNF, com o objetivo de avaliar os tempos de climbing e de imobilidade, parâmetros utilizados para verificar comportamentos do tipo depressivo. Na etapa imunohistoquímica, os encéfalos de animais submetidos ao consumo crônico de etanol por 21 dias, seguidos ou não de retirada de 72 horas ou 21 dias, e seus controles, foram submetidos à imunohistoquímica para verificar a marcação de células imunorreativas para 5-HT no MRN. Além disso, foi determinado o percentual de área celular imunorreativa para 5-HT (densidade óptica). Os dados comportamentais do CA não mostrou qualquer alteração na atividade locomotora dos animais em todos os grupos. Quanto ao TNF, os dados mostraram diminuído tempo de climbing no grupo retirada a longo prazo e aumentado tempo de imobilidade nos grupos retirada a curto prazo e retirada a longo prazo, comparados ao controle. Na imunohistoquímica, não foram observadas diferenças na contagem de células imunorreativas para 5-HT no MRN entre os grupos controle comparado com os grupos consumo crônico, retirada a curto prazo e retirada a longo prazo. A análise da densidade óptica verificou alteração no grupo retirada curto prazo comparado com o grupo controle. Em conjunto, os dados obtidos demonstram um efeito do tipo depressor induzido pelas retiradas a curto e longo prazo do etanol que não está relacionado a alterações na marcação de serotonina no MRN.


  • Mostrar Abstract
  • Abstinence from alcohol in dependent individuals promotes a set of physical and psychic signs and symptoms, some of which are related to depression. Depressive behaviors are observed in rats after chronic alcohol consumption followed by withdrawal, which can be observed in the forced swimming test. Several preclinical studies have used animal models of alcohol consumption followed by withdrawal to analyze the changes in neurocircuits resulting from alcohol use. Among the several alterations, there has been a decrease in the serotonin (5-HT) content in the whole brain, especially in the synthesis areas. The purpose of the present study was to determine whether short-term and long-term withdrawals after chronic ethanol consumption would promote behavioral changes suggestive of depression in the open field (CA) test and forced swimming test (TNF), and whether changes in immunostaining of serotonin reactive cells in the median raphe nucleus (MRN). Male Wistar rats with approximately 60 days of life were submitted to increasing concentrations of ethanol as the only source of liquid diet or water, both with free access to feed. In the behavioral stage, after 21 days of exclusive alcohol consumption, ethanol was replaced with water (withdrawal) and, after 72 hours or 21 days of withdrawal, the animals were exposed to the CA test. During this period, the locomotor activity of the animal was evaluated through the parameters of distance traveled and mean velocity. On the following day, TNF was used to evaluate the climbing and immobility times, parameters used to verify depressive type behaviors. In the immunohistochemical stage, the brains of animals submitted to chronic ethanol consumption for 21 days, followed or not by 72-hour or 21-day withdrawal, and their controls, were submitted to immunohistochemistry to verify the labeling of 5-HT immunoreactive cells in the MRN. In addition, the percentage of immunoreactive cell area for 5-HT (optical density) was determined. The behavioral data of CA did not show any alteration in the locomotor activity of the animals in all groups. As for TNF, the data showed decreased climbing time in the long-term withdrawal group and increased immobility time in the short-term withdrawal and long-term withdrawal groups compared to the control group. In immunohistochemistry, there were no differences in the counting of 5-HT immunoreactive cells in the MRN between the control groups compared to the groups chronic consumption, short-term withdrawal and long-term withdrawal. The analysis of the optical density verified alteration in the short-term withdrawal group compared to the control. Taken together, the data obtained demonstrate a depressor-induced effect induced by short- and long-term ethanol withdrawals that is not related to changes in the serotonin labeling in the median raphe nucleus.

9
  • GABRIEL CÉSAR DOS SANTOS OLIVEIRA
  • EVIDÊNCIA DE RETARDO NO PICO DE DESOVA DA TARTARUGA DE PENTE NA COSTA SUL DO RIO GRANDE DO NORTE.

  • Orientador : GUSTAVO ZAMPIER DOS SANTOS LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • BRUNO DE SOUZA MAGGI
  • BRUNO LOBAO SOARES
  • GUSTAVO ZAMPIER DOS SANTOS LIMA
  • Data: 14/06/2018

  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho foram realizadas análises que evidenciam diferenças no período de desova das tartarugas de pente (Eretmochelys imbricata) observadas no litoral sul do RN. O objetivo deste estudo consiste em comparar os picos de desovas, ao longo das estações de oviposição, por um período de dez anos de coleta de dados. Analisamos a base de dados (2006 a 2016) para avaliarmos se há um deslocamento temporal do período de desova da E. imbricata. Os registros de desova computados diariamente dentro de cada estação são visualizados como um histograma de distribuição diário de desovas. Com o intuito de suavizar os dados para realizarmos uma melhor análise estatística foi feita a soma cumulativa dos dados. Um ajuste usando a curva logística foi realizado sobre a soma cumulativa. Com base na função taxa de variação de desovas (derivada) calculada pela função soma cumulada e um ajuste Gaussiano estimamos, a partir deste ponto, o dia de máxima ocorrência de desova para cada estação. Foi observado uma correlação significativa entre os picos de ocorrências e as estações de desova. Pelo teste de Pearson obtivemos os dados estatísticos (R=-0.70; df=8; p=0,024). O coeficiente angular, calculado do ajuste linear dos dados, evidencia um retardo de aproximadamente 1,2 dias por ano, com erro de ± 4,4, ao longo do período estudado. Dados os resultados mostrados no presente trabalho, se poderia correlacionar a alteração do período de desova (descolamento temporal) com prováveis variações de recursos e alterações ambientais globais em função das mudanças climáticas. Este trabalho é fruto de uma parceria entre a Pós-Graduação em Ciências Biológicas (PPGCB), Escola de Ciência e Tecnologia, da UFRN e o Projeto TAMAR.


  • Mostrar Abstract
  • In this work, analyzes were carried out to show differences in the spawning period of the hawksbill turtle (Eretmochelys imbricata) observed on the southern coast of the RN. The main goal of this study is to compare spawning peaks throughout the oviposition seasons for a period of ten years of data collection. We analyzed the database (from 2006 to 2016) to evaluate whether there is a temporal shifting of the spawning period of E. imbricata. The spawn records computed daily within each season are visualized as a daily spawn histogram. In order to smooth the data to perform a better statistical analysis was made cumulative sum of data. An adjustment using the logistic curve was performed on the cumulative sum. Based on the spatial variation rate (derived) function calculated by the cumulative sum function and a Gaussian adjustment we estimate, from this point on, the day of maximum spawning occurrence for each season. A significant correlation was observed between occurrence peaks and spawning seasons. By the Pearson test we obtained the statistical data (R = -0.70; df = 8; p = 0.024). The angular coefficient, calculated from the linear adjustment of the data, shows a delay of approximately 1.2 days per year, with error of ± 4,4, throughout the studied period. Given the results shown in the present work, could be correlated with the spawning period (temporal detachment) with probable resource changes and global environmental changes due to climate changes. This work is the result of a partnership between the Post-Graduation in Biological Sciences (PPGCB), School of Science and Technology, UFRN and the TAMAR Project.

10
  • JULIO CEZAR CALDERON DE ALMEIDA
  • FATORES AMBIENTAIS QUE INFLUENCIAM NA OCUPAÇÃO DE AVES DE SUB-BOSQUE DA CAATINGA DO SERIDÓ – UM ESTUDO DE CASO NA RPPN STOESSEL DE BRITTO.

  • Orientador : MAURO PICHORIM
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MAURO PICHORIM
  • GUSTAVO ZAMPIER DOS SANTOS LIMA
  • GUILHERME SANTOS TOLEDO DE LIMA
  • Data: 29/06/2018

  • Mostrar Resumo
  • As aves são um dos grupos zoológicos que mais sofrem com a descaracterização e fragmentação de habitats causados pela ação antrópica. A avifauna brasileira é composta por aproximadamente 1.919 espécies, com 510 espécies de aves que habitam a caatinga. As aves merecem destaque por sua diversidade taxonômica, característica de bioindicadores e grande capacidade de deslocar-se para escolha de seu hábitat, sendo que a avaliação de sua comunidade é uma importante ferramenta para verificar o grau de conservação e qualidade dos hábitats. Em vista disso efetuamos um levantamento ornitológico da área com o propósito de possibilitar a caracterização das aves predominantes no ambiente. Nesse sentido o presente estudo tem por objetivo investigar como os aspectos ambientais e as relações intra e interespecíficas afeta a distribuição de grupos de aves do sub-bosque da caatinga do Seridó e estimar a ocupação das mesmas em seu habitat. Dessa maneira coletamos dados por ponto-de-escuta em 40 unidades amostrais no período de menor pluviosidade. O estudo foi feito na Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Fazenda Salobro conhecida como Stoessel de Britto, situado entre o distrito de Laginhas pertencente a município de Caicó e o município de Jucurutu, ambos encontrados no estado do Rio Grande do Norte. A RPPN Stoessel de Brito contém um conjunto de espécimes de aves adaptados ao bioma da caatinga, esse grupo de vertebrados foi classificado seguindo o manual das aves do mundo o HBW Alive pelo hábito alimentar, sendo consideradas as seguintes guildas tróficas*: carnívoro, frugívoro, granívoro, granívoro de solo, insetívoro, insetívoro de solo, insetívoro de tronco, nectarívoro e onívoro. Foi utilizamos o programa MARK (versão 8.x.) para gerar modelos de ocupação estática, os quais incorporam dois processos estocásticos. Como parâmetros temos a probabilidade de ocupação (Psi) que é definida como a proporção de habitat ocupado por uma espécie e a probabilidade de detecção (p) que é a probabilidade da espécie alvo ser detectada em determinada área. Usamos modelos de ocupação para uma espécie e uma estação (Single-species, single-season occupancy models).  Dessa forma obtivemos um conjunto de modelos formados a partir da hipótese inicial onde as covariáveis ambientais influenciavam na detecção (p) e na ocupação (Psi) dos grupos de aves (guildas). Diante das análises apontas pelo programa MARK tivemos uma distribuição de aves bastante heterogênea. Aqui observa-se que as guildas tróficas de carnívoros, frugívoros, granívoros, granívoros de solo e insetívoros, com o maior número de pontos de ocupação, destacando os granívoros e insetívoros generalistas com 92,5%, e granívoros de solo que ocupam 97,5% dos pontos de amostragem, já as guildas tróficas insetívoro de solo e insetívoro de tronco apresentaram 22,5% da sua ocupação, com sua ocupação influenciada pelas covariáveis ambientais.


  • Mostrar Abstract
  • Birds are one of the zoological groups that most suffer from the decharacterization and fragmentation of habitats caused by anthropic action. The Brazilian avifauna is composed of approximately 1,919 species, with 510 species of birds that inhabit the caatinga. The birds deserve special attention because of their taxonomic diversity, characteristic of bioindicators and great capacity to move to choose their habitat, being that the evaluation of their community is an important tool to verify the degree of conservation and quality of the habitats. In view of this, we carried out an ornithological survey of the area with the purpose of enabling the characterization of the predominant birds in the environment. In this sense, the present study aims to investigate how environmental aspects and intra- and interspecific relationships affect the distribution of groups of birds in the sub-forest of the Seridó caatinga and estimate their occupation in their habitat. In this way we collected point-of-listening data in 40 sampling units during the period of lower rainfall. The study was done in the Private Natural Heritage Reserve (RPPN) Fazenda Salobro known as Stoessel de Britto, located between the district of Laginhas belonging to the municipality of Caicó and the municipality of Jucurutu, both found in the state of Rio Grande do Norte. The RPPN Stoessel de Brito contains a set of specimens of birds adapted to the caatinga biome, this group of vertebrates was classified according to the manual of the birds of the world HBW Alive by the food habit, being considered the following trophic guilds: carnivorous, frugivorous, granivore, granivore of soil, insectivorous, insectivorous soil, insectivorous trunk, nectarivore and omnivore. We used the MARK program (version 8.x.) to generate static occupation models, which incorporate two stochastic processes. As parameters we have the probability of occupancy (Psi) that is defined as the proportion of habitat occupied by a species and the probability of detection (p) that is the probability of the target species being detected in a given area. We used occupation models for a species and a station (Single-species, single-season occupancy models). In this way we obtained a set of models formed from the initial hypothesis where the environmental covariates influenced the detection (p) and occupation (Psi) of the groups of birds (guilds). In view of the analysis indicated by the MARK program we had a very heterogeneous distribution of birds. It is observed that the trophic guilds of carnivores, frugivores, granivores, soil and insectivorous granivores, with the highest number of occupation points, standing out the granivores and insectivorous generalists with 92.5%, and soil granivores occupying 97, 5% of the sampling points, while the insectivorous trophic guilds of soil and insectivorous trunk presented 22.5% of their occupation, with their occupation influenced by environmental covariates.

11
  • ALICE BARROS CÂMARA
  • ESTUDO DA ASSOCIAÇÃO ENTRE A DEFICIÊNCIA DA VITAMINA D, DOENÇAS RELACIONADAS E O ESTRESSE OXIDATIVO CELULAR

  • Orientador : JANEUSA TRINDADE DE SOUTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JANEUSA TRINDADE DE SOUTO
  • JONAS IVAN NOBRE OLIVEIRA
  • CELINA MARIA PINTO GUERRA DORE
  • Data: 10/07/2018

  • Mostrar Resumo
  • A 1α, 25-di-hidroxivitamina D atua através de um receptor nuclear para exercer suas diversas funções no metabolismo celular. Além de participar diretamente na homeostase do cálcio, a Vitamina D possui outras funções, tais como a regulação do sistema imune, do sistema nervoso, da pressão sanguínea, da secreção de insulina, entre outras. A deficiência da vitamina D pode estar associada a inúmeras doenças e à uma elevação nos danos oxidativos celulares. O presente trabalho teve como objetivo investigar as relações entre a deficiência de vitamina D, a peroxidação lipídica e a oxidação proteica, assim como correlacionar concentrações de vitamina D e o estresse oxidativo com a exposição solar, alimentação, idade e condições/doenças relacionadas à deficiência da vitamina D. Para isso, os pacientes do Hospital do Coração (Natal/RN/Brasil) foram convidados a participar do estudo. As concentrações de vitamina D foram dosadas no laboratório Álvaro (Belo Horizonte) e consultadas a partir do banco de dados do Hospital do Coração. Foram realizadas as avaliações da peroxidação lipídica e da oxidação proteica. Além disso, foi verificada a relação entre incidência solar e taxa de óbitos por doenças relacionadas a deficiência da vitamina D. Os dados referentes à taxa de óbitos foram extraídos do repositório ‘World Life Expectancy’ e os dados referentes às incidências solares foram obtidos a partir do projeto ‘Surface Meteorology and Solar Energy - versão 6.0’ da NASA. Observou-se que os pacientes com deficiência de vitamina D apresentaram significativamente maiores concentrações de Malondialdeídeo e proteínas carboniladas quando comparado aos pacientes suficientes de vitamina D, independentemente da idade. Adicionalmente, a exposição solar e uma dieta rica em vitamina D estiveram associadas com menores níveis de peroxidação lipídica e oxidação proteica. Por fim, pacientes insuficientes/deficientes de vitamina D apresentaram significativamente mais hipercolesterolemia, hipertrigliceridemia, neoplasias, doenças hepatobiliares e doenças do sistema urinário. Dados relacionados à incidência solar mostraram que os países com elevada incidência solar anual apresentam uma menor taxa de mortalidade por esclerose múltipla e por câncer.


  • Mostrar Abstract
  • 1α, 25-dihydroxyvitamin D acts through a nuclear receptor to exert its various functions in cellular metabolism. In addition to participating directly in the homeostasis of calcium, Vitamin D has other functions, such as regulation of the immune system, nervous system, blood pressure, insulin secretion, among others. Vitamin D deficiency may be associated with numerous diseases and elevated cellular oxidative damage. This study aimed to investigate the relationship between vitamin D deficiency, lipid peroxidation and protein oxidation, as well as correlate vitamin D concentrations and oxidative stress with sun exposure, diet, age and conditions/diseases related to disability of vitamin D. For this, patients from the Heart Hospital (Natal/RN/Brazil) were invited to participate in the study. The vitamin D concentrations were consulted from the Heart Hospital database. Evaluations of lipid peroxidation and protein oxidation were carried out. In addition, the relationship between solar incidence and death rate for vitamin D deficiency related diseases was verified. Death rate data were extracted from the 'World Life Expectancy' repository and data on solar incidences were obtained from of NASA's Surface Meteorology and Solar Energy project - version 6.0. It was observed that patients with vitamin D deficiency had significantly higher concentrations of Malondialdehyde and carbonylated proteins when compared to sufficient vitamin D patients, regardless of age. In addition, sun exposure and a diet rich in vitamin D were associated with lower levels of lipid peroxidation and protein oxidation. Finally, insufficient/deficient vitamin D patients showed significantly more hypercholesterolemia, hypertriglyceridemia, neoplasms, hepatobiliary diseases and diseases of the urinary system. Data related to solar incidence showed that countries with high annual solar incidence have a lower rate of death due to multiple sclerosis and cancer.

12
  • MILENA FELIX NAKAMURA
  • FASE LUNAR E OVIPOSIÇÃO DE Eretmochelys imbricata (LINNAEUS, 1766)  NO LITORAL SUL DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : GILBERTO CORSO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • BRUNO DE SOUZA MAGGI
  • GILBERTO CORSO
  • GUSTAVO ZAMPIER DOS SANTOS LIMA
  • SIMONE ALMEIDA GAVILAN
  • Data: 26/07/2018

  • Mostrar Resumo
  • Alguns animais percebem as mudanças ocasionadas pelos ritmos ambientais de maneira que sincronizam os seus ciclos biológicos a fim de alcançar maior vantagem ou expectativa de sobrevivência para a própria espécie. Neste trabalho foi analisado a presença da tartaruga de pente no litoral Sul do Estado do Rio Grande do Norte e os seus comportamentos de desova em relação ao tipo de fase lunar. Foram analisados os registros provenientes dos monitoramentos noturnos e diurnos do TAMAR-RN, ocorridos nas temporadas reprodutivas de 2005/2006 a 2015/2016. As dez estações reprodutivas apresentaram número total de registros de 4807, e dentre estes, os registros com presença de horário do flagrante foi 1301. As temporadas analisadas apresentaram picos de registros mensais ocorrendo nos meses de janeiro a março. Os horários de maior frequência de indivíduos flagrados na praia se deu entre 20-24hs. Analisando as ocorrências do processo de nidificação do tipo “ML”, “CD” e “SD”, em relação a visibilidade lunar no momento das ocorrências, observou-se registros do tipo “CD” em maior quantidade no momento em que não houve presença da lua no céu, enquanto que “ML” e “SD” ocorreram de forma homogênea não sendo constatado nenhuma relação com a visibilidade da lua no céu. Quanto as fases lunares, o número de registros de espécimes da praia perdurou de forma homogênea em todas as fases, apresentando maior frequência de registros durante as fases de lua crescente e minguante comprovadas pelo teste de Kuipier. Observou-se que a frequência mínima ocorreu especificamente durante os dias de lua cheia. O intervalo internidal da Eretmochelys imbricata é de aproximadamente metade do ciclo lunar, portanto essa espécie pode sincronizar seu tempo de nidificação com o ciclo da Lua. Foi calculado o ângulo lunar ao longo de várias estações para tartarugas remigrantes constatando a ausência de fase lunar preferencial para desovar em diferentes estações. 


  • Mostrar Abstract
  • Some animals perceive the changes brought about by environmental rhythms in a way that synchronizes their biological cycles in order to achieve greater advantage or expectation of survival for the species itself. This work analyzed the presence of comb turtle on the southern coast of the State of Rio Grande do Norte and its nesting behavior in relation to the type of lunar phase. The records from the nocturnal and diurnal monitoring of TAMAR-NR occurred in the reproductive seasons from 2005/2006 to 2015/2016 were analyzed. The 10 reproductive seasons had a total number of records of 4807, and of these, the records with presence of the flagrant time were 1301. The seasons analyzed presented monthly records peaks occurring in the months of January to March. The most frequent times of individuals caught on the beach were between 20-24hs. Analyzing the occurrences of the nesting process of type "ML", "CD" and "SD", in relation to the lunar visibility at the moment of occurrence, CD type records were observed in greater quantity at the moment when there was no presence of the moon in the sky, while "ML" and "SD" occurred homogeneously and no relation was found with the visibility of the moon in the sky. As for the lunar phases, the number of records of beach specimens remained homogeneous in all phases, with a higher frequency of records during the crescent and waning phases of the Kuipier test. It was observed that the minimum frequency occurred specifically during full moon days. The internide interval of Eretmochelys imbricata is approximately half of the lunar cycle, so this species can synchronize its nesting time with the Moon cycle. The lunar angle was calculated over several seasons for remigration turtles, noting the absence of the preferred lunar phase for nesting in different seasons.

13
  • JOELMA MARIA DE ARAÚJO ANDRADE
  • Estudo de polimorfismos nos genes IL17A e IL17RA e da produção de IL-17A, IL-33 e CCL2 em gestantes infectadas pelo Toxoplasma gondii do Estado do Rio Grande do Norte, Brasil.

  • Orientador : VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JANEUSA TRINDADE DE SOUTO
  • LILIAN GIOTTO ZAROS DE MEDEIROS
  • VALERIA SORAYA DE FARIAS SALES
  • MANUELA SALES LIMA NASCIMENTO
  • Data: 31/08/2018

  • Mostrar Resumo
  • A toxoplasmose é uma doença infecto-parasitária causada pelo Toxoplasma gondii (T. gondii), um parasito intracelular obrigatório capaz de determinar um equilíbrio delicado entre o parasitismo e a resposta imune do hospedeiro, a qual é modificada devido fatores ambientais e genéticos. Devido a isso, objetivamos investigar as frequências alélicas e genotípicas de SNPs específicos nos genes IL17A e IL17RA, bem como a produção de IL-17A, IL-33 e CCL2 em gestantes infectadas pelo T. gondii do Estado do Rio Grande do Norte, Brasil. Através das técnicas PCR-RFLP, foram avaliados dois SNPs implicados na modulação do perfil de resposta imune Th17, IL17A rs2275913 (G>A) e IL17RA rs4819554 (A>G) em mulheres grávidas, infectadas ou não pelo T. gondii e atendidas na Maternidade Escola Januário Cicco, Natal/RN. Estas mulheres também foram avaliadas quanto a produção de citocinas implicadas na modulação da resposta imune, CCL2, IL-33 e IL-17A, pelo método de ELISA direto. Os resultados mostraram que o alelo G do SNP rs2275913 (IL17A) pareceu se protetor nesta população, enquanto o alelo G do SNP rs4819554 (IL17RA) foi associado a uma maior susceptibilidade à infecção pelo T. gondii [P valor= 0,025; OR= 2,815 (1,118-7,089); IC= 95%]. Quanto às citocinas, nenhuma delas teve influência sobre os parâmetros analisados (aborto e hipertensão). Diante destes resultados, esse estudo inédito traz importantes evidências imunogenéticas, em humanos, que apoiam a existência de uma parcela de contribuição do genótipo do hospedeiro no resultado da imunomodulação exercida pelo T. gondii; este ainda abre perspectivas para outras futuras abordagens da relação parasito-hospedeiro.


  • Mostrar Abstract
  • Toxoplasma gondii (T. gondii) is a parasitic infectious parasitic disease that is an
    obligate intracellular parasite capable of determining a delicate balance between
    parasitism and the immune response of the host, which is modified due to
    environmental and genetic factors. Due to this, we aimed to investigate the allelic and
    genotype frequencies of specific SNPs in the IL17A and IL17RA genes, as well as the
    production of IL-17A, IL-33, and CCL2 in pregnant women infected with T. gondii from
    the State of Rio Grande do Norte, Brazil. Through PCR-RFLP techniques, two SNPs
    implicated in Th17 immune response, IL17A rs2275913 (G> A) and IL17RA rs4819554
    (A> G) modulation were evaluated in pregnant women, infected or not by T. gondii and
    treated in Maternity School Januário Cicco, Natal / RN. These women were also
    evaluated for the production of cytokines involved in the modulation of the immune
    response, CCL2, IL-33, and IL-17A, by the direct ELISA method. The results showed
    that the G-allele of the SNP rs2275913 (IL17A) appeared to be protective in this
    population, while the rs4819554 (IL17RA) SNP G allele was associated with a greater
    susceptibility to T. gondii infection [P value = 0.025; OR = 2.815 (1.118-7.089); CI =
    95%]. Regarding cytokines, none of them had any influence on the analyzed
    parameters (abortion and hypertension). In view of these results, this unpublished
    study brings important immunogenic evidence in humans that support the existence of
    a contribution of the host genotype to the immunomodulation result of T. gondii; this
    still opens perspectives for other future approaches of the parasite-host relationship.

14
  • RAÍSSA CORTÊS BEZERRA D'OLIVEIRA
  • Fauna necrófaga associada à carcaças e zonas fisicamente mapeadas de interesse entomoforense no estado do Rio Grande do Norte

  • Orientador : RENATA ANTONACI GAMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HERBET TADEU DE ALMEIDA ANDRADE
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • RICARDO JOSÉ DE PAULA SOUZA E GUIMARÃES
  • Data: 31/08/2018

  • Mostrar Resumo
  • A Entomologia Forense compreende a utilização de insetos e outros artrópodes como ferramenta relevante para a elucidação de litígios variados na área criminal ou cível. Este ramo das Ciências Forenses pode contribuir para a elucidação de crimes envolvendo mortes violentas. Para tanto, os estudos devem ser realizados por localidade. No estado do Rio Grande do Norte, existem poucos trabalhos desenvolvidos na área, e nenhum sobre os referidos temas abordados no presente estudo. Neste sentido, visando ampliar os conhecimentos no âmbito da entomologia forense, o presente trabalho objetiva avaliar a sucessão ecológica de artrópodes em carcaças, bem como, realizar um mapeamento de zonas fisicamente similares em todo o estado, utilizando ferramenta de geoprocessamento. O estudo foi realizado na zona rural do município de Macaíba, no estado do Rio Grande do Norte. Instalou-se dois suínos fêmea, de aproximadamente 10kg, em gaiolas de iguais dimensões, em duas regiões com fitofisionomias distintas, distantes aproximadamente um quilômetro entre si (P1 e P2).  As coletas ocorreram durante a estação seca, na metade do mês de novembro, e tiveram duração de 13 dias. Ao longo do estudo foram coletados, entre adultos e imaturos, 5.438 espécimes, distribuídos em duas ordens, Diptera e Coleoptera, e nove famílias. Do total, 2.199 (40%) foram provenientes do ambiente de restinga (P1) e 3.239 (60%), da área sombreada do bosque das mangueiras (P2). Acerca das fases da decomposição, não houve fase fresca durante o estudo. A fase de inchado durou um dia e meio, a Coliquativa, sete dias e meio e a fase seca/mumificação, três dias. O padrão de sucessão ecológica foi muito semelhante nas carcaças, mas influenciada pelas distintas condições ambientais em que cada uma se encontrava. Salienta-se, portanto, a necessidade de estudos que minimizem os efeitos das variáveis ambientais sobre o processo da decomposição.


  • Mostrar Abstract
  • Forensic Entomology understands the use of insects and other arthropods as a relevant tool to elucidate various litigation in the criminal or civil area. This branch of Forensic Science can contribute to the elucidation of crimes involving violent deaths.  Therefore, the studies must be performed by locality. In the state of Rio Grande do Norte, there are few works developed in this area, and none on the topics discussed in this study. In this regard, aiming to increase knowledge in the field of forensic entomology, the present work aims to evaluate the ecological succession of arthropods in carcasses, as well as to perform a mapping of physically similar zones throughout the state using a geoprocessing tool. The study was carried out in the rural area of Macaíba’s city, in the state of Rio Grande do Norte. Two female pigs of approximately 10 kg were placed in cages of equal size in two regions with distinct phytophysiognomies, approximately one kilometer apart (P1 and P2). The collections occurred during the dry season, in the middle of November, and lasted for 13 days. Throughout the study, 5,438 specimens were collected, between adults and immature, distributed in two orders, Diptera and Coleoptera, and nine families. Of the total, 2,199 (40%) came from the restinga environment (P1) and 3,239 (60%) from the shaded area of the mango grove (P2). About the phases of decomposition, there was no fresh phase during the study. The swelling phase lasted a day and a half, the decaying, seven and a half days and the dry / mummification phase, three days. The pattern of ecological succession was very similar in the carcasses, but influenced by the different environmental conditions in which each one was. Therefore, the need for studies that minimize the effects of environmental variables on the decomposition process is emphasized.

15
  • EMANUELLA DE ARAGÃO TAVARES
  • EFEITO DA MEMBRANA DE QUITOSANA COM COMPLEXO DE ZINCO-
    VANILINA NO TRATAMENTO DE LESÕES CUTÂNEAS EM RATOS
    DIABÉTICOS

  • Orientador : CAROLINE ADDISON CARVALHO XAVIER DE MEDEIROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AURIGENA ANTUNES DE ARAUJO
  • CAROLINE ADDISON CARVALHO XAVIER DE MEDEIROS
  • HOUGELLE SIMPLICIO GOMES PEREIRA
  • Data: 15/10/2018

  • Mostrar Resumo
  • O tratamento de feridas crônicas ainda é considerado um problema de saúde pública,
    quando afeta grupos de riscos como diabéticos e torna-se um grande desafio
    clínico. Neste trabalho, avaliamos os efeitos cicatrizantes de um novo complexo de
    zinco associado a uma membrana de quitosana, testado em feridas cutâneas de ratos
    diabéticos. Ratos do tipo Wistar foram submetidos a indução do diabetes com
    estreptozotocina 40 mg/kg (i.v.). No sétimo dia após a indução diabética, foi realizada
    uma excisão circular na pele (1,0 cm) com punch. As lesões foram tratadas com a
    membrana de quitosana pura e com a membrana associada ao complexo de Zinco-
    vanilina (CS-ZPV1 e CS-ZPV2) em duas concentrações 7.36 x 10 -7 mol cm -2 e 1.22 x
    10 -6 mol cm -2 , respectivamente. As amostras foram submetidas à análise
    macroscópica, histopatológica, dosagens de citocinas (TNF-α, IL-1β e IL-10) e
    reações em cadeia de polimerase de transcriptase reversa (RtPCR) (TGFβ e VEGF).
    As análises realizadas demonstraram reepitelização, estímulo angiogênico, deposição
    de colágeno e expressão de proteínas que auxiliam no processo de cicatrização em
    proporção significativa nos grupos tratados com a membrana CS-ZPV comparado aos
    grupos sem tratamento. O tratamento com a CS-ZPV reduziu os níveis de TNF-α, IL-
    1β e aumentou IL-10, verificou-se também o aumento da expressão gênica de TGFβ e
    VEGF. Os parâmetros avaliados sugerem que a CS-ZPV nas duas concentrações
    testadas podem ser eficazes no tratamento de feridas crônicas.


  • Mostrar Abstract
  • The treatment of chronic wounds is still considered a public health problem, when it
    affects groups of risks as diabetics and becomes a great clinical challenge. In this
    work, we evaluated the healing effects of a new zinc complex associated with a
    chitosan membrane, tested in cutaneous wounds of diabetic rats. Wistar rats were
    submitted to induction of diabetes with streptozotocin 40 mg / kg (i.v.). On the
    seventh day after diabetic induction, a circular skin excision (1.0 cm) with punch
    was performed. The lesions were treated with the pure chitosan membrane and with
    the membrane associated with the Zinc-vanillin complex (CS-ZPV1 and CS-ZPV2)
    at two concentrations, 7.36 x 10-7 mol cm-2 and 1.22 x 10-6 mol cm -2,
    respectively. The samples were submitted to macroscopic, histopathological,
    cytokine (TNF-α, IL-1β and IL-10) and reverse transcriptase polymerase chain
    reaction (RtPCR) (TGFβ and VEGF) assays. The analysis revealed
    reepithelialization, angiogenic stimulation, collagen deposition and expression of
    proteins that aid in the healing process in a significant proportion in the groups
    treated with the CS-ZPV membrane compared to the groups without treatment.
    Treatment with CS-ZPV reduced the levels of TNF-α, IL-1β and increased IL-10,
    also increased the gene expression of TGFβ and VEGF. The evaluated parameters
    suggest that CS-ZPV in the two concentrations tested may be effective in the
    treatment of chronic wounds.

2017
Dissertações
1
  • JÉSSICA DE FÁTIMA VIANNA
  • Bioquímica Quântica da Capreomicina e da Estreptomicina em Complexo com o Ribossomo Bacteriano

  • Orientador : UMBERTO LAINO FULCO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JONAS IVAN NOBRE OLIVEIRA
  • MARCELO LEITE LYRA
  • UMBERTO LAINO FULCO
  • Data: 16/02/2017

  • Mostrar Resumo
  • A tuberculose é uma doença causada pelo Mycobacterium tuberculosis, e de acordo com a Organização Mundial de Saúde, apenas em 2015 foram 10,4 milhões de novos casos reportados e 1,4 milhão de mortes. Cresce o número de casos de pacientes infectados com cepas resistentes aos antimicrobianos mais comumente utilizados, fazendo-se necessário uso de drogas de segunda-linha. A capreomicina e a estreptomicina encaixam-se nesse grupo, e são antibióticos que possuem como mecanismo de atuação a inibição da síntese proteica. Entretanto, seus mecanismos de ligação em seus sítios são distintos: a capreomicina é capaz de se ligar a ambas subunidades ribossomais (30S e 50S), enquanto que a estreptomicina liga-se à subunidade ribossomal menor (30S), e interage com alguns pontos da proteína S12. Através de dados cristalográficos e simulações computacionais, calculou-se a energia de interação da capreomicina e da estreptomicina com cada um dos resíduos constituintes de seus sítios utilizando a Teoria Funcional da Densidade (DFT) e do Método de Fracionamento Molecular com Capas Conjugadas (MFCC). Os resultados revelaram valores energéticos de cada nucleotídeo pertencente ao sítio de ligação desses dois medicamentos, como também dos aminoácidos da proteína S12 com os quais a estreptomicina interage. Assim, para a capreomicina na subunidade 30S, foram avaliados resíduos presentes em um raio de até 14 Å distantes do fármaco, totalizando 44 resíduos; e na subunidade 50S, 30 nucleotídeos foram analisados, e estavam distribuídos até o raio de 30 Å de distância. Com a estreptomicina foram levados em consideração 60 nucleotídeos distribuídos até 12,5 Å de distância da droga na subunidade 30S, e 25 aminoácidos da proteína S12 com até 15 Å de distância. Também foram identificadas as contribuições das ligações de hidrogênio e das interações hidrofóbicas para a fixação dos fármacos em seus receptores; as regiões dos fármacos que mais contribuíram para a complementariedade desses fármacos com seus sítios de ligação; como também a identificação dos resíduos que são mais associados às mutações e consequente resistência.


  • Mostrar Abstract
  • Tuberculosis is a disease caused by Mycobacterium tuberculosis, and according to a World Health Organization, only in 2015 were 10.4 million new cases reported and 1.4 million deaths. The number of cases of patients infected with the most commonly used antimicrobial resistant strains is increasing, requiring the use of second-line drugs. Capreomycin and streptomycin are part of the group, and are antibiotics whose mechanism of action is the inhibition of protein synthesis. However, its binding mechanisms at its sites are distinct: capreomycin is able to bind to both ribosomal (30S and 50S) subunits, whereas streptomycin binds to the smaller ribosomal subunit (30S), and interacts with some of the S12 protein. Through crystallographic data and computational simulations, we calculated the interaction energy of capreomycin and streptomycin with each of the residues component of their sites using the Density Functional Theory (DFT) and Molecular Fractionation with Conjugated Caps (MFCC). The results showed energy values of each nucleotide belonging to the binding site of these two drugs, as well as the amino acids of the S12 protein with which streptomycin interacts. Thus, for capreomycin in the 30S subunit, residues present in a radius of up to 14 Å distant from the drug, totaling 44 residues; and in the 50S subunit, 30 nucleotides were analyzed, and were distributed up to the 30Å radius distance. Regarding streptomycin, 60 nucleotides distributed up to 12.5 Å away from the drug in the 30S subunit, and 25 amino acids of the S12 protein with up to 15 Å were taken into account. We also identify the contributions of hydrogen bonds and hydrophobic interactions in drug-receptor interactions; the regions of the drugs that most contributed to the anchorages of these in their binding sites; as well as the identification of residues that are most associated with mutations and consequent resistance.

2
  • FELLIPE ALBANO MELO DO NASCIMENTO
  • Padronização e implementação do uso de armadilhas de oviposição nas ações de monitoramento do mosquito Aedes aegypti (Diptera: Culicidae) no município de Natal, RN.

  • Orientador : RENATA ANTONACI GAMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • WANDERLI PEDRO TADEI
  • Data: 06/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • A ovitrampa, ou armadilha de oviposição, é uma das ferramentas preconizadas pelo Ministério da Saúde como complemento aos métodos de vigilância do Aedes aegypti. Essa armadilha visa à coleta de ovos e é constituída por um recipiente de plástico preto, água e um compensado de madeira onde as fêmeas fazem a postura dos ovos. A eficiência dessa armadilha pode ser potencializada pelo acréscimo de infusões orgânicas. O objetivo do presente estudo foi de padronizar a aplicação dessa metodologia de monitoramento para o município de Natal-RN nas ações de monitoramento do A. aegypti. Para isso foram realizados testes de padronização da distância de instalação das ovitrampas, onde foram testadas as distâncias de 150 e 300 metros em dois bairros de Natal (Tirol e Quintas), essas distâncias eram alternadas semanalmente e os testes tiveram duração de 2 meses. Além disso, foram realizados testes de atratividade de infusões para fêmeas grávidas de A. aegypti feitos em laboratório e campo. As infusões testadas foram: capim (Panicum maximum), folhas jovens de caju (Anacardium occidentale), feno e água, como controle. Em laboratório os testes foram feitos com 100 fêmeas de A. aegypti (10 em cada gaiola) três dias após o repasto sanguíneo em camundongos e mantidas com solução açucarada. Recipientes plásticos contendo as infusões, preparadas a partir de 30 g dos materiais anteriormente citados e diluídas a 30%, foram colocados dentro de cada gaiola e mantidos por 5dias. O monitoramento foi feito diariamente onde eram retirados tanto os papéis-filtro que serviram de superfície de oviposição quanto os ovos presentes no líquido. Em ensaios de campo foram utilizadas 36 ovitrampas, distribuídas na UFRN, onde foram monitoradas durante 10 dias havendo a contagem dos ovos e troca das palhetas, diariamente. Como resultado da padronização das distâncias vimos que não houve diferença significativa entre as distâncias para nenhum índice pesquisado (IDO, IPO, IMO). Quanto os testes com as infusões, em laboratório a quantidade de ovos na infusão de caju foi maior do que todos os outros tratamentos, no entanto só foi significativa (p<0,05) em relação ao capim. Em campo o feno foi o melhor tratamento, mas não demonstrou diferença estatística com a água, somente com as demais, e não foi observada diferença entre os dias de postura.


  • Mostrar Abstract
  • The ovitrap, or oviposition trap, is one of the tools recommended by the Ministry of Health as a complement to the methods of surveillance of Aedes aegypti. This trap is for the collection of eggs. The efficiency of this trap can be enhanced by the addition of organic infusions. The objective of the present study was to standardize the application of this monitoring methodology for the city of Natal-RN in the monitoring actions of A. aegypti. For this, tests were performed to standardize the installation radius of the ovitraps, where distances of 150 and 300 meters were tested in two districts of Natal (Tirol and Quintas), these distances were alternated weekly for 2 months (July and August). Infusion attractiveness tests were performed in laboratory and field. The infusions tested were: grass, young leaves of cashew, hay and water, as control. In the laboratory the tests were done with 100 females of A. aegypti (10 in each cage), with duration of 3 days. The field was used 36 ovitraps, distributed in the UFRN, where they were monitored for 10 days, counting the eggs and changing the straws daily. As a result of the best radius, it was seen that there was no significant difference between the distances for any index searched (IDO, IPO, IMO). About the infusion tests, in the laboratory the amount of eggs in the cashew infusion was higher than all other treatments. In the field, the hay was the best treatment, but did not show statistical difference with water, only with the others, and no difference was observed between the days of laying.

     

3
  • CAROLINA CAMPELO SOEIRO
  • Efeito da administração aguda de agomelatina sobre o comportamento de ratos Wistar machos e fêmeas no labirinto T elevado

     

  • Orientador : VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • MARIANA FERREIRA PEREIRA DE ARAUJO
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • Data: 24/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • A agomelatina N-[2-(7-metoxi-1-naftil)-etil] acetamida (Valdoxan®, Servier),[LF1]  é um fármaco utilizado na prática clínica como antidepressivo agindo por vias distintas dos fármacos convencionais.  Seu mecanismo de atuação envolve ação agonista nos receptores de melatonina MT1 e MT2 e ação antagonista no receptor serotonérgico 5-HT2C. Esta dupla atividade favorece a regulação no ciclo sono-vigília, desbalanceado em pacientes deprimidos. Pesquisas recentes sugerem a ação da agomelatina como ansiolítico em modelos pré-clínicos e clínicos, tanto em pacientes com transtorno de ansiedade generalizada como transtorno do pânico. O objetivo deste trabalho é avaliar os efeitos da administração aguda da agomelatina em ratos Wistarmachos e fêmeas testados no labirinto T elevado. A locomoção dos animais  foi avaliada no teste do campo aberto. A agomelatina foi dissolvida em solução salina (NaCl 0,9%) e administrada através de gavagem na dose de 75 mg/Kg/mL nos machos e 25, 50, 75 mg/Kg/mL para o grupo de fêmeas, na fase do proestro e estro do ciclo estral. Os resultados demonstraram que nenhuma das doses testadas nas fêmeas alterou o comportamento das mesmas e que a dose de 75 mg/Kg, quando administrada nos machos, favoreceu um discreto efeito panicogênico.


  • Mostrar Abstract
  • Agomelatine  N- [2- (7-methoxy-1-naphthyl) -ethyl] acetamide (Valdoxan®, Servier), is a clinically used antidepressant that act by routes other than conventional drugs. It acts as an agonist the melatonin MT1 and MT2 receptors and antagonist of the 5-HT2C serotonergic receptor. This dual activity promotes a balance in the sleep wake cycle, unbalanced in depressed patients. Recent research suggests the action of agomelatine as an anxiolytic drug in preclinical and clinical models, in patients with both generalized anxiety disorder and panic disorder. The objective of this work is to evaluate the effects of the acute administration of agomelatine in male and female Wistar rats tested in the elevated T maze. Locomotion of the animals was observed in the open field test. Agomelatine was dissolved in saline and administered through gavage at a dose of 75 mg/kg/mL in males and 25, 50, 75 mg/Kg/mL in females at proestrus and estrus stage of the oestrous cycle. The results showed that none of the doses tested in females altered the behavior of animals. In males, however, agomelatine caused a discrete panicogenic-like effect.

4
  • MAYARA MARIA BASTOS FRANCO
  • Etiologia e Resistência Bacteriana em Unidades de Terapia Intensiva Através de Culturas de Vigilância.

  • Orientador : RENATO MOTTA NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATO MOTTA NETO
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • ANA ISABELA LOPES SALES
  • Data: 29/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • A existência de patógenos com alto padrão de resistência, capazes de participar da microbiota entérica e cutânea, aumentam o risco da ocorrência de infecções graves. Deste modo as culturas de vigilância são importantes a fim de se identificar estes microrganismos e minimizar a sua propagação. Esta pesquisa utilizou as culturas de vigilância para determinar a presença de diversos mecanismos de resistência presentes em bactérias colonizando 114 pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva. Para este objetivo, utilizou-se métodos manuais de identificação fenotípica, de sensibilidade aos antibióticos e testes fenotípicos de indicação de produção de betalactamases. De 110 Sthaphylococcus spp isolados, 90%(99/110) eram resistentes à Oxacilina. Por outro lado, 43% das enterobactérias eram ESBL, 57,5% das Pseudomanoas aeruginosa eram AmpC e 80% dos Acinetobacter spp. eram resistentes aos Carbapenêmicos. Dentre as variáveis clínicas estudadas, encontrou-se uma associação estatisticamente significativa entre o uso de Carbapenêmicos e a colonização por bactérias resistentes a estes antibióticos. Estes índices bastante altos refletem a tendência epidemiológica atual do crescimento das bactérias com alto padrão de resistência, tornando-se essencial a implementação de medidas de vigilância, isolamento e racionalização do uso de antibióticos a fim de se minimizar a disseminação destes patógenos.


  • Mostrar Abstract
  • The existence of pathogens with high antimicrobial resistance, capable of being part of enteric and cutaneous microbiota, increases the risk of serious infections. Thus surveillance cultures are important to identify these microorganisms and minimize their propagation. This research used surveillance cultures to determine the presence of several resistance mechanisms existent in bacteria colonizing 114 patients admitted in Intensive Care Units (ICUs) for 7 or more days. For this purpose, manual methods of phenotypic identification, antimicrobial susceptibility and phenotypic tests for the indication of beta-lactamases’ production were used. From 110 isolated Sthaphylococcus spp., 89% (98 of 110) were resistant to Oxacillin. On the other hand, 43% (58 of 133) of Enterobacteriaceae were Extended Spectrum Beta-Lactamases (ESBL), 57.5% (23 of 40) of Pseudomanoas aeruginosa were AmpC and 81% (30 of 37) of Acinetobacter spp. were resistant to Carbapenems. Among the studied clinical variables, it was found a significant statistical association between the use of Carbapenems and colonization by bacteria resistant to these antibiotics. These really high indexes reflect the current epidemiological tendency of high resistant bacteria growth, making essential the implementation of surveillance measures, isolation and rationalization of antibiotic use to minimize the dissemination of these pathogens.

5
  • MICHELLE CRISTINA VARELA DOS SANTOS
  • MODELO ENERGÉTICO AUTO-ORGANIZADO PARA A ATIVIDADE COLETIVA EM TECIDOS DE ANIMAIS SIMPLES

  • Orientador : GILBERTO CORSO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GILBERTO CORSO
  • GUSTAVO ZAMPIER DOS SANTOS LIMA
  • UMBERTO LAINO FULCO
  • JOSÉ GARCIA VIVAS MIRANDA
  • Data: 30/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • Entre o final do século XX e início do século XXI, muitos cientistas passaram a se interessar na dinâmica de sistemas complexos e os fenômenos envolvidos, tais como, os sistemas críticos. Esses sistemas não-lineares apresentam propriedades descritas por leis de potência. Fenômenos críticos constituem sistemas complexos, que não possuem propriedades bem descritas pelas leis da termodinâmica. O presente trabalho apresenta um modelo energético critico auto-organizado, ou seja, que possui Criticalidade Auto-Organizada (SOC), criado para explicar a atividade coletiva espontânea em um tecido animal sem a necessidade de um controle muscular ou de sistema nervoso central. O modelo protótipo descreve um tecido epitelial cuboide formado por uma única camada de células, como a cavidade digestiva interna de alguns animais simples ou primitivos. O tecido é composto por células que absorvem nutrientes e armazenam energia, com probabilidade p, para participar de atividade do tecido. Cada célula pode estar em dois estados: o de alta energia capaz de se tornar ativa ou de baixo consumo metabólico e em repouso. Qualquer célula pode ser ativada espontaneamente, com uma probabilidade muito baixa, e então propagar uma atividade coletiva entre seus vizinhos que compartilham energia suficiente. As células do tecido que participam da atividade consomem toda a sua energia. Foi observada uma relação tipo lei de potência, P(s) α sγ, para a probabilidade de ter um movimento coletivo de tamanho s. A construção deste modelo é análogo ao modelo Forest Fire Model. Essa abordagem produz naturalmente um estado crítico para a atividade do tecido animal, além de explicar a auto sustentação das atividades em um tecido animal vivo sem controle de feedback.


  • Mostrar Abstract
  • Since the end of the twentieth century and the beginning of the twenty-first century, many scientists have become interested in the study of the dynamics of complex systems and in critical systems. This class of non-linear systems has properties described by power laws. Critical phenomena is characteristics of complex systems that has properties not well described by the laws of thermodynamics. The present work presents a self-organized critical (SOC) energy model, created to explain spontaneous collective activity in a given animal tissue without the necessity of a muscular control or central nervous system. This prototype model introduces a cuboid epithelial tissue formed by a single layer of cells, such as the internal digestive cavity of some primitive animals. The tissue is composed of cells that absorb nutrients and store energy, with probability p, to participate in a collective tissue motion. Each cell can be in two states: the high-energy state able to become active or low-metabolic and at rest. Any cell can be activated spontaneously, with a very low probability, and starts a collective activity with its neighbors that share enough energy. The tissue cells that participate in the oscillation consume all their energy. It is observed a power law relation, P(s) α sγ, for the probability of having a collective motion with s cells. The construction of this model is analogous to the Forest Fire SOC model. This approach naturally produces a critical condition for the oscillation of the animal tissue, in addition, it explains self-sustaining activities in a living animal tissue without feedback control.

6
  • FAGNER JAMES MARTINS DANTAS COSTA
  • RESISTÊNCIA À POLIMIXINA B EM BACTÉRIAS GRAM-NEGATIVAS CARBAPENEMOS RESISTENTES ISOLADAS EM HOSPITAIS DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : RENATO MOTTA NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATO MOTTA NETO
  • UMBERTO LAINO FULCO
  • ANA ISABELA LOPES SALES
  • Data: 30/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • A resistência bacteriana é um problema de saúde pública mundial. A alta prevalência de infecções por bacilos Gram-negativos e a sua disseminação no ambiente hospitalar, principalmente por estirpes resistentes aos carbapenemos, é uma preocupação recorrente devido ao seu sucesso adaptativo e habilidade de adquirir mais genes de resistência aos antimicrobianos. Em razão dessa emergência de resistência aos carbapenemos aliada a dificuldade no desenvolvimento de novas drogas, muitos autores postulam o retorno à era pré-antibiótica, porém uma alternativa mais sustentável foi o retorno de antimicrobianos abdicados como as polimixinas. Para uma melhor compreensão da realidade emergencial frente a fragilidade terapêutica dados epidemiológicos locais são fundamentais, e pensando nisso optou-se em realizar um estudo inédito no estado do Rio Grande do Norte, cujo objetivo principal foi avaliar o perfil de resistência à polimixina B em bacilos Gram-negativas carbapenêmicos resistentes oriundas de amostras clínicas de centros de referência em saúde. Foram coletadas cento e setenta e quatro BGNs de pacientes infectados ou colonizados. Os isolados foram submetidos a provas bioquímicas manuais para identificação das espécies, análise fenotípicas confirmatórias (teste de Hodge modificado e screening de metalo-β-lactamases) e a determinação da concentração bactericida mínima (CBM) à polimixina B, com isso os valores de CBM50 e CBM90 foram calculados para cada espécie. Desses estirpes, 105(60,3%) foram confirmados como produtores de metalo-β-lactamases, das quais mais da metade pertenceram ao gênero Acinetobacter spp., outras espécies como Pseudomonas aeruginosa e Klebsiella pneumoniae também expressaram o mesmo fenótipo. Quanto a susceptibilidade à polimixina B, 53(30,5%) foram resistentes a polimixina B, com CBMs variando de ≥4μg/mL até ≤64μg/mL. Espera-se que esses resultados possam ser ampliados e utilizados como referência a nível estadual, prevenindo a dispersão dessa resistência e que sirva também como mais um dado nacional para a construção de um perfil mais fidedigno no que diz respeito à epidemiologia dessa resistência que apesar de rara já aponta sua emergência.


  • Mostrar Abstract
  • Bacterial resistance is a worldwide public health problem recognized. High prevalence of Gram-negative bacilli infections and their spread in the hospital environment, mainly by carbapenem resistant strains is a recurrent concern due to its adaptive success and the ability to acquire more antimicrobial resistance genes. In this panoramana, the emergence of resistance to carbapenems and the difficulty in developing new drugs, many authors postulate a return to the pre-antibiotic era, Although a more sustainable alternative is return of abdicated antimicrobials such as polymyxins. For a better understanding of the emergency reality in the trend of the therapeutic fragility, local epidemiological data are fundamental. In order to provide data, we carried out an unpublished study in the state of Rio Grande do Norte, whose main objective was to evaluate the profile of polymyxin B resistance in bacilli Gram-negative carbapenem resistant from clinical samples from health reference centers. One hundred and seventy-four BGNs were collected from infected or colonized patients. These isolates were submitted to a manual biochemical tests for species identification, confirmatory phenotypic analysis (modified Hodge assay and metallo-β-lactamases selection) and determination of the minimum bactericidal concentration (MBC) to polymyxin B were performed, values of CBM50 and CBM90 were calculated for each species. Of these strains, 105 (60.3%) were confirmed as producers of metallo-β-lactamases, more than half among to the genus Acinetobacter spp. Other species such as Pseudomonas aeruginosa and Klebsiella pneumoniae also expressed the same phenotype. Regarding susceptibility to polymyxin B, 53 (30.5%) were resistant to polymyxin B, with CBMs ranging from ≥4μg / mL to ≤64μg / mL. It is hoped that these results can be extended and used as a reference at a State level, preventing the dispersion of this resistance and also serving as a more national data to build a more reliable profile regarding the epidemiology of this resistance that despite rare already points out its emergency.

7
  • THANYRIA POLLYNEIDE FRANÇA CÂMARA
  • DEMOGRAFIA DE Tangara cayana (AVES: THRAUPIDAE) EM UM FRAGMENTO DE RESTINGA NO EXTREMO NORTE DE DISTRIBUIÇÃO DA MATA ATLÂNTICA

  • Orientador : MAURO PICHORIM
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MAURO PICHORIM
  • JAMES JOSEPH ROPER
  • SIMONE NUNES BRANDÃO
  • Data: 31/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • Por muitas décadas ornitólogos buscam entender como as espécies diferem seus traços de história de vida, tanto entre populações como entre espécies, através de um gradiente ambiental, conduzindo assim, estudos demográficos por todo o mundo. Entretanto, ainda há lacunas de informações sobre os traços de história de vida para espécies de regiões tropicais, assim como as variáveis que os influenciam. Conservação e manejo eficientes dependem deste tipo de informações. Aferimos parâmetros demográficos de um Thraupidae tropical, Tangara cayana, em um fragmento de restinga no extremo norte da Mata Atlântica. Estimamos sobrevivência aparente, detecção, dispersão e tamanho populacional, testando também como indivíduos transitórios, pluviosidade e o sexo dos indivíduos influenciam as taxas de sobrevivência da população. Inserimos históricos de captura-marcação-recaptura no programa MARK, seguindo o método de Desenho Robusto. Entre novembro de 2010 e novembro de 2014 marcamos 127 indivíduos de T. cayana, a partir dos quais conseguimos observar uma sobrevivência anual menor dos transitórios (2% a 4%), seguido pelos jovens (12% a 34%) e adultos (machos = 29% a 54%, fêmeas = 30% a 55%). Os parâmetros de dispersão (y’ = 71%, y” = 73%) e detecção (captura = 26%; recaptura = 5%) foram constantes, não havendo variação temporal. A densidade populacional foi de 1,7 indivíduos/ha. Encontramos uma relação negativa entre a pluviosidade e a sobrevivência. Os parâmetros demográficos obtidos exibiram valores baixos para o que é esperado para aves tropicais, os quais podem estar atrelados a grande capacidade de dispersão da espécie, nos levando à perspectiva que esses padrões demográficos ainda não estão claros, demandando ainda mais estudos em habitats dessas regiões.


  • Mostrar Abstract
  • For many decades, ornithologists have sought to understand how species differentiate their life history traits, both between populations and between species, through an environmental gradient, thus leading to demographic studies around the world. However, there are still gaps in information about life history traits for species in tropical regions, as well as variables that influence them. Efficient conservation and management programs depend on this type of information. We measured demographic parameters of a tropical Thraupide, Tangara cayana, in the northern end of the Atlantic Forest distribution. We estimated apparent survival, detection, dispersion and population size, also testing how transient individuals, rainfall, and sex of individuals influenced population survival rates. We insert historical capture-mark-recapture in the MARK program, following the method of Robust Design. Between November 2010 and November 2014 we marked 127 individuals of T. cayana, from which we could observe a lower annual survival of transients (2% to 4%), followed by young (12% to 34%) and adults (males = 29% to 54%, females = 30% to 55%). The dispersion parameters (y’= 71%, y” = 73%) and detection (capture = 26%, recapture = 5%) were constant, with no temporal variation. The population density was 1.7 individuals / ha. We find a negative relationship between rainfall and survival. The demographic parameters estimated showed low values for a tropical bird, which may be linked to the great capacity of dispersion of the species, leading us to the perspective that these demographic patterns are still unclear, requiring further studies on habitats in these regions.

8
  • CRISTIANE NIKELY SILVA PALMEIRA
  • ECOLOGIA TÉRMICA E TRÓFICA DE POPULAÇÃO DE Phyllopezus periosus RODRIGUES, 1986 (SQUAMATA, PHYLLODACTYLIDAE) EM ÁREA PROTEGIDA NA CAATINGA

  • Orientador : ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • LEONARDO BARROS RIBEIRO
  • MIGUEL FERNANDES KOLODIUK
  • Data: 17/04/2017

  • Mostrar Resumo
  • Dentre as famílias de lagartos que habitam o semiárido brasileiro, destaca-se Phyllodactylidae, em especial o gênero Phyllopezus, com as espécies P. pollicaris e P. periosus. A primeira possui distribuição ampla na Caatinga e em outras formações abertas brasileiras, enquanto que P. periosus é endêmica e com distribuição restrita a algumas áreas de Caatinga. Diante destes fatos, este estudo teve como objetivos registrar e analisar a ecologia térmica, dieta e modo de forrageamento de P. periosus, na tentativa de identificar fatores que possam influenciar a aparente distribuição relictual desta espécie na Caatinga. Foram realizadas duas excursões nos meses de julho e outubro, com duração de dez dias cada à Estação Ecológica do Seridó (ESEC Seridó), Unidade de Conservação da Caatinga no Estado do Rio Grande do Norte. Foram coletados 45 espécimes de P. periosus para os quais foram mensuradas a temperatura corpórea do lagarto e as temperaturas ambientais (substrato e ar); todos os espécimes foram soltos em seguida. Para análise da dieta e comportamento alimentar foi utilizada a técnica de regurgitação forçada do alimento, além de gravações das descrições observadas sobre a atividade de forrageamento dos lagartos. Phyllopezus periosus utilizou como hábitat, principalmente, os afloramentos rochosos com fendas, apresentou hábito noturno com perfil de atividade bimodal, com picos das 18:00 às 20:59hs e de 01:00 até as 04:59hs. Não houve diferença significativa na temperatura corpórea entre machos e fêmeas, porém os juvenis apresentaram temperatura do corpo mais elevada que os adultos. A temperatura média corpórea de 28,5 ± 2,1°C foi influenciada pelas temperaturas das variáveis analisadas, porém apresentou maior relação com a temperatura do substrato, demonstrando que esta espécie é tigmotérmica. Quanto à dieta, nos 31 estômagos com conteúdo foram identificadas 107 presas pertencentes a 19 categorias de itens alimentares. Houve diferença na composição da dieta entre espécimes adultos e juvenis, mas não entre os sexos. Os indivíduos observados passaram em média 1,72 ± 1,94% do tempo em movimento (PTM) e cerca de 0,37 ± 0,32 movimento por minuto (MPM), indicando modo de forrageamento do tipo senta-e-espera.


  • Mostrar Abstract
  • Phyllodactylidae, in particular the genus Phyllopezus, with the species P. pollicaris and P. periosus stands out among the families of lizards that inhabit the Brazilian semi-arid region. The first one has a wide distribution in the Caatinga and in other open Brazilian formations, while P. periosus is endemic and with restricted distribution to some Caatinga areas. Given these facts, this study aimed to record and analyze the thermal ecology, diet and mode of foraging behavior of P. periosus, in an attempt to identify factors that may influence the apparent relictual distribution of this species in the Caatinga. Two excursions were carried out in the months of July and October, with a duration of ten days each, to the Seridó Ecological Station (ESEC Seridó), Caatinga Conservation Unit in the State of Rio Grande do Norte. Forty-five specimens of P. periosus were collected for which the body temperature of the lizard and the environmental temperatures (substrate and air) were measured; all specimens were then released. For each specimen of P. periosus collected were measured the body temperature of the lizard and the environmental temperatures (substrate and air). For the analysis of the diet and feeding behavior was used the technique of forced regurgitation of the food, as well as recordings of the descriptions observed on the foraging activity of the lizards. Phyllopezus periosus used as habitat rocky outcrops with crevices, showed nocturnal habit with profile of bimodal activity, with peaks from 18:00 to 20:59h and from 01:00 to 04:59h. There was no significant difference in body temperature between males and females, but juveniles had higher body temperature than adults. The mean body temperature of 28.5 ± 2.1 °C was influenced by the temperatures of the analyzed variables, but showed a higher relation with the temperature of the substrate, demonstrating that this species is tigmothermic. In the diet, of the 31 stomachs with content, 107 prey belonging to 19 categories of food items were identified. There was a difference in diet composition between adult and juvenile specimens, but not between the sexes. The observed individuals spent on average 1.72 ± 1.94% of the time in movement (PTM) and about 0.37 ± 0.32 movements per minute (MPM), indicating the mode of foraging of the type sit-and-wait.

9
  • DALILA NASCIMENTO MANSO
  • Análise Molecular da Mutação HIS275TIR Isolada na Neuraminidase do H1N1 Resistente ao Oseltamivir

  • Orientador : UMBERTO LAINO FULCO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • UMBERTO LAINO FULCO
  • JONAS IVAN NOBRE OLIVEIRA
  • EWERTON WAGNER SANTOS CAETANO
  • Data: 19/04/2017

  • Mostrar Resumo
  • A mais recente pandemia do vírus influenza ocorreu no ano de 2009, causada pela cepa do influenza A (H1N1), e popularmente conhecida como gripe A ou gripe suína, gerou preocupação aos órgãos mundiais de saúde. Com um quadro sintomático que inclui febre, tosse, inflamação na garganta na maioria dos casos, alguns pacientes, principalmente imunossuprimidos que podem apresentar complicações que evoluem ao óbito. A transmissão do vírus ocorre através do contato entre pessoa a pessoa e seu mecanismo de infecção se dá a partir das duas glicoproteínas de superfície, a hemaglutinina e a neuraminidase. A hemaglutinina atua se ligando aos receptores do ácido siálico favorecendo a entrada do vírus nas células-alvo e a neuraminidase cliva as células do receptor de resíduos do ácido siálico, onde as novas partículas virais estão se ligando. Através dessa quebra haverá liberação das novas partículas virais, que através da hemaglutinina invadirão novas células. Baseado nisso, fármacos foram desenvolvidos com intuito de inibir a ação da neuraminidase, os chamados inibidores da neuraminidase que interferem na liberação dessas novas partículas virais evitando a disseminação da infecção no trato respiratório. Dentre estes inibidores o oseltamivir é o fármaco de escolha para profilaxia e tratamento da gripe A; porém, relatos de resistência a esse fármaco foram descritos, o que causou preocupação nos profissionais da saúde e governantes. A mutação mais encontrada é a HIS275TIR, onde a histidina é substituída por uma tirosina, promovendo uma série de alterações conformacionais que diminuem a afinidade do fármaco pelo vírus originando a resistência. A partir da obtenção de dados cristalográficos e simulação computacional, calculamos a energia de interação da neuraminidase selvagem e com a presença da mutação HIS275TIR ligadas ao oseltamivir utilizando a Teoria Funcional da Densidade (DFT) e do Método de Fracionamento Molecular com Capas Conjugadas (MFCC). Obtivemos 115 resíduos de interação para a neuraminidase selvagem (cristal 4B7R) e 109 resíduos de interação para o cristal com a neuraminidase mutante (3CL0). Os resultados foram avaliados de acordo com a relevância dos valores energéticos para energias repulsivas e energias atrativas. Os cálculos energéticos realizados confirmaram a redução da afinidade da cepa contendo a mutação HIS275TIR e destacaram a importância energética do sítio ativo da neuraminidase mostrando que os principais resíduos energéticos são encontrados nele tornando um alvo para obtenção de novos fármacos devido a sua conservação. As alterações causadas pela substituição do aminoácido histidina por uma tirosina levaram a uma série de mudanças conformacionais nos aminoácidos vizinhos que provocaram alterações eletrostáticas resultando na resistência ao fármaco. A partir desse estudo será possível conhecer melhor as interações moleculares da neuraminidase mutante e posteriormente projetar novos designs de fármacos para serem elaborados e se tornarem mais eficientes na interação com as cepas mutantes desse vírus.


  • Mostrar Abstract
  • The latest influenza pandemic occurred in the year 2009, caused by the strain of influenza A (H1N1), and popularly known as influenza A or swine flu, generated concern to the global health agencies. With a symptomatic picture that includes fever, cough, throat inflammation in most cases, some patients, mainly immunosuppressed, that can to present complications that evolve to death. Transmission of the virus takes place through contact between person to person and its mechanism of infection occurs from the two surface glycoproteins, hemagglutinin and neuraminidase. The hemagglutinin acts by binding to the sialic acid receptors favoring the entry of the virus into the target cells and the neuraminidase cleaves the receptor cells of sialic acid residues, where the new viral particles are binding. Through this breakdown there will be release of the new particles that through hemagglutinin will attack new cells. Based on these, drugs were developed in an attempt to inhibit the action of neuraminidase, so called neuraminidase inhibitors that interfere in the release of these new viral particles avoiding the spread of infection in the respiratory tract. Among the inhibitors, oseltamivir is the drug of choice for prophylaxis and treatment of influenza A, but reports of resistance to this drug have been described, which has caused concern in health professionals and rulers. The HIS275TIR mutation is most commonly found, where histidine is replaced by a tyrosine, promoting a series of conformational changes that decrease the affinity of the drug for the virus causing resistance. Based on crystallographic data and computational simulation, we calculated the interaction energy of the wild neuraminidase and the presence of the HIS275TIR mutation bonded to oseltamivir using the Functional Density Theory (DFT) and the Molecular Fractionation with Conjugated Caps (MFCC). We obtained 115 interaction residues for the wild neuraminidase (4B7R crystal) and 109 interaction residues for the crystal with the mutant neuraminidase (3CL0). The results were evaluated according to the relevance of the energy values for repulsive energies and attractive energies. The energetic calculations confirmed the reduction of the affinity of the strain containing the HIS275TIR mutation and highlighted the energy importance of the active site of the neuraminidase, showing that the main energy residues are found in it becoming a target for obtaining new drugs due to its conservation. The changes caused by the substitution of the amino acid histidine for a tyrosine led to a series of conformational changes in the neighboring amino acids that provoked electrostatic changes resulting in the resistance to the drug. From this study, it will be possible to know better the molecular interactions of the mutant neuraminidase and subsequently to project new drugs designs to be elaborated and become more efficient in the interaction with the mutant strains of this virus.

10
  • LEONARDO CÉSAR ANDRIOLA CARVALHO
  • Etiologia e resistência de bactérias isoladas de otite externa em cães

  • Orientador : RENATO MOTTA NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • RENATO MOTTA NETO
  • WAGNNER JOSÉ NASCIMENTO PORTO
  • Data: 19/05/2017

  • Mostrar Resumo
  • A otite externa canina é uma enfermidade relevante na clínica veterinária. Considerando a

    elevada frequência de atendimentos de cães com otite externa bacteriana, o presente

    trabalho teve por objetivo identificar a frequência etiológica da otopatia e traçar o perfil de

    resistência dos Staphylococcus Meticilina Resistentes (SMR) e enterobactérias produtoras

    de Beta-Lactamases de Espectro Estendido (ESBL) em pacientes ambulatoriais e de

    internamento. Um total de 140 amostras de exsudato ótico de cães foram submetidas a

    isolamento primário, testes de susceptibilidade à antimicrobianos e de resistência

    bacteriana. Os grupos isolados foram: Staphylococcus sp. (122 – 49,38%), Pseudomonas

    sp. (22 – 8,91%), enterobactérias (19 – 7,69%), Enterococcus sp. (17 – 6,88%) e

    Acinetobacter sp. (12 – 4,86%). Para os Staphylococcus sp. aplicou-se o Teste D (Disk

    Test) e o teste de Resistência à Meticilina (Met-25). Nas cepas positivas para o Met-25 foi

    feita Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) para detecção do gene mecA. Para estirpes

    positivas na PCR foi determinada a Concentração Bactericida Mínima (CBM) do gluconato

    de clorexidina. Foram isoladas 14 cepas de SMR (11,47%) e todas continham o gene mecA.

    Observou-se que 14 Staphylococcus sp. foram teste D positivo. Para os Staphylococcus

    coagulase positiva (SCP) a CBM foi de 500.000µg/mL (0,5%) enquanto que para os

    Staphylococcus coagulase negativa (SCN) o valor da CBM foi de 62.500µg/mL (0,0625%).

    Detectou-se 3 cepas de enterobactérias ESBL. Os antimicrobianos mais efetivos para

    Staphylococcus sp. foram: Linezolida (100%), Rifampicina (94,26%) e Cloranfenicol

    (92,62%). Para Pseudomonas sp.: Cefepime (100%), Imipenem (100%) e Meropenem

    (100%). Para as enterobactérias: Ertapenem (100%), Imipenem (100%) e Cefotaxima

    (84,21%). Para Enterococcus sp.: Cloranfenicol (100%), Linezolida (94,12%) e

    Vancomicina (88,24%). Para Acinetobacter sp.: Imipenem (100%), Meropenem (100%) e

    Ticarcilina com Clavulanato (91,67%). Apesar do gene mecA e de enterobactérias

    produtoras de ESBL terem baixa ocorrência neste estudo, existe a necessidade de um

    monitoramento constante em cepas isoladas de animais domésticos. Cultura bacteriológica

    e os testes de suscetibilidade aos agentes antimicrobianos são de grande importância na

    rotina clínica veterinária para garantir o sucesso do tratamento de infecções otológicas

    caninas.


  • Mostrar Abstract
  • The canine external otitis is a relevant disease regarding veterinary clinic. Considering the

    high frequency of treatment of dogs with external bacteria otitis, this research aims to

    identify the etiological frequency of otopathy and trace the resistance profile of the

    Methicillin Resistant Staphylococcus (MRS) and enterobacteria that produce Extended

    Spectrum Beta-Lactamase (ESBL) in outpatients and internment patients. 140 samples of

    canine otic exudate were submitted to primary isolation, tests of antimicrobial susceptibility

    and bacterial resistance. The isolated groups were: Staphylococcus sp. (122 – 49.38%),

    Pseudomonas sp. (22 – 8.91%), enterobacteria (19 – 7.69%), Enterococcus sp. (17 –

    6.88%) and Acinetobacter sp. (12 – 4.86%). For the Staphylococcus sp. the Disk Test was

    applied along with the resistance test to Methicillin (Met-25). In the positive strains for

    Met-25, a Polimerase Chain Reaction (PCR) was applied to detect the mecA gene. For the

    PCR positive strains, a Minimum Bactericidal Concentration (MBC) of chlorhexidine

    gluconate was determined. 14 MRS strains (11.47%) were observed and all off them had

    the mecA gene. 14 Staphylococcus sp. were Disk Test positive. Concerning the positive

    Staphylococcus coagulase, the MBC was 500.00µg/mL (0.5%) whereas for the negative

    Staphylococcus coagulase the MBC value was 62.500µg/mL (0.0625%). 3 ESBL

    enterobacteria strains were detected. The more effective antimicrobial for the

    Staphylococcus sp. were: Linezolid (100%), Rifampicin (94.26%) and Chloramphenicol

    (92.62%). Regarding the Pseudomonas sp.: Cefepime (100%), Imipenem (100%) and

    Meropenem (100%). Regarding the enterobacteria: Ertapenem (100%), Imipenem (100%)

    and Cefotaxime (84.21%). Regarding the Enterococcus sp.: Chloramphenicol (100%),

    Linezolid (94.12%) and Vancomycin (88.24%). Regarding the Acinetobacter sp.:

    Imipenem (100%), Meropenem (100%) and Ticarcillin with Clavulanate (91.67%).

    Although the mecA gene and the enterobacteria that produce ESBL are briefly presented in

    this research, there is a need for constant monitoring of isolated strains in domestic animals.

    The bacteriological growth and the susceptibility tests in the antimicrobial agents are of

    great importance in the veterinary clinic routine in order to insure the success in treating

    canine otological infections.

11
  • BRUNA COSTA MOURA DO VALE MESQUITA
  • REDUÇÃO DA SUSCEPTIBILIDADE À CLOREXIDINA E DISTRIBUIÇÃO DOS GENES qacA/B EM AMOSTRAS CLÍNICAS DE ESTAFILOCOCOS COAGULASE-NEGATIVA

     

  • Orientador : MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELIZABETH CRISTINA GOMES DOS SANTOS
  • MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • RENATO MOTTA NETO
  • Data: 29/06/2017

  • Mostrar Resumo
  • As infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS) são atualmente um dos

    principais problemas de saúde pública. Os estafilococos coagulase-negativa (ECN) estão

    entre as espécies mais prevalentes neste tipo de infecção, devido à sua capacidade de

    colonizar dispositivos médicos invasivos. A clorexidina é extensivamente utilizada no

    ambiente hospitalar como forma de prevenção e controle de IRAS. No entanto, a literatura

    relata a existência de cepas com susceptibilidade reduzida ocasionada possivelmente pela

    presença dos genes qacA/B. O objetivo do estudo foi investigar a susceptibilidade à

    clorexidina e sua relação com a presença dos genes qacA/B em 211 amostras clínicas de

    ECN provenientes de diferentes hospitais da cidade do Natal-RN durante o período de 2010

    a 2015. As amostras foram identificadas por testes bioquímicos convencionais; a

    susceptibilidade à antimicrobianos foi realizada através da metodologia disco-difusão; a

    susceptibilidade à clorexidina foi avaliada por determinação da concentração inibitória

    mínima (CIM) pela técnica de diluição em ágar; o método de PCR foi utilizado para

    pesquisar os genes qacA/B em 32 amostras resistentes e 32 amostras susceptíveis à

    clorexidina e o gene mecA. No total de 211 amostras de ECN, 69% foram isolados a de

    partir hemoculturas. As espécies mais frequentes foram S. epidermidis, S. hominis hominis,

    S. auricularis e S. haemolyticus, respectivamente. As cepas apresentaram um perfil de

    resistência a multidrogas de 87%, incluindo resistência à oxacilina; 31% demonstraram

    susceptibilidade reduzida à clorexidina. Os genes qacA/B foram detectados tanto em

    amostras resistentes à clorexidina (32/32) quanto em amostras susceptíveis (17/32). Grande

    parte das cepas com susceptibilidade reduzida à clorexidina exibiram também

    multirresistência aos antibióticos testados (94%). A identificação de cepas com

    susceptibilidade reduzida à clorexidina nesse estudo representa uma ameaça as práticas de

    controle de IRAS. Apesar de todas as cepas resistentes à clorexidina possuírem os genes

    qacA/B, sua presença não foi um fator determinante para a expressão da resistência,

    necessitando de estudos adicionais. A diminuição da susceptibilidade à antissépticos pode

    permitir que bactérias persistam no ambiente hospitalar contribuindo, dessa forma, para a

    sobrevivência de cepas multirresistentes.


  • Mostrar Abstract
  • Health Care Associated Infections (HAI) are currently a of major public health

    problem. The coagulase-negative Staphylococci (CNS) are among the most prevalent

    species in this type of infection due to their ability to colonize invasive medical devices.

    Chlorhexidine is extensively used in the hospital setting as a means of prevention and

    control of HAI. However, the existence of strains with reduced susceptibility caused

    possibly by the presence of the qacA/B genes has been reported in the literature. The main

    of this study was to investigate the susceptibility to chlorhexidine and its relation to the

    presence of the qacA/B genes in 211 clinical samples of ECN from diferente hospitals in

    the city of Natal-NR during the period from 2010 to 2015. Samples were identified by

    standard biochemical tests; the susceptibility to antimicrobials was performed using the

    disc-diffusion methodology. The susceptibility to chlorhexidine was evaluated by

    determining the minimum inhibitory concentration (MIC) by the agar dilution technique.

    The PCR method was used to investigate the qacA/B genes in 32 resistant samples and 32

    susceptible samples to chlorhexidine and mecA gene. In total of 211 CNS samples, 69%

    were isolated from blood cultures. The most frequent species were S. epidermidis, S.

    hominis hominis, S. auricularis and S. haemolyticus, respectively. The strains had a

    multidrug resistance profile of 87%, including resistance to oxacillin; 31% demonstrated

    reduced susceptibility to chlorhexidine. The qacA/B genes were detected in both

    chlorhexidine resistant (32/32) and susceptible samples (17/32). Most of the strains with

    reduced susceptibility to chlorhexidine also showed multidrug resistance to the tested

    antibiotics (94%). Identification of strains with reduced susceptibility to chlorhexidine in

    this study poses a threat to HAIs control practices. Although all strains resistant to

    chlorhexidine had the qacA/B genes, their presence was not a determining factor for the

    expression of the resistance, requiring additional studies. The decrease in susceptibility to

    antiseptics may allow bacteria to persist in the hospital environment, thus contributing to

    the survival of multiresistant strains.

    5. Palavras-chave (português):

    Estafilococos coagulase-negativa, Clorexidina, Infecções

12
  • PRISCILLA SABINO AMORIM DE ARAÚJO
  • PREVALÊNCIA E SAZONALIDADE DE HEMOSPORÍDEOS EM AVES NA ESTAÇÃO ECOLÓGICA DO SERIDÓ.

  • Orientador : MAURO PICHORIM
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MAURO PICHORIM
  • GILBERTO CORSO
  • MARCOS ROBALINHO LIMA
  • Data: 03/08/2017

  • Mostrar Resumo
  • A infecção por hemosporídeos tem sido estudada em várias partes do mundo, pois é
    considerada um fator importante em relação ao declínio de populações de várias espécies
    de aves. O presente trabalho foi realizado na ESEC- Seridó, localizado no sertão do Rio
    Grande do Norte. As coletas foram realizadas em duas estações climáticas, seca e chuvosa
    durante os anos de 2013 e 2014. Foram utilizadas redes de neblina para captura das aves e
    coleta de sangue e posteriormente técnicas de laboratório para extração e amplificação de
    DNA e diagnóstico de presença de hemosporídeos. Foram amostradas 779 aves,
    compreendendo 9 famílias e 20 espécies. A prevalência total obtida nos dois anos de
    amostragem foi de 54%, não apresentando diferença entre as estações seca e chuvosa. As
    condições ambientais da ESEC-Seridó nos anos da coleta estiveram favoráveis para o
    desenvolvimento de alguns dos vetores de hemosporidioses. A presença de ectoparasitos
    em aves apresentou relação com a presença de hemosporidioses, em que aves infectadas
    com hemosporídeos não apresentaram infestação por ectoparasitos. O habitat das aves influencia muito em seu aspecto de vida. Por isso tanto a guilda trófica quando o ambiente que as aves frequentam apresentaram relação com a infecção por hemosporídeos. Desta forma, o presente trabalho tem por objetivo principal avaliar a prevalência de hemosporídeos em aves da Caatinga presente na Estação Ecológica do Seridó.


  • Mostrar Abstract
  • Infection with hemosporids has been studied in several parts of the world, as this is
    considered an important factor in the decline of populations of several species of birds. The
    present work was carried out at ESEC-Seridó, located in the hinterland of Rio Grande do
    Norte. The collections were carried out in two seasons, dry and rainy during the years of
    2013 and 2014. Fog networks were used to capture the birds and blood collection and later
    laboratory techniques for extraction and amplification of DNA and diagnosis of presence of
    hemosporids. Of all 779 birds were sampled, comprising all of 9 families and 20 species.
    The total prevalence obtained in the two years of sampling was 54%, with no difference
    between dry and rainy seasons. The environmental conditions of the ESEC-Seridó in the
    years of collection were favorable for the development of some of the vectors of
    hemosporidioses. The presence of ectoparasites in birds was related to the presence of
    hemosporidioses, in which birds infected with hemosporids did not present ectoparasite
    infestation. The habitat of birds greatly influences their appearance of life. Therefore, both
    the trophic guild and the environment that the birds frequented had a relation with the
    infection by hemosporids. In this way, the main objective of this study is to evaluate the
    prevalence of hemosporids in Caatinga birds present in the Estação Ecológica do Seridó.

13
  • TENILLE KARINANNA DE MORAIS PAIVA MOURA
  • Frequencia de Cryptosporidium spp. e Cystoisospora spp. em pacientes HIV/AIDS internados no Hospital Giselda Trigueiro, Natal/RN

  • Orientador : VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CARLOS CAPISTRANO GONCALVES DE OLIVEIRA
  • CLAUDIO BRUNO SILVA DE OLIVEIRA
  • MARIA DE FATIMA DE SOUZA
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • Data: 05/08/2017

  • Mostrar Resumo
  • As infecções oportunistas são reconhecidas como uma das complicações mais comuns em pessoas HI/AIDS positivas. Dois protozoários monoxenicos, Cryptosporidium spp e Cystoisospora spp, acometem com maior frequência os pacientes sororeagentes e induzem quadro clinico crônico de diarreia. O objetivo deste estudo é avaliar a frequência dos protozoários intestinais das espécies de Cryptosporidium spp e Cystoisospora spp.  em pacientes internados com HIV/AIDS no período entre 2015 e 2017, no Hospital Giselda Trigueiro, no estado do Rio Grande do Norte, Brasil. Neste estudo foi aplicado questionário sócio-econômico-cultural e também foram colhidas 73 amostras fecais para investigação dos parasitos pelos métodos de Seather, Ritchie e Coloração Ziehl-Neelsen modificado, e para análise de coproantigeno de Cryptosporidium spp foi realizado o ensaio imunoenzimatico (ELISA). A amostra foi composta de 52% de homens e 48% de mulheres com idade variável entre 20 e 80 anos; A frequência de Cryptosporidium spp foi de 4,3% e de Cystoisospora spp foi de 8,2%. Todos os pacientes faziam uso de Trimetoprima e Sulfametaxol e apresentavam no momento da coleta um quadro clínico de diarreia. Entre os pacientes positivos para as coccidioses, a contagem de Linfócitos T CD4+ foi abaixo de 200 células/mm3.


  • Mostrar Abstract
  • Oportunistic infecctions are a common accomplishment in HIV/AIDS patients. Two
    monoxenic protozoa, Cryptosporidium spp. and Cystoisospora spp., to make it worse
    clinical codition of immunocompromised individuals, especially HIV-infected
    subjects. The aim of this study was to evaluate the frequency of these intestinal
    protozoa in HIV-positive patients in the Natal, Rio Grande do Norte, Brazil. To
    investigate coccidiosis infection AIDS-related clinical, epidemiological and
    laboratory data, a total of 73 fecal sample collection were obtained from HIV/AIDS
    individuals for parasites investigation across Seather, Ritchie and modified Ziehl-
    Neelsen methods. Immunoenzymatic assay were used to Cryptosporidium detection;
    The results revealed that the sample exhibit 52% of men and 48% of womens, which
    present a range of age between 20 and 80; The frequency of Cryptosporidium spp
    was 4.3% and Cystoisospora spp was 8.2%. All patients were taking Trimethoprim
    and Sulfametaxol and presented at the time of collection a clinical symptoms of
    diarrhea. All coccidiosis-positive individuals shown reduced levels (&lt;200 mm3/cells)
    of CD4+ T lymphocyte.

14
  • MARCEL MIRANDA DE MEDEIROS SILVA
  • Flebotomíneos (Diptera: Psychodidae: Phlebotominae) de uma Zona de Proteção Ambiental e seu entorno: resposta comportamental a diferentes fontes luminosas.

  • Orientador : MARIA DE FATIMA FREIRE DE MELO XIMENES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HERBET TADEU DE ALMEIDA ANDRADE
  • MARIA DE FATIMA FREIRE DE MELO XIMENES
  • PATRICIA BATISTA BARRA MEDEIROS BARBOSA
  • Data: 31/08/2017

  • Mostrar Resumo
  • O desflorestamento tem impactado diretamente sobre a bionomia e biologia dos vetores de leishmaniose. A vigilância entomológica (VE), como medida preconizada pela OMS para controle da transmissão de Leishmania, requer a captura de flebotomíneos em áreas diferentes. Para esta finalidade, as armadilhas luminosas do tipo Center for Disease Control (CDC) são as mais utilizadas. Adaptações vem sendo desenvolvidas visando maior atratividade dos flebotomíneos e, consequentemente, maior número de insetos capturados nas armadilhas. A percepção de diferentes comprimentos de onda do espectro visível pelo flebotomíneos ainda não está completamente elucidada. O estudo pautou-se na investigação da fauna de flebotomíneos de uma zona de proteção ambiental na zona norte de Natal-RN e seu entorno, observando também a atratividade de cada espécie em relação ao espectro visível emitido por três lâmpadas diferentes: LED azul, LED vermelho e controle incandescente. As capturas dos flebotomíneos ocorreram em 12 meses, em seis pontos distribuídos igualmente em duas áreas distintas e diariamente as armadilhas eram trocadas de posição. A identificação dos flebotomíneos capturados revelou sete espécies divididos em cinco gêneros. O teste H’ de Kruskal-Wallis rejeitou a hipótese nula, revelando uma influência significante entre o espectro luminoso emitido pela lâmpada da armadilha e a abundância de insetos capturados. O teste do modelo linear generalizado demonstrou uma influência significante entre os conjuntos área-sexo e cor-área com o número de flebotomíneos coletados. As armadilhas que utilizam LED azul apresentaram uma maior eficácia na captura dos flebotomíneos, apresentando valores quase duas vezes maior que a lâmpada incandescente. O LED vermelho, apesar de ter apresentado uma baixa densidade de flebotomíneos, apresentou o maior índice de diversidade de capturas, desta forma, seu papel na vigilância entomológica não deve ser desprezado. As lâmpadas com tecnologia LED substituem, sem nenhuma perda na sensibilidade do método, o uso de lâmpadas incandescentes.


  • Mostrar Abstract
  • Deforestation has directly impacted the biology and bionomy of leishmaniasis
    vectors. Entomological surveillance, as a measure recommended by the WHO to
    control the transmission of Leishmania, requires the capture of sandflies in different
    areas. For this purpose, the Center for Disease Control (CDC) light traps are the most
    commonly used. Adaptations have been developed aiming at greater attractiveness of
    sand flies and, consequently, more insects captured in the traps. The perception of
    different wavelengths of the spectrum visible by sand flies is not yet fully elucidated.
    The study was based on the investigation of sand fly fauna of an environmental
    protection zone in the north of Natal city and its surroundings, also observing the
    attractiveness of each species in relation to the visible spectrum emitted by three
    different lamps: blue LED, red LED and incandescent control. Catches of sand flies
    occurred in 12 months, in six points distributed equally in two distinct areas and daily
    the traps were changed of position. Identification of captured sand flies revealed
    seven species divided into five genera. The Kruskal-Wallis H&#39; test rejected the null
    hypothesis, revealing a significant influence between the light spectrum emitted by
    the trap lamp and the abundance of captured insects. The test of the generalized linear
    model demonstrated a noteworthy influence between the area-sex and the color-area
    groups with the number of sandflies collected. The traps that use blue LED showed a
    greater effectiveness in the capture of sandflies, presenting values almost twice as
    much as the incandescent lamp. The red LED, despite having a low density of sand
    flies, presented the highest index of diversity of catches, in this way, its role in
    entomological surveillance should not be overlooked. LED lamps replace, without
    any loss in method sensitivity, the use of incandescent bulbs.

15
  • JOELTON IGOR OLIVEIRA DA CRUZ
  • AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTICOAGULANTE E BLOQUEADORA DE ELASTASE DE UM INIBIDOR DE TRIPSINA ISOLADO DE Caesalpinea pyramidalis Tul.

  • Orientador : ADRIANA FERREIRA UCHOA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA FERREIRA UCHOA
  • CAROLINE ADDISON CARVALHO XAVIER DE MEDEIROS
  • LUCIANA MARIA ARAÚJO RABÊLO
  • Data: 28/09/2017

  • Mostrar Resumo
  • As plantas estão sujeitas a uma diversidade de condições bióticas e abióticas desfavoráveis, sofrendo constantemente alguma adaptação evolutiva que pode favorecer sua reprodução e sobrevivência. A elaboração de estratégias de defesa sofisticadas contra pragas e patógenos, como a síntese de diversos compostos naturais bioativos destaca-se como parte desse arsenal biológico adaptativo. Um grupo de molécula bioativas fundamental nesse contexto são os inibidores de proteases, que comprometem a atividade de enzimas digestórias de herbívoros e patógenos, contribuindo para o equilíbrio das interações biológicas. Os inibidores de protease, também são moléculas importantes devido ao seu potencial heterólogo, podendo ter efeitos in vitro e in vivo em diversos modelos de patógenos, bem como apresentar aplicações terapêuticas em uma gama de distúrbios que comprometem a saúde humana. Neste trabalho um inibidor de serinoprotease (CpTI), foi isolado das sementes de Caesalpinia pyramidalis Tul por fracionamento do extrato bruto com sulfato de amônio na faixa de saturação de 30-60%, seguido de separação em cromatografia de afinidade em coluna de Tripsina-Sepharose 4B. O pico retido foi enriquecido em atividade inibitória para as proteases serínicas do tipo tripsina, quimotripsina e elastase. O teste de termoestabilidade mostrou que o CpTI foi capaz de manter sua funcionalidade até 80 ºC e as concentrações necessárias para inibir 50% da atividade das enzimas tripsina, elastase neutrofílica humana (ENH) e quimotripsina foram de 17, 21 e 156 µg/mL, respectivamente. Nos ensaios in vitro CpTI se mostrou capaz de prolongar o tempo de coagulação em mais de 80 segundos para a via intrínseca (TPPa) em uma concentração de 36,2 µg/mL. Também foi observado que CpTI não possui atividade citotóxica para hemácias em nenhuma das concentrações testadas (0,03; 0,125 e 0,5 mg/mL). Esses resultados demonstram o potencial de uso terapêutico imunomodulatório e anticoagulante do CpTI.


  • Mostrar Abstract
  • Plants are subject to a diversity of unfavorable biotic and abiotic conditions, undergoing constantly some evolutionary adaptation, that can contribute to its reproduction and survival. The development of sophisticated defense strategies against pests and pathogens such as the synthesis of several natural bioactive compounds stands out as part of this adaptive biological arsenal. A key group of bioactive molecules in this context are the protease inhibitors, which compromise the activity of digestive enzymes of herbivores and pathogens, contributing to the balance of biological interactions. Protease inhibitors, are important molecules because of their heterologous potential in other biological systems, may have an in vitro and in vivo effects on various pathogen models, as well as therapeutic properties in a range of disorders that compromise human health. In this work an inhibitor of serinoprotease (CpTI), was isolated from the Caesalpinia pyramidalis Tul. seeds by fractionation of the crude extract with 30-60% ammonium sulfate, followed by separation in affinity chromatography on Trypsin-Sepharose 4B column, the retained peak was enriched in inhibitory activity for trypsin, chymotrypsin and elastase serine protease type. The thermostability test showed that CpTI was able to maintain its functionality up to 80 °C and the concentrations required to inhibit 50% of the activity of the trypsin, human neutrophil elastase and chymotrypsin enzymes were 17, 21 and 156 μg/mL, respectively. CpTI also prolonged the coagulation time by the intrinsic pathway (TPPa) in more than 80 seconds at a concentration of 36.2 μg / mL. It was also observed that CpTI has no cytotoxic activity to red blood cells at any of the concentrations tested (0,03; 0,125 e 0,5 mg/mL). These results demonstrate the potential immunomodulatory and anticoagulant therapeutic use of CpTI.

16
  • GENILSA DUARTE DA COSTA OLIVEIRA
  • PROSPECÇÃO DE BIOATIVIDADE PARA EXTRATOS PEPTÍDICOS DAS SEMENTES DE 
    ERYTHRINA VELUTINA E AMBURANA CEARENSIS
  • Orientador : ADRIANA FERREIRA UCHOA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA FERREIRA UCHOA
  • UMBERTO LAINO FULCO
  • RICHELE JANAINA ARAUJO MACHADO
  • DAYANNE LOPES GOMES
  • Data: 29/09/2017

  • Mostrar Resumo
  • As plantas estão sujeitas constantemente a estresses do ambiente, microrganismos e insetos herbívoros, o que, ao longo do processo evolutivo, favoreceu o desenvolvimento mecanismos constitutivos ou induzidos para garantir defesa ao vegetal. Dentre as moléculas de defesa das plantas podem ser destacadas os peptídeos antimicrobianos, que já são empregados em diversos estudos. Os peptídeos antimicrobianos estão presentes em diversos órgãos das plantas, porém são encontrados em maior quantidade em tecidos de reserva, como as em sementes de leguminosas. Essas moléculas bioativas representam uma alternativa para tratamento de infecções microbianas, como também controle de insetos praga e vetor, pois o uso de antibióticos e inseticidas convencionais pode acelerar ou desencadear a seleção de microrganismos e insetos resistentes. Sendo assim, esse trabalho propõe a prospecção de proteínas e peptídeos antimicrobianos de sementes de Erythrina velutina e Amburana cearensis, duas espécies nativas do bioma caatinga, que ainda é pouco explorado quanto ao potencial biológico de suas espécies. As sementes de cada espécie foram separadas em tegumento e cotilédones, a fim de se produzir quatro extratos diferentes. Para obtenção da fração peptídica foram realizadas duas precipitações, uma a 90% com sulfato de amônio e outra por aquecimento, a 80 °C / 15’. Em seguida em um gel de poliacrilamida 15% foi observado o perfil eletroforético, que mostrou a presença de polipeptídeos a partir de 97 kDa como também peptídeos abaixo de 18 kDa. Foi realizado um ensaio para avaliar a atividade inibitória dos extratos para tripsina, sendo 99,08% para cotilédone de cumaru; 89,91% para cotilédone de mulungu e 68,35 % e 63,30% para tegumento de Cumaru e Mulungu, respectivamente. Também foi avaliado o potencial antimicrobiano de cada extrato para fungos fitopatógenos: Alternaria alternata, Macrophomina phaseolina, Monosporascus cannoballus e Rhizotonia solani por dois métodos: disco difusão (variação poço) e diluição em ágar. Para as bactérias: Escherichia coli e Staphylococus aureus uma microdiluição foi realizada. Os extratos não apresentaram potencial antimicrobiano para os fungos e bactérias, nas condições de avaliação utilizadas. Ao avaliar o potencial larvicida dos extratos peptídicos de cotilédone de cumaru e cotilédone de mulungu em dieta artificial para a praga do feijão Caupi, Callosobruchus maculatus, observamos que o extrato de cotilédone de cumaru a partir de 1,6% já foi capaz de reduzir a massa das larvas, comprometendo seu crescimento e sobrevivência. Para os extratos de cotilédone de mulungu não foram observadas larvas desde a concentração de 0,1%. Os extratos também foram avaliados quanto ao seu potencial larvicida para o inseto vetor Aedes aegypti, onde extratos de cotilédones de cumaru causou mortalidade de 100% para L1 nas concentrações de 5 mg/mL e 10 mg/mL em 24 horas de incubação. O extrato de cotilédones de mulungu apresentou uma mortalidade média de 33,33% em 48 horas. O extrato de tegumento de cumaru a 2 mg/mL promoveu a mortalidade de 71,66% das larvas e tegumento de mulungu 18,33%. As proteínas e peptídeos obtidos não apresentaram atividade antimicrobiana, porém os extratos de ambas as sementes são ricas fontes de moléculas, peptídeos e proteínas bioativas com potencial larvicida, que devem ser melhor investigados para identificação da molécula e associação ao mecanismo de ação contra as duas espécies de insetos.


  • Mostrar Abstract
  • Plants are constantly subject to environmental stresses, microorganisms and herbivorous insects, which, throughout the evolutionary process, favored the development mechanisms constitutive or induced to guarantee defense to the vegetable. Among the plant defense molecules can be highlighted the antimicrobial peptides, which are already employed in several studies. Antimicrobial peptides are present in several plant organs, but they are found in larger amounts in reserve tissues, such as in legume seeds. These bioactive molecules represent an alternative for the treatment of microbial infections, as well as pest and vector insect control, since the use of antibiotics and conventional insecticides can accelerate or trigger the selection of resistant microorganisms and insects. Thus, this work proposes the prospection of antimicrobial proteins and peptides of Erythrina velutina and Amburana cearensis seeds, two native species of the caatinga biome, which is still little explored as to the biological potential of its species. The seeds of each species were separated into tegument and cotyledons in order to produce four different extracts. To obtain the peptide fraction, two precipitations were performed, one at 90% with ammonium sulfate and the other at 80 ° C / 15 '. Then in a 15% polyacrylamide gel the electrophoretic profile was observed, which showed the presence of polypeptides from 97 kDa as well as peptides below 18 kDa. An assay was performed to evaluate the inhibitory activity of trypsin extracts, 99.08% for cotyledon of cumaru; 89.91% for mulungu cotyledon and 68.35% and 63.30% for cumaru and mulungu coat, respectively. The antimicrobial potential of each phytopathogenic fungus: Alternaria alternata, Macrophomina phaseolina, Monosporascus cannoballus and Rhizotonia solani was evaluated by two methods: disk diffusion (well variation) and dilution in agar. For the bacteria: Escherichia coli and Staphylococus aureus a microdilution was performed. The extracts had no antimicrobial potential for fungi and bacteria, under the evaluation conditions used. When evaluating the larvicidal potential of the cotyledon extracts of cumaru and cotyledon of mulungu in an artificial diet for the Caupi bean beetle, Callosobruchus maculatus, we observed that the extract of cotyledon of cumaru from 1.6% has already been able to reduce the mass of the larvae, compromising its growth and survival. For the cotyledon extracts of mulungu larvae were not observed from the concentration of 0.1%. The extracts were also evaluated for their larvicidal potential for the insect vector Aedes aegypti, where extracts of cumaru cotyledons caused 100% mortality for L1 at concentrations of 10 mg / mL and 5 mg / mL in 24 hours of incubation. The extract of mulungu cotyledons had an average mortality of 33.33% in 48 hours. The 2 mg / mL cumaru coat extract promoted the mortality of 71.66% of the larvae and the coat of mulungu 18.33%. The proteins and peptides obtained did not present antimicrobial activity, but the extracts of both seeds are rich sources of molecules, peptides and bioactive proteins with larvicidal potential, that should be better investigated for identification of the molecule and association with the action mechanism against the two species of insects.

     

17
  • ANA BEATRIZ MEDEIROS LINS DE ALBUQUERQUE TAVARES
  • Inibição do Câncer de Mama Utilizando Imunoterapia Através de uma Modelagem Computacional Quântica

  • Orientador : EUDENILSON LINS DE ALBUQUERQUE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EUDENILSON LINS DE ALBUQUERQUE
  • JOSE DE MIRANDA HENRIQUES NETO
  • UMBERTO LAINO FULCO
  • Data: 08/12/2017

  • Mostrar Resumo
  • Quando ativado, o nosso sistema imunológico é capaz de reconhecer e destruir células tumorais pela ativação dos chamados pontos de verificação imunológicos, essenciais para evitar eventos autoimunes, criando barreiras para a ativação de células T e rejeição de tumores. Uma das principais vias de inibição é feita pela proteína PD-1, cuja ativação é explorada por vários tipos de tumores cancerígenos, sendo considerado hoje em dia uma abordagem terapêutica nova e importante para o tratamento do câncer em geral incluindo o câncer de mama.

    Vários anticorpos inibidores dos pontos de verificação imunológicos já foram aprovados pela US-FDA (United States - Food and Drug Administration) para interromper a interação do receptor PD-1 com os seus ligantes PD-L1 e PDL2, atenuando os sinais inibitórios e aumentando a resposta antitumoral.
    Entre eles, a droga pembrolizumab, um anticorpo inibidor do ponto de controle imune, está sendo amplamente utilizada para bloquear eficientemente um mecanismo protetor do tumor, estimulando as células T para atacar e destruir as células cancerígenas.

    Dentro deste contexto, o objetivo deste trabalho é descrever as energias de interação entre a proteína PD-1, o receptor de morte celular programado, e seu inibidor, o fármaco pembrolizumab, usando métodos de bioquímica quântica, considerando-se a estrutura cristalina da proteína PD-1 em
    complexo com seu inibidor. A energia de interação entre cada molécula de PD-1 e o fármaco foi calculada in silico através de abordagens quânticas, levando-se em conta resíduos de aminoácidos atrativos e repulsivos significativos. Foi observado poucas interações repulsivas, com forte predominância da contribuição atrativa, apontando para uma forte inibição do receptor PD-1. Além disso, foram analisados vários aspectos bioquímicos, especialmente àqueles relacionados aos pontos de verificação imune.

    Nossos resultados mostram que o método computacional usado neste trabalho é um primeiro passo, de baixo custo, para desvendar os resíduos de aminoácidos do fármaco que desempenham o papel mais importante na afinidade de ligação do complexo pembrolizumab / PD-1. Além disso, pode ser considerado uma etapa qualitativa para que a imunoterapia se torne uma das ferramentas padrão, levando ao desenvolvimento de novas e eficientes drogas farmacêuticas contra o câncer.


  • Mostrar Abstract
  • During immunosurveillance, the immune system is capable to recognize and destroy tumor cells by the activation of the so-called immunological checking points, essential to avoid autoimmune events, creating barriers to the T-cell activation and tumor rejection. One of the foremost inhibitory pathways is
    done by the PD-1 protein (Programmed cell death protein-1), which is activated by several types of cancerous tumors, and is now considered a new and important therapeutic approach for the treatment of cancer in general, including breast cancer.

    Several immune checkpoint inhibitor antibodies are already approved by the US-FDA (United States - Food and Drug Administration) to bind the protein PD-1, disrupting its interaction with the PD-L1 and PD-L2 ligands, thereby attenuating inhibitory signals and augmenting the host anti-tumor response. Among them, the drug pembrolizumab, an immune checkpoint inhibitor antibody, is being widely used to efficiently blocks a protective mechanism on cancer cells, triggering the T-cells to destroy them.

    The aim of this work is to describe the interaction energies between the protein PD-1 and its drug inhibitor pembrolizumab by using a quantum biochemistry calculation, taking advantage of the X-ray crystal structure of the protein PD-1 in complex with its inhibitor. The interaction energy between each PD-1 molecule and the drug was calculated in silico through quantum chemistry approaches considering any significant attractive and repulsive drug’s amino acid residues. Although it was observed few repulsive interactions, the attractive ones were predominant, pointing out to a strong
    inhibition of the programmed cell death receptor. Besides, several biochemical aspects were analyzed, especially those related to the immune checking points.

    Our results show that the computational method used in this work is a low cost efficient first step to unveil the drug’s amino-acids residues that play the most important role on the binding affinity of the pembrolizumab/PD-1 complex. Besides, it can be considered a great qualitative step for immunotherapy to become one of the standard tools leading to the development of new and effective cancer drugs.

2016
Dissertações
1
  • KATYANNA SALES BEZERRA
  • Análise in silico da Interação Entre a Integrina α2β1 e o Colágeno

  • Orientador : UMBERTO LAINO FULCO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EUDENILSON LINS DE ALBUQUERQUE
  • UMBERTO LAINO FULCO
  • VALDER NOGUEIRA FREIRE
  • Data: 18/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • A matriz extracelular (MEC) dos tecidos conjuntivos representa um complexo de numerosos membros de várias famílias de proteínas que delineiam sua integridade estrutural e várias funções fisiológicas. As interações que ocorrem entre a célula e a matriz desempenham um papel preponderante na fixação celular e migração, assim como também regulam e promovem a diferenciação celular e a expressão de genes. O controle dessas interações celulares é crucial para grande parte dos processos biológicos. As integrinas são uma família de glicoproteínas transmembranares, que funcionam como os principais receptores metazoários para a adesão celular, desempenhando um papel central em funções de suporte físico para a transdução de sinais, montagem do citoesqueleto de actina, expressão gênica e funções celulares. Estas glicoproteínas podem se ligar a glicoproteínas da matriz extracelular, tal como o colágeno, esta ligação permite a regulação e integridade da adesão celular, migração celular e resposta imune. Neste sentido, este trabalho tem como objetivo realizar uma análise ab initio da interação entre o domínio-I da integrina α2β1 e  o colágeno com sequência GFOGER. A análise foi desenvolvida utilizando-se cálculos de mecânica quântica, no âmbito da Teoria do Funcional da Densidade (DFT), com aproximações do Gradiente Generalizado (GGA) para descrição dos efeitos de correlação e troca. As energias de interação entre os resíduos do domínio-I α2 da integrina e os resíduos do colágeno foram calculadas utilizando-se o método de fragmentação molecular com capas conjugadas (MFCC). Os resultados encontrados comprovam a importância do íon metálico presente na região MIDAS da integrina para a interação com a molécula do colágeno. A análise das energias de interação apresentaram os resíduos Glu11, Glu33, Glu55, Arg12, Arg34 e Arg56 da sequência GFOGER do colágeno, como cruciais para a interação com a integrina. Já os resíduos da integrina que demonstraram ser de grande relevência para a interação foram a Thr221, Asp219, Asp254 e Glu256. Além disso, os resultados também destacam a importância da alteração da conformação destes resíduos durante a interação entre as proteínas. Logo, o conhecimento das peculiaridades que envolvem a interação entre a integrina α2β1 podem auxiliar a compreensão de eventos ainda não totalmente esclarecidos, bem como fornecer dados relevantes sobre os aspectos particulares apresentados em modelos de mutações.


  • Mostrar Abstract
  • A matriz extracelular (MEC) dos tecidos conjuntivos representa um complexo de numerosos membros de várias famílias de proteínas que delineiam sua integridade estrutural e várias funções fisiológicas. As interações que ocorrem entre a célula e a matriz desempenham um papel preponderante na fixação celular e migração, assim como também regulam e promovem a diferenciação celular e a expressão de genes. O controle dessas interações celulares é crucial para grande parte dos processos biológicos. As integrinas são uma família de glicoproteínas transmembranares, que funcionam como os principais receptores metazoários para a adesão celular, desempenhando um papel central em funções de suporte físico para a transdução de sinais, montagem do citoesqueleto de actina, expressão gênica e funções celulares. Estas glicoproteínas podem se ligar a glicoproteínas da matriz extracelular, tal como o colágeno, esta ligação permite a regulação e integridade da adesão celular, migração celular e resposta imune. Neste sentido, este trabalho tem como objetivo realizar uma análise ab initio da interação entre o domínio-I da integrina α2β1 e  o colágeno com sequência GFOGER. A análise foi desenvolvida utilizando-se cálculos de mecânica quântica, no âmbito da Teoria do Funcional da Densidade (DFT), com aproximações do Gradiente Generalizado (GGA) para descrição dos efeitos de correlação e troca. As energias de interação entre os resíduos do domínio-I α2 da integrina e os resíduos do colágeno foram calculadas utilizando-se o método de fragmentação molecular com capas conjugadas (MFCC). Os resultados encontrados comprovam a importância do íon metálico presente na região MIDAS da integrina para a interação com a molécula do colágeno. A análise das energias de interação apresentaram os resíduos Glu11, Glu33, Glu55, Arg12, Arg34 e Arg56 da sequência GFOGER do colágeno, como cruciais para a interação com a integrina. Já os resíduos da integrina que demonstraram ser de grande relevência para a interação foram a Thr221, Asp219, Asp254 e Glu256. Além disso, os resultados também destacam a importância da alteração da conformação destes resíduos durante a interação entre as proteínas. Logo, o conhecimento das peculiaridades que envolvem a interação entre a integrina α2β1 podem auxiliar a compreensão de eventos ainda não totalmente esclarecidos, bem como fornecer dados relevantes sobre os aspectos particulares apresentados em modelos de mutações.

2
  • CÁSSIO LÁZARO SILVA INÁCIO
  • MOSQUITOS (DIPTERA, CULICIDAE) EM ÁREA DE CAATINGA DEGRADADA NA REGIÃO DO SERIDÓ, ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, BRASIL

  • Orientador : MARIA DE FATIMA FREIRE DE MELO XIMENES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA DE FATIMA FREIRE DE MELO XIMENES
  • PATRICIA BATISTA BARRA MEDEIROS BARBOSA
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • Data: 18/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • No Rio Grande do Norte os mais recentes estudos sobre a fauna de mosquitos têm sido realizados em unidades de conservação nos dois domínios morfoclimáticos presentes no estado, a Mata Atlântica e a Caatinga, tais estudos são limitados quanto a sua abrangência geográfica. O sítio Areias, no qual foi realizado o presente trabalho, está localizado no município de Currais Novos-RN, no Seridó potiguar. Em tal região é predominante a Caatinga Hiperxerófila Seridó, conhecida por ser a vegetação mais seca do estado, e está em processo de desertificação. Durante o período chuvoso, a caatinga pode apresentar hábitats propícios para a proliferação de mosquitos, pois é possível o acúmulo de águapermitindo assim o desenvolvimento de mosquitos com hábitos comportamentais e hematofágicos diversos. Tais fatores aliados a escassez de conhecimento da entomofauna de culicídeos na caatinga instigaram a realização deste estudo. Para realização do estudo, foram realizadas coletas mensais de mosquitos adultos, ovos e larvas por meio de dois procedimentos o primeiro com a armadilha Shannon e o segundo com a ovitrampa durante os períodos de março-maio e agosto-outubro dos anos de 2014 e 2015, em três intervalos de horários (17h-18h, 18h-19h e 19h-20h). Foram coletados e identificados 2291 espécimes, apenas na armadilha Shannon, não sendo observado nenhum ovo ou larva nas ovitrampas instaladas. A classificação revelou 14 táxons: Anopheles marajoara; Anopheles argyritarsis; Anopheles braziliensis; Anopheles deaneorum; Aedes lepidus; Aedes scapularis; Aedes taeniorhynchus; Culex coronator; Culex (Cux.) spp.; Haemagogus spegazzinii; Mansonia indubitans; Mansonia wilsoni; Psorophora ferox e Uranotaenia lowii.  Além da ocorrência de espécies para o Rio Grande do Norte são mostradas relações ecológicas dos mosquitos na Caatinga potiguar. Tal estudo registrou pela primeira vez no Estado a presença das espécies Culex (Cux.) coronator e Anopheles (Nys.) deaneorum. Vale ressaltar ainda, que, a presença de algumas espécies em áreas rurais pode ter alguma importância quando se considera insetos com capacidade vetorial em áreas próximas aos hospedeiros, o que pode gerar impacto na saúde pública.


  • Mostrar Abstract
  • No Rio Grande do Norte os mais recentes estudos sobre a fauna de mosquitos têm sido realizados em unidades de conservação nos dois domínios morfoclimáticos presentes no estado, a Mata Atlântica e a Caatinga, tais estudos são limitados quanto a sua abrangência geográfica. O sítio Areias, no qual foi realizado o presente trabalho, está localizado no município de Currais Novos-RN, no Seridó potiguar. Em tal região é predominante a Caatinga Hiperxerófila Seridó, conhecida por ser a vegetação mais seca do estado, e está em processo de desertificação. Durante o período chuvoso, a caatinga pode apresentar hábitats propícios para a proliferação de mosquitos, pois é possível o acúmulo de águapermitindo assim o desenvolvimento de mosquitos com hábitos comportamentais e hematofágicos diversos. Tais fatores aliados a escassez de conhecimento da entomofauna de culicídeos na caatinga instigaram a realização deste estudo. Para realização do estudo, foram realizadas coletas mensais de mosquitos adultos, ovos e larvas por meio de dois procedimentos o primeiro com a armadilha Shannon e o segundo com a ovitrampa durante os períodos de março-maio e agosto-outubro dos anos de 2014 e 2015, em três intervalos de horários (17h-18h, 18h-19h e 19h-20h). Foram coletados e identificados 2291 espécimes, apenas na armadilha Shannon, não sendo observado nenhum ovo ou larva nas ovitrampas instaladas. A classificação revelou 14 táxons: Anopheles marajoara; Anopheles argyritarsis; Anopheles braziliensis; Anopheles deaneorum; Aedes lepidus; Aedes scapularis; Aedes taeniorhynchus; Culex coronator; Culex (Cux.) spp.; Haemagogus spegazzinii; Mansonia indubitans; Mansonia wilsoni; Psorophora ferox e Uranotaenia lowii.  Além da ocorrência de espécies para o Rio Grande do Norte são mostradas relações ecológicas dos mosquitos na Caatinga potiguar. Tal estudo registrou pela primeira vez no Estado a presença das espécies Culex (Cux.) coronator e Anopheles (Nys.) deaneorum. Vale ressaltar ainda, que, a presença de algumas espécies em áreas rurais pode ter alguma importância quando se considera insetos com capacidade vetorial em áreas próximas aos hospedeiros, o que pode gerar impacto na saúde pública.

3
  • JULIANA MACÊDO CHAGAS
  • Avaliação do potencial inseticida de extratos salinos de seis sementes de plantas (Leguminosae e fabaceae) contra Aedes (sTEGOMYiA) aegypti (Diptera: Culicidae) L. em diferentes ESTÁGIOS do ciclo biológico

  • Orientador : MARIA DE FATIMA FREIRE DE MELO XIMENES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA DE FATIMA FREIRE DE MELO XIMENES
  • PAULA VIVIANE DE SOUZA QUEIROZ MOREIRA
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • Data: 18/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • Atualmente, 4 vírus podem ser veiculados pelo Aedes aegypti, sendo estes o da Febre amarela urbana, Chikungunya, Zika e o Dengue, este ultimo, é atualmente o causador de uma das principais doenças reemergente do mundo. Cerca de 3 bilhões de pessoas encontram-se sob o risco de se infectarem pelos vírus. O controle dessas enfermidades é feito através do combate ao inseto transmissor, o A. aegypti, por meio da utilização em ampla escala de inseticidas químicos, os quais são altamente tóxicos para o meio ambiente e para outros animais. Outrossim, estudos mostram que o inseto passou a desenvolver resistência a vários desses produtos. Estudos com produtos provenientes de plantas vêm mostrando-se como uma alternativa às medidas de controle, uma vez que apresentam baixa toxicidade para mamíferos, reduzido impacto ambiental e, em geral, podem ser facilmente obtidos. No presente estudo analisamos os extratos salinos das sementes das plantas Prosopis juliflora (Sw.) DC. Adenanthera pavonina L.; Clitoria fairchildiana R. A. Howard; Delonix regia (Bojer ex Hook) Raf.; Canavalia ensiformis L. (DC.) e Leucaena leucocephala (Lam.) Wit sobre alguns aspectos importantes no ciclo de A. aegypti. Todos os extratos estudados foram capazes de interferir na vibilidade dos insetos, em algum momento do seu desenvolvimento (ovo, larva e/ou adulto). Complementarmente, a adição dos extratos de sementes nas ovitrampas atuaram de forma repelente à postura de ovos por

    fêmeas grávidas de A. aegypti, de maneira dose dependente. Os extratos de P. juliflora e C. fairchildiana também foram atrativos à postura até a concentração de 10%. Todos os extratos testados apresentaram toxicidade para o cladócero Cerodaphinia dubia. Não obstante se tratar de um material biodegradável foi demonstrado que a fervura dos extratos reduziu a toxicidade, podendo funcionar como método de descarte. Nenhum dos extratos testados apresentou atividade pupicida, indicando que os mecanismos de ação inseticida são dependentes da ingestão de compostos bioativos. Proteínas com potencial bioativos, tais como lectinas, proteínas ligantes a quitina e inibidores de enzimas digestivas foram identificadas em todos os extratos, no entanto, a fervura dos mesmos apenas eliminou a atividade larvicida do extrato de P. juliflora, indicando que as proteínas, não são fundamentais para a atividade inseticida dos demais extratos. Mais estudos deverão ser realizados para confirmar a eficácia dos extratos em ensaios de semi-campo e campo, bem como a participação das proteínas bioativas e componentes do metabolismo secundário para que então possam ser indicados no controle do inseto A. aegypti.


  • Mostrar Abstract
  • Atualmente, 4 vírus podem ser veiculados pelo Aedes aegypti, sendo estes o da Febre amarela urbana, Chikungunya, Zika e o Dengue, este ultimo, é atualmente o causador de uma das principais doenças reemergente do mundo. Cerca de 3 bilhões de pessoas encontram-se sob o risco de se infectarem pelos vírus. O controle dessas enfermidades é feito através do combate ao inseto transmissor, o A. aegypti, por meio da utilização em ampla escala de inseticidas químicos, os quais são altamente tóxicos para o meio ambiente e para outros animais. Outrossim, estudos mostram que o inseto passou a desenvolver resistência a vários desses produtos. Estudos com produtos provenientes de plantas vêm mostrando-se como uma alternativa às medidas de controle, uma vez que apresentam baixa toxicidade para mamíferos, reduzido impacto ambiental e, em geral, podem ser facilmente obtidos. No presente estudo analisamos os extratos salinos das sementes das plantas Prosopis juliflora (Sw.) DC. Adenanthera pavonina L.; Clitoria fairchildiana R. A. Howard; Delonix regia (Bojer ex Hook) Raf.; Canavalia ensiformis L. (DC.) e Leucaena leucocephala (Lam.) Wit sobre alguns aspectos importantes no ciclo de A. aegypti. Todos os extratos estudados foram capazes de interferir na vibilidade dos insetos, em algum momento do seu desenvolvimento (ovo, larva e/ou adulto). Complementarmente, a adição dos extratos de sementes nas ovitrampas atuaram de forma repelente à postura de ovos por

    fêmeas grávidas de A. aegypti, de maneira dose dependente. Os extratos de P. juliflora e C. fairchildiana também foram atrativos à postura até a concentração de 10%. Todos os extratos testados apresentaram toxicidade para o cladócero Cerodaphinia dubia. Não obstante se tratar de um material biodegradável foi demonstrado que a fervura dos extratos reduziu a toxicidade, podendo funcionar como método de descarte. Nenhum dos extratos testados apresentou atividade pupicida, indicando que os mecanismos de ação inseticida são dependentes da ingestão de compostos bioativos. Proteínas com potencial bioativos, tais como lectinas, proteínas ligantes a quitina e inibidores de enzimas digestivas foram identificadas em todos os extratos, no entanto, a fervura dos mesmos apenas eliminou a atividade larvicida do extrato de P. juliflora, indicando que as proteínas, não são fundamentais para a atividade inseticida dos demais extratos. Mais estudos deverão ser realizados para confirmar a eficácia dos extratos em ensaios de semi-campo e campo, bem como a participação das proteínas bioativas e componentes do metabolismo secundário para que então possam ser indicados no controle do inseto A. aegypti.

4
  • JAYRA JULIANA PAIVA ALVES ABRANTES
  • AVALIAÇÃO DO PERFIL DA RESPOSTA IMUNE PRESENTE NA MUCOSA DA CÉRVICE UTERINA DE MULHERES INFECTADAS PELO HPV.

  • Orientador : JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • THALES ALLYRIO ARAUJO DE MEDEIROS FERNANDES
  • Data: 22/03/2016

  • Mostrar Resumo
  • A infecção genital pelo vírus do papiloma humano (HPV) é uma das causas mais frequentes de doenças sexualmente transmissíveis, em ambos os sexos, com maior prevalência da infecção entre mulheres jovens, com vida sexualmente ativa, constituindo-se em um grave problema de saúde pública. A infecção persistente por HPVs de alto risco, em conjunto com eventos epigenéticos desencadeados pela exposição a fatores físicos, químicos e ambientais, disfunção do sitema imune podem favorecer ao desenvolvimento de lesões pré-malignas e malignas da cérvice uterina. O objetivo deste estudo foi estimar a prevalência do HPV e avaliar o perfil da resposta imune em mulheres com e sem alterações da cérvice uterina a ele associadas, por meio dos níveis de expressão de citocinas e de receptores na mucosa uterina, estabelecendo correlação com a presença ou não de lesões e do HPV. Foram incluídas no estudo, mulheres com idade entre 16 e 85 anos, média de 36,2 anos, desvio padrão de 11.26. Do total de 225 mulheres participantes do estudo, 126 foram recrutadas entre as atendidas pelo programa de rastreio do câncer de colo do útero e 99 que foram encaminhadas à Maternidade Januário Cicco com suspeita de lesão da cérvice uterina. As pacientes que concordaram em participar do estudo passaram por entrevista para obtenção de dados sócio-demográficos, seguida de exame clínico e coletas de dois espécimes de raspado cervical, um para análise citológica e outra para analise molecular destinado a detecção do HPV. Nas mulheres com suspeita de lesão foi realizada a colposcopia para detecção de possíveis alterações, e coletados dois fragmentos de tecido por biópsia, um para análise histopatológica, e outro para obtenção de ácidos nucleicos, destinado à detecção do HPV por PCR convencional e a análise da expressão de citocinas e de receptores envolvidos na resposta imune, por PCR em tempo real. A prevalência global do HPV foi de 39,5%, sendo 58,6% em pacientes com lesão e 24,6% nas pacientes com citologia normal. As mulheres com múltiplos parceiros, as que tiveram duas ou mais gestações, apresentaram maiores riscos de infecção pelo HPV. Observou-se correlação entre alterações cervicais e a infecção pelo HPV. Os níveis de expressão de RNA-m das citocinas pró-inflamatórias INF-γ, TNF-α, IL-17 e anti-inflamatória IL-10 de pacientes infectados pelo HPV, tiveram seus níveis de expressão mais alto no grupo com lesão em comparação ao sem lesão, em relação ao controle. É possível que, o aumento na expressão das citocinas, principalmente IL-10 e IL-17, esteja associado a um processo inflamatório de natureza crônica presente nas lesões e pode estar relacionadas ao favorecimento da persistência viral e provável progressão para lesões malignas.


  • Mostrar Abstract
  • AVALIAÇÃO DO PERFIL DA RESPOSTA IMUNE PRESENTE NA MUCOSA DA CÉRVICE UTERINA DE MULHERES INFECTADAS PELO HPV.

5
  • THATIANY ARAÚJO DE MEDEIROS
  • Avaliação da eficiência dos métodos sorológicos e da técnica de Nested-PCR utilizando o iniciador GRA7 na detecção do Toxoplasma gondii no líquido amniótico de gestantes

  • Orientador : VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • MARÍLIA GABRIELA DOS SANTOS CAVALCANTI
  • Data: 08/04/2016

  • Mostrar Resumo
  • A toxoplasmose tem como agente etiológico o protozoário Toxoplasma gondii e geralmente causa infecção assintomática em indivíduos imunocompetentes. Entretanto, na transmissão congênita pode gerar quadros graves e morte, representando um sério problema de saúde pública. Em pacientes grávidas reativas para IgM anti-T. gondii recomenda-se diagnóstico molecular do líquido amniótico utilizando a metodologia de PCR qualitativa com o iniciador B1. Porém, seu diagnóstico utilizando esta metodologia pode ser ineficiente principalmente na detecção de cepas híbridas encontradas na América Latina. Nesse contexto, o objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência dos métodos sorológicos e da técnica de Nested-PCR utilizando o iniciador GRA7 na detecção do Toxoplasma gondii na transmissão congênita. O estudo foi realizado em 71 gestantes, atendidas no Centro de Saúde Anita Garibaldi (CSAG), Macaíba-RN no período de 2011 a 2015, com idades gestacionais variáveis e faixa etária entre 15-49 anos, submetidas a procedimentos de rotina durante o exame pré-natal tratando-se, portanto, de um estudo de delineamento observacional transversal de acurácia. Foram coletadas amostras de sangue periférico e líquido amniótico. Inicialmente foi realizado o diagnóstico sorológico para toxoplasmose com o auxílio das técnicas de ELISA e Imunofluorescência indireta (IFI) para a detecção de IgG e IgM anti-T. gondii. Posteriormente, as gestantes que apresentaram testes sorológicos reativos para IgM foram selecionadas para a realização da técnica de Nested-PCR utilizando os iniciadores RE e GRA7. A sororeatividade detectada pela presença de IgG e IgM anti-.T gondii pelas técnicas de ELISA e IFI foram, respectivamente, 91,55% e 14,08%, 76,06% e 5,63%. A positividade total para IgM quando associado as técnicas de ELISA e IFI foi de 15,49% (11/71). Entretanto, a análise da positividade com a utilização da Nested-PCR foi de 0% (0/11), 9,09% (1/11) e 54,5% (6/11) utilizando os iniciadores RE, B1 e GRA7 respectivamente. Os resultados indicam que o iniciador GRA7 proposto é mais eficiente na detecção do T. gondii no líquido amniótico que o iniciador B1 e RE, quando utilizada a técnica de Nested-PCR.


  • Mostrar Abstract
  • Toxoplasmosis is the etiologic agent protozoan Toxoplasma gondii and usually cause asymptomatic infection in immunocompetent individuals. However, congenital transmission can lead to serious and death, representing a serious public health problem. In pregnant patients reactive to IgM anti-T. gondii is recommended molecular diagnosis using amniotic fluid qualitative PCR method with the primer B1. However, the diagnosis using this approach can be inefficient mainly for detection of hybrid strains found in Latin America. In this context, the objective of this study was to evaluate the effectiveness of serological methods and nested PCR technique using the primer GRA7 the detection of Toxoplasma gondii congenital transmission. The study was performed in 71 pregnant women seen at the Anita Garibaldi Health Center (CSAG), Macaíba-RN in the period 2011 to 2015, aged gestational variables and age group 15-49 years, subjected to routine procedures during the examination prenatal the case, therefore, a study of cross-sectional observational design accuracy. Samples of peripheral blood and amniotic fluid was collected. Initially it performed the serological diagnosis of toxoplasmosis with the help of ELISA and indirect immunofluorescence (IIF) for the detection of IgG and IgM anti-T. gondii. Subsequently, patients showed reactive serologic tests for IgM were selected to perform the nested PCR technique using the RE and GRA7 initiators. The seroreactivity detected by the presence of anti-IgG and IgM. T. gondii by the ELISA and IFA techniques were respectively 91.55% and 14.08%, 76.06% and 5.63%. Total positivity for IgM when combined the techniques of ELISA and IFA was 15.49% (11/71). However, analysis of positive using the nested PCR was 0% (0/11), 9,09% (1/11) and 54.5% (6/11) using the primers RE, B1 and GRA7 respectively. The results indicate that the proposed GRA7 initiator is more efficient in the detection of T. gondii in amniotic fluid B1 and RE primer, when using the nested PCR technique.

6
  • EDILAINE TIBURCIO DA SILVA
  • DETECÇÃO DOS GENES blaIMP-1, blaNDM-1 e blaVIM-1 EM BACILOS GRAM NEGATIVOS ISOLADOS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE  

  • Orientador : RENATO MOTTA NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATO MOTTA NETO
  • LILIAN GIOTTO ZAROS DE MEDEIROS
  • SÍLVIA FERNANDES RIBEIRO DA SILVA
  • Data: 08/04/2016

  • Mostrar Resumo
  • A resistência bacteriana é um problema de saúde pública crescente em todo o mundo e a disseminação dos genes de resistência aos antimicrobianos compreende uma preocupação recorrente. Diante dessa problemática optou-se em realizar um estudo para detectar a ocorrência de Metalo-beta-lactamases (MBLs) dos tipos: blaIMP-1, blaNDM-1 e blaVIM-1 em Bacilos Gram negativos recrutados de três centros de referência em saúde no Estado do Rio Grande do Norte, durante o período de janeiro de 2013 a dezembro de 2015. Participaram deste estudo 100 isolados bacterianos com perfil de susceptibilidade aos carbapenêmicos reduzido. Destes, 57 foram positivos na triagem fenotípica para MBL (utilizando o EDTA como inibidor de MBL) e 6 na triagem molecular, na qual o gene blaNDM-1 foi detectado pela Reação em cadeia da polimerase (PCR). Os isolados bacterianos que mais apresentaram resistência aos carbapenêmicos foram: Acinetobacter spp. (n=38), Pseudomonas aeruginosa (n=47) e Klebsiella sp. (n=14). Espera-se que esses resultados possam ser ampliados e utilizados como referência a nível estadual, para medidas de controle da dispersão dessa resistência no ambiente hospitalar e sirva como dado nacional para a construção de um perfil mais fidedigno no que diz respeito à epidemiologia desse mecanismo de resistência.


  • Mostrar Abstract
  • Bacterial resistance is a growing public health problem worldwide and dissemination of antimicrobial resistance genes comprises a recurring concern. Faced with this alarming situation. Faced with this problem it was decided to conduct a study to detect the occurrence of Metallo-beta-lactamases (MBLs) types: blaIMP-1, blaNDM-1 and blaVIM-1 in Gram-negative bacilli recruited three health centers of reference in State of Rio Grande do Norte, during the period January 2013 to December 2015. The study included 100 bacterial isolates with reduced susceptibility profile to carbapenems. Of these, 57 were positive for the phenotypic screening MBL (using EDTA as MBL inhibitor) and 6 in the molecular screening, in which the blaNDM-1 gene was detected by polymerase chain reaction (PCR). Bacterial isolates that showed more resistance to carbapenems were: Acinetobacter spp. (N = 38), Pseudomonas aeruginosa (n = 47) and Klebsiella sp. (N = 14). It is expected that these results could be extended and used as a reference at a state level, preventing dispersion of this resistance and also serving as an additional national data to build a more reliable profile in respect to the epidemiology of this resistance mechanism.

7
  • THIAGO FERNANDO GOMES DE FREITAS
  • NOVAS ESPÉCIES de entomobryoidea, Womersley, 1934 (collembola, hexapoda) em duas áreas de caatinga do rio grande do norte

  • Orientador : BRUNO CAVALCANTE BELLINI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • BRUNO CAVALCANTE BELLINI
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • DOUGLAS ZEPPELINI FILHO
  • Data: 31/05/2016

  • Mostrar Resumo
  • Colêmbolos são microartrópodes terrestres que apresentam grande diversidade entre os representantes da fauna edáfica. Atualmente existem mais de 8 mil espécies descritas ao redor do mundo. O Brasil é considerado um dos países com uma das maiores diversidades para o grupo, contudo o número de espécies descritas no país ainda é pouco representativo. Atualmente pouco mais de 300 espécies foram descritas e a maioria dos registros deriva da região Sudeste. Para a Região Nordeste, especialmente no Bioma Caatinga, o número de estudos é escasso. Assim, esse trabalho tem como objetivo principal descrever novas espécies de Entomobryoidea em duas áreas de Caatinga do Rio Grande do Norte, especificamente nos municípios de Riacho da Cruz e Portalegre, ambos localizados no Oeste Potiguar. As coletas foram realizadas em dois momentos, uma no mês de novembro de 2013 e outra no mês junho de 2014. Os espécimes foram triados e identificados em laboratórios e descritos de forma detalhada através de literatura específica. Foram descritas quatro novas espécies, três da família Entomobryidae: Seira sp. nov. 1, Seira sp. nov. 2, e Lepidocyrtus sp. nov. e uma da família Paronellidae: Salina sp. nov., Seira sp. nov. 1 foi comparada com três outras espécies do gênero: Seira coroatensis, Seira mendoncea e Seira ritae mostrando diferenças no número de macrocerdas, diferença de espinhos no órgão metatrocanteral e na fórmula do triângulo labial. Lepidocyrtus sp. nov. comparada com a espécie Lepidocyrtus sotoi, apresenta diferenças na coloração, fórmula do triângulo labial, tipos das cerdas prelabrais, número de espinhos no órgão metatrocanteral e alteração no número de cerdas nos segmentos corporais, Salina sp nov. comparada a Salina maculiflora e Salina colombiana difere na cor, número de espinhos do órgão metatrocanteral e no número de dentes do mucro além da visível diferença da quetotaxia em todos os segmentos. Seira sp nov. 2, comparada a Seira diamantinae e Seira jiboienses não apresenta cerdas na série (a) do mesotórax, apresenta cinco cerdas intraoculares, sendo uma delas macro, no abdômen IV as cerdas Be2 e Be3 estão presentes apenas em Seira sp. nov. 2. Este trabalho demonstra a grande diversidade de colêmbolos existentes em áreas de Caatinga, e além do conhecimento de novas espécies, pode ajudar a preservar o meio os quais são encontrados.


  • Mostrar Abstract
  • Springtails are land micro arthropods that present huge diversity among the members of edaphic fauna. Nowadays, there are more than 8 thousand species spread around the globe. Brazil is considered one of the countries that has one of the most ranged variety for the group, yet, the number of labelled species in this country is scarcely significant. Currently, the number of labelled species is slightly over 300 and the majority of them derives from the Southwest region. Concerning the Northeast region, specially in the biome Caatinga, the number of studies is scanty. Thus, this paper has as its main goal to describe new species of Entomobryoidea in two Caatinga areas of Rio Grande do Norte, specifically in the municipality of Riacho da Cruz and Portalegre, both located in the west of the city. The collections were made in two disctint moments, the first in November 2013 and the second in June 2014. The specimens were screened and identified in labs and described in details using specific literature. In this piece of work, four new species were described, three from the Entomobryidae family: Seira sp. nov. 1, Seira sp. nov. 2, e Lepidocyrtus sp. nov. and one from the Paronellidae family: Salina sp. nov., Seira sp. nov. 1 was compared to three other species of the same genera: Seira coroatensis, Seira mendoncea e Seira ritae, evidencing differences in the number of macrochaetae, number of spines in the metatrochanteral organ and in the labial triangle setea. Lepidocyrtus sp. nov.compared to the Lepidocyrtus sotoi species, shows differences in colour, labial triangle setea, types of Pre-labral setae, number of spines in the metatrochanteral organ, and change in the number of chaetae in the body segments. Salina sp nov. compared to Salina maculiflora and Salina colombiana evidencing differences in the number of spines of the metatrochanteral organ and in the number of theeth of the mucro and visible difference chaetotaxy in all segments. Seira sp nov. 2, compared to Seira diamantinae and Seira jiboienses does not present chatae in series (a) of mesothorx, it features five intraocular setae, being one macro. In the abdomen IV the chaetae Be2 e Be3 are present only in Seira sp. nov. 2. This paper shows the great diversity of existing collembolans in Caatinga areas, and apart from the knowledge of new species, may aid in the preservation of the environment where they are found.

8
  • EMANUEL LUAN BARROS DE QUEIROGA
  • Diversidade, Composição e aspectos ecológicos de Taxocenose de Lagartos (Squamata) em área impactada de Parque urbano, Natal, Rio Grande do Norte

  • Orientador : ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • MAURO PICHORIM
  • MARCELO NOGUEIRA DE CARVALHO KOKUBUM
  • Data: 25/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • O Domínio da Mata Atlântica, com cerca de 6% de sua área original, encontra-se ameaçado pelo uso e ocupação desordenados, e processo de urbanização, uma das principais causas de extinção de espécies. Dentre os remanescentes no estado do Rio Grande do Norte, destaca-se o Parque Estadual das Dunas de Natal (PEDN), Unidade de Conservação de proteção integral e localidade tipo do lagarto Coleodactylus natalensis, espécie da fauna brasileira ameaçada de extinção. Apesar destes fatos, beleza cênica e amenização do clima pelo PEDN, ele está sempre ameaçado de uso e ocupação de parte que margeia a Avenida Engenheiro Roberto Freire, por ser considerada degradada. Este trabalho visou subsidiar a avaliação da importância ambiental dessa área degradada, a partir deste estudo sobre taxocenose de lagartos, para registrar e identificar as espécies, e como estas se distribuem e se mantêm nas diferentes fitofisionomias. Foram delimitados três grids de amostragens paralelos, equidistantes cerca de 500 m, em diferentes fitofisionomias. A procura ativa nos grids foi de forma aleatória ao longo de três transecções paralelas. Foram registradas 12 espécies de lagartos e a curva de rarefação mostrou-se sintótica, denotando que mais espécies poderiam ser registradas. As espécies mais registradas foram Ameivula ocellifera, Brasiliscincus heathi e Gymnodactylus geckoides. As com maior e menor largura de nicho quanto ao habitat foram Salvator merianae e C. natalensis, respectivamente; quanto ao microhabitat, Tropidurus hispidus foi a mais generalista e B. heathi a mais especialista. O par de espécies com maior sobreposição no uso de habitats foi S. merianae e Ameiva ameiva; nos microhabitats, A. ocellifera e B. heathi. A variação temporal da riqueza frente a altas temperaturas e índices pluviométricos indica que a presença das espécies é mais dependente de fatores abióticos. Altas sobreposições em alguns pares de espécies não limitam a coocorrência destas, pois segregam nos demais eixos dos nichos. As espécies mais frequentes são de áreas abertas, mas duas de áreas florestadas, Dryadosaura nordestina e C. natalensis, esta última ameaçada de extinção, reforçam a relevância da conservação da área degradada para a manutenção da biodiversidade do Parque.


  • Mostrar Abstract
  • The Domain of the Atlantic Forest estimated there were only between 11.4% 
    and 16% of its original vegetation remaining and is threatened by disordered use and occupation, mostly from urbanization, which is one of the main causes of extinction of species. Among the remaining species in the state of Rio Grande do Norte, stands out the Parque Estadual das Dunas de Natal (PEDN), Conservation Unit for integral protection  and  location  of  the  lizard  Coleodactylus  natalensis,  an  endangered species  from  the  Brazilian  fauna.  Despite  these  facts,  scenic  beauty,  and  climate mitigation by the PEDN, this species has been endangered by use and settlement on the already degraded land that borders the Avenida. This paper aimed to support the assessment of the environmental importance of this degraded area by studying the taxocenosis of lizards in order to register and identify species as well as how they distribute  themselves  and  remain  in  different  vegetation  types.  Three  parallel  and equally  spaced  (about  500m)  sampling  quadrants  were  delimited  in  different vegetation types. The active search in the quadrants was random along three parallel transects. Twelve species of lizard were registered and the rarefaction curve proved 
    sintotica,  indicating  that  more  species  could  be  registered.  The  most  recorded species  were  Ameivula  ocellifera,  Brasiliscincus  heathi  and  Gymnodactylus geckoides.  The  ones  with  the  largest  and  smallest  niche  width  considering  their habitat  were  Salvator  merianae  and  C.  natalensis,  respectively.  Regarding microhabitat,  Tropidurus  hispidus  was  the  most  generalist  and  B.  heathi  the  most specialist. The pair of species with greater overlap in habitat use was  S. merianae and  Ameiva  ameiva.  For  microhabitats,  A.  ocellifera  e  B.  heathi.  The  temporal variation  of  richness against  high  temperatures  and  rainfall  rates  indicates  that  the presence of the species is more dependent on abiotic factors. High levels of overlaps for  some  pairs  of  species  did  not  limit  the  competition  between  them  as  they segregate in the remaining axes of the niches. The most common species are from open  areas.  However,  two  from  forested  areas,  Dryadosaura  nordestina  and  C. 
    natalensis,  which  is  endangered,  reinforce  the  importance  of  conservation  of  the degraded area to maintain the biodiversity in the park. 
9
  • BÁRBARA THAISE DA SILVA FREIRE
  • INVESTIGAÇÃO DO PAPEL DE RECEPTORES DO TIPO 5-HT3 DO NÚCLEO DORSAL DA RAFE NA MODULAÇÃO DE COMPORTAMENTOS RELACIONADOS À ANSIEDADE EM RATAS.

     

  • Orientador : VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • LEANDRO JOSE BERTOGLIO
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • Data: 29/07/2016

  • Mostrar Resumo
  • O envolvimento de receptores do tipo 5-HT3, assim como a relação do Núcleo Dorsal da Rafe na modulação da ansiedade vem sendo citados na literatura. Levando em consideração a grande parcela da população que é afetada pelos transtornos de ansiedade, torna-se imprescindível a procura por novas formas de tratamento mais eficientes e pelo aumento do conhecimento acerca do assunto. Nesse sentido, o objetivo do presente estudo é testar a hipótese de que receptores do tipo 5-HT3 presentes na porção dorsal do núcleo dorsal da rafe (NDR) modulem as respostas relacionadas à ansiedade em ratas. No experimento 1, ratas Wistar com ± 90 dias de idade receberam tratamento (v.o) de ondansetrona na dose de 0,1, 1 e 10 mg/kg/mL e, 60 minutos após, foram submetidas ao teste do Labirinto em T Elevado (LTE). 24 horas após o LTE, receberam novamente a ondansetrona e foram submetidas ao teste do Campo Aberto. Nos experimentos 2 e 3, as ratas foram submetidas à cirurgia estereotáxica para implantação de cânula intra-NDR e receberam administração local de salina ou dolasetrona nas doses de 100, 500 e 1000nmols (experimento 2) ou salina ou mCPBG nas doses de 2,5, 5 e 10µg (experimento 3). Em ambos, 5 minutos após a infusão com a droga, os animais foram submetidos ao teste do LTE, e 24 horas após, receberam infusão e foram submetidos ao teste do Campo Aberto para obtenção de curvas dose-resposta. A ondansetrona na dose de 10mg/Kg/mL aumentou a latência de fuga no LTE, sugerindo um efeito do tipo panicolítico. A dolasetrona não promoveu nenhum efeito no teste do LTE, em nenhuma das doses testadas. Já o agonista mCPBG em todas as doses aumentou a latência de esquiva inibitória em todas as tentativas, sugerindo um efeito do tipo ansiogênico. Os resultados obtidos no teste do Campo Aberto mostrou que não houve alteração na atividade locomotora das ratas causada pelos tratamentos. Os dados obtidos reforçam a importância dos receptores 5-HT3 no NDR na modulação da ansiedade.


  • Mostrar Abstract
  • O envolvimento de receptores do tipo 5-HT3, assim como a relação do Núcleo Dorsal da Rafe na modulação da ansiedade vem sendo citados na literatura. Levando em consideração a grande parcela da população que é afetada pelos transtornos de ansiedade, torna-se imprescindível a procura por novas formas de tratamento mais eficientes e pelo aumento do conhecimento acerca do assunto. Nesse sentido, o objetivo do presente estudo é testar a hipótese de que receptores do tipo 5-HT3 presentes na porção dorsal do núcleo dorsal da rafe (NDR) modulem as respostas relacionadas à ansiedade em ratas. No experimento 1, ratas Wistar com ± 90 dias de idade receberam tratamento (v.o) de ondansetrona na dose de 0,1, 1 e 10 mg/kg/mL e, 60 minutos após, foram submetidas ao teste do Labirinto em T Elevado (LTE). 24 horas após o LTE, receberam novamente a ondansetrona e foram submetidas ao teste do Campo Aberto. Nos experimentos 2 e 3, as ratas foram submetidas à cirurgia estereotáxica para implantação de cânula intra-NDR e receberam administração local de salina ou dolasetrona nas doses de 100, 500 e 1000nmols (experimento 2) ou salina ou mCPBG nas doses de 2,5, 5 e 10µg (experimento 3). Em ambos, 5 minutos após a infusão com a droga, os animais foram submetidos ao teste do LTE, e 24 horas após, receberam infusão e foram submetidos ao teste do Campo Aberto para obtenção de curvas dose-resposta. A ondansetrona na dose de 10mg/Kg/mL aumentou a latência de fuga no LTE, sugerindo um efeito do tipo panicolítico. A dolasetrona não promoveu nenhum efeito no teste do LTE, em nenhuma das doses testadas. Já o agonista mCPBG em todas as doses aumentou a latência de esquiva inibitória em todas as tentativas, sugerindo um efeito do tipo ansiogênico. Os resultados obtidos no teste do Campo Aberto mostrou que não houve alteração na atividade locomotora das ratas causada pelos tratamentos. Os dados obtidos reforçam a importância dos receptores 5-HT3 no NDR na modulação da ansiedade.

10
  • Xochitl Margarito Vista
  • RIQUEZA DE FUNGOS MICORRÍZICOS ARBUSCULARES EM REMANESCENTE DE MATA ATLÂNTICA DE TABULEIRO COSTEIRO DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : BRUNO TOMIO GOTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • BRUNO TOMIO GOTO
  • IURI GOULART BASEIA
  • VILMA MARIA DOS SANTOS
  • Data: 17/08/2016

  • Mostrar Resumo
  • Os Tabuleiros Costeiros constituem uma unidade geoambiental distribuída por todo o litoral brasileiro, cuja principal formação vegetal é a Mata Atlântica. Fungos Micorrízicos Arbusculares (FMA) são simbiontes obrigatórios de plantas, os quais representam um importante componente da microbiota do solo em ecossistemas naturais e agrícolas. Estudo de diversidade em ambientes costeiros são relevantes, já que apresentam peculiaridades bióticas e abióticas. Além disso, são limitados os inventários de FMA em sistemas costeiros conduzidos em território brasileiro. Áreas protegidas contribui para o reconhecimento desses locais como reservas genéticas e também para manutenção e conservação a longo prazo dos simbiontes micorrízicos em seus habitats naturais, por isso são necessárias áreas protegidas, para assegurar a conservação de habitats onde os FMA ocorrem naturalmente e evoluíram representando um lugar apropriado para a conservação in situ. O objetivo deste estudo foi comparar e inventariar a comunidade de FMA no Santuário Ecológico de Pipa (SEP), área de conservação da Mata Atlântica do Rio Grande do Norte (RN), a fim de diagnosticar o efeito da sazonalidade na composição e distribuição de espécies de FMA. Para isso, foram coletadas 20 amostras de solo no período chuvoso e de estiagem (junho e outubro de 2015). Os glomerosporos foram extraídos por peneiramento úmido e centrifugação em água e sacarose (50%), montados entre lâminas e lamínulas, utilizando PVLG e PVLG + Melzer. Foram encontradas 47 espécies de FMA (30 no período chuvoso e 26 na estiagem), distribuídas em nove famílias: Acaulosporaceae (9 spp.), Ambisporaceae (3 spp.), Dentiscutataceae (4 spp.), Diversisporaceae (4 spp.), Entrophosporaceae (4 spp.), Gigasporaceae (3 spp.), Glomeraceae (14 spp.), Racocetraceae (2 sp.), Scutellosporaceae (3 spp.) e 17 gêneros. Das 136 espécies, 27 gêneros e 13 famílias registrados no bioma Mata Atlântica, 35%, 63% e 69% correspondem aos FMAs em tabuleiros costeiros de remanescente de Mata Atlântica estudado. O que representa 16% de espécies, 45% de gêneros e 60% das famílias conhecidos para o filo. Para o Brasil representa 30% das espécies,  59% dos gêneros e 64% das famílias. Para Nordeste, representa 38%,  61% e 64%. Para o RN havia apenas 41 espécies registradas, porém este número foi ampliado para 55 com os dados obtidos neste presente trabalho. Além disso, a área apresenta 37% das espécies reportadas em áreas protegidas globalmente. Não houve diferenças significativas entre o período chuvoso e de estiagem na riqueza de espécies por amostras, porém, foi detectada uma tendência a um maior número de espécies no período chuvoso. Os resultados obtidos demonstram o potencial em diversidade de FMA presentes em áreas de tabuleiros costeiros em remanescentes de Mata Atlântica. 


  • Mostrar Abstract
  • Os Tabuleiros Costeiros constituem uma unidade geoambiental distribuída por todo o litoral brasileiro, cuja principal formação vegetal é a Mata Atlântica. Fungos Micorrízicos Arbusculares (FMA) são simbiontes obrigatórios de plantas, os quais representam um importante componente da microbiota do solo em ecossistemas naturais e agrícolas. Estudo de diversidade em ambientes costeiros são relevantes, já que apresentam peculiaridades bióticas e abióticas. Além disso, são limitados os inventários de FMA em sistemas costeiros conduzidos em território brasileiro. Áreas protegidas contribui para o reconhecimento desses locais como reservas genéticas e também para manutenção e conservação a longo prazo dos simbiontes micorrízicos em seus habitats naturais, por isso são necessárias áreas protegidas, para assegurar a conservação de habitats onde os FMA ocorrem naturalmente e evoluíram representando um lugar apropriado para a conservação in situ. O objetivo deste estudo foi comparar e inventariar a comunidade de FMA no Santuário Ecológico de Pipa (SEP), área de conservação da Mata Atlântica do Rio Grande do Norte (RN), a fim de diagnosticar o efeito da sazonalidade na composição e distribuição de espécies de FMA. Para isso, foram coletadas 20 amostras de solo no período chuvoso e de estiagem (junho e outubro de 2015). Os glomerosporos foram extraídos por peneiramento úmido e centrifugação em água e sacarose (50%), montados entre lâminas e lamínulas, utilizando PVLG e PVLG + Melzer. Foram encontradas 47 espécies de FMA (30 no período chuvoso e 26 na estiagem), distribuídas em nove famílias: Acaulosporaceae (9 spp.), Ambisporaceae (3 spp.), Dentiscutataceae (4 spp.), Diversisporaceae (4 spp.), Entrophosporaceae (4 spp.), Gigasporaceae (3 spp.), Glomeraceae (14 spp.), Racocetraceae (2 sp.), Scutellosporaceae (3 spp.) e 17 gêneros. Das 136 espécies, 27 gêneros e 13 famílias registrados no bioma Mata Atlântica, 35%, 63% e 69% correspondem aos FMAs em tabuleiros costeiros de remanescente de Mata Atlântica estudado. O que representa 16% de espécies, 45% de gêneros e 60% das famílias conhecidos para o filo. Para o Brasil representa 30% das espécies,  59% dos gêneros e 64% das famílias. Para Nordeste, representa 38%,  61% e 64%. Para o RN havia apenas 41 espécies registradas, porém este número foi ampliado para 55 com os dados obtidos neste presente trabalho. Além disso, a área apresenta 37% das espécies reportadas em áreas protegidas globalmente. Não houve diferenças significativas entre o período chuvoso e de estiagem na riqueza de espécies por amostras, porém, foi detectada uma tendência a um maior número de espécies no período chuvoso. Os resultados obtidos demonstram o potencial em diversidade de FMA presentes em áreas de tabuleiros costeiros em remanescentes de Mata Atlântica. 

11
  • JACILENE DANTAS VIANA
  • PROSPECÇÃO DO POTENCIAL BIOATIVO DAS SEMENTES DE Amburana cearensis EM ENSAIOS OVICIDA, VIRUCIDA E FUNGISTÁTICO

  • Orientador : ADRIANA FERREIRA UCHOA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA FERREIRA UCHOA
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • PATRICIA BATISTA BARRA MEDEIROS BARBOSA
  • Data: 24/08/2016

  • Mostrar Resumo
  •  

    Amburana cearensis, conhecida vulgarmente como Cumaru, é uma leguminosa no bioma da Caatinga, comumente empregada pela medicina popular no tratamento de várias doenças, normalmente as cascas do caule, folhas e sementes são as partes mais utilizadas. As sementes possuem um arsenal de compostos naturais com propriedades bioativas, e dentre essas moléculas, as proteínas se destacam por apresentarem tanto importância na defesa do embrião quanto como reserva de nutrientes, sendo alvos de estudos da farmacologia. As lectinas, vicilinas, inibidores de proteases e peptídeos são exemplos de proteínas de defesa presentes em sementes, investigadas com relação aos potenciais antimicrobianos, inibidores da replicação viral e entomotóxicos. O objetivo desse trabalho foi à bioprospecção de atividades biológicas do extrato bruto e das frações protéicas obtidas das sementes da planta A. cearensis. As concentrações das amostras utilizadas nos ensaios de eclosão dos ovos do Aedes aegypti, na determinação da inibição da replicação viral do DENV2 infectando células VERO e no crescimento de fungos do gênero Candida e Trichosporon, foram previamente definidas por meio do MTT, nos quais observamos que 3,12 mg/mL do extrato bruto confere mais de 86% de viabilidade das células VERO e   não apresenta atividade hemolítica.   Concluímos então que a fase solúvel em água da fração F3 inibiu em 100% a eclosão dos ovos do A. aegypti.  O extrato bruto foi eficaz na diminuição da replicação do DENV2 quando tratamos as células VERO após o tempo de adsorção viral, caracterizando efeito antiviral. A fração F1 apresentou efeito fungistático inibindo a filamentação em Candida albicans, C. glabrata e Trichosporon asahii. Os resultados reforçam o potencial bioativo de A. cearensis como fonte de moléculas com propriedades contra patógenos e vetores. Para tanto novos trabalhos devem ser desenvolvidos para identificar as moléculas presentes nos extratos e seus mecanismos de ação contra fungos, vírus e sobre o mosquito A. aegypti.


  • Mostrar Abstract
  • Amburana cearensis, conhecida vulgarmente como Cumaru, é uma leguminosa no bioma da Caatinga, comumente empregada pela medicina popular no tratamento de várias doenças, normalmente as cascas do caule, folhas e sementes são as partes mais utilizadas. As sementes possuem um arsenal de compostos naturais com propriedades bioativas, e dentre essas moléculas, as proteínas se destacam por apresentarem tanto importância na defesa do embrião quanto como reserva de nutrientes, sendo alvos de estudos da farmacologia. As lectinas, vicilinas, inibidores de proteases e peptídeos são exemplos de proteínas de defesa presentes em sementes, investigadas com relação aos potenciais antimicrobianos, inibidores da replicação viral e entomotóxicos. O objetivo desse trabalho foi à bioprospecção de atividades biológicas do extrato bruto e das frações protéicas obtidas das sementes da planta A. cearensis. As concentrações das amostras utilizadas nos ensaios de eclosão dos ovos do Aedes aegypti, na determinação da inibição da replicação viral do DENV2 infectando células VERO e no crescimento de fungos do gênero Candida e Trichosporon, foram previamente definidas por meio do MTT, nos quais observamos que 3,12 mg/mL do extrato bruto confere mais de 86% de viabilidade das células VERO e   não apresenta atividade hemolítica.   Concluímos então que a fase solúvel em água da fração F3 inibiu em 100% a eclosão dos ovos do A. aegypti.  O extrato bruto foi eficaz na diminuição da replicação do DENV2 quando tratamos as células VERO após o tempo de adsorção viral, caracterizando efeito antiviral. A fração F1 apresentou efeito fungistático inibindo a filamentação em Candida albicans, C. glabrata e Trichosporon asahii. Os resultados reforçam o potencial bioativo de A. cearensis como fonte de moléculas com propriedades contra patógenos e vetores. Para tanto novos trabalhos devem ser desenvolvidos para identificar as moléculas presentes nos extratos e seus mecanismos de ação contra fungos, vírus e sobre o mosquito A. aegypti.

12
  • EMANUELA DE OLIVEIRA ALVES ARAÚJO
  • AVALIAÇÃO MORFOLÓGICA E ENZIMÁTICA DE PLANTAS DE Psidium spp. INFECTADAS COM Meloidogyne enterolobii

  • Orientador : KATIA CASTANHO SCORTECCI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DAIANE CRISTINA FERREIRA GOLBERT
  • DIEGO DE ARAUJO SABRY
  • KATIA CASTANHO SCORTECCI
  • Data: 30/09/2016

  • Mostrar Resumo
  • A goiabeira é amplamente cultivada por seus frutos comestíveis, ocupando lugar de destaque entre as frutas tropicais brasileiras. No entanto, a produção da goiabeira vem sendo prejudicada e inviabilizada em várias áreas de cultivo, tendo como principal fator responsável, a infestação do parasita Meloidogyne enterolobii. Logo, considerando a problemática dos danos promovidos pelo M. enterolobii, este trabalho teve como objetivo avaliar as possíveis alterações morfológicas e enzimáticas em plantas de Psidium spp. quando infestadas pelo nematoide M. enterolobii. Para isso, plantas de goiabeira (Psidium guajava) e araçazeiro da Costa Rica (Psidium friedrichstalianium) ao completarem quarenta dias após plantio em casa de vegetação, foram submetidos à inoculação do nematoide M. enterolobii e, aos 26 dias após a infecção do nematoide, foram coletadas folhas e raízes para análise morfológica (determinação de área foliar), análises anatômica e histológica da raiz (análise de seções anatômicas transversais e longitudinais) e análises enzimáticas (análises de atividades de catalase, ascorbato peroxidase, e peroxidase do guaiacol). Em paralelo, foi realizada uma pesquisa in silico de sequências de microarranjo relacionadas com a resistência ao estresse biótico em Arabidopsis thaliana com o intuito de identificar genes associados a este processo e que possam ser utilizados como marcadores para Psidium spp. no futuro. As análises morfológica e histológica, comprovaram os danos causados pela infestação de M. enterolobii em goiabeiras e araçazeiros da Costa Rica. Foi verificado que a área foliar diminui com a infestação de M. enterolobii em P. guajava e P. friedrichstalianium. As alterações nas estruturas histológicas foram perceptíveis, aonde foi possível observar nos exemplares infectados a ocorrência de galhas nas raízes, a presença de células desordenadas, hiperplasia e hipertrofia celular, danos no xilema e possíveis formações de sítios de alimentações. Nas análises enzimáticas, foi possível observar a atividade enzimática das enzimas que poderiam estar envolvidas na redução das espécies reativas de oxigênio (EROs) com relação a infestação do nematoide em questão. O tecido radicular da cv ‘Paluma’ apresentou menor atividade de ascorbato peroxidase (APX) em relação ao araçazeiro da Costa Rica (P. friedrichstalianium). Diante dos resultados obtidos da parte in silico foi construído um interactoma composto por 78 proteínas que foram apresentadas em grupos. As análises in silico em Arabidopsis thaliana sugerem possíveis vias de resposta envolvidas com planta hospedeira ao estresse biótico, estresse oxidativo, proteínas associadas direta e indiretamente com as duas vias, assim como também as localizações a nível celular dessas proteínas. Os dados e as evidências obtidas neste trabalho serão norteadores para futuros trabalhos e compreensão do comportamento da resistência das espécies de Psidium spp. a infestação do nematoide Meloidogyne enterolobii. Além disso, os dados in silico contribuíram em uma melhor compreensão biológica, trazendo informações que poderão auxiliar em estudos com estresse biótico ocasionado em outras dicotiledôneas.


  • Mostrar Abstract
  • A goiabeira é amplamente cultivada por seus frutos comestíveis, ocupando lugar de destaque entre as frutas tropicais brasileiras. No entanto, a produção da goiabeira vem sendo prejudicada e inviabilizada em várias áreas de cultivo, tendo como principal fator responsável, a infestação do parasita Meloidogyne enterolobii. Logo, considerando a problemática dos danos promovidos pelo M. enterolobii, este trabalho teve como objetivo avaliar as possíveis alterações morfológicas e enzimáticas em plantas de Psidium spp. quando infestadas pelo nematoide M. enterolobii. Para isso, plantas de goiabeira (Psidium guajava) e araçazeiro da Costa Rica (Psidium friedrichstalianium) ao completarem quarenta dias após plantio em casa de vegetação, foram submetidos à inoculação do nematoide M. enterolobii e, aos 26 dias após a infecção do nematoide, foram coletadas folhas e raízes para análise morfológica (determinação de área foliar), análises anatômica e histológica da raiz (análise de seções anatômicas transversais e longitudinais) e análises enzimáticas (análises de atividades de catalase, ascorbato peroxidase, e peroxidase do guaiacol). Em paralelo, foi realizada uma pesquisa in silico de sequências de microarranjo relacionadas com a resistência ao estresse biótico em Arabidopsis thaliana com o intuito de identificar genes associados a este processo e que possam ser utilizados como marcadores para Psidium spp. no futuro. As análises morfológica e histológica, comprovaram os danos causados pela infestação de M. enterolobii em goiabeiras e araçazeiros da Costa Rica. Foi verificado que a área foliar diminui com a infestação de M. enterolobii em P. guajava e P. friedrichstalianium. As alterações nas estruturas histológicas foram perceptíveis, aonde foi possível observar nos exemplares infectados a ocorrência de galhas nas raízes, a presença de células desordenadas, hiperplasia e hipertrofia celular, danos no xilema e possíveis formações de sítios de alimentações. Nas análises enzimáticas, foi possível observar a atividade enzimática das enzimas que poderiam estar envolvidas na redução das espécies reativas de oxigênio (EROs) com relação a infestação do nematoide em questão. O tecido radicular da cv ‘Paluma’ apresentou menor atividade de ascorbato peroxidase (APX) em relação ao araçazeiro da Costa Rica (P. friedrichstalianium). Diante dos resultados obtidos da parte in silico foi construído um interactoma composto por 78 proteínas que foram apresentadas em grupos. As análises in silico em Arabidopsis thaliana sugerem possíveis vias de resposta envolvidas com planta hospedeira ao estresse biótico, estresse oxidativo, proteínas associadas direta e indiretamente com as duas vias, assim como também as localizações a nível celular dessas proteínas. Os dados e as evidências obtidas neste trabalho serão norteadores para futuros trabalhos e compreensão do comportamento da resistência das espécies de Psidium spp. a infestação do nematoide Meloidogyne enterolobii. Além disso, os dados in silico contribuíram em uma melhor compreensão biológica, trazendo informações que poderão auxiliar em estudos com estresse biótico ocasionado em outras dicotiledôneas.

13
  • MARIANNE GARCIA DE OLIVEIRA
  • Estudo de fatores de risco, sororreatividade e perfil clínico de pacientes HIV/Aids co-infectados com Toxoplasma gondii em Natal, Rio Grande do Norte

  • Orientador : VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA PAULA SAMPAIO FEITOSA
  • MONICA BAUMGARDT BAY
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • Data: 31/10/2016

  • Mostrar Resumo
  • A toxoplasmose é causada pelo parasito intracelular obrigatório Toxoplasma gondii. No homem, a toxoplasmose ocorre de forma assintomática ou autolimitada em imunocompetentes, no entanto, em pacientes imunocomprometidos esta doença desenvolve-se de modo mais grave, com relevância para as manifestações no Sistema Nervoso Central, sendo a neurotoxoplasmose a lesão cerebral focal predominante em pacientes HIV positivos. O presente estudo teve como objetivo geral avaliar a frequência da infecção pelo T. gondii em pacientes HIV positivos e correlacionar aos aspectos clínicos, sorológicos e epidemiológicos. Para isto, foram avaliados 179 pacientes HIV positivos acompanhados no Hospital Giselda Trigueiro. As análises sorológicas foram realizadas através da técnica de ELISA, enquanto que as análises clínicas e epidemiológicas ocorreram por meio da pesquisa em prontuários e aplicação de questionário, respectivamente. Além disso, foi realizada análise molecular a partir de PCR em amostras de sangue periférico de 11 pacientes HIV internados com neurotoxoplasmose (suspeita ou confirmação). A partir deste estudo, observou-se soroprevalência de 83,8% da infecção por T. gondii em pacientes HIV. Na análise dos fatores de risco, verificou-se que o risco de adquirir toxoplasmose foi maior entre os pacientes que relataram a entrada de gatos da vizinhança em suas casas (OR = 2,8; p = 0,04 ), bem como entre aqueles que comiam salada crua fora de casa (OR = 3,6; p = 0,00). Constatou-se que 11,7% apresentaram neurotoxoplasmose e 3,35% toxoplasmose ocular. Além disso, verificou-se que os níveis de linfócitos TCD4 dos 179 pacientes analisados apresentaram média de 580,2 céls/mm³, porém 8,9% encontram-se em risco para o desenvolvimento de neurotoxoplasmose. As manifestações clínicas mais frequentes entre todos os pacientes acometidos pela toxoplasmose cerebral consistiram em: paresia/hemiparesia (65,62%), cefaleia (37,50%) e alterações da consciência (28,12%). Além disso, entre os pacientes HIV/AIDS internados, a neurotoxoplasmose foi decorrente de reativação da infecção latente, e 90,9% não realizavam TARV regularmente. A avaliação molecular apresentou limitações quanto ao diagnóstico da neurotoxoplasmose. Conclui-se que a realização deste trabalho permitiu uma caracterização epidemiológica e clínica da toxoplasmose em pacientes HIV/AIDS do Rio Grande do Norte, sendo um estudo pioneiro na região.


  • Mostrar Abstract
  • Toxoplasmosis is caused by the obligate intracellular parasite Toxoplasma gondii. In humans, toxoplasmosis is asymptomatic or self-limited in immunocompetent, however, in immunocompromised patients the disease develops in a more serious way, relevant to the demonstrations in the central nervous system, and the neurotoxoplasmosis is the predominant focal brain injury in patients HIV positive. This study aimed to assess the frequency of T. gondii infection in HIV-positive patients and to correlate the clinical, serological and epidemiological. For this, 179 HIV-positive patients treated at Hospital Giselda Trigueiro were evaluated. Serological analyzes were performed by ELISA, while the clinical and epidemiological analysis occurred through research on medical records and questionnaires, respectively. Moreover, molecular analysis was performed using PCR in peripheral blood samples from 11 HIV patients hospitalized with neurotoxoplasmosis (suspected or confirmed). From this study, it was observed seroprevalence of 83.8% of T. gondii infection in HIV patients. In the analysis of risk factors, it was found that the risk of acquiring toxoplasmosis was higher among patients who reported the neighborhood cats from coming into their homes (OR = 2.8; p = 0.04) and among those who eat raw salad away from home (OR = 3.6; p = 0.00). Was found that 11.7% had neurotoxoplasmosis and 3.35% ocular toxoplasmosis. Furthermore, it was found that the CD4 lymphocyte levels of 179 patients analyzed had an average of 580.2 cells / mm³, but 8.9% are at risk for development of cerebral toxoplasmosis. The most common clinical manifestations among all patients affected by cerebral toxoplasmosis were: paresis / hemiparesis (65.62%), headache (37.50%) and altered consciousness (28.12%). In addition, among patients HIV / AIDS admitted to neurotoxoplasmosis was due to reactivation of latent infection, and 90.9% did not perform ART regularly. Molecular assessment presented limitations on the diagnosis of cerebral toxoplasmosis. We conclude that this work allowed an epidemiological and clinical aspects of toxoplasmosis in HIV / AIDS in Rio Grande do Norte, being a pioneering study in the region.

2015
Dissertações
1
  • JOSÉ XAVIER DE LIMA NETO
  • Bioquímica Quântica na Diferenciação dos Níveis de Ativação de Receptores AMPA por Agonistas Parciais Wilardina

  • Orientador : UMBERTO LAINO FULCO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EUDENILSON LINS DE ALBUQUERQUE
  • GILBERTO CORSO
  • PAULO WILSON MAURIZ
  • UMBERTO LAINO FULCO
  • Data: 26/02/2015

  • Mostrar Resumo
  • No sistema nervoso central de mamíferos, a transmissão sináptica rápida entre células nervosa é realizada primariamente pelo receptor α-amino-3-hidroxi-5-metil-4-isoxazolpropiônico (AMPA), um Receptor Ionotrópico de Glutamato, que está relacionado com a aprendizagem, memória e homeostase do sistema nervoso. Deficiências em seu funcionamento são correlacionadas com o desenvolvimento de muitas desordens cerebrais, tais como epilepsia, esquizofrenia, autismo, Parkinson e Alzheimer. O uso dos análogos de wilardina tem se mostrado uma poderosa ferramenta para o entendimento dos mecanismos de ativação e dessensibilização deste receptor, pois a modificação em um único átomo deste ligante permite a observação de variados níveis de eficácia. Neste trabalho, tirando vantagem das estruturas de Flúor Wilardina (1.35Å), Hidrogênio Wilardina (1.65Å), Bromo Wilardina (1.8Å) e Iodo Wilardina (2.15Å), co-cristalizadas com o receptor GluA2 com os códigos 1MQI, 1MQJ, 1MQH e 1MQG, respectivamente, buscou-se diferenciar energeticamente a eficácia dos quatro ligantes. Os complexos foram submetidos a cálculos energéticos baseados na teoria do funcional da densidade (DFT), sob a óptica do método do fracionamento molecular com caps conjugados (MFCC). Os resultados obtidos mostram uma relação entre os valores energéticos e a ordem de eficácia de cada wilardina (FW > HW > BrW > IW), ainda evidenciam a importância de E705, R485, Y450, S654, T655, T480 e P478 como os aminoácidos que contribuem mais fortemente com a interação dos quatro agonistas parciais wilardina. Juntamente com isto, delineamos o comportamento de M708, sendo atraído pelos ligantes FW e HW, e repelido por BrW e IW. Com os dados relatados neste trabalho, faz-se possível um melhor entendimento do receptor AMPA, o que pode servir como auxilio no desenvolvimento de novos fármacos para este sistema.


  • Mostrar Abstract
  • No sistema nervoso central de mamíferos, a transmissão sináptica rápida entre células nervosa é realizada primariamente pelo receptor α-amino-3-hidroxi-5-metil-4-isoxazolpropiônico (AMPA), um Receptor Ionotrópico de Glutamato, que está relacionado com a aprendizagem, memória e homeostase do sistema nervoso. Deficiências em seu funcionamento são correlacionadas com o desenvolvimento de muitas desordens cerebrais, tais como epilepsia, esquizofrenia, autismo, Parkinson e Alzheimer. O uso dos análogos de wilardina tem se mostrado uma poderosa ferramenta para o entendimento dos mecanismos de ativação e dessensibilização deste receptor, pois a modificação em um único átomo deste ligante permite a observação de variados níveis de eficácia. Neste trabalho, tirando vantagem das estruturas de Flúor Wilardina (1.35Å), Hidrogênio Wilardina (1.65Å), Bromo Wilardina (1.8Å) e Iodo Wilardina (2.15Å), co-cristalizadas com o receptor GluA2 com os códigos 1MQI, 1MQJ, 1MQH e 1MQG, respectivamente, buscou-se diferenciar energeticamente a eficácia dos quatro ligantes. Os complexos foram submetidos a cálculos energéticos baseados na teoria do funcional da densidade (DFT), sob a óptica do método do fracionamento molecular com caps conjugados (MFCC). Os resultados obtidos mostram uma relação entre os valores energéticos e a ordem de eficácia de cada wilardina (FW > HW > BrW > IW), ainda evidenciam a importância de E705, R485, Y450, S654, T655, T480 e P478 como os aminoácidos que contribuem mais fortemente com a interação dos quatro agonistas parciais wilardina. Juntamente com isto, delineamos o comportamento de M708, sendo atraído pelos ligantes FW e HW, e repelido por BrW e IW. Com os dados relatados neste trabalho, faz-se possível um melhor entendimento do receptor AMPA, o que pode servir como auxilio no desenvolvimento de novos fármacos para este sistema.

2
  • TÁBATA LOÍSE CUNHA LIMA
  • Avaliação do potencial antiviral da Annona muricata (Graviola) e Spondias mombin (Cajá) contra o vírus dengue-2 em cultura de células 

  • Orientador : JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FRANCISCO FABIO MARQUES DA SILVA
  • KLEBER JUVENAL SILVA FARIAS
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • Data: 13/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • A dengue é uma doença de notificação compulsória e cerca de 50 a 100 milhões de casos são registrados anualmente. Possui amplo espectro clínico e é transmitida ao homem através da picada dos mosquitos do gênero Aedes, tendo como principal vetor a espécie Aedes aegypti. O agente etiológico da doença é o vírus dengue (DENV) pertencente ao gênero Flavivirus, família Flaviviridae e são conhecidos quatro sorotipos antigenicamente distintos (DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4). Atualmente o tratamento da dengue é apenas de suporte, feito através de intensa hidratação. Ainda não existe uma vacina comprovadamente eficaz ou tratamento específico, o estudo de possíveis antivirais que possam diminuir a viremia no paciente é de altíssima relevância, uma vez que a carga viral é um dos fatores associado ao aparecimento das formas graves da doença (febre hemorrágica da dengue e síndrome do choque da dengue). No presente estudo nós avaliamos o potencial antiviral de extratos brutos obtidos a partir das folhas das plantas do nordeste brasileiro Annona muricata (graviola) e Spondias mombin (cajá) contra o DENV-2 em cultura de células C6/36 e Vero. A avaliação da ação dos extratos brutos foi feita por meio da quantificação da carga viral através da PCR em Tempo Real (qRT-PCR) e pela técnica de contagem de unidades formadoras de placa (PFU). As concentrações dos extratos de ambas as plantas utilizadas foram: 0,01, 0,1 e 1mg/mL. As culturas de células infectadas foram submetidas ao tratamento com os extratos durante os períodos de 24-168h horas (7 dias). Células Vero tratadas com o extrato da S. mombin não apresentaram redução na carga viral. Em contrapartida, quando estas células foram tratadas com o extrato da A. muricata, uma hora após infecção, observou-se uma redução significativa na carga viral nas primeiras horas (24h), quando comparadas com as células não tratadas utilizadas como controle positivo. Ao serem tratadas em intervalos de 24 horas apresentaram uma redução na carga viral nos dias subsequentes (até o sétimo dia). Não foi observada redução na carga viral em células C6/36 tratadas com ambos os extratos. De acordo com os nossos resultados, o extrato da planta A. muricata possui potencial antiviral promissor contra a infecção pelo DENV-2 em cultura de células Vero.



  • Mostrar Abstract
  • A dengue é uma doença de notificação compulsória e cerca de 50 a 100 milhões de casos são registrados anualmente. Possui amplo espectro clínico e é transmitida ao homem através da picada dos mosquitos do gênero Aedes, tendo como principal vetor a espécie Aedes aegypti. O agente etiológico da doença é o vírus dengue (DENV) pertencente ao gênero Flavivirus, família Flaviviridae e são conhecidos quatro sorotipos antigenicamente distintos (DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4). Atualmente o tratamento da dengue é apenas de suporte, feito através de intensa hidratação. Ainda não existe uma vacina comprovadamente eficaz ou tratamento específico, o estudo de possíveis antivirais que possam diminuir a viremia no paciente é de altíssima relevância, uma vez que a carga viral é um dos fatores associado ao aparecimento das formas graves da doença (febre hemorrágica da dengue e síndrome do choque da dengue). No presente estudo nós avaliamos o potencial antiviral de extratos brutos obtidos a partir das folhas das plantas do nordeste brasileiro Annona muricata (graviola) e Spondias mombin (cajá) contra o DENV-2 em cultura de células C6/36 e Vero. A avaliação da ação dos extratos brutos foi feita por meio da quantificação da carga viral através da PCR em Tempo Real (qRT-PCR) e pela técnica de contagem de unidades formadoras de placa (PFU). As concentrações dos extratos de ambas as plantas utilizadas foram: 0,01, 0,1 e 1mg/mL. As culturas de células infectadas foram submetidas ao tratamento com os extratos durante os períodos de 24-168h horas (7 dias). Células Vero tratadas com o extrato da S. mombin não apresentaram redução na carga viral. Em contrapartida, quando estas células foram tratadas com o extrato da A. muricata, uma hora após infecção, observou-se uma redução significativa na carga viral nas primeiras horas (24h), quando comparadas com as células não tratadas utilizadas como controle positivo. Ao serem tratadas em intervalos de 24 horas apresentaram uma redução na carga viral nos dias subsequentes (até o sétimo dia). Não foi observada redução na carga viral em células C6/36 tratadas com ambos os extratos. De acordo com os nossos resultados, o extrato da planta A. muricata possui potencial antiviral promissor contra a infecção pelo DENV-2 em cultura de células Vero.


3
  • RENATO FERREIRA DE ALMEIDA JUNIOR
  • AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ANTIVIRAL DO EXTRATO DA PLANTA CAESALPINIA ECHINATA E DA RIFAMPICINA CONTRA O VÍRUS DENGUE-2 EM CULTURA DE CÉLULAS


  • Orientador : KLEBER JUVENAL SILVA FARIAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FRANCISCO FABIO MARQUES DA SILVA
  • KLEBER JUVENAL SILVA FARIAS
  • VANIA SOUSA ANDRADE
  • Data: 16/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • Os vírus dengue pertence à família Flaviviridae e ao gênero Flavivirus, sendo composto por 4 sorotipos antigenicamente distintos, são considerados os arbovírus mais importantes no mundo por causar altas taxas de morbidade e mortalidade em regiões tropicais e subtropicais do planeta, colocando em risco até 3,6 bilhões de pessoas em mais de 100 países. Por ser uma doença com amplo espectro clínico e por não possuir vacina ou tratamento eficaz, o estudo de possíveis antivirais que visam diminuir a viremia do paciente é de suma importância, já que este é um dos fatores que pode gerar a febre hemorrágica da dengue e síndrome do choque da dengue que são as formas grave da doença. No presente estudo foi avaliado o potencial antiviral do extrato da folha da planta Caesalpinia echinata contra o vírus dengue-2 (DENV-2) em cultura de células C6/36 e Vero e a ação antiviral da Rifampicina sobre células Vero. A escolha da Caesalpinia echinata se deve ao fato de que já foi observada sua ação anti-inflamatória e antimalárica, além de não ter sido encontrado nenhum trabalho que avaliou seu efeito antiviral. A Rifampicina foi escolhida por que já foi demonstrado que possui ação antiviral, principalmente contra os poxvirus, porém poucos sãos os relatos da utilização deste fármaco contra vírus de RNA. O resultado foi obtido através da quantificação da carga viral pela técnica da qRT-PCR em Tempo Real. As células infectadas por DENV-2 foram submetidas ao tratamento pelo período de 7 dias em diferentes concentrações do extrato da planta Caesalpinia echinata (0,68 – 0,0068mg/mL). Como resultado, não foi possível observar uma inibição significativa na replicação do vírus em ambas as culturas celulares. A Rifampicina foi utilizada em diferentes condições de tratamento, no qual foi avaliado ao longo de 72 horas a carga viral produzida nas células Vero. Nas condições de tratamento pós-infecção e no ensaio virucida o fármaco demonstrou uma atividade antiviral, no qual foi capaz de reduzir a taxa de replicação em 100X em relação ao controle. De acordo com os nossos resultados podemos concluir que a Rifampicina se mostrou eficaz no combate a infecção do DENV-2 em cultura de células Vero.


  • Mostrar Abstract
  • Os vírus dengue pertence à família Flaviviridae e ao gênero Flavivirus, sendo composto por 4 sorotipos antigenicamente distintos, são considerados os arbovírus mais importantes no mundo por causar altas taxas de morbidade e mortalidade em regiões tropicais e subtropicais do planeta, colocando em risco até 3,6 bilhões de pessoas em mais de 100 países. Por ser uma doença com amplo espectro clínico e por não possuir vacina ou tratamento eficaz, o estudo de possíveis antivirais que visam diminuir a viremia do paciente é de suma importância, já que este é um dos fatores que pode gerar a febre hemorrágica da dengue e síndrome do choque da dengue que são as formas grave da doença. No presente estudo foi avaliado o potencial antiviral do extrato da folha da planta Caesalpinia echinata contra o vírus dengue-2 (DENV-2) em cultura de células C6/36 e Vero e a ação antiviral da Rifampicina sobre células Vero. A escolha da Caesalpinia echinata se deve ao fato de que já foi observada sua ação anti-inflamatória e antimalárica, além de não ter sido encontrado nenhum trabalho que avaliou seu efeito antiviral. A Rifampicina foi escolhida por que já foi demonstrado que possui ação antiviral, principalmente contra os poxvirus, porém poucos sãos os relatos da utilização deste fármaco contra vírus de RNA. O resultado foi obtido através da quantificação da carga viral pela técnica da qRT-PCR em Tempo Real. As células infectadas por DENV-2 foram submetidas ao tratamento pelo período de 7 dias em diferentes concentrações do extrato da planta Caesalpinia echinata (0,68 – 0,0068mg/mL). Como resultado, não foi possível observar uma inibição significativa na replicação do vírus em ambas as culturas celulares. A Rifampicina foi utilizada em diferentes condições de tratamento, no qual foi avaliado ao longo de 72 horas a carga viral produzida nas células Vero. Nas condições de tratamento pós-infecção e no ensaio virucida o fármaco demonstrou uma atividade antiviral, no qual foi capaz de reduzir a taxa de replicação em 100X em relação ao controle. De acordo com os nossos resultados podemos concluir que a Rifampicina se mostrou eficaz no combate a infecção do DENV-2 em cultura de células Vero.

4
  • MARIANY PATRICIA WANDERLEY DE MACEDO
  • Levantamento zoosanitário de parasitos de importância para a caprinocultura e ovinocultura potiguar

  • Orientador : VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AURINO ALVES SIMPLICIO
  • LILIAN GIOTTO ZAROS DE MEDEIROS
  • MARIA DE FATIMA DE SOUZA
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • Data: 24/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • A caprinocultura e ovinocultura mostram-se como atividades agropecuárias

    de grande importância para o semiárido nordestino. No entanto, a produção de caprinos e

    ovinos se faz com várias dificuldades. Dentre elas as infecções parasitárias, em especial

    as helmintoses do trato gastrintestinal, a eimeriose e a toxoplasmose; esta relacionada

    com problemas na reprodução. Em virtude disso, este trabalho teve como objetivo fazer

    o levantamento da ocorrência e de alguns determinantes das parasitoses que acometem

    os rebanhos de pequenos ruminantes das microrregiões Natal, Macaíba, Litoral Sul,

    Angicos, Vale do Açu e Borborema Potiguar. Para isso foram aplicados instrumentos

    epidemiológicos com produtores, cuidadores ou responsáveis pelos rebanhos; e também

    realizadas colheitas de amostras de sangue e fezes dos animais, em oito propriedades,

    localizadas em sete municípios dessas microrregiões. A carga parasitária dos animais foi

    determinada a através da contagem de ovos e oocistos por grama de fezes (OPG e OoPG,

    respectivamente). Além disso, foi feita a recuperação de larvas infectantes. A pesquisa de

    IgG anti-Toxoplasma gondii nos ovinos, foi realizada através do teste imunoenzimático

    (ELISA). A análise dos instrumentos permitiu observar que a ivermectina é o anti-
    helmíntico utilizado em 85,71% das propriedades. Do total de amostras de fezes dos ovinos

    (n=179) 53,07% apresentaram positividade para ovos de helminto e 48,04% mostraram-
    se positivas para oocistos de Eimeria. Com relação às amostras de fezes dos caprinos

    (n=133), 72,18% foram positivas para ovos de helmintos e 96,99% para oocistos de

    Eimeria. A menor contagem de OPG e de OoPG foi observada na microrregião Angicos.

    A maior contagem de OPG foi encontrada na microrregião Litoral Sul e a de OoPG foi

    encontrada na microrregião Borborema Potiguar. O gênero de helminto mais prevalente foi

    Haemonchus, presente em 49,87% dos ovinos e em 80,42% dos caprinos. A prevalência de

    IgG anti-Toxoplasma gondii variou de 63,33% a 100,00%. A regressão de Poisson mostrou

    que os caprinos foram mais suscetíveis às infecções por parasitos do trato gastrintestinal do

    que os ovinos (p≅0,000). Em todas as propriedades estudadas foi observada uma elevada

    prevalência de infecção por T. gondii, sendo as menores taxas registradas nas microrregiões

    Angicos e Borborema Potiguar.


  • Mostrar Abstract
  • A caprinocultura e ovinocultura mostram-se como atividades agropecuárias

    de grande importância para o semiárido nordestino. No entanto, a produção de caprinos e

    ovinos se faz com várias dificuldades. Dentre elas as infecções parasitárias, em especial

    as helmintoses do trato gastrintestinal, a eimeriose e a toxoplasmose; esta relacionada

    com problemas na reprodução. Em virtude disso, este trabalho teve como objetivo fazer

    o levantamento da ocorrência e de alguns determinantes das parasitoses que acometem

    os rebanhos de pequenos ruminantes das microrregiões Natal, Macaíba, Litoral Sul,

    Angicos, Vale do Açu e Borborema Potiguar. Para isso foram aplicados instrumentos

    epidemiológicos com produtores, cuidadores ou responsáveis pelos rebanhos; e também

    realizadas colheitas de amostras de sangue e fezes dos animais, em oito propriedades,

    localizadas em sete municípios dessas microrregiões. A carga parasitária dos animais foi

    determinada a através da contagem de ovos e oocistos por grama de fezes (OPG e OoPG,

    respectivamente). Além disso, foi feita a recuperação de larvas infectantes. A pesquisa de

    IgG anti-Toxoplasma gondii nos ovinos, foi realizada através do teste imunoenzimático

    (ELISA). A análise dos instrumentos permitiu observar que a ivermectina é o anti-
    helmíntico utilizado em 85,71% das propriedades. Do total de amostras de fezes dos ovinos

    (n=179) 53,07% apresentaram positividade para ovos de helminto e 48,04% mostraram-
    se positivas para oocistos de Eimeria. Com relação às amostras de fezes dos caprinos

    (n=133), 72,18% foram positivas para ovos de helmintos e 96,99% para oocistos de

    Eimeria. A menor contagem de OPG e de OoPG foi observada na microrregião Angicos.

    A maior contagem de OPG foi encontrada na microrregião Litoral Sul e a de OoPG foi

    encontrada na microrregião Borborema Potiguar. O gênero de helminto mais prevalente foi

    Haemonchus, presente em 49,87% dos ovinos e em 80,42% dos caprinos. A prevalência de

    IgG anti-Toxoplasma gondii variou de 63,33% a 100,00%. A regressão de Poisson mostrou

    que os caprinos foram mais suscetíveis às infecções por parasitos do trato gastrintestinal do

    que os ovinos (p≅0,000). Em todas as propriedades estudadas foi observada uma elevada

    prevalência de infecção por T. gondii, sendo as menores taxas registradas nas microrregiões

    Angicos e Borborema Potiguar.

5
  • DAISE MARIA CUNHA DE SOUSA CARVALHO
  • Epidemiologia e caracterização molecular dos vírus Dengue circulantes no Rio Grande do Norte, 2013-2014.

  • Orientador : JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • KLEBER JUVENAL SILVA FARIAS
  • THALES ALLYRIO ARAUJO DE MEDEIROS FERNANDES
  • Data: 31/03/2015

  • Mostrar Resumo
  • A dengue é uma doença infecciosa aguda, geralmente transmitida por mosquitos Aedes aegypti. O agente etiológico pertence à família Flaviviridae, gênero Flavivirus e compreende quatro sorotipos antigenicamente relacionados, porém distintos: DENV-1, 2, 3 e 4. No Brasil, a doença representa um problema de saúde pública nacional. O objetivo do presente estudo foi descrever os aspectos epidemiológicos da dengue no Estado do Rio Grande do Norte, no período de 2013 a 2014. Um total de 483 amostras de sangue ou soro, no período de Janeiro de 2013 a Dezembro de 2014, foi estudado pela metodologia de RT-PCR para a detecção e tipagem viral. A infecção foi confirmada em 36,44% (176/483) dos casos estudados. Este estudo detectou a circulação de três sorotipos do vírus da dengue no Rio Grande do Norte, DENV-1, 2 e 4. O sorotipo predominante em 2013-2014 foi o DENV-4, representando 83,51% (81/97) e 68,35% (54/79) dos casos positivos, respectivamente. Em relação à distribuição espacial, a maioria dos casos ocorreu em Natal e Caicó, com 9,28% (9/97) e 18,99% (15/79), respectivamente. Os meses com maior circulação viral no RN foram março, em 2013 e maio, em 2014. O sexo feminino foi o mais acometido, representando 69,07% (67/97) em 2013 e 54,43% (43/79) em 2014. A faixa etária mais acometida foi a de 21-30 anos (2013) e a de 11-20 anos (2014), com 25,77% (25/97) e 20,25% (16/79) dos casos positivos, respectivamente. A análise filogenética indicou que o genótipo V (DENV-1) e o genótipo II (DENV-4) circularam no Estado. Nossos resultados fornecem informações sobre a dinâmica dos DENV no Rio Grande do Norte, importantes para o desenvolvimento de estratégias de controle da doença.


  • Mostrar Abstract
  • A dengue é uma doença infecciosa aguda, geralmente transmitida por mosquitos Aedes aegypti. O agente etiológico pertence à família Flaviviridae, gênero Flavivirus e compreende quatro sorotipos antigenicamente relacionados, porém distintos: DENV-1, 2, 3 e 4. No Brasil, a doença representa um problema de saúde pública nacional. O objetivo do presente estudo foi descrever os aspectos epidemiológicos da dengue no Estado do Rio Grande do Norte, no período de 2013 a 2014. Um total de 483 amostras de sangue ou soro, no período de Janeiro de 2013 a Dezembro de 2014, foi estudado pela metodologia de RT-PCR para a detecção e tipagem viral. A infecção foi confirmada em 36,44% (176/483) dos casos estudados. Este estudo detectou a circulação de três sorotipos do vírus da dengue no Rio Grande do Norte, DENV-1, 2 e 4. O sorotipo predominante em 2013-2014 foi o DENV-4, representando 83,51% (81/97) e 68,35% (54/79) dos casos positivos, respectivamente. Em relação à distribuição espacial, a maioria dos casos ocorreu em Natal e Caicó, com 9,28% (9/97) e 18,99% (15/79), respectivamente. Os meses com maior circulação viral no RN foram março, em 2013 e maio, em 2014. O sexo feminino foi o mais acometido, representando 69,07% (67/97) em 2013 e 54,43% (43/79) em 2014. A faixa etária mais acometida foi a de 21-30 anos (2013) e a de 11-20 anos (2014), com 25,77% (25/97) e 20,25% (16/79) dos casos positivos, respectivamente. A análise filogenética indicou que o genótipo V (DENV-1) e o genótipo II (DENV-4) circularam no Estado. Nossos resultados fornecem informações sobre a dinâmica dos DENV no Rio Grande do Norte, importantes para o desenvolvimento de estratégias de controle da doença.

6
  • NICOLAS LUCIANO RUIZ
  • BIOLOGIA REPRODUTIVA E DEMOGRAFIA DO SABIÁ-BARRANCO Turdus leucomelas (AVES: TURDIDAE) NO EXTREMO NORTE DA MATA ATLÂNTICA

  • Orientador : MAURO PICHORIM
  • MEMBROS DA BANCA :
  • BRUNO CAVALCANTE BELLINI
  • CHARLES GLADSTONE DUCA SOARES
  • MAURO PICHORIM
  • Data: 16/04/2015

  • Mostrar Resumo
  • Fornecer informações sobre aspectos de história de vida das espécies neotropicais é de fundamental importância devido à grande lacuna de conhecimentos que existe para essa região, e é através do estudo desses aspectos que verdadeiramente se conhece um organismo e se inspiram respostas às mais diversas teorias das ciências biológicas. Dessa forma, o presente estudo, realizado no extremo norte da Mata Atlântica, divide-se em dois capítulos complementares com foco na espécie Turdus leucomelas (Vieillot 1818), cuja família é amplamente conhecida por serem excelentes modelos para estudos ecológicos devido a sua ocorrência e distribuição. O primeiro capítulo aborda a biologia reprodutiva, onde estimamos o sucesso reprodutivo através do protocolo de Mayfield em 7,2 % para 2013 e 4,5 % para 2014, evidenciando uma elevada taxa de predação; analisamos sucesso e predação, nas fases de incubação e ninhego, em função de variáveis ambientais coletadas; descrevemos padrão dos ovos e ninhos, triando os materiais que os compõem; e acompanhamos o desenvolvimento dos filhotes, desde a eclosão até a saída do ninho. O segundo capítulo traz informações sobre a sua dinâmica populacional acompanhada por quatro anos e analisada através dos modelos Cormack-Jolly-Seber e Desenho Robusto com o uso do programa MARK; estimamos sobrevivência, detectabilidade e tamanho populacional em função de co-variáveis externas (tempo, ciclo reprodutivo, chuva e presença de congênere migratório) e diferenciando indivíduos adultos residentes daqueles transitórios e juvenis. As sobrevivências estimadas através da análise CJS para os adultos residentes foram sempre maiores (76,01-93,41%) que os transitórios (65,47-87,16%) e os juvenis sempre intermediários (72,00-91,43). Identificamos o período reprodutivo como sendo a variável que mais influencia a sobrevivência, enquanto que a densidade do migrante Turdus amaurochalinus influenciou inversamente proporcional as taxas de recapturas. Estimamos valores similares de sobrevivência e taxas de detectabilidade através do DR e estimamos tipo de movimento, dispersão temporária e tamanhos populacionais. Verificamos também que esse último parâmetro manteve uma relação inversa com o período reprodutivo. Nossos resultados estimam as sobrevivências mais altas para o gênero Turdus e confirmam os padrões de baixas taxas de recaptura e elevada dispersão e cuidado parental estendido das regiões tropicais. Porém contestam a pluviosidade como principal fator influenciando a sobrevivência, enquanto se reforça o trade off entre reproduzir e sobreviver nessas latitudes.


  • Mostrar Abstract
  • Fornecer informações sobre aspectos de história de vida das espécies neotropicais é de fundamental importância devido à grande lacuna de conhecimentos que existe para essa região, e é através do estudo desses aspectos que verdadeiramente se conhece um organismo e se inspiram respostas às mais diversas teorias das ciências biológicas. Dessa forma, o presente estudo, realizado no extremo norte da Mata Atlântica, divide-se em dois capítulos complementares com foco na espécie Turdus leucomelas (Vieillot 1818), cuja família é amplamente conhecida por serem excelentes modelos para estudos ecológicos devido a sua ocorrência e distribuição. O primeiro capítulo aborda a biologia reprodutiva, onde estimamos o sucesso reprodutivo através do protocolo de Mayfield em 7,2 % para 2013 e 4,5 % para 2014, evidenciando uma elevada taxa de predação; analisamos sucesso e predação, nas fases de incubação e ninhego, em função de variáveis ambientais coletadas; descrevemos padrão dos ovos e ninhos, triando os materiais que os compõem; e acompanhamos o desenvolvimento dos filhotes, desde a eclosão até a saída do ninho. O segundo capítulo traz informações sobre a sua dinâmica populacional acompanhada por quatro anos e analisada através dos modelos Cormack-Jolly-Seber e Desenho Robusto com o uso do programa MARK; estimamos sobrevivência, detectabilidade e tamanho populacional em função de co-variáveis externas (tempo, ciclo reprodutivo, chuva e presença de congênere migratório) e diferenciando indivíduos adultos residentes daqueles transitórios e juvenis. As sobrevivências estimadas através da análise CJS para os adultos residentes foram sempre maiores (76,01-93,41%) que os transitórios (65,47-87,16%) e os juvenis sempre intermediários (72,00-91,43). Identificamos o período reprodutivo como sendo a variável que mais influencia a sobrevivência, enquanto que a densidade do migrante Turdus amaurochalinus influenciou inversamente proporcional as taxas de recapturas. Estimamos valores similares de sobrevivência e taxas de detectabilidade através do DR e estimamos tipo de movimento, dispersão temporária e tamanhos populacionais. Verificamos também que esse último parâmetro manteve uma relação inversa com o período reprodutivo. Nossos resultados estimam as sobrevivências mais altas para o gênero Turdus e confirmam os padrões de baixas taxas de recaptura e elevada dispersão e cuidado parental estendido das regiões tropicais. Porém contestam a pluviosidade como principal fator influenciando a sobrevivência, enquanto se reforça o trade off entre reproduzir e sobreviver nessas latitudes.

7
  • JOÃO PAULO TAVARES DAMASCENO
  • MORFOMETRIA, VARIAÇÃO ANUAL NO PESO E DEMOGRAFIA DO TICO-TICO-REI-CINZA (Lanio pileatus: THRAUPIDAE) EM DOIS AMBIENTES DE CAATINGA DO NORDESTE DO BRASIL

  • Orientador : MAURO PICHORIM
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CHARLES GLADSTONE DUCA SOARES
  • EDUARDO MARTINS VENTICINQUE
  • MAURO PICHORIM
  • Data: 17/04/2015

  • Mostrar Resumo
  • A caatinga é considerada o único bioma exclusivamente brasileiro, apresentando uma área total de 735.000km². Estima-se que cerca 59% desta área já tenham sido removidos e apenas 2% encontram-se protegidos em unidades de preservação. A região é característica pela forte sazonalidade e heterogeneidade em seus ambientes. Objetivamos neste trabalho gerar informações sobre padrões morfológicos e populacionais de Lanio pilatus em duas áreas de caatinga da ESEC do Seridó, Serra Negra do Norte - RN. A coleta de dados foi realizada em 6 fases entre julho de 2012 e dezembro de 2014, contemplando os finais dos períodos secos e chuvosos da região. As capturas foram realizadas com redes ornitológicas e os indivíduos capturados foram marcados com anilhas metálicas e coloridas, além de algumas medidas morfológicas tomadas (peso, comprimento da asa, da cauda, do tarso, do cúlmen exposto e bico a ponta da narina). Através destas, observamos que apenas machos da área aberta variam em peso durante o período seco e chuvoso, jovens foram significativamente menores para todas as medidas avaliadas, e machos foram maiores que fêmeas em três características (peso, comprimento da asa e da cauda) na área aberta e apenas em uma (comprimento da asa) na área fechada. Os parâmetros populacionais foram gerados a partir da técnica de marcação-captura-recaptura através do programa MARK, utilizando as técnicas de Desenho Robusto e CJS. A sobrevivência, a probabilidade de detecção e as estimativas populacionais variaram com o tempo. Apenas indivíduos da área aberta flutuaram em suas estimativas durante o estudo. De forma geral, o ambiente foi um grande mediador dos resultados encontrados o que aumenta a necessidade de mais estudos sobre a história de vida das espécies na região.


  • Mostrar Abstract
  • A caatinga é considerada o único bioma exclusivamente brasileiro, apresentando uma área total de 735.000km². Estima-se que cerca 59% desta área já tenham sido removidos e apenas 2% encontram-se protegidos em unidades de preservação. A região é característica pela forte sazonalidade e heterogeneidade em seus ambientes. Objetivamos neste trabalho gerar informações sobre padrões morfológicos e populacionais de Lanio pilatus em duas áreas de caatinga da ESEC do Seridó, Serra Negra do Norte - RN. A coleta de dados foi realizada em 6 fases entre julho de 2012 e dezembro de 2014, contemplando os finais dos períodos secos e chuvosos da região. As capturas foram realizadas com redes ornitológicas e os indivíduos capturados foram marcados com anilhas metálicas e coloridas, além de algumas medidas morfológicas tomadas (peso, comprimento da asa, da cauda, do tarso, do cúlmen exposto e bico a ponta da narina). Através destas, observamos que apenas machos da área aberta variam em peso durante o período seco e chuvoso, jovens foram significativamente menores para todas as medidas avaliadas, e machos foram maiores que fêmeas em três características (peso, comprimento da asa e da cauda) na área aberta e apenas em uma (comprimento da asa) na área fechada. Os parâmetros populacionais foram gerados a partir da técnica de marcação-captura-recaptura através do programa MARK, utilizando as técnicas de Desenho Robusto e CJS. A sobrevivência, a probabilidade de detecção e as estimativas populacionais variaram com o tempo. Apenas indivíduos da área aberta flutuaram em suas estimativas durante o estudo. De forma geral, o ambiente foi um grande mediador dos resultados encontrados o que aumenta a necessidade de mais estudos sobre a história de vida das espécies na região.

8
  • IRAÊ TERRA GUEDES DE OLIVEIRA
  • DIVERSIDADE E COMPORTAMENTO DE CETÁCEOS ASSOCIADO A EMBARCAÇÕES NA BACIA POTIGUAR, RIO GRANDE DO NORTE – BRASIL

  • Orientador : FLAVIO JOSE DE LIMA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FLAVIO JOSE DE LIMA SILVA
  • SIMONE ALMEIDA GAVILAN
  • ANA BERNADETE LIMA FRAGOSO
  • Data: 27/04/2015

  • Mostrar Resumo
  • O Brasil possui uma das mais extensas áreas jurisdicionais marinhas do planeta, com aproximadamente 8.000 km de litoral, ocorrendo no país 50 espécies de mamíferos aquáticos, das quais 39 são cetáceos. No Rio Grande do Norte essa diversidade ainda é pouco conhecida, com dados de sua diversidade apenas por encalhes. A Costa Branca, litoral oeste do estado, possui um grande potencial econômico marinho. Tais atividades põem em risco o conhecimento dessa diversidade, bem como influenciam diretamente o comportamento de cetáceos com o tráfego constante de embarcações. Para caracterizar a diversidade e distribuição, foram utilizados dados do monitoramento diário, na fase clara do dia (6h às 17h), entre Janeiro/2010 à Dezembro/2012 a bordo de três embarcações envolvidas nas atividades de exploração de petróleo na região. Enquanto para caracterizar os efeitos das embarcações do comportamento foram utilizados os dados de Janeiro a Dezembro de 2012 do mesmo monitoramento. Quanto a diversidade, foram realizadas 296 avistagens de cetáceos. Tursiops truncatus foi a espécie registrada em maior número e em todas as classes de profundidades, seguida por, Sotalia guianensis, registrada até 8m, ambas apresentaram distribuição em todo ano, Megaptera novaeangliae entre julho e novembro em profundidades acima de 11m e evidenciando também um repovoamento da área de reprodução, Stenella frontalis, Stenella atenuatta, Steno bredanensis e Stenella longirostris apresentaram uma ocorrência irregular ao longo dos anos, refletido pelo baixo número de registros. Os registros referentes a Balaenoptera musculus incrementaram os limites de distribuição da espécie, que ainda se encontra com estoques baixos, em risco de extinção, desde a caça baleeira, porém não foram suficientes para representar um padrão sazonal. Quanto a comportamento associado as embarcações Sotalia guianensis foi registrado em grupos pequenos com reação de neutralidade e afastamento da embarcação. Tursiops truncatus variou de 1 a 8 indivíduos, com reação principal de aproximação. Megaptera novaeangliae apresentou-se com grupos de até 3 animais adultos e um adulto acompanhado de filhote, com comportamento de neutralidade ou afastamento das embarcações, principalmente quando filhote presente. Este estudo pioneiro na área mostra que é necessário manter os esforços de monitoramento para ações mitigadoras de impactos, visto que há alteração comportamental nos indivíduos mediante a presença de embarcações, bem como para manutenção e conhecimento de sua diversidade.

     


  • Mostrar Abstract
  • DIVERSIDADE E COMPORTAMENTO DE CETÁCEOS ASSOCIADO A EMBARCAÇÕES NA BACIA POTIGUAR, RIO GRANDE DO NORTE – BRASIL

9
  • MARIA CAROLINA SOARES LOPES
  • CARACTERIZAÇÃO FENOTÍPICA E MOLECULAR DA RESISTÊNCIA ANTIMICROBIANA EM

    Acinetobacter sp.: ÊNFASE AOS β-LACTÂMICOS

  • Orientador : MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • RENATO MOTTA NETO
  • GILMARA CELLI MAIA DE ALMEIDA
  • Data: 14/05/2015

  • Mostrar Resumo
  • As Infecções Hospitalares (IH) se constituem na principal causa de morbidade e mortalidade em pacientes hospitalizados. Relatos de isolamentos de Acinetobacter multirresistentes a partir de espécimes clínicos obtidos de pacientes internados bem como do ambiente hospitalar são cada vez mais frequentes. Assim, esse projeto tem como objetivo caracterizar fenotipica e molecularmente, isolados de Acinetobacter spp. quanto à susceptibilidade aos antimicrobianos. Os isolados de Acinetobacter foram coletados em quatro hospitais localizados na cidade do Natal-RN, no período de 2013 a 2014. A identificação dos isolados foi realizada através de provas laboratoriais convencionais, através do sistema MALDI-TOF e através da pesquisa do gene blaOXA51. A susceptibilidade aos antimicrobianos foi avaliada pela metodologia de disco-difusão. Para a droga tigeciclina, a concentração inibitória mínima (CIM) foi determinada através do E-test . Além disso, foram realizados testes de triagem para as enzimas AmpC, ESBL e Carbapanemases e pesquisa dos genes para as  carbapenemases (IMP-1, VIM-1, NDM-1, KPC-2, OXA-23,OXA-24,OXA-58,OXA-143), através da técnica da Reação em Cadeia da Polimerase (PCR). Não houve 100% de concordância entre os resultados obtidos pelas técnicas utilizadas para a identificação dos isolados. 90% e 81,8% das amostras foram identificadas como A.baumannii pelos testes convencionais e MALDI-TOF, respectivamente e a positividade do blaOXA51 aconteceu em 97,1% das amostras . No ambiente hospitalar, os locais mais contaminados por essa espécie foi a bancada de procedimentos e o piso. A maioria (58,2%) das cepas de Acinetobacter apresentaram resistência à três ou mais classes de antibióticos. A positividade no teste para detecção de AmpC foi de 5,8%, no Teste de Hodge foi de 61,1% e para  o teste de detecção de Metallo-β-lactamase foi de 78,5%. Nenhuma amostra se mostrou produtora de ESBL. Os genes mais encontrados, além do blaOXA51 foram o blaOXA23 e blaOXA143. A média da prevalência de Acinetobacter nos hospitais estudados foi de 7,6% em amostra clínicas e de 12,8% nas amostras do ambiente hospitalar, a sazonalidade foi demonstrada e vários fatores relacionados com a multirresistência foram estatisticamente relevantes. O elevado número de Acinetobacter multirresistente aos antimicrobianos, isolados a partir de pacientes e sobretudo das superfícies inanimadas dos hospitais é preocupante.  Esse cenário pode comprometer tanto os tratamentos empíricos de pacientes em estado grave quanto às estratégias de controle de infecção hospitalar. 


  • Mostrar Abstract
  • As Infecções Hospitalares (IH) se constituem na principal causa de morbidade e mortalidade em pacientes hospitalizados. Relatos de isolamentos de Acinetobacter multirresistentes a partir de espécimes clínicos obtidos de pacientes internados bem como do ambiente hospitalar são cada vez mais frequentes. Assim, esse projeto tem como objetivo caracterizar fenotipica e molecularmente, isolados de Acinetobacter spp. quanto à susceptibilidade aos antimicrobianos. Os isolados de Acinetobacter foram coletados em quatro hospitais localizados na cidade do Natal-RN, no período de 2013 a 2014. A identificação dos isolados foi realizada através de provas laboratoriais convencionais, através do sistema MALDI-TOF e através da pesquisa do gene blaOXA51. A susceptibilidade aos antimicrobianos foi avaliada pela metodologia de disco-difusão. Para a droga tigeciclina, a concentração inibitória mínima (CIM) foi determinada através do E-test . Além disso, foram realizados testes de triagem para as enzimas AmpC, ESBL e Carbapanemases e pesquisa dos genes para as  carbapenemases (IMP-1, VIM-1, NDM-1, KPC-2, OXA-23,OXA-24,OXA-58,OXA-143), através da técnica da Reação em Cadeia da Polimerase (PCR). Não houve 100% de concordância entre os resultados obtidos pelas técnicas utilizadas para a identificação dos isolados. 90% e 81,8% das amostras foram identificadas como A.baumannii pelos testes convencionais e MALDI-TOF, respectivamente e a positividade do blaOXA51 aconteceu em 97,1% das amostras . No ambiente hospitalar, os locais mais contaminados por essa espécie foi a bancada de procedimentos e o piso. A maioria (58,2%) das cepas de Acinetobacter apresentaram resistência à três ou mais classes de antibióticos. A positividade no teste para detecção de AmpC foi de 5,8%, no Teste de Hodge foi de 61,1% e para  o teste de detecção de Metallo-β-lactamase foi de 78,5%. Nenhuma amostra se mostrou produtora de ESBL. Os genes mais encontrados, além do blaOXA51 foram o blaOXA23 e blaOXA143. A média da prevalência de Acinetobacter nos hospitais estudados foi de 7,6% em amostra clínicas e de 12,8% nas amostras do ambiente hospitalar, a sazonalidade foi demonstrada e vários fatores relacionados com a multirresistência foram estatisticamente relevantes. O elevado número de Acinetobacter multirresistente aos antimicrobianos, isolados a partir de pacientes e sobretudo das superfícies inanimadas dos hospitais é preocupante.  Esse cenário pode comprometer tanto os tratamentos empíricos de pacientes em estado grave quanto às estratégias de controle de infecção hospitalar. 

10
  • JENIELLY DE NORONHA FERREIRA DE CASTRO
  • DETERMINAÇÃO DO PERFIL DE RESISTÊNCIA DE CEPAS DE Pseudomonas Aeruginosa EM TRÊS CENTROS DE SAÚDE DO ESTADO DO RN 

  • Orientador : RENATO MOTTA NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATO MOTTA NETO
  • MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • GILMARA CELLI MAIA DE ALMEIDA
  • Data: 12/06/2015

  • Mostrar Resumo
  • O crescente aumento da resistência aos antimicrobianos em Pseudomonas aeruginosa é um exemplo notável de como as bactérias podem manter e expressar novas informações genéticas que conferem resistência a uma ou várias drogas. No presente estudo avaliou-se a susceptibilidade aos antimicrobianos em isolados de P. aeruginosa em três grandes centros de referência do Estado do Rio Grande do Norte: Laboratório Dr. Almino Fernandes (LACEN-RN), Laboratório de Análises Clínicas do HUOL e Laboratório de Análise Clínicas do Hospital Giselda Trigueiro (HGT). Os isolados foram obtidos entre janeiro de 2013 e junho de 2014, onde 113 cepas foram isoladas de diversas amostras clínicas por demanda espontânea. A espécie de P. aeruginosa foi identificada inicialmente nos laboratórios de origem e confirmada, através de testes fenotípicos, no Laboratório de Micobactérias (LABMIC) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN.  A determinação da susceptibilidade deu-se através do Teste de Disco Difusão. Após determinação do perfil de resistência, as amostras foram submetidas à avaliação fenotípica confirmatória. Do total de 113 isolados 67,2% (n = 76) apresentaram perfil de resistência a, pelo menos, uma classe de antimicrobianos. Todas as cepas de P. aeruginosa foram susceptíveis a Polimixina B. As maiores taxas de resistência foram verificadas frente à Ofloxacina (57,5%), ciprofloxacina (55,7%), Norfloxacina (55,7%), ticarcilina-ácido clavulânico (43,3%), ceftazidima (41,5%), Meropenem (39,8%), Aztreonam e Cefepime (38,9%). A frequência de resistência foi menor frente à imipenem (36,2%), tobramicina (36,2%), piperacilina-tazobactam (36,2%) e amicacina (28,3%). Das 113 cepas estudadas, 46 (40,7%) apresentaram resultados fenotípicos positivos para produção de β-Lactamases do tipo AmpC. 50 (44%) apresentaram resistência a, pelo menos, um dos carbapenêmicos avaliados, e estas foram submetidas ao teste de detecção fenotípica para produção de Metallo Beta Lactamase - MβL. Das 50 amostras com resistência a carbapenêmicos, 21 (42%) apresentaram teste fenotípico positivo para produção de metallo-β-lactamase a partir do teste de bloqueio enzimático, sendo presuntivamente consideradas produtoras de MβL. A partir dos dados obtidos, concluímos que a identificação precoce de patógenos e a análise da resistência de microrganismos aos antimicrobianos constituem importante ferramenta para auxiliar os clínicos no tratamento de infecções. Dessa forma, conhecer o perfil de susceptibilidade aos antibióticos de P. aeruginosa pode nortear a escolha de terapia empírica.


  • Mostrar Abstract
  • O crescente aumento da resistência aos antimicrobianos em Pseudomonas aeruginosa é um exemplo notável de como as bactérias podem manter e expressar novas informações genéticas que conferem resistência a uma ou várias drogas. No presente estudo avaliou-se a susceptibilidade aos antimicrobianos em isolados de P. aeruginosa em três grandes centros de referência do Estado do Rio Grande do Norte: Laboratório Dr. Almino Fernandes (LACEN-RN), Laboratório de Análises Clínicas do HUOL e Laboratório de Análise Clínicas do Hospital Giselda Trigueiro (HGT). Os isolados foram obtidos entre janeiro de 2013 e junho de 2014, onde 113 cepas foram isoladas de diversas amostras clínicas por demanda espontânea. A espécie de P. aeruginosa foi identificada inicialmente nos laboratórios de origem e confirmada, através de testes fenotípicos, no Laboratório de Micobactérias (LABMIC) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN.  A determinação da susceptibilidade deu-se através do Teste de Disco Difusão. Após determinação do perfil de resistência, as amostras foram submetidas à avaliação fenotípica confirmatória. Do total de 113 isolados 67,2% (n = 76) apresentaram perfil de resistência a, pelo menos, uma classe de antimicrobianos. Todas as cepas de P. aeruginosa foram susceptíveis a Polimixina B. As maiores taxas de resistência foram verificadas frente à Ofloxacina (57,5%), ciprofloxacina (55,7%), Norfloxacina (55,7%), ticarcilina-ácido clavulânico (43,3%), ceftazidima (41,5%), Meropenem (39,8%), Aztreonam e Cefepime (38,9%). A frequência de resistência foi menor frente à imipenem (36,2%), tobramicina (36,2%), piperacilina-tazobactam (36,2%) e amicacina (28,3%). Das 113 cepas estudadas, 46 (40,7%) apresentaram resultados fenotípicos positivos para produção de β-Lactamases do tipo AmpC. 50 (44%) apresentaram resistência a, pelo menos, um dos carbapenêmicos avaliados, e estas foram submetidas ao teste de detecção fenotípica para produção de Metallo Beta Lactamase - MβL. Das 50 amostras com resistência a carbapenêmicos, 21 (42%) apresentaram teste fenotípico positivo para produção de metallo-β-lactamase a partir do teste de bloqueio enzimático, sendo presuntivamente consideradas produtoras de MβL. A partir dos dados obtidos, concluímos que a identificação precoce de patógenos e a análise da resistência de microrganismos aos antimicrobianos constituem importante ferramenta para auxiliar os clínicos no tratamento de infecções. Dessa forma, conhecer o perfil de susceptibilidade aos antibióticos de P. aeruginosa pode nortear a escolha de terapia empírica.

11
  • JARMILLA BOW-LTAIF GARCIA
  • Investigação do papel dos receptores 5-HT3 da substância cinzenta periaquedutal dorsal na modulação dos comportamentos relativos à ansiedade no labirinto em cruz elevado e no campo aberto em ratos

     

  • Orientador : VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • JOSÉ RODOLFO LOPES DE PAIVA CAVALCANTI
  • Data: 25/06/2015

  • Mostrar Resumo
  • A ansiedade é um estado emocional caracterizado por alterações fisiológicas e psicológicas que oferecem uma sensação desagradável ao indivíduo. No entanto esse comportamento tem grande valor adaptativo, uma vez que alerta o indivíduo sobre os possíveis perigos que determinada situação possa oferecer. Já foram identificadas várias regiões encefálicas relacionadas ao substrato neural da ansiedade e dentre elas pode-se citar a substância cinzenta periaquedutal (SCP). Além disso, diversos estudos demonstraram o envolvimento do sistema serotonérgico da porção dorsal da SCP (SCPD) na modulação de comportamentos relativos à ansiedade. Tendo em vista isso, o objetivo desse trabalho foi avaliar o papel dos receptores 5-HT3 da SCPD na modulação de comportamentos relacionados à ansiedade e locomoção em ratos testados no labirinto em cruz elevado (LCE) e no campo aberto (CA). Ratos Wistar receberam a microinjeção do antagonista do receptor 5-HT3 dolasetron (100ng, 500ng e 1000ng) (experimento 1), do agonista do receptor 5-HT3m-Chlorophenylbiguanide (mCPBG) (2,5µg, 05µg e 10µg) (experimento 2) ou de salina a 0,9% na SCPD. Após 10 minutos (experimento 1) ou 5 minutos (experimento 2), os ratos foram colocados no LCE e seus comportamentos foram avaliados durante 5 minutos. Vinte e quatro horas depois, os animais receberam as mesmas doses com que foram microinjetados no dia anterior na SCPD e após 10 minutos (experimento 1) ou 5 minutos (experimento 2) foram colocados no CA e seus comportamentos foram avaliados durante 15 minutos. No experimento 1 a microinjeção do dolasetron não alterou os parâmetros de ansiedade e locomoção no LCE e CA. Já no experimento 2, o mCPBG nas doses de 5µg e de 10µg produziu efeito ansiolítico no LCE sem promover alteração locomotora no animal. Esses resultados sugerem que a ativação dos receptores 5-HT3 da SCPD favorece um efeito ansiolítico em ratos avaliados no LCE.

     


  • Mostrar Abstract
  • A ansiedade é um estado emocional caracterizado por alterações fisiológicas e psicológicas que oferecem uma sensação desagradável ao indivíduo. No entanto esse comportamento tem grande valor adaptativo, uma vez que alerta o indivíduo sobre os possíveis perigos que determinada situação possa oferecer. Já foram identificadas várias regiões encefálicas relacionadas ao substrato neural da ansiedade e dentre elas pode-se citar a substância cinzenta periaquedutal (SCP). Além disso, diversos estudos demonstraram o envolvimento do sistema serotonérgico da porção dorsal da SCP (SCPD) na modulação de comportamentos relativos à ansiedade. Tendo em vista isso, o objetivo desse trabalho foi avaliar o papel dos receptores 5-HT3 da SCPD na modulação de comportamentos relacionados à ansiedade e locomoção em ratos testados no labirinto em cruz elevado (LCE) e no campo aberto (CA). Ratos Wistar receberam a microinjeção do antagonista do receptor 5-HT3 dolasetron (100ng, 500ng e 1000ng) (experimento 1), do agonista do receptor 5-HT3m-Chlorophenylbiguanide (mCPBG) (2,5µg, 05µg e 10µg) (experimento 2) ou de salina a 0,9% na SCPD. Após 10 minutos (experimento 1) ou 5 minutos (experimento 2), os ratos foram colocados no LCE e seus comportamentos foram avaliados durante 5 minutos. Vinte e quatro horas depois, os animais receberam as mesmas doses com que foram microinjetados no dia anterior na SCPD e após 10 minutos (experimento 1) ou 5 minutos (experimento 2) foram colocados no CA e seus comportamentos foram avaliados durante 15 minutos. No experimento 1 a microinjeção do dolasetron não alterou os parâmetros de ansiedade e locomoção no LCE e CA. Já no experimento 2, o mCPBG nas doses de 5µg e de 10µg produziu efeito ansiolítico no LCE sem promover alteração locomotora no animal. Esses resultados sugerem que a ativação dos receptores 5-HT3 da SCPD favorece um efeito ansiolítico em ratos avaliados no LCE.

     

12
  • MATHEUS MEIRA RIBEIRO
  • Ecologia e História Natural de Lagartos Gymnophthalmidae em área serrana do semiárido brasileiro 

  • Orientador : ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • RAFAEL CAMILO LAIA
  • LEONARDO BARROS RIBEIRO
  • Data: 26/06/2015

  • Mostrar Resumo
  • A família Gymnophthalmidae está distribuída desde o sul do México ao norte da Argentina, ocorrendo também em regiões do Caribe e algumas ilhas continentais da América Central e do Sul; atualmente, 87 espécies desta família ocorrem no Brasil e 15 destas com distribuição conhecida para a Caatinga. Dentre as espécies da Caatinga, algumas têm ampla distribuição nas diferentes fitofisionomias, especialmente em ambientes mais rústicos, a exemplo de Vanzosaura multiscutata, enquanto outras são reconhecidas como tendo distribuição relictual em áreas de clima mais ameno, geralmente em ambientes serranos com predominância de vegetação arbórea, como é o caso de Anotosaura vanzolinia. Considerando que durante onze anos de estudos sobre herpetofauna de área de Caatinga stricto sensu da Depressão Sertaneja setentrional no Rio Grande do Norte foi registrada apenas V. multiscutata, e que, com ampliação desses trabalhos para áreas Serranas e/ou com vegetação arbórea e clima mais ameno (áreas de exceção ou Caatinga lato sensu) da Paraíba e Rio Grande do Norte, registraram-se A. vanzolinia, este trabalho buscou ampliar e aprofundar o conhecimento sobre a ecologia e história natural destas espécies para identificar possíveis fatores que justifiquem suas distribuições. Foram realizadas duas expedições, com duração de vinte dias cada, a área Serrana de Caatinga no Rio Grande do Norte, nos meses de março e setembro de 2014. Utilizando busca ativa e armadilhas de interceptação e queda, foram coletados 38 espécimes de V. multiscutata e 18 de Anotosaura vanzolinia. Considerando a diferença nas amostras, foram analisados o uso do espaço (habitat e microhábitats), ecologia térmica e dieta para cada espécie. A utilização do habitat foi similar, mas V. multiscutata foi encontrada em ambientes com solo exposto. Para ambas as espécies constataram-se correlações positivas entre as temperaturas corporais e as do substrato e do ar, enquanto correlações negativas entre as temperaturas corporais e as porcentagens de umidade relativa. Vanzosaura multiscutata e A. vanzolinia demonstraram similaridade quanto à dieta, com ambas se alimentando predominantemente de insetos, com maiores índices de importância para Hymenoptera/Formicidae (Ix= 29,6 e Ix= 40,1; respectivamente). Os maiores volumes das presas consumidas por V. multiscutata foi Blattaria (36,8%) e por A. vanzolinia foi Hymenoptera/Formicidae (22,8%). Os resultados deste trabalho confirmam parcialmente os padrões de distribuição conhecidos para estas espécies, além de ampliar e aprofundar o conhecimento sobre vários aspectos da ecologia e história natural de lagartos gimnoftalmídeos no semiárido brasileiro.


  • Mostrar Abstract
  • The Gymnophtalmidae family is distributed from South Mexico to North Argentina, also occurring in the Caribbean region and in some continental islands of Central and South Americas; currently, 87 species from this family occur in Brazil, 15 of which have a known distribution along the Caatinga. Among the Caatinga species, some have a wide distribution in the different phytophysiognomies, particularly in more rustic environments, Vanzosaura multiscutata for example, while others are known for having a relictual distribution in areas with milder climate, generally in mountain environments where arboreal vegetation is predominant, as is the case for Anotosaura vanzolinia. Considering that during eleven years of studies on the Caatinga herpetofauna stricto sensu on the Northern Hinterland Depression in Rio Grande do Norte, only V. multiscutata was recorded and with the expansion of these works to Mountain areas and/or with arboreal vegetation and milder climate (exception areas or Caatinga lato sensu) in Paraíba and Rio Grande do Norte, A. vanzolinia was recorded, this work aimed to expand and deepen knowledge on the ecology and natural history of these species in order to identify possible factors that may justify their distribution. Two 20 days expeditions were conducted to each Mountain Caatinga area in Rio Grande do Norte, during the months of March and September 2014. Using active search and pitfall traps, 38 specimens of V. multiscutata and 18 of Anotosaura vanzolinia were collected. Considering the difference in samples, space use (habitat and microhabitats), thermal ecology and diet were analyzed for each species. Habitat use was similar, but V. multiscutata was found in environments with exposed grounds. For both species, positive correlations were found between body temperature and substrate and air temperatures, while negative correlations were found between body temperature and relative humidity percentages. Vanzosaura multiscutata and A. vanzolinia showed similarities regarding diet, with both feeding predominantly of insects, with greater importance rates for Hymenoptera/Formicidae (Ix= 29.6 e Ix= 40.1; respectively). Highest prey consumption volumes by V. multiscutata was Blattaria (36.8%) and by A. vanzolinia was Hymenoptera/Formicidae (22.8%). This works results partially confirmed the distribution patterns known for both species, aside from expanding and deepening knowledge on various aspects regarding ecology and natural history of gymnophthalmids lizards in the Brazilian semiarid region.

13
  • ISRAELLY VIANA DE SÊNA
  • Papel das espécies reativas de oxigênio na infecção experimental pelo Trypanosoma cruzi

  • Orientador : PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
  • MARIA ADELAIDE DO VALLE MATTA
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • Data: 29/06/2015

  • Mostrar Resumo
  • Neste estudo avaliamos o papel das espécies reativas de oxigênio na infecção experimental pelo T. cruzi. Inicialmente, realizamos cultura de macrófagos na presença de formas tripomastigotas do parasito e demonstramos que o T. cruzi induz a produção de ROS in vitro. Posteriormente, camundongos albinos Swiss foram infectados com 1 × 104 formas tripomastigotas sanguíneas da cepa Y e tratados com os inibidores de ROS (N-acetilcisteína), e da óxido nítrico sintase induzível/iNOS (aminoguanidina) ou ambos, e determinado a parasitemia, mortalidade, produção de IgG e de citocinas no soro (IL-17, IFN-g, TNF-a) por meio de ELISA; e a expressão de RNAm de citocinas no miocárdio dos camundongos através de qPCR (PCR em tempo Real). Animais infectados com a cepa Y que tiveram a inibição simultânea de ROS e NO apresentaram mortalidade precoce (início da mortalidade no 6° DAÍ), foi observado 100% de mortalidade em todos os grupos de animais. Em seguida na tentativa de elucidar os mecanismos envolvidos na possível participação de ROS na resistência a infecção pelo T. cruzi quantificamos a produção de citocinas e IgG no soro. Em relação às citocinas, foi observado aumento na produção de IFN-g e TNF-a no soro como também no tecido cardíaco no grupo de animais infectados com a cepa Y que tiveram a inibição de ROS e NO, quando comparado ao grupo controle, o excesso na produção de IFN-g pode conduzir a efeitos deletérios ao hospedeiro. Quanto à produção de IL-17 e IgG total, não houve diferença entre os grupos de animais que tiveram ROS ou NO bloqueado. A expressão da iNOS foi maior no grupo onde os animais foram tratados com os inibidores das ROS e do NO se comparado ao controle não tratado. Os resultados indicam que as espécies reativas de oxigênio participam da regulação imunológica durante a infecção experimental pelo T. cruzi, evitando efeitos deletérios ao hospedeiro.

     

     



  • Mostrar Abstract
  • Neste estudo avaliamos o papel das espécies reativas de oxigênio na infecção experimental pelo T. cruzi. Inicialmente, realizamos cultura de macrófagos na presença de formas tripomastigotas do parasito e demonstramos que o T. cruzi induz a produção de ROS in vitro. Posteriormente, camundongos albinos Swiss foram infectados com 1 × 104 formas tripomastigotas sanguíneas da cepa Y e tratados com os inibidores de ROS (N-acetilcisteína), e da óxido nítrico sintase induzível/iNOS (aminoguanidina) ou ambos, e determinado a parasitemia, mortalidade, produção de IgG e de citocinas no soro (IL-17, IFN-g, TNF-a) por meio de ELISA; e a expressão de RNAm de citocinas no miocárdio dos camundongos através de qPCR (PCR em tempo Real). Animais infectados com a cepa Y que tiveram a inibição simultânea de ROS e NO apresentaram mortalidade precoce (início da mortalidade no 6° DAÍ), foi observado 100% de mortalidade em todos os grupos de animais. Em seguida na tentativa de elucidar os mecanismos envolvidos na possível participação de ROS na resistência a infecção pelo T. cruzi quantificamos a produção de citocinas e IgG no soro. Em relação às citocinas, foi observado aumento na produção de IFN-g e TNF-a no soro como também no tecido cardíaco no grupo de animais infectados com a cepa Y que tiveram a inibição de ROS e NO, quando comparado ao grupo controle, o excesso na produção de IFN-g pode conduzir a efeitos deletérios ao hospedeiro. Quanto à produção de IL-17 e IgG total, não houve diferença entre os grupos de animais que tiveram ROS ou NO bloqueado. A expressão da iNOS foi maior no grupo onde os animais foram tratados com os inibidores das ROS e do NO se comparado ao controle não tratado. Os resultados indicam que as espécies reativas de oxigênio participam da regulação imunológica durante a infecção experimental pelo T. cruzi, evitando efeitos deletérios ao hospedeiro.

     

     


14
  • ALANA KARINA MIRANDA DA SILVA
  • PARASITOS APICOMPLEXAS DE MATRIZES CAPRINAS DA RAÇA CANINDÉ, NA ESTAÇÃO EXPERIMENTAL TERRAS SECAS, RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • LILIAN GIOTTO ZAROS DE MEDEIROS
  • AURINO ALVES SIMPLICIO
  • Data: 31/08/2015

  • Mostrar Resumo
  • A caprinocultura é uma atividade amplamente explorada nos países tropicais e apresenta grande importância social e econômica. A despeito disso, muitas doenças afetam os caprinos dentre as quais, as parasitoses. Nesse contexto, alguns parasitos do Filo Apicomplexa são de grande importância, devido a altas prevalências, impacto sobre a produtividade e a reprodução dos animais, além do caráter zoonótico de algumas espécies. O objetivo desse trabalho foi monitorar as infecções por Eimeria spp.,Criptosporidium spp.e Toxoplasma gondii em matrizes caprinas da raça Canindé, criadas em regime semi-intensivo, na Estação Experimental Terras Secas, Pedro Avelino, Rio Grande do Norte. As colheitas das amostras de fezes e de sangue foram realizadas no período de agosto de 2010 a julho de 2011. Para monitorar a infecção por Eimeria spp. foi realizada a contagem de oocistos por grama de fezes (OoPG) e a identificação das espécies com base em parâmetros morfológicos e morfométricos dos oocistos esporulados.  A infecção por Cryptosporidium spp. foi verificada pela pesquisa de oocistos em esfregaços fecais corados pela técnica de Zielh-Neelsen modificado.  Para monitorar as infecções por T. gondii foi realizado o teste ELISA convencional e de avidez. A análise estatistica para a correlação entre a média de eliminação de oocistos e a intensidade de chuvas foi verificada através do teste t para os coeficientes de regressão. E para a correlação entre a eliminação de oocistos e o estado reprodutivo das matrizes, foi feito uma analise de variância. As análises estatísticas foram feitas utilizando o programa R Core Team, versão 2015, admitindo-se nível de significância de 0,05%.  Os oocistos de Eimeria foram detectados em 85,24% das amostras de fezes. Foram identificadas nove espécies de Eimeria: E. alijevi, E. arloingi, E. apsheronica, E. caprovina, E. christenseni, E. hirci, E. joechijevi, E. ninakohlyakimovae e E. caprina. A intensidade da precipitação tem relação com a eliminação de oocistos, nos meses em que a intensidade pluviométrica foi superior a 100 mm houve maior eliminação de oocistos nas fezes (p=0,00). As matrizes gestantes e paridas tendem a eliminar mais oocistos de Eimeria do que as secas, sendo essa diferença estatisticamente significante (p=0,00). Dos 405 esfregaços fecais examinados,  nove apresentaram oocistos de Cryptosporidium spp., representando 2,20% das amostras; sendo os oocistos presentes em uma amostra colhida em agosto, uma em janeiro, três em fevereiro, três em março e uma em junho. Das 215 amostras de soro testada pelo teste ELISA, 93 (43,26%) foram consideradas reativas para T.gondii. A maior taxa de reatividade foi verificada no mês de julho de 2011 (94,10%). Nas amostras consideradas reativas, foi realizado o teste ELISA de avidez de anticorpos das quais 65 (69,90%) apresentaram anticorpos de alta avidez, indicativo de infecção crônica e 28 (30,10%) apresentaram anticorpos de baixa avidez, indicativo de infecção aguda. A infecção por Eimeria spp. se constitui um problema para o rebanho já que as cinco espécies consideradas patogênicas para caprinos foram observadas com alta prevalência, ao longo de todo o período do estudo. A infecção por Cryptosporidium spp. apresenta baixo risco, mas este é contínuo, já que a eliminação de oocistos de Cryptosporidium spp. Ocorreu em diversos pontos ao longo de tempo do estudo. O risco de transmissão vertical de T. gondii pode ser considerado alto, já que aproximadamente um terço dessas matrizes estava na fase aguda da infecção.


  • Mostrar Abstract
  • PARASITOS APICOMPLEXAS DE MATRIZES CAPRINAS DA RAÇA CANINDÉ, NA ESTAÇÃO EXPERIMENTAL TERRAS SECAS, RIO GRANDE DO NORTE

2014
Dissertações
1
  • ALINE DA COSTA BOMFIM VENTURA
  • Bioecologia da Ictiofauna Marinha Descartada pelo Arrasto Camaroeiro em Praias da Bacia Potiguar, Brasil.

  • Orientador : FLAVIO JOSE DE LIMA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FLAVIO JOSE DE LIMA SILVA
  • SIMONE ALMEIDA GAVILAN
  • ANA BERNADETE LIMA FRAGOSO
  • Data: 19/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • A composição da ictiofauna descartada pelo arrasto camaroeiro, sua fase reprodutiva e ecologia alimentar foram estudadas nas praias da Bacia Potiguar, Brasil. Os peixes foram coletados mensalmente, no ano de 2012. Durante as biometrias, porções do tubo digestório e das gônadas foram retiradas, fixadas em formol a 10% e Bouin, respectivamente, para serem submetidas ao tratamento histológico pelas técnicas de Hematoxilina-Eosina. Foram realizadas as análises de conteúdo estomacal através dos Métodos de Frequência de Ocorrência e Volumétrico e foi calculado o Índice de Repleção. Ao longo do período de estudo foram registrados um total de 49 espécies. As assembleias de peixes diferiram entre os trechos de monitoramento, com maior valor de abundância, biomassa e dos índices de riqueza e diversidade nos trechos B, C e D. Já o trecho A, apresentou maiores valores para dominância e equitabilidade. Na análise de Cluster de acordo com a similaridade faunística, observou-se a formação de três grupos: o grupo I formado pelos trechos B e D, o grupo II composto pelo trecho C e o grupo III formado pelo trecho A. A avaliação do estágio reprodutivo revelou que as assembleias de peixes descartadas pelos arrastos são compostas principalmente por juvenis. Em relação a ecologia alimentar, as espécies Larimus breviceps, Menticirrhus littoralis e Pomadasys corvinaeformis caracterizaram-se como carnívoras com tendência a carcinofagia. Já Conodon nobilis caracterizou-se como carnívora com tendência a piscivoria, porém todas se revelaram generalistas – oportunistas e com maior atividade alimentar durante estiagem. O dendograma de agrupamento das espécies com base nos itens alimentares ingeridos demonstrou a formação de quatro grupos: O grupo I composto por espécies que se alimentam principalmente de “gastrópode” e “sedimento”; o grupo II de “teleósteo”; o grupo III de “crustacea” e o grupo IV de “equinodermata” e “bivalve”. As características morfohistológicas do tubo digestório das espécies analisadas mostraram-se consistentes com seus hábitos alimentares. Assim, a Costa Branca do RN pode ser considerada um sítio de alimentação e recrutamento para peixes juvenis, os quais se utilizam oportunisticamente de recursos associados com o fundo.


  • Mostrar Abstract
  • A composição da ictiofauna descartada pelo arrasto camaroeiro, sua fase reprodutiva e ecologia alimentar foram estudadas nas praias da Bacia Potiguar, Brasil. Os peixes foram coletados mensalmente, no ano de 2012. Durante as biometrias, porções do tubo digestório e das gônadas foram retiradas, fixadas em formol a 10% e Bouin, respectivamente, para serem submetidas ao tratamento histológico pelas técnicas de Hematoxilina-Eosina. Foram realizadas as análises de conteúdo estomacal através dos Métodos de Frequência de Ocorrência e Volumétrico e foi calculado o Índice de Repleção. Ao longo do período de estudo foram registrados um total de 49 espécies. As assembleias de peixes diferiram entre os trechos de monitoramento, com maior valor de abundância, biomassa e dos índices de riqueza e diversidade nos trechos B, C e D. Já o trecho A, apresentou maiores valores para dominância e equitabilidade. Na análise de Cluster de acordo com a similaridade faunística, observou-se a formação de três grupos: o grupo I formado pelos trechos B e D, o grupo II composto pelo trecho C e o grupo III formado pelo trecho A. A avaliação do estágio reprodutivo revelou que as assembleias de peixes descartadas pelos arrastos são compostas principalmente por juvenis. Em relação a ecologia alimentar, as espécies Larimus breviceps, Menticirrhus littoralis e Pomadasys corvinaeformis caracterizaram-se como carnívoras com tendência a carcinofagia. Já Conodon nobilis caracterizou-se como carnívora com tendência a piscivoria, porém todas se revelaram generalistas – oportunistas e com maior atividade alimentar durante estiagem. O dendograma de agrupamento das espécies com base nos itens alimentares ingeridos demonstrou a formação de quatro grupos: O grupo I composto por espécies que se alimentam principalmente de “gastrópode” e “sedimento”; o grupo II de “teleósteo”; o grupo III de “crustacea” e o grupo IV de “equinodermata” e “bivalve”. As características morfohistológicas do tubo digestório das espécies analisadas mostraram-se consistentes com seus hábitos alimentares. Assim, a Costa Branca do RN pode ser considerada um sítio de alimentação e recrutamento para peixes juvenis, os quais se utilizam oportunisticamente de recursos associados com o fundo.

2
  • DANIEL SOLON DIAS DE FARIAS
  • Diversidade, distribuição espacial, temporal, interações antrópicas e biologia alimentar de tartarugas marinhas da Costa Branca – RN/CE, Brasil.

  • Orientador : FLAVIO JOSE DE LIMA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FLAVIO JOSE DE LIMA SILVA
  • SIMONE ALMEIDA GAVILAN
  • ANA BERNADETE LIMA FRAGOSO
  • Data: 19/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho objetivou estudar a diversidade e distribuição das tartarugas marinhas encalhadas na Bacia Potiguar, Rio Grande do Norte, bem como os aspectos relacionados ao comportamento alimentar associado aos impactos antrópicos. O estudo foi realizado a partir da análise de dados dos animais encalhados, registrados em um monitoramento diário, em uma área de abrangência delimitada a noroeste pelo município de Aquiraz, no Ceará, e a leste pelo município de Caiçara do Norte, Rio Grande do Norte. Os animais encalhados mortos foram necropsiados e foram coletados esôfago, estômago e intestinos, fixados em formol a 10%, sendo posteriormente o conteúdo estomacal triado e armazenado em álcool 70%. Para a caracterização da dieta e análise qualitativa dos resíduos foi utilizada uma combinação de métodos de identificação - Método Volumétrico e o Método de Frequência de Ocorrência, que depois foram conjugados no Índice de Importância Alimentar (IAi). Destes mesmos órgãos foram retirados fragmentos representativos para a confecção de lâminas histológicas. Foram registradas 2.408 ocorrências de tartarugas marinhas durante o período de 01/01/2010 a 31/12/2012. A espécie Chelonia mydas apresentou o maior número de registros (70,43%, N = 1.696); seguido de Eretmochelys imbricata (4,28%, N = 103) e Lepidochelys olivacea com 1,45% (N = 35). Caretta caretta e Dermochelys coriacea apresentaram, respectivamente, 0,91% (N = 22) e 0,04% (N = 1) registros de encalhes. Tanto a distribuição espacial, como a temporal, variaram mostrando uma maior ocorrência de encalhes no trecho A e um maior número de registros nos meses quentes do ano. A análise da dieta das tartarugas demonstrou que Chelonia mydas alimentou-se preferencialmente de algas; Caretta caretta apresentou uma dieta com predomínio do item “fragmentos de corais” (carnívora) e E. imbricata apresentou preferência alimentar por material de origem animal. Com relação à presença de resíduos sólidos 57,14% (n = 76) dos animais que vieram a óbito apresentavam causa mortis relacionadas à ingestão de detritos. De acordo com os dados apresentados, a Bacia Potiguar apresenta-se como uma área de grande diversidade e distribuição de espécies de tartarugas marinhas, sendo caracterizada como área de alimentação e desova para estas espécies.


  • Mostrar Abstract
  • Este trabalho objetivou estudar a diversidade e distribuição das tartarugas marinhas encalhadas na Bacia Potiguar, Rio Grande do Norte, bem como os aspectos relacionados ao comportamento alimentar associado aos impactos antrópicos. O estudo foi realizado a partir da análise de dados dos animais encalhados, registrados em um monitoramento diário, em uma área de abrangência delimitada a noroeste pelo município de Aquiraz, no Ceará, e a leste pelo município de Caiçara do Norte, Rio Grande do Norte. Os animais encalhados mortos foram necropsiados e foram coletados esôfago, estômago e intestinos, fixados em formol a 10%, sendo posteriormente o conteúdo estomacal triado e armazenado em álcool 70%. Para a caracterização da dieta e análise qualitativa dos resíduos foi utilizada uma combinação de métodos de identificação - Método Volumétrico e o Método de Frequência de Ocorrência, que depois foram conjugados no Índice de Importância Alimentar (IAi). Destes mesmos órgãos foram retirados fragmentos representativos para a confecção de lâminas histológicas. Foram registradas 2.408 ocorrências de tartarugas marinhas durante o período de 01/01/2010 a 31/12/2012. A espécie Chelonia mydas apresentou o maior número de registros (70,43%, N = 1.696); seguido de Eretmochelys imbricata (4,28%, N = 103) e Lepidochelys olivacea com 1,45% (N = 35). Caretta caretta e Dermochelys coriacea apresentaram, respectivamente, 0,91% (N = 22) e 0,04% (N = 1) registros de encalhes. Tanto a distribuição espacial, como a temporal, variaram mostrando uma maior ocorrência de encalhes no trecho A e um maior número de registros nos meses quentes do ano. A análise da dieta das tartarugas demonstrou que Chelonia mydas alimentou-se preferencialmente de algas; Caretta caretta apresentou uma dieta com predomínio do item “fragmentos de corais” (carnívora) e E. imbricata apresentou preferência alimentar por material de origem animal. Com relação à presença de resíduos sólidos 57,14% (n = 76) dos animais que vieram a óbito apresentavam causa mortis relacionadas à ingestão de detritos. De acordo com os dados apresentados, a Bacia Potiguar apresenta-se como uma área de grande diversidade e distribuição de espécies de tartarugas marinhas, sendo caracterizada como área de alimentação e desova para estas espécies.

3
  • ALESSANDRA MARINHO MIRANDA LUCENA
  • EFEITOS DO ALCALÓIDE INDÓLICO CAULERPINA, OBTIDO DE ALGA DO GÊNERO Caulerpa, EM MODELO DE COLITE EXPERIMENTAL MURINA.

  • Orientador : JANEUSA TRINDADE DE SOUTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JANEUSA TRINDADE DE SOUTO
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MARCIA REGINA PIUVEZAM
  • Data: 21/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • As doenças inflamatórias intestinais são enfermidades onde a tolerância e homeostase da resposta inflamatória estão comprometidas, gerando lesões teciduais e favorecendo o surgimento de neoplasias. Há dois importantes exemplos de doenças inflamatórias intestinais, a colite ulcerativa, foco do modelo desse estudo, e a doença de Crohn. Os medicamentos utilizados no tratamento dessas doenças desencadeiam diversos efeitos adversos; além disso, em alguns pacientes, eles não são eficazes. Os extratos de algas têm demonstrado várias atividades biológicas, entre elas a atividade anti-inflamatória. Os extratos das algas do gênero Caulerpa foram utilizados em vários estudos, onde modelos inflamatórios foram analisados, entre eles o modelo de colite ulcerativa. A utilização do extrato metanólico da C. mexicana como terapêutica nesse modelo atenuou o quadro clinico desenvolvido pelos animais. Sendo assim, o presente estudo teve como objetivo analisar a ação terapêutica da Caulerpina (CLP), extraída da C. racemosa, no modelo murino de colite ulcerativa. Camundongos C57BL/6 machos foram expostos a uma solução de Dextrana Sulfato de Sódio (DSS) a 3% por sete dias. A partir do primeiro dia de exposição ao DSS os animais foram tratados em dias alternados com a CLP nas doses de 4 e 40 mg/kg e com a dexametasona (3 mg/kg) por via oral. O desenvolvimento da doença foi analisado através do índice de atividade da doença (IAD), que leva em consideração a perda de peso corporal, a consistência e a presença de sangue nas fezes. Após a eutanásia, o cólon foi removido e mensurado, e amostras do tecido colônico foram destinadas a análise histológica e à cultura para dosagem de citocinas. Os níveis de citocinas no sobrenadante da cultura do cólon foram mensurados por ELISA. O tratamento com a CLP (4 mg/kg) desencadeou significativa melhora quanto à perda de peso corporal e ao IAD, e atenuou o encurtamento do cólon em resposta ao DSS. Tal dose foi capaz de reduzir os níveis de citocinas pró-inflamatórias analisadas (TNF-a, IFN-g, IL-6, IL-17), mas não teve efeito significativo nas citocinas anti-inflamatórias IL-10 e TGF-b. O tratamento com a CLP (40 mg/kg) não foi eficaz quanto a perda de peso e ao IAD, além de não ter atenuado a redução do cólon em resposta ao DSS. Essa dose conseguiu reduzir os níveis das citocinas pró-inflamatórias, porém não os níveis de IL-6. O tratamento com a dexametasona obteve melhora discreta quanto à perda de peso corporal e ao IAD, porém não atenuou a redução do cólon em resposta ao DSS. Esse tratamento também conseguiu reduzir todas as citocinas pró-inflamatórias testadas. Deste modo a CLP (4 mg/kg) demonstrou ser uma alternativa promissora no tratamento da colite ulcerativa, em razão dos seus efeitos benéficos sobre parâmetros clínicos, morfológicos e moleculares do modelo em estudo.


  • Mostrar Abstract
  • As doenças inflamatórias intestinais são enfermidades onde a tolerância e homeostase da resposta inflamatória estão comprometidas, gerando lesões teciduais e favorecendo o surgimento de neoplasias. Há dois importantes exemplos de doenças inflamatórias intestinais, a colite ulcerativa, foco do modelo desse estudo, e a doença de Crohn. Os medicamentos utilizados no tratamento dessas doenças desencadeiam diversos efeitos adversos; além disso, em alguns pacientes, eles não são eficazes. Os extratos de algas têm demonstrado várias atividades biológicas, entre elas a atividade anti-inflamatória. Os extratos das algas do gênero Caulerpa foram utilizados em vários estudos, onde modelos inflamatórios foram analisados, entre eles o modelo de colite ulcerativa. A utilização do extrato metanólico da C. mexicana como terapêutica nesse modelo atenuou o quadro clinico desenvolvido pelos animais. Sendo assim, o presente estudo teve como objetivo analisar a ação terapêutica da Caulerpina (CLP), extraída da C. racemosa, no modelo murino de colite ulcerativa. Camundongos C57BL/6 machos foram expostos a uma solução de Dextrana Sulfato de Sódio (DSS) a 3% por sete dias. A partir do primeiro dia de exposição ao DSS os animais foram tratados em dias alternados com a CLP nas doses de 4 e 40 mg/kg e com a dexametasona (3 mg/kg) por via oral. O desenvolvimento da doença foi analisado através do índice de atividade da doença (IAD), que leva em consideração a perda de peso corporal, a consistência e a presença de sangue nas fezes. Após a eutanásia, o cólon foi removido e mensurado, e amostras do tecido colônico foram destinadas a análise histológica e à cultura para dosagem de citocinas. Os níveis de citocinas no sobrenadante da cultura do cólon foram mensurados por ELISA. O tratamento com a CLP (4 mg/kg) desencadeou significativa melhora quanto à perda de peso corporal e ao IAD, e atenuou o encurtamento do cólon em resposta ao DSS. Tal dose foi capaz de reduzir os níveis de citocinas pró-inflamatórias analisadas (TNF-a, IFN-g, IL-6, IL-17), mas não teve efeito significativo nas citocinas anti-inflamatórias IL-10 e TGF-b. O tratamento com a CLP (40 mg/kg) não foi eficaz quanto a perda de peso e ao IAD, além de não ter atenuado a redução do cólon em resposta ao DSS. Essa dose conseguiu reduzir os níveis das citocinas pró-inflamatórias, porém não os níveis de IL-6. O tratamento com a dexametasona obteve melhora discreta quanto à perda de peso corporal e ao IAD, porém não atenuou a redução do cólon em resposta ao DSS. Esse tratamento também conseguiu reduzir todas as citocinas pró-inflamatórias testadas. Deste modo a CLP (4 mg/kg) demonstrou ser uma alternativa promissora no tratamento da colite ulcerativa, em razão dos seus efeitos benéficos sobre parâmetros clínicos, morfológicos e moleculares do modelo em estudo.

4
  • JOAO GABRIEL DE MEDEIROS FARIAS
  • Construção de bibliotecas de cDNAs subtraídos diferencialmente a partir das sementes de Mamona submetidas à estresse hídrico e análise in silico de transcritos potencialmente expressos sob condições de estresse: Metalotioneína, Auxin-repressed 12.5 kDa e Glutelin type-A 3

  • Orientador : KATIA CASTANHO SCORTECCI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • KATIA CASTANHO SCORTECCI
  • JOAO PAULO MATOS SANTOS LIMA
  • TERCILIO CALSA JUNIOR
  • Data: 25/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • Estresses ambientais abióticos são fatores que causam respostas ao nível molecular, fisiológico e morfológico em plantas, dependendo também de sua intensidade e duração. É visto que algumas espécies apresentam tolerância a condições estressantes e ao mesmo tempo são fontes naturais de matéria prima para indústria. Nesse contexto encontra-se a mamona (Ricinus comunnis L.), principal fonte de óleo de rícino valorizado por suas aplicações farmacêuticas e principalmente industriais, vem sendo usada como cultura em regiões onde a disponibilidade de água é reduzida, usada como fonte de renda para agricultura da região nordeste brasileira. Visto que pouco se sabe sobre as respostas moleculares que levam essa planta a tolerar regiões secas e como as sementes, principais foco de interesse, respondem a essa escassez, nesse trabalho foram construídas duas bibliotecas de cDNAs, onde a partir de uma abordagem subtrativa, continham RNAs diferencialmente expressos em sementes de plantas mamona submetidas ao estresse hídrico durante 5 dias (biblioteca L7), e a outra RNAs diferencialmente expressos em sementes controle (biblioteca L5). A biblioteca L7 apresentou a maior variedade de transcritos com um total de 182. A maior parte das funções estabelecidas pelo sistema Gene Ontology – GO, foram direcionadas aos “Processos Metabólicos” (526), em segundo “Respostas a estímulos” (57), o terceiro termo mais abundante foram referentes a “Desenvolvimento”(26). Já na biblioteca L5, foram encontrados 91 transcritos, com maior parte de suas funções referentes a “Processos Metabólicos”(413), em segundo “Respostas a estímulos” (8) e em terceiro Regulação (6). Alguns dos transcritos da biblioteca L7 foram escolhidos para análise por repetirem-se mais de 3x e não aparecerem na biblioteca L5, o que indica uma possível regulação positiva sobre estresse. As análises sobre Metalotioneína (4x), mostraram que a sequência de proteica apresentava os domínios conservados que a caracterizava como tipo II, onde são encontrados dois domínios funcionais ricos em cisteína com posições altamente conservadas, desempenhando a função de ligar-se a metais pesados, correlacionadas assim como a atividade de eliminação EROs e defesa contra o estresse oxidativo, além de apresentar homologia com a sequência de Bruguiera gymnorhiza, uma planta de mangue adaptada a ambientes salinos. Analisamos também os transcritos da referente a proteína AUXIN-REPRESSED 12.5 KDA (3x), apontada como sendo reprimida pelo hormônio auxina e associada ao processo de dormência da semente, é descrito em uma família gênica onde vários membros pertencem as vias de resposta ao estresse. Por último, analisamos a proteína GLUTELIN TYPE-A 3 (5x), uma importante proteína de armazenamento com caráter hidrofílico, possivelmente direcionada para o vacúolo. Em nosso trabalho foi possível observar um aumento de transcritos em relação a subtração controle, possivelmente reflexo do aumento do metabolismo da semente, tanto para resposta defensiva ao estresse hídrico quanto para o amadurecimento rápido da semente onde foram observados transcritos referentes a resposta oxidativa, controle hormonal, proteínas de reserva e produção de óleo.  


  • Mostrar Abstract
  • Estresses ambientais abióticos são fatores que causam respostas ao nível molecular, fisiológico e morfológico em plantas, dependendo também de sua intensidade e duração. É visto que algumas espécies apresentam tolerância a condições estressantes e ao mesmo tempo são fontes naturais de matéria prima para indústria. Nesse contexto encontra-se a mamona (Ricinus comunnis L.), principal fonte de óleo de rícino valorizado por suas aplicações farmacêuticas e principalmente industriais, vem sendo usada como cultura em regiões onde a disponibilidade de água é reduzida, usada como fonte de renda para agricultura da região nordeste brasileira. Visto que pouco se sabe sobre as respostas moleculares que levam essa planta a tolerar regiões secas e como as sementes, principais foco de interesse, respondem a essa escassez, nesse trabalho foram construídas duas bibliotecas de cDNAs, onde a partir de uma abordagem subtrativa, continham RNAs diferencialmente expressos em sementes de plantas mamona submetidas ao estresse hídrico durante 5 dias (biblioteca L7), e a outra RNAs diferencialmente expressos em sementes controle (biblioteca L5). A biblioteca L7 apresentou a maior variedade de transcritos com um total de 182. A maior parte das funções estabelecidas pelo sistema Gene Ontology – GO, foram direcionadas aos “Processos Metabólicos” (526), em segundo “Respostas a estímulos” (57), o terceiro termo mais abundante foram referentes a “Desenvolvimento”(26). Já na biblioteca L5, foram encontrados 91 transcritos, com maior parte de suas funções referentes a “Processos Metabólicos”(413), em segundo “Respostas a estímulos” (8) e em terceiro Regulação (6). Alguns dos transcritos da biblioteca L7 foram escolhidos para análise por repetirem-se mais de 3x e não aparecerem na biblioteca L5, o que indica uma possível regulação positiva sobre estresse. As análises sobre Metalotioneína (4x), mostraram que a sequência de proteica apresentava os domínios conservados que a caracterizava como tipo II, onde são encontrados dois domínios funcionais ricos em cisteína com posições altamente conservadas, desempenhando a função de ligar-se a metais pesados, correlacionadas assim como a atividade de eliminação EROs e defesa contra o estresse oxidativo, além de apresentar homologia com a sequência de Bruguiera gymnorhiza, uma planta de mangue adaptada a ambientes salinos. Analisamos também os transcritos da referente a proteína AUXIN-REPRESSED 12.5 KDA (3x), apontada como sendo reprimida pelo hormônio auxina e associada ao processo de dormência da semente, é descrito em uma família gênica onde vários membros pertencem as vias de resposta ao estresse. Por último, analisamos a proteína GLUTELIN TYPE-A 3 (5x), uma importante proteína de armazenamento com caráter hidrofílico, possivelmente direcionada para o vacúolo. Em nosso trabalho foi possível observar um aumento de transcritos em relação a subtração controle, possivelmente reflexo do aumento do metabolismo da semente, tanto para resposta defensiva ao estresse hídrico quanto para o amadurecimento rápido da semente onde foram observados transcritos referentes a resposta oxidativa, controle hormonal, proteínas de reserva e produção de óleo.  

5
  • THIAGO ACCIOLY DE SOUZA
  • FUNGOS GASTEROIDES (BASIDIOMYCOTA) EM ÁREAS DA AMAZÔNIA CENTRAL, BRASIL

  • Orientador : IURI GOULART BASEIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • IURI GOULART BASEIA
  • BIANCA DENISE BARBOSA DA SILVA
  • FELIPE WARTCHOW
  • Data: 25/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • O Brasil detém a maior biodiversidade do planeta, sendo a Floresta Amazônica a maior floresta úmida do planeta, com alta diversidade de espécies de animais, plantas e fungos. O desconhecimento sobre a diversidade de fungos é preocupante, e estimativas recentes sugerem que as florestas tropicais abriguem a maioria das espécies ainda não descritas. Trabalhos pioneiros demonstraram a ocorrência de uma micobiota muito rica e os poucos trabalhos sobre diversidade de fungos gasteroides realizados na região amazônica indicam que as estimativas de diversidade estão corretas também para esse grupo de fungos. Contudo, a rápida degradação de grandes áreas de floresta tropical pela atividade humana, torna urgente o estudo da sua diversidade como forma de orientar o desenvolvimento de pesquisas e práticas rumo à sustentabilidade. O objetivo deste trabalho foi investigar as espécies de fungos gasteroides em áreas florestais na cidade de Manaus e entornos através de estudos taxonômicos de espécimes coletados e de revisão bibliográfica. Durante parte do período chuvoso de 2013 (janeiro e fevereiro) foram realizadas incursões a campo para coleta de basidiomas nas áreas de estudo. Os basidiomas foram fotografados e posteriormente descritos e ilustrados macro- e microscopicamente. Adicionalmente às identificações, o presente estudo discute comparativamente as espécies descritas.


  • Mostrar Abstract
  • X

6
  • GABRIELA MEDEIROS ARAUJO
  • AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTI-Helicobacter pylori E CITOTÓXICA in vitro DE EXTRATOS ORGÂNICOS OBTIDOS DAS FOLHAS DE Encholirium spectabile E Syzygium cumini.

  • Orientador : JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • VANIA SOUSA ANDRADE
  • NATALIA NOGUEIRA SARAIVA
  • Data: 26/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • A Helicobacter pylori é uma bactéria espiralada, Gram negativa, móvel e
    microaeróbia reconhecida como uma das principais causas de gastrite, úlcera, câncer
    gástrico e do linfoma de células B de baixo grau de tecido linfoide associado à mucosa
    (MALT), se constituindo um microrganismo em destaque na área da microbiologia
    médica. Sua importância se deve à dificuldade de tratamento, devido à necessidade do
    uso concomitante de vários medicamentos além do crescente surgimento de cepas
    resistentes e multirresistentes aos antibióticos empregados na clínica. Com o intuito de
    ampliar a gama de opções terapêuticas eficazes e seguras, ultimamente, vem sendo
    intensificados estudos químicos sobre plantas medicinais, seja através da obtenção de
    extratos, frações, compostos isolados ou óleos essenciais que apresentem algum tipo
    de atividade biológica. Diante do exposto, objetivouse
    avaliar a atividade inibitória de
    extratos vegetais oriundos do Syzygium cumini e Encholirium spectabile, plantas com
    histórico de ação antiúlceras, e do óleo essencial obtido do S. cumini frente a H. pylori
    (ATCC 43504) utilizando a técnica de difusão em disco, para avaliação qualitativa, e a
    determinação da concentração inibitória mínima (CIM), através da técnica de
    microdiluição em caldo, para análise quantitativa. Também foi avaliada a toxicidade in
    vitro dos extratos a partir de ensaio hemolítico, utilizando eritrócitos de carneiro, e em
    cultura de células HeLa e VERO, pelo ensaio colorimétrico de viabilidade celular
    utilizando o MTT. Os extratos de ambos vegetais empregados nos ensaios
    antimicrobianos não inibiram o crescimento bacteriano, em contrapartida o óleo
    essencial do S. cumini (SCFO) mostrouse
    eficaz, exibindo CIM de 205 μg/mL (diluição
    equivalente a 0,024% do óleo bruto). Quanto ao ensaio hemolítico, o mesmo óleo ainda
    exibiu toxicidade intermediária ao promover 25% de hemólise a 1000 μg/mL. Em relação
    à citotoxicidade em cultura de células, o SCFO, a 260 μg/mL, comprometeu a viabilidade
    celular de cerca de 80% das células HeLa e 50% das células VERO. Portanto o óleo
    obtido das folhas do S. cumini apresenta potencial antibacteriano frente a H. pylori e
    potencial citotóxico, sugerindose
    uma fonte de novas moléculas candidatas a fármacos,
    desde que novas etapas de toxicidade in vitro e in vivo assim como caracterização
    química sejam avaliadas. Além disso, o desenvolvimento de um sistema de liberação de
    fármacos pode resultar em um protótipo a ser utilizado em testes préclínicos.


  • Mostrar Abstract
  • A Helicobacter pylori é uma bactéria espiralada, Gram negativa, móvel e
    microaeróbia reconhecida como uma das principais causas de gastrite, úlcera, câncer
    gástrico e do linfoma de células B de baixo grau de tecido linfoide associado à mucosa
    (MALT), se constituindo um microrganismo em destaque na área da microbiologia
    médica. Sua importância se deve à dificuldade de tratamento, devido à necessidade do
    uso concomitante de vários medicamentos além do crescente surgimento de cepas
    resistentes e multirresistentes aos antibióticos empregados na clínica. Com o intuito de
    ampliar a gama de opções terapêuticas eficazes e seguras, ultimamente, vem sendo
    intensificados estudos químicos sobre plantas medicinais, seja através da obtenção de
    extratos, frações, compostos isolados ou óleos essenciais que apresentem algum tipo
    de atividade biológica. Diante do exposto, objetivouse
    avaliar a atividade inibitória de
    extratos vegetais oriundos do Syzygium cumini e Encholirium spectabile, plantas com
    histórico de ação antiúlceras, e do óleo essencial obtido do S. cumini frente a H. pylori
    (ATCC 43504) utilizando a técnica de difusão em disco, para avaliação qualitativa, e a
    determinação da concentração inibitória mínima (CIM), através da técnica de
    microdiluição em caldo, para análise quantitativa. Também foi avaliada a toxicidade in
    vitro dos extratos a partir de ensaio hemolítico, utilizando eritrócitos de carneiro, e em
    cultura de células HeLa e VERO, pelo ensaio colorimétrico de viabilidade celular
    utilizando o MTT. Os extratos de ambos vegetais empregados nos ensaios
    antimicrobianos não inibiram o crescimento bacteriano, em contrapartida o óleo
    essencial do S. cumini (SCFO) mostrouse
    eficaz, exibindo CIM de 205 μg/mL (diluição
    equivalente a 0,024% do óleo bruto). Quanto ao ensaio hemolítico, o mesmo óleo ainda
    exibiu toxicidade intermediária ao promover 25% de hemólise a 1000 μg/mL. Em relação
    à citotoxicidade em cultura de células, o SCFO, a 260 μg/mL, comprometeu a viabilidade
    celular de cerca de 80% das células HeLa e 50% das células VERO. Portanto o óleo
    obtido das folhas do S. cumini apresenta potencial antibacteriano frente a H. pylori e
    potencial citotóxico, sugerindose
    uma fonte de novas moléculas candidatas a fármacos,
    desde que novas etapas de toxicidade in vitro e in vivo assim como caracterização
    química sejam avaliadas. Além disso, o desenvolvimento de um sistema de liberação de
    fármacos pode resultar em um protótipo a ser utilizado em testes préclínicos.

7
  • DIEGO MACHADO PEREIRA DA COSTA
  • CO-CIRCULAÇÃO DO VÍRUS DENGUE TIPOS 1, 2 e 4 NOS ESTADOS DO RIO GRANDE DO NORTE E PARAÍBA, 2013.

  • Orientador : JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • KLEBER JUVENAL SILVA FARIAS
  • TATJANA KEESEN DE SOUZA LIMA CLEMENTE
  • Data: 28/03/2014

  • Mostrar Resumo
  • A dengue é uma doença viral transmitida ao homem pela picada de mosquitos do gênero Aedes, sendo o principal vetor urbano o Aedes aegypti. Atualmente tem causado, em escala global, considerável mortalidade e morbidade, o que a torna um grave problema de saúde pública em todo o mundo. São conhecidos quatro sorotipos antigenicamente distintos: vírus dengue (DENV) tipo 1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4. O objetivo desse estudo foi Descrever o perfil epidemiológico da dengue nos estados do Rio Grande do Norte (RN) e Paraíba (PB) durante o ano de 2013. Para isso, foram estudados casos suspeitos de dengue, recebidos pelo Laboratório de Biologia Molecular de Doenças Infecciosas e do Câncer (LADIC-UFRN), provenientes de diferentes unidades de saúde dos estados do RN e PB, no período compreendido entre janeiro e dezembro de 2013.  O RNA viral das amostras de soro foi extraído através do QIAmp Viral Mini Kit, sendo seguido o protocolo descrito pelo fabricante. Para detecção e tipagem dos DENV, foi utilizada a metodologia descrita por Lanciotti (J. Clin. Microbiol,v.30, n.3, p.545-551, 1992). Foram estudados 478 casos suspeitos de dengue, sendo 252 (52,7%) do Rio Grande do Norte e 226 (47,3) da Paraíba. A infecção por DENV foi identificada em 29,7% (142/478) dos casos. Foi observada a co-circulação de três sorotipos virais: DENV-1 (9,8% [14/142]), DENV-2 (3,5% [5/142]) e DENV-4 (86,7% [123/142]). A faixa etária de 21-30 foi a mais acometida pela doença em todo o período de estudo, representando 23,9% dos casos. O gênero mais acometido foi o feminino, representando 63,3% dos casos. O município de maior circulação do Estado do Rio Grande do Norte foi Pau dos Ferros, com 8,2% (8/97) dos casos identificados. Já na Paraíba, o município mais afetado foi João Pessoa, com 80% (36/45) dos casos. Os meses de maior circulação viral no RN e PB foram Março e Agosto, respectivamente. Estes resultados são de grande importância para a compreensão da atividade dos vírus dengue nos estados do RN e PB, fornecendo dados para nortear as ações de controle da doença, em apoio aos programas locais de combate a dengue.


  • Mostrar Abstract
  • A dengue é uma doença viral transmitida ao homem pela picada de mosquitos do gênero Aedes, sendo o principal vetor urbano o Aedes aegypti. Atualmente tem causado, em escala global, considerável mortalidade e morbidade, o que a torna um grave problema de saúde pública em todo o mundo. São conhecidos quatro sorotipos antigenicamente distintos: vírus dengue (DENV) tipo 1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4. O objetivo desse estudo foi Descrever o perfil epidemiológico da dengue nos estados do Rio Grande do Norte (RN) e Paraíba (PB) durante o ano de 2013. Para isso, foram estudados casos suspeitos de dengue, recebidos pelo Laboratório de Biologia Molecular de Doenças Infecciosas e do Câncer (LADIC-UFRN), provenientes de diferentes unidades de saúde dos estados do RN e PB, no período compreendido entre janeiro e dezembro de 2013.  O RNA viral das amostras de soro foi extraído através do QIAmp Viral Mini Kit, sendo seguido o protocolo descrito pelo fabricante. Para detecção e tipagem dos DENV, foi utilizada a metodologia descrita por Lanciotti (J. Clin. Microbiol,v.30, n.3, p.545-551, 1992). Foram estudados 478 casos suspeitos de dengue, sendo 252 (52,7%) do Rio Grande do Norte e 226 (47,3) da Paraíba. A infecção por DENV foi identificada em 29,7% (142/478) dos casos. Foi observada a co-circulação de três sorotipos virais: DENV-1 (9,8% [14/142]), DENV-2 (3,5% [5/142]) e DENV-4 (86,7% [123/142]). A faixa etária de 21-30 foi a mais acometida pela doença em todo o período de estudo, representando 23,9% dos casos. O gênero mais acometido foi o feminino, representando 63,3% dos casos. O município de maior circulação do Estado do Rio Grande do Norte foi Pau dos Ferros, com 8,2% (8/97) dos casos identificados. Já na Paraíba, o município mais afetado foi João Pessoa, com 80% (36/45) dos casos. Os meses de maior circulação viral no RN e PB foram Março e Agosto, respectivamente. Estes resultados são de grande importância para a compreensão da atividade dos vírus dengue nos estados do RN e PB, fornecendo dados para nortear as ações de controle da doença, em apoio aos programas locais de combate a dengue.

8
  • MARCOS ALVES TARGINO
  • Fitossociologia e estado de conservação em remanescente de Caatinga no Rio Grande do Norte, Brasil

  • Orientador : JOMAR GOMES JARDIM
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOMAR GOMES JARDIM
  • LEONARDO DE MELO VERSIEUX
  • RAMIRO GUSTAVO VALERA CAMACHO
  • Data: 05/05/2014

  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo se trata de uma investigação da vegetação lenhosa através de um inventário fitossociológico em um remanescente de caatinga na região agreste do Rio Grande do Norte. Esta pesquisa teve como objetivo caracterizar a vegetação lenhosa de caatinga com diferentes interferências. O estudo foi conduzido na Fazenda Cauaçu, município de João Câmara, microrregião Baixa Verde, em um remanescente de caatinga com ca. 700 ha. Foram alocadas 20 parcelas de 400 m², sendo distribuídas 10 parcelas em cada um dos dois sítios (A1 e A2) com diferentes históricos de uso e distantes mais que 100 m entre si. Foram inventariadas todas as plantas lenhosas com diâmetro do caule ao nível do solo (DNS) ≥ 3 cm e altura total ≥ 1m. A partir dos dados levantados foram calculados os Índices de diversidade, equabilidade e similaridade. Foram inventariados no total, 3.107 indivíduos distribuídos em 23 famílias, 40 gêneros e 45 espécies. Desse total 86,7% das espécies foram identificadas ao nível específico, 11,1% ao nível genérico e 2,2% apenas em família. Fabaceae e Euphorbiaceae apresentaram a maior riqueza, representando 42,2% de todas as espécies e foi semelhante ao relatado em outros estudos em áreas de caatinga. O índice de diversidade (H´) calculado foi de 2,929 e 1,498 nats. ind. -¹ para as áreas A1 e A2, respectivamente. Entre as espécies mais frequentes e abundantes na área, se destacaram Croton blanchetianus Baill. e Poincianella gardneriana (Benth.) L.P.Queiroz. representando 53,9% de todos os indivíduos. Todas as espécies presentes em A2 foram comuns a A1, exceto a carnaúba, Copernicia prunifera (Mill.) H.E.Moore, presente apenas na primeira. Para cada área A1 e A2, foram encontradas 44 e 24 espécies, respectivamente. As densidades foram de 3.312 e 4.455 ind./ha e as áreas basais 10,498 e 8,267 m²/ha, respectivamente. A vegetação da área está composta por espécies típicas da Caatinga e o remanescente apresenta áreas em bom estado de conservação e áreas com diferentes níveis de interferência, porém em regeneção natural. 


  • Mostrar Abstract
  • O presente estudo se trata de uma investigação da vegetação lenhosa através de um inventário fitossociológico em um remanescente de caatinga na região agreste do Rio Grande do Norte. Esta pesquisa teve como objetivo caracterizar a vegetação lenhosa de caatinga com diferentes interferências. O estudo foi conduzido na Fazenda Cauaçu, município de João Câmara, microrregião Baixa Verde, em um remanescente de caatinga com ca. 700 ha. Foram alocadas 20 parcelas de 400 m², sendo distribuídas 10 parcelas em cada um dos dois sítios (A1 e A2) com diferentes históricos de uso e distantes mais que 100 m entre si. Foram inventariadas todas as plantas lenhosas com diâmetro do caule ao nível do solo (DNS) ≥ 3 cm e altura total ≥ 1m. A partir dos dados levantados foram calculados os Índices de diversidade, equabilidade e similaridade. Foram inventariados no total, 3.107 indivíduos distribuídos em 23 famílias, 40 gêneros e 45 espécies. Desse total 86,7% das espécies foram identificadas ao nível específico, 11,1% ao nível genérico e 2,2% apenas em família. Fabaceae e Euphorbiaceae apresentaram a maior riqueza, representando 42,2% de todas as espécies e foi semelhante ao relatado em outros estudos em áreas de caatinga. O índice de diversidade (H´) calculado foi de 2,929 e 1,498 nats. ind. -¹ para as áreas A1 e A2, respectivamente. Entre as espécies mais frequentes e abundantes na área, se destacaram Croton blanchetianus Baill. e Poincianella gardneriana (Benth.) L.P.Queiroz. representando 53,9% de todos os indivíduos. Todas as espécies presentes em A2 foram comuns a A1, exceto a carnaúba, Copernicia prunifera (Mill.) H.E.Moore, presente apenas na primeira. Para cada área A1 e A2, foram encontradas 44 e 24 espécies, respectivamente. As densidades foram de 3.312 e 4.455 ind./ha e as áreas basais 10,498 e 8,267 m²/ha, respectivamente. A vegetação da área está composta por espécies típicas da Caatinga e o remanescente apresenta áreas em bom estado de conservação e áreas com diferentes níveis de interferência, porém em regeneção natural. 

9
  • MARIA JAQUELINE MONTE DE ANDRADE
  • Ecologia e história natural de população de Hemidactylus agrius Vanzolini, 1978, com avaliação da distribuição das espécies nativas do gênero no nordeste do Brasil

  • Orientador : ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELIZA MARIA XAVIER FREIRE
  • MAURO PICHORIM
  • LUCIANO ALVES DOS ANJOS
  • Data: 13/05/2014

  • Mostrar Resumo
  • O gênero Hemidactylus Oken, 1817 tem distribuição cosmopolita e, no Brasil, ocorrem três espécies, sendo duas nativas, H. brasilianus e H. agrius, e uma exótica, H. mabouia. Tomando como base os estudos sobre ecologia de lagartos efetuados na Estação Ecológica do Seridó, de 2001 a 2011, este trabalho buscou reavaliar a ocorrência das espécies do gênero Hemidactylus nesta ESEC, analisar aspectos ecológicos e biológicos da população de H. agrius; e investigar a distribuição atual e potencial das espécies nativas do gênero na região nordeste, analisando a adequabilidade da ESEC para este táxon. Para os dois primeiros objetivos, uma área de amostragem constituída por cinco transectos de 200 m x 20 m, foi inspecionada em turnos alternados por três dias consecutivos, de agosto de 2012 a agosto de 2013. Para a última perspectiva, foram consultados pontos de ocorrência de H. agrius e H. brasilianus na literatura e no banco de dados da Coleção Herpetológica da Universidade Federal do Rio Grande do Norte para construção de mapas preditivos, através do algoritmo de Máxima Entropia (MaxEnt). Na ESEC Seridó foram coletados 62 H. agrius (25 fêmeas, 18 machos e 19 juvenis) e dois recém-nascidos foram obtidos a partir de um ninho comunal incubado em laboratório, nenhum registro foi feito para as demais espécies do gênero. Hemidactylus agrius demostrou ser uma espécie noturna com especialidade a hábitats com Afloramentos Rochosos, no entanto, generalista quanto ao uso de microhábitats. Nesta população as fêmeas possuem comprimento corporal médio maior que o dos machos e apresentaram maiores frequências de autotomia caudal. Em relação à dieta, H. agrius é uma espécie moderadamente generalista, que consome artrópodes, principalmente Aranae, Orthoptera e Isoptera; e vertebrados, além de ter constatado um caso de canibalismo. Quanto à sazonalidade foram registradas diferenças apenas para o número dos itens alimentares consumidos. A dieta foi similar entre os sexos, porém diferenças ontogenéticas foram registradas para o volume total e comprimento máximo dos itens alimentares. Relações significativas foram constatadas entre o tamanho do corpo e da cabeça dos espécimes com o comprimento máximo das presas consumidas. Casos de polidactilia e de bifurcação caudal foram registrados na população com frequências de 1,6 % e 3,1%, respectivamente. Em relação às localidades de ocorrência das espécies nativas, foram constatados 27 pontos, sendo 14 para H. agrius e 13 para H. brasilianus; a primeira apresentou distribuição restrita, enquanto que a segunda demonstrou ampla distribuição. Em ambos os modelos gerados a área da ESEC Seridó apresentou de média a alta adequabilidade. Os resultados deste trabalho confirma a ausência de H. brasilianus e H. mabouia nesta ESEC e confere a H. agrius condição de espécie canibal oportunista. Além disso, confirma os padrões de distribuição exibidos pelas espécies nativas de Hemidactylus e aponta a ESEC Seridó como área de provável ocorrência para as espécies do gênero, constatando, assim, que o estabelecimento de H. brasilianus e de H. mabouia, possivelmente, é limitado por fatores bióticos, ainda pouco esclarecidos.


  • Mostrar Abstract
  • O gênero Hemidactylus Oken, 1817 tem distribuição cosmopolita e, no Brasil, ocorrem três espécies, sendo duas nativas, H. brasilianus e H. agrius, e uma exótica, H. mabouia. Tomando como base os estudos sobre ecologia de lagartos efetuados na Estação Ecológica do Seridó, de 2001 a 2011, este trabalho buscou reavaliar a ocorrência das espécies do gênero Hemidactylus nesta ESEC, analisar aspectos ecológicos e biológicos da população de H. agrius; e investigar a distribuição atual e potencial das espécies nativas do gênero na região nordeste, analisando a adequabilidade da ESEC para este táxon. Para os dois primeiros objetivos, uma área de amostragem constituída por cinco transectos de 200 m x 20 m, foi inspecionada em turnos alternados por três dias consecutivos, de agosto de 2012 a agosto de 2013. Para a última perspectiva, foram consultados pontos de ocorrência de H. agrius e H. brasilianus na literatura e no banco de dados da Coleção Herpetológica da Universidade Federal do Rio Grande do Norte para construção de mapas preditivos, através do algoritmo de Máxima Entropia (MaxEnt). Na ESEC Seridó foram coletados 62 H. agrius (25 fêmeas, 18 machos e 19 juvenis) e dois recém-nascidos foram obtidos a partir de um ninho comunal incubado em laboratório, nenhum registro foi feito para as demais espécies do gênero. Hemidactylus agrius demostrou ser uma espécie noturna com especialidade a hábitats com Afloramentos Rochosos, no entanto, generalista quanto ao uso de microhábitats. Nesta população as fêmeas possuem comprimento corporal médio maior que o dos machos e apresentaram maiores frequências de autotomia caudal. Em relação à dieta, H. agrius é uma espécie moderadamente generalista, que consome artrópodes, principalmente Aranae, Orthoptera e Isoptera; e vertebrados, além de ter constatado um caso de canibalismo. Quanto à sazonalidade foram registradas diferenças apenas para o número dos itens alimentares consumidos. A dieta foi similar entre os sexos, porém diferenças ontogenéticas foram registradas para o volume total e comprimento máximo dos itens alimentares. Relações significativas foram constatadas entre o tamanho do corpo e da cabeça dos espécimes com o comprimento máximo das presas consumidas. Casos de polidactilia e de bifurcação caudal foram registrados na população com frequências de 1,6 % e 3,1%, respectivamente. Em relação às localidades de ocorrência das espécies nativas, foram constatados 27 pontos, sendo 14 para H. agrius e 13 para H. brasilianus; a primeira apresentou distribuição restrita, enquanto que a segunda demonstrou ampla distribuição. Em ambos os modelos gerados a área da ESEC Seridó apresentou de média a alta adequabilidade. Os resultados deste trabalho confirma a ausência de H. brasilianus e H. mabouia nesta ESEC e confere a H. agrius condição de espécie canibal oportunista. Além disso, confirma os padrões de distribuição exibidos pelas espécies nativas de Hemidactylus e aponta a ESEC Seridó como área de provável ocorrência para as espécies do gênero, constatando, assim, que o estabelecimento de H. brasilianus e de H. mabouia, possivelmente, é limitado por fatores bióticos, ainda pouco esclarecidos.

10
  • MIGUEL ANGEL ANSALDI JUNIOR
  • Frequência de β-lactamases dos grupos tem , shv, ctx-m  e kpc produzidas por enterobactérias isoladas no  estado do Rio Grande do Norte

  • Orientador : RENATO MOTTA NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATO MOTTA NETO
  • MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • MARIA TEREZA BARRETO DE OLIVEIRA
  • LAURA MESQUITA PAIVA
  • Data: 23/05/2014

  • Mostrar Resumo
  • A resistência bacteriana é um problema de saúde pública crescente em todo o mundo e a disseminação dos genes de resistência aos antimicrobianos compreende uma preocupação recorrente. Diante dessa realidade alarmante, a família Enterobacteriaceae figura como um dos protagonistas em nosso país não só pela frequência com que seus representantes são isolados, mas também pela evolução no que tange  a resistência ao antimicrobianos, prinicipalmente quando  direcionada aos β-lactâmicos pela produção enzimática de β-lactamases de espectro ampliado (ESBLs e carbapenemases). Para o controle e tratamento adequado do paciente, dados locais são fundamentais, e pensando nisso optou-se em realizar um estudo inédito no estado do Rio Grande do Norte, cujo objeto principal foi avaliar a ocorrência de β-lactamases de espectro estendido (ESBL) e carbapenemases do tipo KPC em enterobactérias obtidas de amostras clínicas oriundas de três centros de referência em saúde. Duzentas enterobactérias oriundas de diversos sítios biológicos foram coletadas durante o período compreendido entre abril de 2012 e agosto de 2013 e submetidas em laboratório a análises fenotípicas confirmatórias (técnica de disco aproximação de Jarlier e teste de Hodge modificado) e moleculares para a identifiação dos genes de resistência blaTEM, blaSHV, blaCTX-M e blaKPC. Dessas enterobactérias, 73 (36,5%) foram confirmadas como produtoras de ESBL, das quais mais da metade pertenceram as espécies Klebsiella pneumoniae e Escherichia coli. Outras espécies menos frequentes como Enteroboacter cloacae, Enterobacter aerogenes, Citrobacter freundii, Providencia stuartti também expressaram o mesmo fenótipo. As análises moleculares através de PCR indicaram que 87,5% dos 73 isolados fenotipicamente confirmados como ESBL albergavam o gene blaCTX-M, 43% amplificaram o gene blaSHV, 37,5% o gene blaTEM. Quanto a produção de carbapenemases, 7 (9,5%) foram positivas para o teste de Hodge Modificado (MHT), todas pertencentes a espécie Klebsiella pneumoniae, porém apenas 5 delas confirmaram a presença do gene blaKPC. Mais de 50% das enterobactérias multiresistentes albergaram os genes blaESBL de forma associada. Vinte e seis espécies de Escherichia coli e Klebsiella pneumoniae positivas para o gene blaCTX-M (mais prevalente) foram submetidas a análises de similaridade através da técnica de Eletroforese em Gel de Campo Pulsado (PFGE) e isolados com coeficiente de  Dice superiores ou iguais a 80% foram considerados clonais. Foram encontrados 5 perfis de fragmentação clonal do DNA cromossomal          para as cepas de E.coli 12 perfis de fragmentação cromossomal para as cepas de K.pneumoniae. Por tratar-se de um estudo preliminar, espera-se que esses resultados possam ser ampliados e utilizados como referência a nível estadual, prevenindo a dispersão dessa resistência e que sirva também como mais um dado nacional para a construção de um perfil mais fidedigno no que diz respeito à epidemiologia desse mecanismo de resistência.

     


  • Mostrar Abstract
  • A resistência bacteriana é um problema de saúde pública crescente em todo o mundo e a disseminação dos genes de resistência aos antimicrobianos compreende uma preocupação recorrente. Diante dessa realidade alarmante, a família Enterobacteriaceae figura como um dos protagonistas em nosso país não só pela frequência com que seus representantes são isolados, mas também pela evolução no que tange  a resistência ao antimicrobianos, prinicipalmente quando  direcionada aos β-lactâmicos pela produção enzimática de β-lactamases de espectro ampliado (ESBLs e carbapenemases). Para o controle e tratamento adequado do paciente, dados locais são fundamentais, e pensando nisso optou-se em realizar um estudo inédito no estado do Rio Grande do Norte, cujo objeto principal foi avaliar a ocorrência de β-lactamases de espectro estendido (ESBL) e carbapenemases do tipo KPC em enterobactérias obtidas de amostras clínicas oriundas de três centros de referência em saúde. Duzentas enterobactérias oriundas de diversos sítios biológicos foram coletadas durante o período compreendido entre abril de 2012 e agosto de 2013 e submetidas em laboratório a análises fenotípicas confirmatórias (técnica de disco aproximação de Jarlier e teste de Hodge modificado) e moleculares para a identifiação dos genes de resistência blaTEM, blaSHV, blaCTX-M e blaKPC. Dessas enterobactérias, 73 (36,5%) foram confirmadas como produtoras de ESBL, das quais mais da metade pertenceram as espécies Klebsiella pneumoniae e Escherichia coli. Outras espécies menos frequentes como Enteroboacter cloacae, Enterobacter aerogenes, Citrobacter freundii, Providencia stuartti também expressaram o mesmo fenótipo. As análises moleculares através de PCR indicaram que 87,5% dos 73 isolados fenotipicamente confirmados como ESBL albergavam o gene blaCTX-M, 43% amplificaram o gene blaSHV, 37,5% o gene blaTEM. Quanto a produção de carbapenemases, 7 (9,5%) foram positivas para o teste de Hodge Modificado (MHT), todas pertencentes a espécie Klebsiella pneumoniae, porém apenas 5 delas confirmaram a presença do gene blaKPC. Mais de 50% das enterobactérias multiresistentes albergaram os genes blaESBL de forma associada. Vinte e seis espécies de Escherichia coli e Klebsiella pneumoniae positivas para o gene blaCTX-M (mais prevalente) foram submetidas a análises de similaridade através da técnica de Eletroforese em Gel de Campo Pulsado (PFGE) e isolados com coeficiente de  Dice superiores ou iguais a 80% foram considerados clonais. Foram encontrados 5 perfis de fragmentação clonal do DNA cromossomal          para as cepas de E.coli 12 perfis de fragmentação cromossomal para as cepas de K.pneumoniae. Por tratar-se de um estudo preliminar, espera-se que esses resultados possam ser ampliados e utilizados como referência a nível estadual, prevenindo a dispersão dessa resistência e que sirva também como mais um dado nacional para a construção de um perfil mais fidedigno no que diz respeito à epidemiologia desse mecanismo de resistência.

     

11
  • MARÍLIA AUGUSTA ROCHA DE QUEIROZ PINHEIRO
  • Uso da terapia larval no tratamento de úlceras de difícil cicatrização em pacientes no Hospital Universitário Onofre Lopes - Natal, RN

  • Orientador : RENATA ANTONACI GAMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • RENATO MOTTA NETO
  • CARLOS BRISOLA MARCONDES
  • JOSÉ ALBERTINO RAFAEL
  • Data: 27/05/2014

  • Mostrar Resumo
  • A terapia larval é a utilização de larvas estéreis no desbridamento de feridas. Atualmente essa técnica vem sendo bastante utilizada na Europa, Estados Unidos e Israel, dentre outros países, entretanto, ainda não foi implementada no Brasil e não há relatos de sua aplicação utilizando larvas da mosca Chrysomya megacephala. O presente trabalho objetivou avaliar o desbridamento de úlceras de difícil cicatrização utilizando larvas de C. megacephala. Pacientes com úlceras crônicas foram incluídos no estudo após responderem a um questionário, serem esclarecidos sobre os possíveis riscos e benefícios da terapia larval e assinarem o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido – TCLE. Antes das aplicações, foram colhidas amostras para identificação das bactérias presentes nas úlceras. Após essa etapa, as úlceras foram avaliadas antes e durante o tratamento através de registro fotográfico, mensuração de diâmetros e avaliação dos percentuais de tecido necrótico e de granulação. A avaliação foi seguida da aplicação de aproximadamente 5 larvas estéreis de 2º instar de C. megacephala por cm2 de lesão. Os curativos com larvas foram trocados após 48 horas com 48 horas de intervalo entre as aplicações. As úlceras dos pacientes incluídos no trabalho apresentaram caráter polimicrobiano e em todas elas foi isolada a espécie Pseudomonas aeruginosa. Todos os pacientes submetidos à terapia larval apresentaram redução do percentual de necrose e aumento do tecido de granulação na superfície das úlceras e uma consequente melhora no decorrer do tratamento.


  • Mostrar Abstract
  • A terapia larval é a utilização de larvas estéreis no desbridamento de feridas. Atualmente essa técnica vem sendo bastante utilizada na Europa, Estados Unidos e Israel, dentre outros países, entretanto, ainda não foi implementada no Brasil e não há relatos de sua aplicação utilizando larvas da mosca Chrysomya megacephala. O presente trabalho objetivou avaliar o desbridamento de úlceras de difícil cicatrização utilizando larvas de C. megacephala. Pacientes com úlceras crônicas foram incluídos no estudo após responderem a um questionário, serem esclarecidos sobre os possíveis riscos e benefícios da terapia larval e assinarem o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido – TCLE. Antes das aplicações, foram colhidas amostras para identificação das bactérias presentes nas úlceras. Após essa etapa, as úlceras foram avaliadas antes e durante o tratamento através de registro fotográfico, mensuração de diâmetros e avaliação dos percentuais de tecido necrótico e de granulação. A avaliação foi seguida da aplicação de aproximadamente 5 larvas estéreis de 2º instar de C. megacephala por cm2 de lesão. Os curativos com larvas foram trocados após 48 horas com 48 horas de intervalo entre as aplicações. As úlceras dos pacientes incluídos no trabalho apresentaram caráter polimicrobiano e em todas elas foi isolada a espécie Pseudomonas aeruginosa. Todos os pacientes submetidos à terapia larval apresentaram redução do percentual de necrose e aumento do tecido de granulação na superfície das úlceras e uma consequente melhora no decorrer do tratamento.

12
  • MICHAEL JEFFERSON COELHO MEIRA
  • DESCRIÇÃO DE NOVAS ESPÉCIES DE ENTOMOBRYOIDEA, WOMERSLEY, 1934 (COLLEMBOLA, HEXAPODA) EM REMANESCENTES URBANOS DE MATA ATLÂNTICA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : BRUNO CAVALCANTE BELLINI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • BRUNO CAVALCANTE BELLINI
  • EDUARDO ASSIS ABRANTES
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • Data: 20/06/2014

  • Mostrar Resumo
  • Colêmbolos são microartrópodes comumente reconhecidos em ambientes edáficos. Entre as formas mais comuns (e mais visíveis) destes animais, estão os Entomobryoidea, um dos grupos mais diversificados de colêmbolos. Embora sejam registradas mais de 8300 espécies de Collembola no globo, no Brasil pouco mais de 310 espécies são registradas, sendo a maioria no Sudeste do país. No Nordeste, em particular no Rio Grande do Norte, esses registros ainda são reduzidos, mesmo na Mata Atlântica, domínio reconhecidamente diverso para esta fauna e de forma específica, para os Entomobryoidea. Assim, este trabalho teve como principal objetivo descrever novas espécies de Entomobryoidea em remanescentes urbanos de Mata Atlântica no Rio Grande do Norte, mais especificamente no Parque das Dunas, Natal na Área de Proteção Ambiental de Genipabu, Extremoz. As coletas foram realizadas nos meses Julho e agosto de 2012 e Janeiro e Fevereiro de 2013, com uso de aspiradores entomológicos e bandejas de plástico. Os espécimes coletados foram identificados em laboratório e descritos de forma detalhada através de consulta a literatura específica. Neste trabalho foram descritas quatro novas espécies: Entomobrya sp. nov. 1, Seira sp. nov. 1, Seira sp. nov. 2 e Trogolaphysa sp. nov. 1. Seira sp. nov. 1 possui claras semelhanças com S. paraibensis, entretanto a quetotaxia do mesotórax e abdome IV distingue ambas as espécies. Seira sp. nov. 2 é caracterizado por sua quetotaxia, principalmente na região ‘M’ cefálica e pelo seu mesotórax. Mesmo assim, a espécie possui semelhanças com S. praiana e S. potiguaraEntomobrya sp. nov. 1 possui poucas semelhanças com espécies brasileiras, do ponto de vista da coloração, entretanto não há para estas últimas detalhamento da quetotaxia dorsal, o que pode ocultar relações de proximidade filogenética. Mesmo assim, a principal característica diagnóstica de Entomobrya sp. nov. 1 frente a outras espécies do gênero é a complexidade da quetotaxia do quinto segmento abdominal. A descrição de novas espécies de Collembola , potencialmente endêmicas de seus habitats de ocorrência pode ajudar na compreensão de padrões morfológicos e evolutivos nos táxons amostrados, assim como na preservação dos ambientes nos quais foram encontradas.

     


  • Mostrar Abstract
  • Colêmbolos são microartrópodes comumente reconhecidos em ambientes edáficos. Entre as formas mais comuns (e mais visíveis) destes animais, estão os Entomobryoidea, um dos grupos mais diversificados de colêmbolos. Embora sejam registradas mais de 8300 espécies de Collembola no globo, no Brasil pouco mais de 310 espécies são registradas, sendo a maioria no Sudeste do país. No Nordeste, em particular no Rio Grande do Norte, esses registros ainda são reduzidos, mesmo na Mata Atlântica, domínio reconhecidamente diverso para esta fauna e de forma específica, para os Entomobryoidea. Assim, este trabalho teve como principal objetivo descrever novas espécies de Entomobryoidea em remanescentes urbanos de Mata Atlântica no Rio Grande do Norte, mais especificamente no Parque das Dunas, Natal na Área de Proteção Ambiental de Genipabu, Extremoz. As coletas foram realizadas nos meses Julho e agosto de 2012 e Janeiro e Fevereiro de 2013, com uso de aspiradores entomológicos e bandejas de plástico. Os espécimes coletados foram identificados em laboratório e descritos de forma detalhada através de consulta a literatura específica. Neste trabalho foram descritas quatro novas espécies: Entomobrya sp. nov. 1, Seira sp. nov. 1, Seira sp. nov. 2 e Trogolaphysa sp. nov. 1. Seira sp. nov. 1 possui claras semelhanças com S. paraibensis, entretanto a quetotaxia do mesotórax e abdome IV distingue ambas as espécies. Seira sp. nov. 2 é caracterizado por sua quetotaxia, principalmente na região ‘M’ cefálica e pelo seu mesotórax. Mesmo assim, a espécie possui semelhanças com S. praiana e S. potiguaraEntomobrya sp. nov. 1 possui poucas semelhanças com espécies brasileiras, do ponto de vista da coloração, entretanto não há para estas últimas detalhamento da quetotaxia dorsal, o que pode ocultar relações de proximidade filogenética. Mesmo assim, a principal característica diagnóstica de Entomobrya sp. nov. 1 frente a outras espécies do gênero é a complexidade da quetotaxia do quinto segmento abdominal. A descrição de novas espécies de Collembola , potencialmente endêmicas de seus habitats de ocorrência pode ajudar na compreensão de padrões morfológicos e evolutivos nos táxons amostrados, assim como na preservação dos ambientes nos quais foram encontradas.

     

13
  • GABRIELA SALVADOR OURIQUE
  • Estudo in silico das interações da protease NS3-NS2B de DENV-2 com o inibidor peptídico Bz-nKRR-H com finalidades terapêuticas

  • Orientador : EUDENILSON LINS DE ALBUQUERQUE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EUDENILSON LINS DE ALBUQUERQUE
  • UMBERTO LAINO FULCO
  • VALDER NOGUEIRA FREIRE
  • Data: 18/07/2014

  • Mostrar Resumo
  • Dengue (DENVE) é um importante vírus patógeno pertencente ao gênero Flavivirus. O genoma do vírus da Dengue, é constituído de RNA envelopado de fita simples e sentido único (+), possui aproximadamente 10.7-11 Kb. O RNA de DENV é traduzido como uma única poliproteína. Esta poliproteína, é traduzida em 3 proteínas estruturais (C, prM e E) e 7 não estruturais (NS1, NS2A, NS2B, NS3, NS4A, NS4B e NS5). A proteína  NS3 é uma proteína multifuncional que além de promover o processamento da poliproteína do genoma viral, também possui atividade helicásica, NTPásica e RTPásica. A NS3 precisa de cerca de 40 resíduos da proteína NS2B (que age como cofator) para realizar suas atividades. Os tratamentos de DV atuais são principalmente sintomáticos,  não existem vacinas eficazes aprovadas e comercializadas, nem drogas antivirais disponíveis para proteger ou curar a doença da dengue. O inibidor tetrapeptídico Bz-Nle-Lys-Arg-Arg-H, (com Ki de 5,8-7,0 μM) tem sido apresentado na literatura como um potente inibidor da protease NS3 em DV. Sendo uma estratégia inteligente para o tratamento da Dengue. O presente trabalho objetivou estudar as interações do ligante junto ao sítio ativo para fornecer uma visão mais clara e aprofundada dessas interações. Para tal desenvolveu-se um estudo in silico, com utilização de cálculos de mecânica quântica, baseada na Teoria do Funcional da Densidade (DFT), com aproximações do Gradiente Generalizado (GGA) para descrição dos efeitos de correlação e troca. A energia de interação de cada aminoácido do sítio de ligação, com o ligante foi calculada com base no método de fragmentação molecular com capas conjugadas (MFCC). Além da energia, foram calculadas as distâncias, tipos de interações moleculares e grupos atômicos envolvidos. Os modelos teóricos utilizados foram satisfatórios e demonstraram uma descrição mais precisa com a utilização da constante dielétrica ε=20 e 80. Os resultados demonstram que a energia de interação do sistema atingiu a convergência em 13,5A. Dentro desse raio de interação os resíduos mais importantes foram identificados. Met49, Met84 e Asp81 realizam interações de hidrogênio. Os resíduos Asp79 e Asp75 apresentam elevada energia de atração. Já resíduos como Arg54, Arg85 e Lys 131 realizam interações de hidrogênio próximas com o ligante, porém, aparecem no gráfico do BIRD possuindo elevada energia de repulsão com o inibidor. Os resultados também destacam a importância do resíduo Tyr161 e o envolvimento da tríade catalítica constituída por Asp75, Ser135 e His51.


  • Mostrar Abstract
  • Dengue (DENVE) é um importante vírus patógeno pertencente ao gênero Flavivirus. O genoma do vírus da Dengue, é constituído de RNA envelopado de fita simples e sentido único (+), possui aproximadamente 10.7-11 Kb. O RNA de DENV é traduzido como uma única poliproteína. Esta poliproteína, é traduzida em 3 proteínas estruturais (C, prM e E) e 7 não estruturais (NS1, NS2A, NS2B, NS3, NS4A, NS4B e NS5). A proteína  NS3 é uma proteína multifuncional que além de promover o processamento da poliproteína do genoma viral, também possui atividade helicásica, NTPásica e RTPásica. A NS3 precisa de cerca de 40 resíduos da proteína NS2B (que age como cofator) para realizar suas atividades. Os tratamentos de DV atuais são principalmente sintomáticos,  não existem vacinas eficazes aprovadas e comercializadas, nem drogas antivirais disponíveis para proteger ou curar a doença da dengue. O inibidor tetrapeptídico Bz-Nle-Lys-Arg-Arg-H, (com Ki de 5,8-7,0 μM) tem sido apresentado na literatura como um potente inibidor da protease NS3 em DV. Sendo uma estratégia inteligente para o tratamento da Dengue. O presente trabalho objetivou estudar as interações do ligante junto ao sítio ativo para fornecer uma visão mais clara e aprofundada dessas interações. Para tal desenvolveu-se um estudo in silico, com utilização de cálculos de mecânica quântica, baseada na Teoria do Funcional da Densidade (DFT), com aproximações do Gradiente Generalizado (GGA) para descrição dos efeitos de correlação e troca. A energia de interação de cada aminoácido do sítio de ligação, com o ligante foi calculada com base no método de fragmentação molecular com capas conjugadas (MFCC). Além da energia, foram calculadas as distâncias, tipos de interações moleculares e grupos atômicos envolvidos. Os modelos teóricos utilizados foram satisfatórios e demonstraram uma descrição mais precisa com a utilização da constante dielétrica ε=20 e 80. Os resultados demonstram que a energia de interação do sistema atingiu a convergência em 13,5A. Dentro desse raio de interação os resíduos mais importantes foram identificados. Met49, Met84 e Asp81 realizam interações de hidrogênio. Os resíduos Asp79 e Asp75 apresentam elevada energia de atração. Já resíduos como Arg54, Arg85 e Lys 131 realizam interações de hidrogênio próximas com o ligante, porém, aparecem no gráfico do BIRD possuindo elevada energia de repulsão com o inibidor. Os resultados também destacam a importância do resíduo Tyr161 e o envolvimento da tríade catalítica constituída por Asp75, Ser135 e His51.

14
  • RALINY OLIVEIRA SANTOS
  • Avaliação dos efeitos da retirada do etanol em curto e longo prazo sobre respostas comportamentais relacionadas à ansiedade e sobre células imunorreativas para a serotonina no núcleo dorsal da rafe em ratas.

  • Orientador : VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • JANAINA MENEZES ZANOVELI
  • Data: 11/08/2014

  • Mostrar Resumo
  • Indivíduos dependentes de etanol, ao reduzirem ou cessarem seu consumo, apresentam um conjunto de sinais e sintomas, dentre eles, alguns relacionados à ansiedade. Para um melhor entendimento das bases neurais envolvidas com a ansiedade na abstinência, ensaios pré-clínicos vêm utilizando modelos de consumo de etanol seguido de retirada em ratos submetidos a distintos testes de ansiedade, dentre eles, o labirinto em cruz elevado. O presente estudo teve por objetivo investigar se a retirada do etanol em curto e longo prazo promoveria alterações comportamentais sugestivas de ansiedade no teste do labirinto em cruz elevado (LCE) e no teste do campo aberto (CA) e, ainda, se influenciaria o número de células imunorreativas para a serotonina no núcleo dorsal da rafe (NDR), fonte de inervação serotonérgica ascendente relacionada à ansiedade. Ratas Wistar com aproximadamente 90 dias de vida foram submetidas a concentrações crescentes de etanol como única fonte de dieta líquida (2% durante os três primeiros dias, seguido de 4% durante três dias e 6% durante 15 dias) ou água (grupo controle), ambos com livre acesso à ração. Na etapa comportamental, no 21º dia de consumo, o etanol foi substituído por água (retirada) e, após 72 horas ou 21 dias de retirada, os animais controle e submetidos à retirada foram expostos ao teste do LCE, onde foram avaliadas as porcentagens de tempo gasto e de entradas nos braços abertos e o número de entradas nos braços fechados durante 5 minutos. Vinte e quatro horas após o teste no LCE, os animais foram submetidos ao teste do CA por 15 minutos. Durante este período avaliou-se a distância total percorrida pelos animais e durante os 5 minutos iniciais foram avaliados o tempo, a distância e o número de entradas no centro do aparato. Na etapa imunoistoquímica, os encéfalos de animais submetidos ao consumo de etanol por 21 dias, seguidos ou não de retirada de 72 horas e 21 dias, e seus controles foram submetidos à técnica da imunoistoquímica para detectar células imunorreativas para a serotonina (5-HT-IR) nas porções dorsal e caudal do NDR. Os dados comportamentais mostraram que tanto a retirada do etanol em curto prazo, quanto em longo prazo diminuiu a exploração dos braços abertos do LCE. No teste do CA não foram observadas alterações na locomoção no período de 15 minutos, porém, no mesmo teste, durante os 5 primeiros minutos observou-se efeito do tipo ansiogênico nos animais submetidos à 22 dias de retirada do etanol. Na etapa imunoistoquímica, não foram observadas diferenças na contagem de células 5-HT-IR nas porções dorsal e caudal do NDR dos animais submetidos à retirada em curto e longo prazo do etanol, em relação ao controle. No entanto, o consumo do etanol por 21 dias reduziu a contagem de células 5-HT-IR na região dorsal deste núcleo. Em conjunto, os dados aqui obtidos demonstram um efeito do tipo ansiogênico promovido pela retirada em curto e longo prazo do etanol não relacionado a alterações na marcação de serotonina nas porções dorsal e caudal do NDR.


  • Mostrar Abstract
  • Indivíduos dependentes de etanol, ao reduzirem ou cessarem seu consumo, apresentam um conjunto de sinais e sintomas, dentre eles, alguns relacionados à ansiedade. Para um melhor entendimento das bases neurais envolvidas com a ansiedade na abstinência, ensaios pré-clínicos vêm utilizando modelos de consumo de etanol seguido de retirada em ratos submetidos a distintos testes de ansiedade, dentre eles, o labirinto em cruz elevado. O presente estudo teve por objetivo investigar se a retirada do etanol em curto e longo prazo promoveria alterações comportamentais sugestivas de ansiedade no teste do labirinto em cruz elevado (LCE) e no teste do campo aberto (CA) e, ainda, se influenciaria o número de células imunorreativas para a serotonina no núcleo dorsal da rafe (NDR), fonte de inervação serotonérgica ascendente relacionada à ansiedade. Ratas Wistar com aproximadamente 90 dias de vida foram submetidas a concentrações crescentes de etanol como única fonte de dieta líquida (2% durante os três primeiros dias, seguido de 4% durante três dias e 6% durante 15 dias) ou água (grupo controle), ambos com livre acesso à ração. Na etapa comportamental, no 21º dia de consumo, o etanol foi substituído por água (retirada) e, após 72 horas ou 21 dias de retirada, os animais controle e submetidos à retirada foram expostos ao teste do LCE, onde foram avaliadas as porcentagens de tempo gasto e de entradas nos braços abertos e o número de entradas nos braços fechados durante 5 minutos. Vinte e quatro horas após o teste no LCE, os animais foram submetidos ao teste do CA por 15 minutos. Durante este período avaliou-se a distância total percorrida pelos animais e durante os 5 minutos iniciais foram avaliados o tempo, a distância e o número de entradas no centro do aparato. Na etapa imunoistoquímica, os encéfalos de animais submetidos ao consumo de etanol por 21 dias, seguidos ou não de retirada de 72 horas e 21 dias, e seus controles foram submetidos à técnica da imunoistoquímica para detectar células imunorreativas para a serotonina (5-HT-IR) nas porções dorsal e caudal do NDR. Os dados comportamentais mostraram que tanto a retirada do etanol em curto prazo, quanto em longo prazo diminuiu a exploração dos braços abertos do LCE. No teste do CA não foram observadas alterações na locomoção no período de 15 minutos, porém, no mesmo teste, durante os 5 primeiros minutos observou-se efeito do tipo ansiogênico nos animais submetidos à 22 dias de retirada do etanol. Na etapa imunoistoquímica, não foram observadas diferenças na contagem de células 5-HT-IR nas porções dorsal e caudal do NDR dos animais submetidos à retirada em curto e longo prazo do etanol, em relação ao controle. No entanto, o consumo do etanol por 21 dias reduziu a contagem de células 5-HT-IR na região dorsal deste núcleo. Em conjunto, os dados aqui obtidos demonstram um efeito do tipo ansiogênico promovido pela retirada em curto e longo prazo do etanol não relacionado a alterações na marcação de serotonina nas porções dorsal e caudal do NDR.

15
  • SARA CAROLINE PINTO DE ALMEIDA SANTOS
  • Alterações morfofisiológicas e moleculares em resposta a estresses abióticos em mamona (Ricinus communis L.) 

  • Orientador : KATIA CASTANHO SCORTECCI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA FERREIRA UCHOA
  • KATIA CASTANHO SCORTECCI
  • MARCIA MARIA AUXILIADORA NASCHENVENG PINHEIRO MARGIS
  • Data: 21/08/2014

  • Mostrar Resumo
  • A queima de combustíveis fósseis destaca-se dentre as atividades humanas como a principal responsável pelo aumento de gases poluentes na atmosfera que provocam mudanças climáticas. Diante deste cenário, têm se buscado alternativas menos poluentes e danosas que os combustíveis fósseis. Muito recurso tem sido investido em pesquisas que visem o conhecimento e produção de espécies de plantas oleaginosas que possam substituir parte do diesel mineral pelo biodiesel. Dentre estas plantas está a mamona (Ricinus communis L.), uma planta oleaginosa pertencente à família Euphorbiaceae, considerada rústica e que não exige grande disponibilidade de água para seu desenvolvimento e produção. Por possuir um óleo rico em um ácido graxo incomum (ácido ricinoléico), tem sido apontada como uma oleaginosa com grande potencial para o cultivo em regiões semiáridas, como o Nordeste do Brasil. Esta região é caracterizada pelos longos períodos de seca com baixa precipitação pluviométrica, além de solos salinos. Considerando isto, este trabalho teve como objetivo contribuir para a compreensão das respostas das plantas de mamona a estresses abióticos (hídrico e salino) por meio de análises morfofisiológicas e moleculares. Para isso, as plantas de mamona foram submetidas a condições de estresse salino (50, 100, 150 e 200 mM de NaCl) em ambiente controlado e estresse hídrico (5, 10, 15 dias e 10 dias cíclico). Após os tratamentos, as plantas foram sujeitas a diferentes análises quanto ao efeito dos estresses: a) na expansão e retenção de água nas folhas; b) no teor de clorofilas; c) nas enzimas do sistema antioxidante (SOD, CAT, APX e POX) em folhas, raízes e sementes; d) na anatomia foliar e de raízes; e) no teor de óleo em sementes; f) na expressão diferencial de genes através de biblioteca subtrativa de cDNA para estresse hídrico em sementes. Diante dos resultados obtidos, verificamos que a mamona sofreu alterações na atividade de enzimas antioxidantes, com respostas dependendo do nível de estresse e tecido-dependente. Nas atividades de SOD e APX em folha foi observada uma diminuição aos 5 e 10 dias de estresse hídrico, entretanto, em raiz houve um aumento da atividade de SOD aos 10 e 15 dias de estresse e de APX ao 5 e 10 dias. Em semente houve uma diminuição da atividade de SOD no maior período de estresse. As atividades de CAT e POX em folha apresentaram um aumento aos 10 dias de estresse, o que também foi observado na atividade de POX em raiz. Alterações nas estruturas do sistema vascular também foram observadas, no entanto, inferimos que a mamona pode resistir ao estresse hídrico moderado (5 dias) e ao estresse salino até 100 mM de NaCl, evitando a perda de água, mantendo o turgor celular. O teor do óleo não sofreu alterações com o déficit hídrico. Os resultados das bibliotecas subtrativas para estresse indicam que existe um aumento na expressão de genes em sementes relacionados à defesa da planta contra as condições de estresse (por exemplo, Dehidrina), assim como, na maturação e desenvolvimento do embrião. Os dados obtidos neste trabalho auxiliaram na compreensão do comportamento da mamona em condições de estresse abiótico, hídrico e salino, assim como, na recuperação hídrica da planta após a retomada das regas.


  • Mostrar Abstract
  • A queima de combustíveis fósseis destaca-se dentre as atividades humanas como a principal responsável pelo aumento de gases poluentes na atmosfera que provocam mudanças climáticas. Diante deste cenário, têm se buscado alternativas menos poluentes e danosas que os combustíveis fósseis. Muito recurso tem sido investido em pesquisas que visem o conhecimento e produção de espécies de plantas oleaginosas que possam substituir parte do diesel mineral pelo biodiesel. Dentre estas plantas está a mamona (Ricinus communis L.), uma planta oleaginosa pertencente à família Euphorbiaceae, considerada rústica e que não exige grande disponibilidade de água para seu desenvolvimento e produção. Por possuir um óleo rico em um ácido graxo incomum (ácido ricinoléico), tem sido apontada como uma oleaginosa com grande potencial para o cultivo em regiões semiáridas, como o Nordeste do Brasil. Esta região é caracterizada pelos longos períodos de seca com baixa precipitação pluviométrica, além de solos salinos. Considerando isto, este trabalho teve como objetivo contribuir para a compreensão das respostas das plantas de mamona a estresses abióticos (hídrico e salino) por meio de análises morfofisiológicas e moleculares. Para isso, as plantas de mamona foram submetidas a condições de estresse salino (50, 100, 150 e 200 mM de NaCl) em ambiente controlado e estresse hídrico (5, 10, 15 dias e 10 dias cíclico). Após os tratamentos, as plantas foram sujeitas a diferentes análises quanto ao efeito dos estresses: a) na expansão e retenção de água nas folhas; b) no teor de clorofilas; c) nas enzimas do sistema antioxidante (SOD, CAT, APX e POX) em folhas, raízes e sementes; d) na anatomia foliar e de raízes; e) no teor de óleo em sementes; f) na expressão diferencial de genes através de biblioteca subtrativa de cDNA para estresse hídrico em sementes. Diante dos resultados obtidos, verificamos que a mamona sofreu alterações na atividade de enzimas antioxidantes, com respostas dependendo do nível de estresse e tecido-dependente. Nas atividades de SOD e APX em folha foi observada uma diminuição aos 5 e 10 dias de estresse hídrico, entretanto, em raiz houve um aumento da atividade de SOD aos 10 e 15 dias de estresse e de APX ao 5 e 10 dias. Em semente houve uma diminuição da atividade de SOD no maior período de estresse. As atividades de CAT e POX em folha apresentaram um aumento aos 10 dias de estresse, o que também foi observado na atividade de POX em raiz. Alterações nas estruturas do sistema vascular também foram observadas, no entanto, inferimos que a mamona pode resistir ao estresse hídrico moderado (5 dias) e ao estresse salino até 100 mM de NaCl, evitando a perda de água, mantendo o turgor celular. O teor do óleo não sofreu alterações com o déficit hídrico. Os resultados das bibliotecas subtrativas para estresse indicam que existe um aumento na expressão de genes em sementes relacionados à defesa da planta contra as condições de estresse (por exemplo, Dehidrina), assim como, na maturação e desenvolvimento do embrião. Os dados obtidos neste trabalho auxiliaram na compreensão do comportamento da mamona em condições de estresse abiótico, hídrico e salino, assim como, na recuperação hídrica da planta após a retomada das regas.

16
  • MARANA ALI SILVEIRA
  • O antagonismo do receptor de serotonina do tipo 7 da substância cinzenta periaquedutal dorsal reduz a ansiedade experimental basal, mas não aquela gerada pela retirada do etanol em ratos

  • Orientador : VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELAINE CRISTINA GAVIOLI
  • EUNICE ANDRE
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • Data: 02/09/2014

  • Mostrar Resumo
  • Indivíduos dependentes de etanol que diminuem ou interrompem a sua utilização podem apresentar a Síndrome de Abstinência do Álcool, caracterizada por sinais e sintomas desagradáveis que favorecem a recaída, dentre eles, a ansiedade. Por ser uma droga psicotrópica, o etanol é capaz de promover mudanças comportamentais e neurofisiológicas, atuando sobre diversos sistemas de neurotransmissão, entre outros o sistema serotonérgico, que vem sendo diretamente relacionado aos estados aversivos, como é o caso da ansiedade. O presente estudo teve por objetivo investigar a participação do receptor de serotonina do tipo 7 (5-HT7) da substância cinzenta periaquedutal dorsal (DPAG) na ansiedade gerada pela retirada de etanol. Para isso, ratos Wistar com 75-100 dias foram submetidos a 2 experimentos. No primeiro, os animais receberam as doses de 2,5; 5,0 e 10 nmoles do antagonista de receptor 5-HT7 SB269970(SB) ou veículo intra-DPAG e, dez minutos após, foram expostos ao labirinto em cruz elevado (LCE). No dia seguinte, os animais foram submetidos aos mesmos tratamentos e testados no campo aberto (CA). No segundo experimento, os animais receberam concentrações crescentes (2%, 4%, 6%) de etanol como única fonte de dieta líquida ou água (grupo controle), ambos com acesso livre à ração. Setenta e duas e noventa e seis horas após a retirada do etanol, os animais receberam SB (2,5 e 5,0 nmoles) intra-DPAG dez minutos anteriores ao teste no LCE e no CA, respectivamente. No experimento 1, a dose do antagonista de 10 nmoles foi capaz de reverter a ansiedade gerada pelo LCE. No experimento 2, as doses ineficazes no LCE de SB (2,5 e 5,0 nmoles) não foram capazes de reverter a ansiedade gerada pela retirada de etanol no LCE, embora a dose de 2,5 nmoles de SB tenha revertido o seu efeito hipolocomotor neste teste.


  • Mostrar Abstract
  • Indivíduos dependentes de etanol que diminuem ou interrompem a sua utilização podem apresentar a Síndrome de Abstinência do Álcool, caracterizada por sinais e sintomas desagradáveis que favorecem a recaída, dentre eles, a ansiedade. Por ser uma droga psicotrópica, o etanol é capaz de promover mudanças comportamentais e neurofisiológicas, atuando sobre diversos sistemas de neurotransmissão, entre outros o sistema serotonérgico, que vem sendo diretamente relacionado aos estados aversivos, como é o caso da ansiedade. O presente estudo teve por objetivo investigar a participação do receptor de serotonina do tipo 7 (5-HT7) da substância cinzenta periaquedutal dorsal (DPAG) na ansiedade gerada pela retirada de etanol. Para isso, ratos Wistar com 75-100 dias foram submetidos a 2 experimentos. No primeiro, os animais receberam as doses de 2,5; 5,0 e 10 nmoles do antagonista de receptor 5-HT7 SB269970(SB) ou veículo intra-DPAG e, dez minutos após, foram expostos ao labirinto em cruz elevado (LCE). No dia seguinte, os animais foram submetidos aos mesmos tratamentos e testados no campo aberto (CA). No segundo experimento, os animais receberam concentrações crescentes (2%, 4%, 6%) de etanol como única fonte de dieta líquida ou água (grupo controle), ambos com acesso livre à ração. Setenta e duas e noventa e seis horas após a retirada do etanol, os animais receberam SB (2,5 e 5,0 nmoles) intra-DPAG dez minutos anteriores ao teste no LCE e no CA, respectivamente. No experimento 1, a dose do antagonista de 10 nmoles foi capaz de reverter a ansiedade gerada pelo LCE. No experimento 2, as doses ineficazes no LCE de SB (2,5 e 5,0 nmoles) não foram capazes de reverter a ansiedade gerada pela retirada de etanol no LCE, embora a dose de 2,5 nmoles de SB tenha revertido o seu efeito hipolocomotor neste teste.

17
  • JOSÉ HILÁRIO TAVARES DA SILVA
  • CULICIDOFAUNA EM UNIDADE DE CONSERVAÇÃO NO MUNICÍPIO DE NÍSIA FLORESTA, RIO GRANDE DO NORTE, BRASIL

  • Orientador : MARIA DE FATIMA FREIRE DE MELO XIMENES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HERBET TADEU DE ALMEIDA ANDRADE
  • MARIA DE FATIMA FREIRE DE MELO XIMENES
  • TATIANA MINGOTE FERREIRA DE ÁZARA
  • Data: 30/09/2014

  • Mostrar Resumo
  • Os insetos são conhecidos como importantes veiculadores de patógenos infecciosos, particularmente fêmeas de algumas espécies da ordem Diptera, pois necessitam da obtenção de proteínas sanguíneas para a maturação ovariana. O objetivo desse trabalho é realizar um levantamento sobre a ocorrência e abundância de culicideos nos diversos ambientes da Floresta Nacional de Nísia Floresta, no Município de Nísia Floresta, Estado do Rio Grande do Norte, buscando relacionar essa ocorrência com referenciais climatológicos, biológicos e ecológicos. Foram coletados e identificados morfologicamente 8.299 indivíduos, com a seguinte distribuição: 7.677 mosquitos adultos coletados na armadilha Shannon; 397 mosquitos capturados por meio de aspirador elétrico de Nasci; 93 e 132 mosquitos imaturos em larvitrampas e bromélias respectivamente. A maior parte dos indivíduos adultos capturados pertencem à tribo Aedini, destacando - se o Aedes scapularis com maior número de exemplares. Entre as espécies de culicideos encontradas algumas são potencialmente vetoras de arboviroses, protozooses ou filarioses, A. aegypti, A. albopictus, Culex nigripalpus entre outros. O presente estudo torna-se relevante pelo acréscimo de informações sobre a ecologia dos culicideos presentes na região de Nísia Floresta, principalmente nas proximidades da Unidade de Conservação.


  • Mostrar Abstract
  • Studies on culicid fauna were conducted in anthropized areas of urban, rural and forest environments in different regions of Brazil. The National Forest of Nisia Floresta (FLONA-NF), located in the metropolitan region of Natal, is an Atlantic Forest remnant submitted to historical stages of anthropization. The fragments are in a stage of slow regeneration of native forest, exhibiting, therefore, heterogeneity of habitats, which enables the development of culicid species with varied hematophagic and behavioral habits. These factors stimulated the present study at the conservation unit. Studies of culicids also allow assessing the degree of environmental change in a number of regions. These insects participate in the epidemiological chains of diseases with extensive geographic distribution and occurrence of large population groups, requiring knowledge of the biological characteristics of species in order to determine the vulnerable points that facilitate control of vector insects. With the aim of performing the first culicid survey in the preserved area of Nisia Floresta, monthly collections of adult and immature mosquitoes were conducted by means of four methodological procedures,   using a Shannon trap and Nasci aspirator in bromelias and larvitraps between February 2013 and February 2014. A total of 8,299 individuals were collected and identified morphologically using identification keys. The following distribution was obtained: 7,677 adult mosquitoes collected in the Shannon trap; 397 mosquitoes captured by the Nasci aspirator; and 93 and 132 immature mosquitoes in larvitraps and bromelias respectively. Nine genera of culicids were found with 19 species and three genera without species identification. The present study is relevant for being the first conducted at the site, with the occurrence of species in Rio Grande do Norte state; for adding knowledge about both the ecology of culicids and taxa with medical importance in other parts of the country. Furthermore, it highlights the need for conservation of the Atlantic Forest fragment and analyses regarding urbanization of areas surrounding the conservation unit, considering the potential presence of vertebrate and invertebrate hosts and consequent spread of pathogens with an impact on public health.

     

2013
Dissertações
1
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • Estudo in Silico da Interação da Albumina de Soro Humano com o Ibuprofeno

  • Orientador : UMBERTO LAINO FULCO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • UMBERTO LAINO FULCO
  • EUDENILSON LINS DE ALBUQUERQUE
  • MAURIZIO SERVA
  • VALDER NOGUEIRA FREIRE
  • Data: 28/02/2013

  • Mostrar Resumo
  • Na atualidade, os métodos computacionais vêm sendo cada vez mais utilizados para auxiliar a biologia molecular na caracterização de sistemas biológicos, principalmente quando esses possuem relevância para a saúde humana. O ibuprofeno é um antiinflamatório não-esteroidal de larga utilização na clínica. Uma vez na corrente sanguínea, boa parte do ibuprofeno fica ligada a albumina de soro humano, a principal proteína do plasma sanguíneo, diminuindo a sua biodisponibilidade e necessitando de maiores doses para a produção do efeito. Este estudo teve por objetivo caracterizar, através da energia de interação, como ocorre a ligação do ibuprofeno a albumina e estabelecer quais os principais aminoácidos e interações moleculares envolvidas no processo. Para tal desenvolveu-se um estudo in silico, com utilização de cálculos de mecânica quântica, baseada na Teoria do Funcional da Densidade (DFT), com aproximações do Gradiente Generalizado (GGA) para descrição dos efeitos de correlação e troca.  A energia de interação de cada aminoácido, pertencente ao sítio de ligação, com o ligante foi calculada com base no método de fragmentação molecular com capas conjugadas (MFCC). Além da energia, foram calculadas as distâncias, tipos de interações moleculares e grupos atômicos envolvidos. Os modelos teóricos utilizados foram satisfatórios e demonstraram uma descrição mais precisa com a utilização da constante dielétrica (ε=40). Os achados corroboram com a literatura colocando o sítio Sudlow I (I-FA3) como o principal sítio de ligação e o sítio I-FA6 como sítio secundário. Contudo, difere quanto à identificação dos aminoácidos mais importantes, que por meio da energia de interação, em ordem decrescente de energia, são: Arg410, Lys414, Ser 489, Leu453 e Tyr411 para o Sítio I-FA3 e Leu481, Ser480, Lys351, Val482 e Arg209 para o sítio I-FA6. A quantificação da energia de interação e a descrição dos aminoácidos mais importantes abre caminhos para novos estudos que visem a manipulação da estrutura do ibuprofeno, no sentido de diminuir a interação desse com a albumina, e consequentemente aumentar a sua distribuição, bem como o estudo de outras etapas da farmacocinética do ibuprofeno.


  • Mostrar Abstract
  • Na atualidade, os métodos computacionais vêm sendo cada vez mais utilizados para auxiliar a biologia molecular na caracterização de sistemas biológicos, principalmente quando esses possuem relevância para a saúde humana. O ibuprofeno é um antiinflamatório não-esteroidal de larga utilização na clínica. Uma vez na corrente sanguínea, boa parte do ibuprofeno fica ligada a albumina de soro humano, a principal proteína do plasma sanguíneo, diminuindo a sua biodisponibilidade e necessitando de maiores doses para a produção do efeito. Este estudo teve por objetivo caracterizar, através da energia de interação, como ocorre a ligação do ibuprofeno a albumina e estabelecer quais os principais aminoácidos e interações moleculares envolvidas no processo. Para tal desenvolveu-se um estudo in silico, com utilização de cálculos de mecânica quântica, baseada na Teoria do Funcional da Densidade (DFT), com aproximações do Gradiente Generalizado (GGA) para descrição dos efeitos de correlação e troca.  A energia de interação de cada aminoácido, pertencente ao sítio de ligação, com o ligante foi calculada com base no método de fragmentação molecular com capas conjugadas (MFCC). Além da energia, foram calculadas as distâncias, tipos de interações moleculares e grupos atômicos envolvidos. Os modelos teóricos utilizados foram satisfatórios e demonstraram uma descrição mais precisa com a utilização da constante dielétrica (ε=40). Os achados corroboram com a literatura colocando o sítio Sudlow I (I-FA3) como o principal sítio de ligação e o sítio I-FA6 como sítio secundário. Contudo, difere quanto à identificação dos aminoácidos mais importantes, que por meio da energia de interação, em ordem decrescente de energia, são: Arg410, Lys414, Ser 489, Leu453 e Tyr411 para o Sítio I-FA3 e Leu481, Ser480, Lys351, Val482 e Arg209 para o sítio I-FA6. A quantificação da energia de interação e a descrição dos aminoácidos mais importantes abre caminhos para novos estudos que visem a manipulação da estrutura do ibuprofeno, no sentido de diminuir a interação desse com a albumina, e consequentemente aumentar a sua distribuição, bem como o estudo de outras etapas da farmacocinética do ibuprofeno.

2
  • HYLARINA MONTENEGRO DINIZ SILVA
  • EFEITOS DO POTENCIAL PROBIÓTICO Enterococcus faecium 32 E DE SUA ASSOCIAÇÃO COM O EXTRATO DA ALGA MARINHA Caulerpa mexicana NO TRATAMENTO DE COLITE EXPERIMENTAL MURINA

  • Orientador : JANEUSA TRINDADE DE SOUTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JANEUSA TRINDADE DE SOUTO
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • GEORGE JOAO FERREIRA DO NASCIMENTO
  • Data: 15/03/2013

  • Mostrar Resumo
  • A colite ulcerativa compreende uma doença inflamatória intestinal, cuja consequência mais severa é o desenvolvimento de neoplasia intestinal. Os medicamentos atualmente utilizados para o tratamento da doença desencadeiam uma variedade de efeitos adversos sérios e não são eficazes em muitos casos. Estudos recentes apontaram para a eficácia de produtos naturais no tratamento de processos inflamatórios. Extratos de algas marinhas e seus produtos purificados têm mostrado efeito protetor em modelos de inflamação e a associação de terapias tradicionais com probióticos tem melhorado significativamente o quadro clínico da colite ulcerativa. Sendo assim, os objetivos do presente estudo incluíram avaliar os efeitos do uso da potencial cepa probiótica Enterococcus faecium 32 (Ef32), do extrato metanólico da alga marinha verde Caulerpa mexicana (E.M.) e da administração conjunta no modelo murino de colite induzida por dextrana sulfato de sódio (DSS). Nesse sentido, camundongos C57BL/6 machos foram pré-tratados oralmente com Ef32 (109 UFC/ml) durante sete dias. Nos sete dias seguintes, a colite experimental foi induzida através da administração DSS 3% (p/v) diluída na água de beber dos animais. Neste período, os animais foram tratados com Ef32 diariamente e com o E.M. (2,0 mg/kg) em dias alternados pela rota intravenosa. O desenvolvimento de colite foi monitorado através do índice de atividade da doença (IAD), que leva em consideração a perda de peso corporal, consistência e presença de sangue nas fezes. Após eutanásia dos animais, o cólon foi removido e mensurado e amostras do tecido destinadas à análise histológica e cultura para dosagem de citocinas. Os níveis de citocinas no sobrenadante da cultura do cólon foram mensurados por ELISA. Os tratamentos com o probiótico Ef32 ou com o E.M. sozinhos ou com a associação dessas duas substâncias desencadearam significativa melhora quanto à perda de peso corporal e IAD, e preveniram o encurtamento do cólon em resposta à DSS. Os tratamentos isolados desencadearam uma melhora discreta no dano tecidual da mucosa intestinal. No entanto, a combinação deles foi capaz de reparar completamente a injúria desencadeada pelo DSS. A associação foi ainda capaz de reduzir os níveis de todas as citocinas analisadas (IFN-γ, IL-4, IL-6, IL-12, IL-17A e TNF-α). Por outro lado, o tratamento com Ef32 não interferiu nos níveis de TNF-α, enquanto que o tratamento com o E.M não alterou os níveis de IL-6. Portanto, o potencial probiótico Ef32 e o E.M. e especialmente quando essas substâncias foram associadas, mostraram-se alternativas promissoras no tratamento da colite ulcerativa como demonstrado no modelo experimental em razão dos seus efeitos benéficos sobre parâmetros clínicos e morfológicos, bem como pela redução da produção de citocinas pró-inflamatórias das respostas Th1, Th2 e Th17.


  • Mostrar Abstract
  • A colite ulcerativa compreende uma doença inflamatória intestinal, cuja consequência mais severa é o desenvolvimento de neoplasia intestinal. Os medicamentos atualmente utilizados para o tratamento da doença desencadeiam uma variedade de efeitos adversos sérios e não são eficazes em muitos casos. Estudos recentes apontaram para a eficácia de produtos naturais no tratamento de processos inflamatórios. Extratos de algas marinhas e seus produtos purificados têm mostrado efeito protetor em modelos de inflamação e a associação de terapias tradicionais com probióticos tem melhorado significativamente o quadro clínico da colite ulcerativa. Sendo assim, os objetivos do presente estudo incluíram avaliar os efeitos do uso da potencial cepa probiótica Enterococcus faecium 32 (Ef32), do extrato metanólico da alga marinha verde Caulerpa mexicana (E.M.) e da administração conjunta no modelo murino de colite induzida por dextrana sulfato de sódio (DSS). Nesse sentido, camundongos C57BL/6 machos foram pré-tratados oralmente com Ef32 (109 UFC/ml) durante sete dias. Nos sete dias seguintes, a colite experimental foi induzida através da administração DSS 3% (p/v) diluída na água de beber dos animais. Neste período, os animais foram tratados com Ef32 diariamente e com o E.M. (2,0 mg/kg) em dias alternados pela rota intravenosa. O desenvolvimento de colite foi monitorado através do índice de atividade da doença (IAD), que leva em consideração a perda de peso corporal, consistência e presença de sangue nas fezes. Após eutanásia dos animais, o cólon foi removido e mensurado e amostras do tecido destinadas à análise histológica e cultura para dosagem de citocinas. Os níveis de citocinas no sobrenadante da cultura do cólon foram mensurados por ELISA. Os tratamentos com o probiótico Ef32 ou com o E.M. sozinhos ou com a associação dessas duas substâncias desencadearam significativa melhora quanto à perda de peso corporal e IAD, e preveniram o encurtamento do cólon em resposta à DSS. Os tratamentos isolados desencadearam uma melhora discreta no dano tecidual da mucosa intestinal. No entanto, a combinação deles foi capaz de reparar completamente a injúria desencadeada pelo DSS. A associação foi ainda capaz de reduzir os níveis de todas as citocinas analisadas (IFN-γ, IL-4, IL-6, IL-12, IL-17A e TNF-α). Por outro lado, o tratamento com Ef32 não interferiu nos níveis de TNF-α, enquanto que o tratamento com o E.M não alterou os níveis de IL-6. Portanto, o potencial probiótico Ef32 e o E.M. e especialmente quando essas substâncias foram associadas, mostraram-se alternativas promissoras no tratamento da colite ulcerativa como demonstrado no modelo experimental em razão dos seus efeitos benéficos sobre parâmetros clínicos e morfológicos, bem como pela redução da produção de citocinas pró-inflamatórias das respostas Th1, Th2 e Th17.

3
  • TALYTA DELFINO ROLIM DE ALBUQUERQUE
  • Correlação entre a resposta imunológica e as manifestações clínicas na leishmaniose visceral canina

  • Orientador : PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • ANDRE TALVANI PEDROSA DA SILVA
  • Data: 22/03/2013

  • Mostrar Resumo
  • Cães são os reservatórios primários dos parasitos do gênero Leishmania. A resposta imune induzida pela infecção por Leishmania infantum nestes animais não está completamente elucidada, e poucos estudos tem investigado a correlação entre a expressão de citocinas e quimiocinas e as manifestações clínicas dos animais portadores de leishmaniose visceral canina (CVL). O objetivo deste estudo foi correlacionar o estado clínico de cães naturalmente infectados por L. infantum (das áreas rurais do município de Mossoró, Estado do Rio Grande do Norte, Brasil) com os níveis de expressão de citocinas (IFN-γ, TNF-α, IL-10 e IL-17), iNOS, quimiocinas (CCL1, CCL2, CCL3, CCl4 , CCL5, CCL17, CCL20, CCL24, CCL26, CXCL9, CXCL10), receptores de quimiocinas (CXCR3, CCR3, CCR4, CCR5, CCR6, CCR8), e o parasitismo no fígado e no baço utilizando PCR em tempo real. Vinte e um cães foram clinicamente avaliados e classificados como assintomáticos (n = 11) ou sintomáticos (n = 10). Esplenomegalia, perda de peso e onicogrifose foram os sintomas mais frequentes. No fígado, os níveis de expressão de RNAm de citocinas (IFN-γ, TNF-α, IL-10 e IL-17), iNOS e quimiocinas (CCL1, CCL17, CCL26, CCR3, CCR4, CCR5, CCR6, e CCR8) foram mais baixos nos animais sintomáticos do que em animais assintomáticos. Em comparação com os animais não infectados, cães sintomáticos tinham níveis mais baixos de expressão de quase todas as moléculas analisadas. Além disso, foi observada alta carga parasitária e baixa inflamação hepática em animais sintomáticos, quando comparado aos assintomáticos. Conclui-se que a diminuição da expressão de citocinas, quimiocinas e receptores de quimiocinas resultaria na migração e ativação deficiente de leucócitos, dificultando o controle do parasitismo e conduzindo ao desenvolvimento da doença.


  • Mostrar Abstract
  • Cães são os reservatórios primários dos parasitos do gênero Leishmania. A resposta imune induzida pela infecção por Leishmania infantum nestes animais não está completamente elucidada, e poucos estudos tem investigado a correlação entre a expressão de citocinas e quimiocinas e as manifestações clínicas dos animais portadores de leishmaniose visceral canina (CVL). O objetivo deste estudo foi correlacionar o estado clínico de cães naturalmente infectados por L. infantum (das áreas rurais do município de Mossoró, Estado do Rio Grande do Norte, Brasil) com os níveis de expressão de citocinas (IFN-γ, TNF-α, IL-10 e IL-17), iNOS, quimiocinas (CCL1, CCL2, CCL3, CCl4 , CCL5, CCL17, CCL20, CCL24, CCL26, CXCL9, CXCL10), receptores de quimiocinas (CXCR3, CCR3, CCR4, CCR5, CCR6, CCR8), e o parasitismo no fígado e no baço utilizando PCR em tempo real. Vinte e um cães foram clinicamente avaliados e classificados como assintomáticos (n = 11) ou sintomáticos (n = 10). Esplenomegalia, perda de peso e onicogrifose foram os sintomas mais frequentes. No fígado, os níveis de expressão de RNAm de citocinas (IFN-γ, TNF-α, IL-10 e IL-17), iNOS e quimiocinas (CCL1, CCL17, CCL26, CCR3, CCR4, CCR5, CCR6, e CCR8) foram mais baixos nos animais sintomáticos do que em animais assintomáticos. Em comparação com os animais não infectados, cães sintomáticos tinham níveis mais baixos de expressão de quase todas as moléculas analisadas. Além disso, foi observada alta carga parasitária e baixa inflamação hepática em animais sintomáticos, quando comparado aos assintomáticos. Conclui-se que a diminuição da expressão de citocinas, quimiocinas e receptores de quimiocinas resultaria na migração e ativação deficiente de leucócitos, dificultando o controle do parasitismo e conduzindo ao desenvolvimento da doença.

4
  • MÁRDYLA DE SOUSA MARQUES
  • Variação Temporal da Riqueza de Táxons, Abundância e Biomassa de Artrópodes em ambiente de restinga do Rio Grande do Norte, Brasil

  • Orientador : ALEXANDRE VASCONCELLOS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • BRUNO CAVALCANTE BELLINI
  • ALEXANDRE VASCONCELLOS
  • WASHINGTON LUIZ DA SILVA VIEIRA
  • Data: 26/03/2013

  • Mostrar Resumo
  • Os artrópodes são organismos abundantes, possuem grande riqueza e diversidade representando cerca de 82% de todas as espécies de animais conhecidas. Contribuem como fonte de biomassa, além de sua abundância ser um indicador de alterações ecológicas. O objetivo deste trabalho foi avaliar a biomassa e abundância encontrada no ambiente de restinga ao longo do ano, além de relaciona-los com os fatores climáticos (temperatura, precipitação e umidade relativa do ar) que podem ou não influenciar na abundância e biomassa dos artrópodes. O estudo foi realizado no Centro de Lançamento de Foguetes Barreira do Inferno, município de Parnamirim, Rio Grande do Norte, no período de Fevereiro de 2011 a Janeiro de 2012, com utilização de armadilhas de queda, janela estacionária e guarda-chuva entomológico. Entre as 26 ordens encontradas, as mais abundantes foram: Hymenoptera, Orthoptera, Araneae. Os táxons Hymenoptera, Blattodea e Orthoptera apresentaram maior volume de biomassa encontrada. Os fatores climáticos não influenciaram positivamente na queda de artrópodes nas armadilhas, isso pode ser uma resposta comportamental para a exploração de recursos em uma estação seca mais amena e um período chuvoso com precipitações muito expressivas, contribuindo negativamente para a maior movimentação dos artrópodes no ambiente e menor probabilidade de captura.


  • Mostrar Abstract
  • Os artrópodes são organismos abundantes, possuem grande riqueza e diversidade representando cerca de 82% de todas as espécies de animais conhecidas. Contribuem como fonte de biomassa, além de sua abundância ser um indicador de alterações ecológicas. O objetivo deste trabalho foi avaliar a biomassa e abundância encontrada no ambiente de restinga ao longo do ano, além de relaciona-los com os fatores climáticos (temperatura, precipitação e umidade relativa do ar) que podem ou não influenciar na abundância e biomassa dos artrópodes. O estudo foi realizado no Centro de Lançamento de Foguetes Barreira do Inferno, município de Parnamirim, Rio Grande do Norte, no período de Fevereiro de 2011 a Janeiro de 2012, com utilização de armadilhas de queda, janela estacionária e guarda-chuva entomológico. Entre as 26 ordens encontradas, as mais abundantes foram: Hymenoptera, Orthoptera, Araneae. Os táxons Hymenoptera, Blattodea e Orthoptera apresentaram maior volume de biomassa encontrada. Os fatores climáticos não influenciaram positivamente na queda de artrópodes nas armadilhas, isso pode ser uma resposta comportamental para a exploração de recursos em uma estação seca mais amena e um período chuvoso com precipitações muito expressivas, contribuindo negativamente para a maior movimentação dos artrópodes no ambiente e menor probabilidade de captura.

5
  • ANDREW DOUGLAS MOURA
  • PROTEÍNAS SAG1, SAG2, SAG3 DE Toxoplasma gondii   E SEUS RESPECTIVOS ADENOVIRUS COMO PERSPECTIVAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE  PROTÓTIPO VACINAL CONTRA A TOXOPLASMOSE.

  • Orientador : VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • SOLANGE MARIA GENNARI
  • Data: 02/04/2013

  • Mostrar Resumo
  • A toxoplasmose é uma zoonose de distribuição mundial causada pelo protozoário Toxoplasma gondi podendo desencadear graves complicações em pacientes imunossuprimidos e gestantes; bem como apresentando grande impacto econômico para a  pecuária. Até o momento o controle da toxoplasmose é feito basicamente pela quimioterapia.  Contudo, a maioria das drogas utilizadas na rotina apresentam alguma limitação. No intuito do controle dessa parasitose, diversos grupos de pesquisas,  inclusive o nosso, vêm trabalhando para o desenvolvimento de uma vacina médico-veterinária com base em antígenos do parasito, vetores e protocolos para imunização. Nesse estudo foram implantadas e padronizadas metodologias para amplificação e clonagem de imunógenos em sistema recombinante visando o desenvolvimento de um protótipo vacinal, tendo como base os antígenos de superfície de T. gondii e adenovírus recombinante codificando esses antígenos. Os genes que codificam as proteínas BAG1, GRA2 e SAG1 foram amplificados. Foi estabelecida uma estratégia de clonagem dos genes SAG1, SAG2, SAG3 e TgAMA-1 em sistema recombinante. Os genes que codificam SAG1 e SAG2 foram clonados e suas sequências apresentaram grande similaridade com sequências depositadas no GenBank. A tradução virtual dessas proteínas apresentou polimorfismos no nível de aminoácidos, que poderão ser correlacionadas com níveis de antigenicidade. Paralelamente, foi realizada a expansão, purificação e caracterização dos adenovírus que codificam as SAGs (HAdSAGs). A imunização de camundongos C57BL/6, utilizando o sobrenadante viral, não foi suficiente para desencadear respostas imunológicas em altos níveis, sendo necessária a titulação dos HAdSAGs para futuras imunizações. Portanto, esse estudo  permitiu a clonagem de dois genes importantes para o desenvolvimento de um protótipo vacinal, além de implementações de metodologias que permitirão avanços para o desenvolvimento de uma vacina contra a toxoplasmose usando adenovírus que expressem proteínas do parasito.


  • Mostrar Abstract
  • A toxoplasmose é uma zoonose de distribuição mundial causada pelo protozoário Toxoplasma gondi podendo desencadear graves complicações em pacientes imunossuprimidos e gestantes; bem como apresentando grande impacto econômico para a  pecuária. Até o momento o controle da toxoplasmose é feito basicamente pela quimioterapia.  Contudo, a maioria das drogas utilizadas na rotina apresentam alguma limitação. No intuito do controle dessa parasitose, diversos grupos de pesquisas,  inclusive o nosso, vêm trabalhando para o desenvolvimento de uma vacina médico-veterinária com base em antígenos do parasito, vetores e protocolos para imunização. Nesse estudo foram implantadas e padronizadas metodologias para amplificação e clonagem de imunógenos em sistema recombinante visando o desenvolvimento de um protótipo vacinal, tendo como base os antígenos de superfície de T. gondii e adenovírus recombinante codificando esses antígenos. Os genes que codificam as proteínas BAG1, GRA2 e SAG1 foram amplificados. Foi estabelecida uma estratégia de clonagem dos genes SAG1, SAG2, SAG3 e TgAMA-1 em sistema recombinante. Os genes que codificam SAG1 e SAG2 foram clonados e suas sequências apresentaram grande similaridade com sequências depositadas no GenBank. A tradução virtual dessas proteínas apresentou polimorfismos no nível de aminoácidos, que poderão ser correlacionadas com níveis de antigenicidade. Paralelamente, foi realizada a expansão, purificação e caracterização dos adenovírus que codificam as SAGs (HAdSAGs). A imunização de camundongos C57BL/6, utilizando o sobrenadante viral, não foi suficiente para desencadear respostas imunológicas em altos níveis, sendo necessária a titulação dos HAdSAGs para futuras imunizações. Portanto, esse estudo  permitiu a clonagem de dois genes importantes para o desenvolvimento de um protótipo vacinal, além de implementações de metodologias que permitirão avanços para o desenvolvimento de uma vacina contra a toxoplasmose usando adenovírus que expressem proteínas do parasito.

6
  • TONNY MARQUES DE OLIVEIRA JÚNIOR
  • PARÂMETROS BIOLÓGICOS DE Herpsilochmus pectoralis Sclater 1857 (AVES: THAMNOPHILIDAE) EM FRAGMENTOS DE MATA ATLÂNTICA DO NORDESTE DO BRASIL

  • Orientador : MAURO PICHORIM
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MAURO PICHORIM
  • ADRIAN ANTONIO GARDA
  • CARLOS BARROS DE ARAÚJO
  • Data: 24/05/2013

  • Mostrar Resumo
  • O estudo das aves configura uma importante ferramenta para o conhecimento dos processos envolvidos de padrões comportamentais e morfológicos. A espécie aqui estudada pertence à família Thamnophilidae, a terceira maior família restrita a região Neotropical. São conhecidos popularmente como papa-formigas e compreendem 209 espécies. Grande parcela das espécies apresenta comportamento críptico, tornando a comunicação acústica importante ferramenta para manutenção de contato das aves. Herpsilochmus pectoralis Sclater 1857, possui dimorfismo sexual evidente, mede entre 10 e 12 cm, é encontrada em fragmentos florestais do Nordeste e é categorizada como vulnerável a processo de extinção. Este estudo foi realizado em três fragmentos de restinga no litoral leste do estado do Rio Grande do Norte. Através de gravações entre 2006 e 2012 foi possível descrever e caracterizar o canto de H. pectoralis. O canto do macho tem mais notas e maior duração do que o da fêmea (16% de dimorfismo). Não encontramos diferença na frequência de maior potência entre os sexos. Descrevemos quatro tipos de chamadas para o repertório da espécie. Por meio de capturas com redes ornitológicas entre 2009 e 2012 foi possível descrever e comparar a morfologia de H. pectoralis. A espécie apresentou menores valores de massa no período de seca. Os jovens apresentaram similaridades morfométricas com relação aos adultos. A espécie não possui dimorfismo acentuado em suas características morfométricas. Os jovens que voam possuem características morfométricas de adultos mesmo não apresentando plumagem característica de adulto. O padrão de muda na espécie é característico de aves tropicais, mas possui período reprodutivo curto, característico de espécies temperadas. A espécie mesmo estando em região tropical sofre com o regime sazonal de chuvas, que influencia em sua fenologia reprodutiva e no ciclo de muda (rêmige e retriz). Dessa forma, a presente dissertação traz informações sobre a biologia de H. pectoralis para subsidiar o entendimento da relação dessa espécie com o ambiente e conhecer as variações de aspectos morfológicos e vocais, visando entender padrões e características gerais dos Thamnophilidae.


  • Mostrar Abstract
  • O estudo das aves configura uma importante ferramenta para o conhecimento dos processos envolvidos de padrões comportamentais e morfológicos. A espécie aqui estudada pertence à família Thamnophilidae, a terceira maior família restrita a região Neotropical. São conhecidos popularmente como papa-formigas e compreendem 209 espécies. Grande parcela das espécies apresenta comportamento críptico, tornando a comunicação acústica importante ferramenta para manutenção de contato das aves. Herpsilochmus pectoralis Sclater 1857, possui dimorfismo sexual evidente, mede entre 10 e 12 cm, é encontrada em fragmentos florestais do Nordeste e é categorizada como vulnerável a processo de extinção. Este estudo foi realizado em três fragmentos de restinga no litoral leste do estado do Rio Grande do Norte. Através de gravações entre 2006 e 2012 foi possível descrever e caracterizar o canto de H. pectoralis. O canto do macho tem mais notas e maior duração do que o da fêmea (16% de dimorfismo). Não encontramos diferença na frequência de maior potência entre os sexos. Descrevemos quatro tipos de chamadas para o repertório da espécie. Por meio de capturas com redes ornitológicas entre 2009 e 2012 foi possível descrever e comparar a morfologia de H. pectoralis. A espécie apresentou menores valores de massa no período de seca. Os jovens apresentaram similaridades morfométricas com relação aos adultos. A espécie não possui dimorfismo acentuado em suas características morfométricas. Os jovens que voam possuem características morfométricas de adultos mesmo não apresentando plumagem característica de adulto. O padrão de muda na espécie é característico de aves tropicais, mas possui período reprodutivo curto, característico de espécies temperadas. A espécie mesmo estando em região tropical sofre com o regime sazonal de chuvas, que influencia em sua fenologia reprodutiva e no ciclo de muda (rêmige e retriz). Dessa forma, a presente dissertação traz informações sobre a biologia de H. pectoralis para subsidiar o entendimento da relação dessa espécie com o ambiente e conhecer as variações de aspectos morfológicos e vocais, visando entender padrões e características gerais dos Thamnophilidae.

7
  • THALES LIRA DE MEDEIROS
  • Avaliação das atividades antimalárica e antitoxoplasma dos compostos complexados
    obtidos da Bidens pilosa (Asteraceae)

  • Orientador : VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • CLARICE ABRAMO
  • Data: 21/06/2013

  • Mostrar Resumo
  • do milhões dessas todos os anos. A malária e a toxoplasmose são as principais doenças
    parasitárias do mundo, a primeira é causada pelo Plasmodium, um parasito constantemente
    ligado a casos de resistência aos tratamentos convencionais, a segunda é uma protozoonose
    de prevalência mundial causada pelo Toxoplasma gondii, que tem em seu tratamento
    uma importante causa de efeitos adversos. A natureza e principalmente as plantas
    vem nos fornecendo compostos medicinais a milhares de anos, sendo ela a principal fonte
    de isolamento de moléculas bioativas de baixo peso molecular. A Bidens pilosa, uma planta
    muito conhecida na etnofarmacologia devido a sua vasta utilização por povos indígenas brasileiros.
    Recentemente a Bidens pilosa teve sua ação antimalárica comprovada, entretanto,
    suas moléculas bioativas se mostraram lábeis e por isso surgiu a necessidade de estabilizar
    essas moléculas utilizando-se excipientes farmacológicos. Sendo assim, nosso objetivo é
    avaliar o potencial antiparasitário dos extratos complexados obtidos da Bidens pilosa utilizando
    modelos de malária e toxoplasmose, bem como a segurança da utilização desses
    novos extratos. Para isso foram feitos testes de citotoxicidade (MTT) com a célula Hela S5
    (1x104 células/poço) com os extratos bruto (Bp.Ra.Liof) e complexados (Bp.Ra.Bc e
    Bp.Ra.At) da raiz de Bidens pilosa nas concentrações que variaram de 5000 a 80 µg/ml.
    Toxicidade aguda in vivo, seguindo o protocolo da OECD/OCDE de 2001. Teste in vivo de
    susceptibilidade da cepa ME49 do Toxoplasma gondii. Os extratos Bp.Ra.Liof., Bp.Ra.Bc e
    Bp.Ra.At foram utilizados nas concentrações de 200, 300 e 400 mg/kg e o controle com sulfadiazina
    200 µg/kg, os animais tiveram mortalidade e a morbidade acompanhadas ao longo
    de 30 dias. A susceptibilidade do Plasmodium foi avaliada in vitro com o Plasmodium falciparum
    com os extratos de Bp.Ra.liof (50 a 3,12 µg/ml), Bp.Ra.At. (75 a 4,7 µg/ml) e
    Bp.Ra.Bc (100 a 6,25 µg/ml) e in vivo com o Plasmodium berghei com os extratos Bp.Ra.Bc
    (50, 200, 800 mg/kg), Bp.Ra.At (37,5, 150, 600 mg/kg) e Bp.Ra.liof (25, 100, 400 mg/kg). Os
    testes de citotoxicidade para a célula HeLa S5 e toxicidade aguda in vivo mostraram que
    todos os extratos testados (Bp.Ra.Liof, Bp.Ra.Bc e Bp.Ra.At) possuem toxicidade baixa e
    sem diferença significativa entre si. O teste antitoxoplasma mostrou que os extratos não
    ampliaram de maneira significativa a sobrevida dos animais. Os testes antimaláricos in vivo
    e in vitro os extratos complexados se mostraram mais eficiência que o extrato bruto tanto na
    redução da mortalidade no teste in vivo, como também na redução da parasitemia nos testes
    in vivo e in vitro.


  • Mostrar Abstract
  • Parasitic diseases affecting hundreds of millions of people worldwide, killing millions
    of these every year. The malaria and toxoplasmosis are the major parasitic dis-eases of the
    world, the first is caused by Plasmodium, a parasite constantly connected to cases of resistance
    to conventional treatments, the second is a pro-tozoonose prevalence worldwide
    caused by Toxoplasma gondii, which has in its treatment of an important cause adverse effects.
    The nature and plants comes mainly in providing medicinal compounds for thousands
    of years, she being the main source of isolation of bioactive molecules of low molecular
    weight. The Bidens pilosa, a plant well known in ethnopharmacology due to its wide use by
    indigenous peoples bra-ian. Recently the Bidens pilosa had proven its antimalarial action,
    however, their bioactive molecules proved labile and therefore became necessary to stabilize
    these molecules using pharmacological excipients. Therefore, our objective is to evaluate the
    potential antiparasitic complexed extracts obtained from Bidens pilosa Zando-used models of
    malaria and toxoplasmosis, as well as the safe use of these new extracts. For this test was
    done cytotoxicity (MTT) with Hela cell S5 (1x104 cells / well) with crude extracts (Bp.Ra.Liof)
    and complexed (Bp.Ra.Bc and Bp.Ra.At) Root Bidens pilosa at concentrations ranging from
    5000 to 80 mg / ml. Acute toxicity in vivo, following the protocol of OECD / OECD 2001. Testing
    in vivo susceptibility of the ME49 strain of Toxoplasma gondii. Extracts Bp.Ra.Liof., And
    Bp.Ra.Bc Bp.Ra.At were used in concentrations of 200, 300 and 400 mg / kg and control
    with South fadiazina 200 mg / kg, the animals showed high mortality and morbidity monitored
    over 30 days. The susceptibility of Plasmodium were evaluated in vitro with Plasmodium falci-parum
    with extracts Bp.Ra.liof (50 to 3.12 / ml), Bp.Ra.At. (75 to 4.7 g / ml) and Bp.Ra.Bc
    (100 to 6.25 ug / ml) and in vivo in Plasmodium berghei with extracts Bp.Ra.Bc (50, 200, 800
    mg / kg ) Bp.Ra.At (37.5, 150, 600 mg / kg) and Bp.Ra.liof (25, 100, 400 mg / kg). Tests for
    cytotoxicity to HeLa cell S5 and acute toxicity in vivo showed that all the extracts tested
    (Bp.Ra.Liof, and Bp.Ra.Bc Bp.Ra.At) have low toxicity and no significant difference between
    them. The toxoplasma test showed that the extracts did not significantly increased survival of
    the animals. Tests antimalarials in vivo and in vitro extracts complexed proved more efficient
    that the crude mortality reduction both in the in vivo test, but also in the reduction of parasitemia
    in tests in vivo and in vitro.

8
  • PAULO ANDRE FREIRE MAGALHAES
  • PREVALÊNCIA DA INFECÇÃO POR Chlamydia trachomatis EM MULHERES ATENDIDAS EM UM PROGRAMA DE RATREAMENTO DO CÂNCER DE COLO DO ÚTERO

  • Orientador : JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • MARIA DA CONCEICAO DE MESQUITA CORNETTA
  • Data: 08/08/2013

  • Mostrar Resumo
  • A infecção genital por Chlamydia trachomatis é reconhecida atualmente como uma das mais prevalentes infecções sexualmente transmissíveis (IST). Apesar dos grandes avanços das técnicas de diagnóstico laboratorial, o caráter primariamente assintomático da infecção clamidial tanto em homens, quanto em mulheres constitui-se na base para formação de reservatórios, que perpetuam a transmissão e a aquisição desta e de outras IST. A forma assintomática em mulheres favorece a ascensão da infecção para o trato genital superior, ocasionando agravos que podem resultar em infertilidade. O exame de triagem populacional para a detecção precoce e o tratamento das infecções assintomáticas é o procedimento chave no combate a este importante problema de saúde pública. O presente estudo teve como objetivo avaliar a prevalência da infecção por C. trachomatis em mulheres sexualmente ativas atendidas pelo programa de rastreamento do câncer de colo do útero em unidades de saúde de municípios das diferentes regiões do Estado do Rio Grande do Norte, bem como identificar fatores que podem contribuir para a disseminação desse patógeno e sua relação com as lesões da cérvice uterina. Trata-se de um estudo transversal que visa detectar a presença de infecção do trato genital por C. trachomatis seja na forma isolada, ou em associação com o vírus do papiloma humano (HPV) em mulheres assintomáticas. Foram incluídas neste estudo, amostra de um total de 1.134 mulheres com idade variando de 13 a 76, média de 34,4 anos, no período de março de 2008 a setembro de 2012. Espécimes contendo células descamadas do epitélio da cérvice uterina foram analisados por meio do exame citológico de Papanicolau para a detecção de possíveis lesões, e pela reação em cadeia da polimerase (PCR) para detecção do DNA plasmidial da C. trachomatis e do HPV. A infecção por C. trachomatis foi detectada com taxa de prevalência global de 8,1%, na forma isolada e de 2,8% em co-infecção com HPV. A infecção foi detectada em 7,4% das mulheres com citologia normal 11,3% daquelas com células atípicas de significado indeterminado (ASC-US) e 16,7% das que tinham lesão intraepitelial de baixo grau (LSIL). Observou-se associação entre C. trachomatis e ocorrência de lesão intraepitelial de baixo grau (LSIL). A infecção do trato genital por C. trachomatis sozinha mostrou-se associada com escolaridade, etnia e número de gestações, revelando que as mulheres com maior escolaridade, as de etnia não branca e aquelas que tiveram três ou mais gestações apresentaram maiores chances de adquirir infecção. Níveis muito próximos da significância estatística foram observados, para idade cronológica, idade do primeiro intercurso sexual e da primeira gestação. Não se observou associação com situação conjugal, número de parceiros sexuais. A co-infecção por C. trachomatis e HPV foi detectada em 2,3% das mulheres com citologia normal, 5,1% nas que tinham ASC-US e 10,4% naquelas com LSIL. Não se observou associação entre a infecção C. trachomatis e aumento de risco de infecção pelo HPV, mas as mulheres com infecção simultânea pelos dois patógenos apresentaram maior risco de ter LSIL. A co-infecção foi mais prevalente nas mulheres solteiras, nas que tiveram o primeiro intercurso sexual com menos de 18 anos e nas que tiveram dois ou mais parceiros sexuais ao longo da vida.


  • Mostrar Abstract
  • A infecção genital por Chlamydia trachomatis é reconhecida atualmente como uma das mais prevalentes infecções sexualmente transmissíveis (IST). Apesar dos grandes avanços das técnicas de diagnóstico laboratorial, o caráter primariamente assintomático da infecção clamidial tanto em homens, quanto em mulheres constitui-se na base para formação de reservatórios, que perpetuam a transmissão e a aquisição desta e de outras IST. A forma assintomática em mulheres favorece a ascensão da infecção para o trato genital superior, ocasionando agravos que podem resultar em infertilidade. O exame de triagem populacional para a detecção precoce e o tratamento das infecções assintomáticas é o procedimento chave no combate a este importante problema de saúde pública. O presente estudo teve como objetivo avaliar a prevalência da infecção por C. trachomatis em mulheres sexualmente ativas atendidas pelo programa de rastreamento do câncer de colo do útero em unidades de saúde de municípios das diferentes regiões do Estado do Rio Grande do Norte, bem como identificar fatores que podem contribuir para a disseminação desse patógeno e sua relação com as lesões da cérvice uterina. Trata-se de um estudo transversal que visa detectar a presença de infecção do trato genital por C. trachomatis seja na forma isolada, ou em associação com o vírus do papiloma humano (HPV) em mulheres assintomáticas. Foram incluídas neste estudo, amostra de um total de 1.134 mulheres com idade variando de 13 a 76, média de 34,4 anos, no período de março de 2008 a setembro de 2012. Espécimes contendo células descamadas do epitélio da cérvice uterina foram analisados por meio do exame citológico de Papanicolau para a detecção de possíveis lesões, e pela reação em cadeia da polimerase (PCR) para detecção do DNA plasmidial da C. trachomatis e do HPV. A infecção por C. trachomatis foi detectada com taxa de prevalência global de 8,1%, na forma isolada e de 2,8% em co-infecção com HPV. A infecção foi detectada em 7,4% das mulheres com citologia normal 11,3% daquelas com células atípicas de significado indeterminado (ASC-US) e 16,7% das que tinham lesão intraepitelial de baixo grau (LSIL). Observou-se associação entre C. trachomatis e ocorrência de lesão intraepitelial de baixo grau (LSIL). A infecção do trato genital por C. trachomatis sozinha mostrou-se associada com escolaridade, etnia e número de gestações, revelando que as mulheres com maior escolaridade, as de etnia não branca e aquelas que tiveram três ou mais gestações apresentaram maiores chances de adquirir infecção. Níveis muito próximos da significância estatística foram observados, para idade cronológica, idade do primeiro intercurso sexual e da primeira gestação. Não se observou associação com situação conjugal, número de parceiros sexuais. A co-infecção por C. trachomatis e HPV foi detectada em 2,3% das mulheres com citologia normal, 5,1% nas que tinham ASC-US e 10,4% naquelas com LSIL. Não se observou associação entre a infecção C. trachomatis e aumento de risco de infecção pelo HPV, mas as mulheres com infecção simultânea pelos dois patógenos apresentaram maior risco de ter LSIL. A co-infecção foi mais prevalente nas mulheres solteiras, nas que tiveram o primeiro intercurso sexual com menos de 18 anos e nas que tiveram dois ou mais parceiros sexuais ao longo da vida.

9
  • MADSON REIS DE OLIVEIRA TRINDADE
  • USO E DISPONIBILIDADE DA VEGETAÇÃO LENHOSA EM COMUNIDADES RURAIS NO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : JOMAR GOMES JARDIM
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOMAR GOMES JARDIM
  • PRISCILA FABIANA MACEDO LOPES
  • DENISE DIAS DA CRUZ
  • Data: 11/10/2013

  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste trabalho foi testar e comparar a Hipótese da Aparência Ecológica em duas comunidades rurais nos municípios de João Câmara (RN) e Remígio (PB), Nordeste do Brasil. Essa hipótese preconiza que as plantas são percebidas, conhecidas e utilizadas pelas populações humanas de acordo com sua disponibilidade local. As espécies mais utilizadas seriam aquelas mais disponíveis na floresta (são aparentes), supondo que sofrem maior pressão de uso. As comunidades foram consultadas por meio de entrevistas semiestruturadas. Foram entrevistadas 42 pessoas em Remígio e 50 em João Câmara. A importância de cada espécie foi avaliada por meio do Valor de Uso (VU), levando em consideração a distinção entre citações de usos atuais e potenciais. As informações etnobotânicas foram associadas aos parâmetros fitossociológicos por meio do método do Ponto Quadrante em áreas florestais, onde 50 transectos foram distribuídos em cada comunidade, e 4.000 indivíduos amostrados no total. Foram identificadas 30 espécies, 22 gêneros e 12 famílias em João Câmara, e 34 espécies, 22 gêneros e nove famílias em Remígio. Durante as entrevistas, foram relatados usos para 58 espécies científicas, pertencentes a 18 famílias e 42 gêneros. As espécies foram agrupadas em 11 categorias de uso. A aparência ecológica foi confirmada somente em João Câmara, onde explicou melhor a relação existente entre a disponibilidade local e a utilização dos recursos madeireiros. Correlações positivas foram observadas para a categoria tecnologia entre o VUpotencial e dominância. Observou-se também que a utilização do método do ponto quadrante não interferiu na aparência, contudo sugere-se a realização de novos estudos utilizando esta mesma metodologia. 


  • Mostrar Abstract
  • O objetivo deste trabalho foi testar e comparar a Hipótese da Aparência Ecológica em duas comunidades rurais nos municípios de João Câmara (RN) e Remígio (PB), Nordeste do Brasil. Essa hipótese preconiza que as plantas são percebidas, conhecidas e utilizadas pelas populações humanas de acordo com sua disponibilidade local. As espécies mais utilizadas seriam aquelas mais disponíveis na floresta (são aparentes), supondo que sofrem maior pressão de uso. As comunidades foram consultadas por meio de entrevistas semiestruturadas. Foram entrevistadas 42 pessoas em Remígio e 50 em João Câmara. A importância de cada espécie foi avaliada por meio do Valor de Uso (VU), levando em consideração a distinção entre citações de usos atuais e potenciais. As informações etnobotânicas foram associadas aos parâmetros fitossociológicos por meio do método do Ponto Quadrante em áreas florestais, onde 50 transectos foram distribuídos em cada comunidade, e 4.000 indivíduos amostrados no total. Foram identificadas 30 espécies, 22 gêneros e 12 famílias em João Câmara, e 34 espécies, 22 gêneros e nove famílias em Remígio. Durante as entrevistas, foram relatados usos para 58 espécies científicas, pertencentes a 18 famílias e 42 gêneros. As espécies foram agrupadas em 11 categorias de uso. A aparência ecológica foi confirmada somente em João Câmara, onde explicou melhor a relação existente entre a disponibilidade local e a utilização dos recursos madeireiros. Correlações positivas foram observadas para a categoria tecnologia entre o VUpotencial e dominância. Observou-se também que a utilização do método do ponto quadrante não interferiu na aparência, contudo sugere-se a realização de novos estudos utilizando esta mesma metodologia. 

10
  • LARISSA MARIA DA ROCHA MEIRA
  • A entomofauna cadavérica do Rio Grande do Norte.

  • Orientador : RENATA ANTONACI GAMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • HERBET TADEU DE ALMEIDA ANDRADE
  • SIMÃO DIAS DE VASCONCELOS FILHO
  • Data: 25/11/2013

  • Mostrar Resumo
  • A entomofauna cadavérica compreende todos os insetos e outros artrópodes que se associam com um cadáver em decomposição à procura de alimento, abrigo, ou um ambiente propício à reprodução, formando assim, uma sucessão faunal dependente do estágio da decomposição, temperatura, habitat e localização geográfica. Conhecimentos acerca da entomofauna cadavérica e dos organismos constituintes são utilizados como ferramenta no auxílio das atividades periciais no mundo e no Brasil, mas não ainda pelo Instituto Técnico e Científico de Polícia do Rio Grande do Norte (ITEP-RN), órgão responsável pelo desenvolvimento de tais atividades no Estado. Desse modo, este trabalho objetiva a caracterização da entomofauna cadavérica para o RN, buscando possíveis relações entre os insetos e os estágios da decomposição e, regiões climáticas do Estado, de modo a criar um banco de dados que futuramente venha assessorar as atividades do ITEP-RN; bem como reforçar as aplicações da entomologia forense médico legal no meio investigativo. Para tal, durante 20 meses foram realizadas sete coletas em locais de crimes periciados pela equipe do ITEP-RN. O material coletado passou por triagem, criação e identificação dos exemplares adultos. Foram identificados 884 insetos pertencentes às ordens: Diptera, representado por Calliphoridae (93,89%), Sarcophagidae (1,02%) e Muscidae (0,57%); Coleoptera, representado por Dermestidae (0,57%), Cleridae (0,23%),

    Scarabeidae (0,11%), Tenebrionidae (1,47%) e Histeridae (1,36%); e Hymenoptera, representado por Formicidae (0,79%). Este trabalho constitui o primeiro registro da associação de Sarcophagidae, Coleoptera e Hymenoptera com cadáveres para o RN.


  • Mostrar Abstract
  • A entomofauna cadavérica compreende todos os insetos e outros artrópodes que se associam com um cadáver em decomposição à procura de alimento, abrigo, ou um ambiente propício à reprodução, formando assim, uma sucessão faunal dependente do estágio da decomposição, temperatura, habitat e localização geográfica. Conhecimentos acerca da entomofauna cadavérica e dos organismos constituintes são utilizados como ferramenta no auxílio das atividades periciais no mundo e no Brasil, mas não ainda pelo Instituto Técnico e Científico de Polícia do Rio Grande do Norte (ITEP-RN), órgão responsável pelo desenvolvimento de tais atividades no Estado. Desse modo, este trabalho objetiva a caracterização da entomofauna cadavérica para o RN, buscando possíveis relações entre os insetos e os estágios da decomposição e, regiões climáticas do Estado, de modo a criar um banco de dados que futuramente venha assessorar as atividades do ITEP-RN; bem como reforçar as aplicações da entomologia forense médico legal no meio investigativo. Para tal, durante 20 meses foram realizadas sete coletas em locais de crimes periciados pela equipe do ITEP-RN. O material coletado passou por triagem, criação e identificação dos exemplares adultos. Foram identificados 884 insetos pertencentes às ordens: Diptera, representado por Calliphoridae (93,89%), Sarcophagidae (1,02%) e Muscidae (0,57%); Coleoptera, representado por Dermestidae (0,57%), Cleridae (0,23%),

    Scarabeidae (0,11%), Tenebrionidae (1,47%) e Histeridae (1,36%); e Hymenoptera, representado por Formicidae (0,79%). Este trabalho constitui o primeiro registro da associação de Sarcophagidae, Coleoptera e Hymenoptera com cadáveres para o RN.

11
  • KELLYA FRANCISCA MENDONÇA BARRETO
  • AVALIAÇÃO DE PARÂMETROS DE ESTRESSE OXIDATIVO EM PLANTAS DE CANA-DE-AÇÚCAR TRATADAS COM PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO

  • Orientador : KATIA CASTANHO SCORTECCI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • KATIA CASTANHO SCORTECCI
  • JOAO PAULO MATOS SANTOS LIMA
  • GILBERTO SACHETTO MARTINS
  • Data: 17/12/2013

  • Mostrar Resumo
  • O gênero Saccharum sp. pertence a família: Poaceae. A cana-de-açúcar tornou-se uma das principais monoculturas no Brasil devido à qualidade dos seus produtos: etanol e açúcar. A qualidade produtiva pode variar nas diferentes regiões do Brasil como sudeste e nordeste, por adaptações destas gramíneas as diferentes condições edafo-climáticas, condições de solo e temperatura que promovem o estresse oxidativo, hídrico e consequentemente o florescimento precoce e perdas consideráveis na produção. Neste trabalho procurou-se averiguar as prováveis alterações morfofisiológica, bioquímica e molecular resultantes da resposta das plantas ao estresse oxidativo. Deste modo, as plantas de cana-de-açúcar foram cultivadas em condições controladas e quando atingiram dois meses, foram submetidas a uma condição de hidropônia por 24 horas e em seguida ao estresse oxidativo por 8 horas utilizando as concentrações de peróxido de hidrogênio: 0 mM; 10 mM; 20 mM e 30 mM. Foi observado as seguintes alterações morfológicas para as folhas: o fechamento foliar parcial e total de acordo com o aumento da concentração de peróxido de hidrogênio utilizada. As análises histomorfológicas permitiram verificar que tanto o tecido foliar como radicular as alterações estruturais apresentadas devido ao aumento do volume das células propiciando assim a quebra das paredes das membranas dos os vasos condutores xilema e floema entre outras modificações anatômicas em diferentes regiões e sugerem que a planta respondeu rapidamente ao estimulo do peróxido de hidrogênio, e em resposta a este promoveu a lignificação das paredes das células e acúmulo das moléculas de H2O2 intracelular e nas membranas dos das membranas das células. Este corresponde a um forte indicador que houve uma homeostase redox por vias de sinalização e com isso provavelmente um equilíbrio entre as moléculas de ROS e antioxidantes. Uma outra ferramenta utilizada nesse trabalho foi a proteômica, onde foi utilizado o sequenciamento por meio de géis bidimensionais como também pelo sequenciamento direto utilizando o EZI Q –TOF. Os resultados obtidos permitiram com essa abordagem identificar mais de 3.000 proteínas com o score variando de 100-5000 íons. Dentro das proteínas identificadas encontramos proteínas envolvidas metabolismo em resposta ao estresse oxidativo, proteínas do aparelho fotossintético como 30 % corresponderam a proteínas hipotéticas e/ou desconhecidas. Também foi analisada a atividade enzimática das enzimas SOD; CAT e APX, que mostraram que a enzima catalase teve sua atividade reduzida nas folhas e esta não foi detectada nas raízes, entretanto foi observado um aumento na atividade da superoxido dismutase nas raízes. Nessa abordagem bioquímica foi analisado a peroxidação de lipídeos que mostrou que ocorreram danos nas membranas de folha e raízes principalmente para a concentração de 30 mM. Neste contexto, estes resultados permitem verificar que o tratamento na concentração de 10 mM de H2O2 ativou várias cascatas de sinalização que permitiram as plantas responder a este estímulo. Entretanto, a concentração de 30 mM foi extrema e as alterações observadas estão levando a uma condição de morte, pois as células vegetais já não conseguem manter a homeostase do sistema redox.


  • Mostrar Abstract
  • O gênero Saccharum sp. pertence a família: Poaceae. A cana-de-açúcar tornou-se uma das principais monoculturas no Brasil devido à qualidade dos seus produtos: etanol e açúcar. A qualidade produtiva pode variar nas diferentes regiões do Brasil como sudeste e nordeste, por adaptações destas gramíneas as diferentes condições edafo-climáticas, condições de solo e temperatura que promovem o estresse oxidativo, hídrico e consequentemente o florescimento precoce e perdas consideráveis na produção. Neste trabalho procurou-se averiguar as prováveis alterações morfofisiológica, bioquímica e molecular resultantes da resposta das plantas ao estresse oxidativo. Deste modo, as plantas de cana-de-açúcar foram cultivadas em condições controladas e quando atingiram dois meses, foram submetidas a uma condição de hidropônia por 24 horas e em seguida ao estresse oxidativo por 8 horas utilizando as concentrações de peróxido de hidrogênio: 0 mM; 10 mM; 20 mM e 30 mM. Foi observado as seguintes alterações morfológicas para as folhas: o fechamento foliar parcial e total de acordo com o aumento da concentração de peróxido de hidrogênio utilizada. As análises histomorfológicas permitiram verificar que tanto o tecido foliar como radicular as alterações estruturais apresentadas devido ao aumento do volume das células propiciando assim a quebra das paredes das membranas dos os vasos condutores xilema e floema entre outras modificações anatômicas em diferentes regiões e sugerem que a planta respondeu rapidamente ao estimulo do peróxido de hidrogênio, e em resposta a este promoveu a lignificação das paredes das células e acúmulo das moléculas de H2O2 intracelular e nas membranas dos das membranas das células. Este corresponde a um forte indicador que houve uma homeostase redox por vias de sinalização e com isso provavelmente um equilíbrio entre as moléculas de ROS e antioxidantes. Uma outra ferramenta utilizada nesse trabalho foi a proteômica, onde foi utilizado o sequenciamento por meio de géis bidimensionais como também pelo sequenciamento direto utilizando o EZI Q –TOF. Os resultados obtidos permitiram com essa abordagem identificar mais de 3.000 proteínas com o score variando de 100-5000 íons. Dentro das proteínas identificadas encontramos proteínas envolvidas metabolismo em resposta ao estresse oxidativo, proteínas do aparelho fotossintético como 30 % corresponderam a proteínas hipotéticas e/ou desconhecidas. Também foi analisada a atividade enzimática das enzimas SOD; CAT e APX, que mostraram que a enzima catalase teve sua atividade reduzida nas folhas e esta não foi detectada nas raízes, entretanto foi observado um aumento na atividade da superoxido dismutase nas raízes. Nessa abordagem bioquímica foi analisado a peroxidação de lipídeos que mostrou que ocorreram danos nas membranas de folha e raízes principalmente para a concentração de 30 mM. Neste contexto, estes resultados permitem verificar que o tratamento na concentração de 10 mM de H2O2 ativou várias cascatas de sinalização que permitiram as plantas responder a este estímulo. Entretanto, a concentração de 30 mM foi extrema e as alterações observadas estão levando a uma condição de morte, pois as células vegetais já não conseguem manter a homeostase do sistema redox.

2012
Dissertações
1
  • JONAS IVAN NOBRE OLIVEIRA
  • MODELAGEM MOLECULAR NA CARACTERIZAÇÃO ELETRÔNICA DE OLIGOPEPTÍDEOS E NA DESCRIÇÃO QUÂNTICA DA INTERAÇÃO FÁRMACO-RECEPTOR

  • Orientador : UMBERTO LAINO FULCO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • UMBERTO LAINO FULCO
  • EUDENILSON LINS DE ALBUQUERQUE
  • GILBERTO CORSO
  • VALDER NOGUEIRA FREIRE
  • Data: 02/03/2012

  • Mostrar Resumo
  • Nessa dissertação, os princípios teóricos que regem a Modelagem Molecular foram aplicados na caracterização eletrônica do oligopeptídeos α3 e seus variantes (5Q,7Q)-α3, como também na descrição quântica da interação do aminoglicosídeo higromicina B e a subunidade 30S do ribossomo bacteriano. Em um primeiro momento, os dipeptídicos lineares e neutros constituintes dos oligopeptídeos mencionados foram modelados e posteriormente otimizados até uma estrutura de menor energia potencial e ângulos diedros adequados. No caso, três processos de otimização geométrico, baseados subsequentemente na teoria clássica newtoniana, na semi-empírica e na teoria do funcional da densidade (DFT), varreram a paisagem de energia de cada dipeptídeos na busca da estrutura mínima (ideal). Por fim, os confôrmeros ótimos foram descritos quanto ao potencial eletrostático, energia de ionização (aminoacidos), orbitais de fronteira HOMO/HOMO-1 e termos de hopping. A partir dos termos de hopping descritos nesse trabalho, foi possível, em estudos subsequentes, caracterizar as propriedades de transporte de cargas nesses modelos peptídicos. Vislumbra-se uma nova tecnologia de biosensores, capaz de diagnosticar doenças relacionadas ao acúmulo de proteínas disformes (doenças amiloides), a partir do perfil de condutividade apresentado pelo paciente. Em um segundo momento, realiza-se um estudo quântico por modelagem molecular da energia de interação de um antibiótico aminoglicosídico em seu receptor ribossômico. Sabe-se que a higromicina B (hygB) é um antibiótico aminoglicosídeo que afeta a translocação ribossomal pela interação direta com a subunidade menor do ribossomo bacteriano (30S), especificamente com nucleotídeos do RNA ribossômico 16S (16S rRNA). Devido ao forte caráter eletrostático desta conexão, foi proposta a investigação energética do mecanismo de ligação deste complexo usando diferentes valores de constantes dielétricas (ε=0, 4, 10, 20 e 40), as quais são amplamente utilizadas no estudo das propriedades eletrostáticas de biomoléculas. Para isso, a partir da estrutura cristalina hygB-30S (1HNZ.pdb), foram medidos raios crescentes em relação ao centroide da hygB, e apenas a energia de interação individual de cada nucleotídeo englobado foi calculada quanticamente utilizando a estratégia de fracionamento molecular com capuzes conjugados (MFCC). Percebeu-se que as constantes dielétricas subestimam as energias de interação individuais, permitindo que o estado de convergência energética seja alcançado rapidamente. Porém apenas para ε=40, a energia de interação total droga-receptor se estabilizou em r=18Å, o que se constituiu como um adequado sítio de ligação pois englobou os resíduos do 16S que interagem mais fortemente com a hygB - C1403, C1404, G1405, A1493, G1494, U1495, C1496 e U1498. Assim, a constante dielétrica ≈40 é ideal para o tratamento de sistemas com muitas cargas.Confrontando as energias individuais de interação hygB-nucleotídeos 16SrRNA com ensaios experimentais para determinação as concentração mínima inibitória (MIC) dessa droga, acredita-se que esses resíduos com elevados valores de interação gerariam resistência bacteriana à droga quando mutados. Contudo, como aqueles com baixa energia de interação não influenciam de forma eficaz a afinidade da hygB em seu sítio de ligação, ela não perderia sua eficácia caso fossem substituidos.


  • Mostrar Abstract
  • Nessa dissertação, os princípios teóricos que regem a Modelagem Molecular foram aplicados na caracterização eletrônica do oligopeptídeos α3 e seus variantes (5Q,7Q)-α3, como também na descrição quântica da interação do aminoglicosídeo higromicina B e a subunidade 30S do ribossomo bacteriano. Em um primeiro momento, os dipeptídicos lineares e neutros constituintes dos oligopeptídeos mencionados foram modelados e posteriormente otimizados até uma estrutura de menor energia potencial e ângulos diedros adequados. No caso, três processos de otimização geométrico, baseados subsequentemente na teoria clássica newtoniana, na semi-empírica e na teoria do funcional da densidade (DFT), varreram a paisagem de energia de cada dipeptídeos na busca da estrutura mínima (ideal). Por fim, os confôrmeros ótimos foram descritos quanto ao potencial eletrostático, energia de ionização (aminoacidos), orbitais de fronteira HOMO/HOMO-1 e termos de hopping. A partir dos termos de hopping descritos nesse trabalho, foi possível, em estudos subsequentes, caracterizar as propriedades de transporte de cargas nesses modelos peptídicos. Vislumbra-se uma nova tecnologia de biosensores, capaz de diagnosticar doenças relacionadas ao acúmulo de proteínas disformes (doenças amiloides), a partir do perfil de condutividade apresentado pelo paciente. Em um segundo momento, realiza-se um estudo quântico por modelagem molecular da energia de interação de um antibiótico aminoglicosídico em seu receptor ribossômico. Sabe-se que a higromicina B (hygB) é um antibiótico aminoglicosídeo que afeta a translocação ribossomal pela interação direta com a subunidade menor do ribossomo bacteriano (30S), especificamente com nucleotídeos do RNA ribossômico 16S (16S rRNA). Devido ao forte caráter eletrostático desta conexão, foi proposta a investigação energética do mecanismo de ligação deste complexo usando diferentes valores de constantes dielétricas (ε=0, 4, 10, 20 e 40), as quais são amplamente utilizadas no estudo das propriedades eletrostáticas de biomoléculas. Para isso, a partir da estrutura cristalina hygB-30S (1HNZ.pdb), foram medidos raios crescentes em relação ao centroide da hygB, e apenas a energia de interação individual de cada nucleotídeo englobado foi calculada quanticamente utilizando a estratégia de fracionamento molecular com capuzes conjugados (MFCC). Percebeu-se que as constantes dielétricas subestimam as energias de interação individuais, permitindo que o estado de convergência energética seja alcançado rapidamente. Porém apenas para ε=40, a energia de interação total droga-receptor se estabilizou em r=18Å, o que se constituiu como um adequado sítio de ligação pois englobou os resíduos do 16S que interagem mais fortemente com a hygB - C1403, C1404, G1405, A1493, G1494, U1495, C1496 e U1498. Assim, a constante dielétrica ≈40 é ideal para o tratamento de sistemas com muitas cargas.Confrontando as energias individuais de interação hygB-nucleotídeos 16SrRNA com ensaios experimentais para determinação as concentração mínima inibitória (MIC) dessa droga, acredita-se que esses resíduos com elevados valores de interação gerariam resistência bacteriana à droga quando mutados. Contudo, como aqueles com baixa energia de interação não influenciam de forma eficaz a afinidade da hygB em seu sítio de ligação, ela não perderia sua eficácia caso fossem substituidos.

2
  • GRACIELLE RODRIGUES DANTAS
  • AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMALÁRICA DE EXTRATOS OBTIDOS DE ALGAS MARINHAS NO LITORAL DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Orientador : VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • DANIEL DE LIMA PONTES
  • MARIA DE FATIMA CARVALHO NOGUEIRA
  • Data: 07/03/2012

  • Mostrar Resumo
  • A malária é a maior doença parasítica mundial, responsável por cerca de 500 milhões de casos e causando 2 a 3 milhões de mortes anualmente. Quatro espécies são responsáveis pela transmissão dessa doença ao homem: Plasmodium falciparum, Plasmodium vivax, Plasmodium malariae e Plasmodium ovale. A resistência do parasito aos antimaláricos usuais e as limitações existentes no combate ao vetor são implicações que contribuem para a expansão dessa parasitose. Os avanços mais significativos na busca de novos medicamentos contra a malária baseiam-se em componentes naturais, sendo os principais antimaláricos atualmente utilizados derivados de plantas. Pesquisas com produtos naturais de origem marinha (particularmente as algas) mostram que algumas espécies possuem atividade antiplasmódica. Sabendo que o litoral do Rio Grande do Norte abriga várias espécies de algas, o presente estudo consistiu em avaliar, pela primeira vez, a atividade antimalárica dos extratos etanólicos das algas Spatoglossum schroederi, Gracilaria birdiae e Udotea flabellum contra a cepa 3D7 Plasmodium falciparum em testes in vitro e utilizando o modelo murino (P. berghei) para avaliação in vivo. As algas foram trituradas, maceradas com etanol por 24 horas e os extratos concentrados em rotaevaporador (45° C ± 5°C). Para os testes in vitro, os extratos foram diluídos e testados nas concentrações entre 100 µg/m e 1,56 µg/ml (sete concentrações em triplicata), com a finalidade de obtenção da CI50 de cada extrato. Os testes de citotoxicidade com macrófagos e células BGM foram realizados usando o ensaio colorimétrico MTT. Macrófagos e células BGM foram distribuídas em 96 poços por placa (1x 105 para macrófagos e 1x104 células por poço para BGM), sendo incubadas por 24h a 37°C. Os extratos etanólicos foram diluídos e testados nas concentrações de 500 até 7,81 µg/ml (sete concentrações em triplicata). Após períodos de 24h de incubação com os extratos, 100 µl de MTT foi adicionado a cada poço, e decorridas 3h, o sobrenadante foi removido e adicionou-se 200 µl DMSO em cada poço. A absorbância de cada poço foi obtida através de leitura em espectrofotômetro com filtro de 570 nm. Para avaliar a toxicidade aguda in vivo, camundongos Swiss receberam dose única (oral) de 2000 mg/kg/animal das algas testadas. Os parâmetros de toxicidade aguda foram observados durante 8 dias. Para os testes in vivo, camundongos Swiss foram inoculados com 1x105 hemácias infectadas com Plasmodium berghei. O tratamento deu-se do primeiro ao quarto dia após a infecção, com 0,2 ml dos extratos em doses de 1000 e 500 mg/kg/animal. O grupo controle negativo recebeu 0,2 ml de Tween-20 2%, enquanto que o grupo controle positivo recebeu sub-dose de cloroquina (5 mg/kg/animal). A avaliação da atividade antimalárica foi feita através da supressão da parasitemia no 5º e 7º dias após infecção. A inibição do crescimento dos parasitos foi determinada em relação ao grupo controle negativo (% inibição = parasitemia do controle – parasitemia com amostra/ parasitemia do controle x 100); a mortalidade dos animais foi acompanhada diariamente por 30 dias. Os resultados mostraram que as algas Spatoglossum schroederi e Udotea flabellum apresentaram atividade antimalárica in vitro, com redução da parasitemia. de 70,54 e 54%, respectivamente. Os extratos das três algas testadas mostraram citotoxicidade moderada a elevada. As algas S. schroederi e U. flabellum foram ativas contra o P. berghei apenas nas doses de 500 mg/kg com redução variando de 54,58 a 52,65% para o quinto dia e 32,24 a 47,34% para o sétimo dia, respectivamente. Não foi observada toxicidade in vivo para a dose testada, durante os 8 dias de observação. Embora sejam dados preliminares, os possíveis componentes bioativos presentes nessas algas marinhas podem ser promissores para o desenvolvimento de novas drogas antimaláricas.


  • Mostrar Abstract
  • A malária é a maior doença parasítica mundial, responsável por cerca de 500 milhões de casos e causando 2 a 3 milhões de mortes anualmente. Quatro espécies são responsáveis pela transmissão dessa doença ao homem: Plasmodium falciparum, Plasmodium vivax, Plasmodium malariae e Plasmodium ovale. A resistência do parasito aos antimaláricos usuais e as limitações existentes no combate ao vetor são implicações que contribuem para a expansão dessa parasitose. Os avanços mais significativos na busca de novos medicamentos contra a malária baseiam-se em componentes naturais, sendo os principais antimaláricos atualmente utilizados derivados de plantas. Pesquisas com produtos naturais de origem marinha (particularmente as algas) mostram que algumas espécies possuem atividade antiplasmódica. Sabendo que o litoral do Rio Grande do Norte abriga várias espécies de algas, o presente estudo consistiu em avaliar, pela primeira vez, a atividade antimalárica dos extratos etanólicos das algas Spatoglossum schroederi, Gracilaria birdiae e Udotea flabellum contra a cepa 3D7 Plasmodium falciparum em testes in vitro e utilizando o modelo murino (P. berghei) para avaliação in vivo. As algas foram trituradas, maceradas com etanol por 24 horas e os extratos concentrados em rotaevaporador (45° C ± 5°C). Para os testes in vitro, os extratos foram diluídos e testados nas concentrações entre 100 µg/m e 1,56 µg/ml (sete concentrações em triplicata), com a finalidade de obtenção da CI50 de cada extrato. Os testes de citotoxicidade com macrófagos e células BGM foram realizados usando o ensaio colorimétrico MTT. Macrófagos e células BGM foram distribuídas em 96 poços por placa (1x 105 para macrófagos e 1x104 células por poço para BGM), sendo incubadas por 24h a 37°C. Os extratos etanólicos foram diluídos e testados nas concentrações de 500 até 7,81 µg/ml (sete concentrações em triplicata). Após períodos de 24h de incubação com os extratos, 100 µl de MTT foi adicionado a cada poço, e decorridas 3h, o sobrenadante foi removido e adicionou-se 200 µl DMSO em cada poço. A absorbância de cada poço foi obtida através de leitura em espectrofotômetro com filtro de 570 nm. Para avaliar a toxicidade aguda in vivo, camundongos Swiss receberam dose única (oral) de 2000 mg/kg/animal das algas testadas. Os parâmetros de toxicidade aguda foram observados durante 8 dias. Para os testes in vivo, camundongos Swiss foram inoculados com 1x105 hemácias infectadas com Plasmodium berghei. O tratamento deu-se do primeiro ao quarto dia após a infecção, com 0,2 ml dos extratos em doses de 1000 e 500 mg/kg/animal. O grupo controle negativo recebeu 0,2 ml de Tween-20 2%, enquanto que o grupo controle positivo recebeu sub-dose de cloroquina (5 mg/kg/animal). A avaliação da atividade antimalárica foi feita através da supressão da parasitemia no 5º e 7º dias após infecção. A inibição do crescimento dos parasitos foi determinada em relação ao grupo controle negativo (% inibição = parasitemia do controle – parasitemia com amostra/ parasitemia do controle x 100); a mortalidade dos animais foi acompanhada diariamente por 30 dias. Os resultados mostraram que as algas Spatoglossum schroederi e Udotea flabellum apresentaram atividade antimalárica in vitro, com redução da parasitemia. de 70,54 e 54%, respectivamente. Os extratos das três algas testadas mostraram citotoxicidade moderada a elevada. As algas S. schroederi e U. flabellum foram ativas contra o P. berghei apenas nas doses de 500 mg/kg com redução variando de 54,58 a 52,65% para o quinto dia e 32,24 a 47,34% para o sétimo dia, respectivamente. Não foi observada toxicidade in vivo para a dose testada, durante os 8 dias de observação. Embora sejam dados preliminares, os possíveis componentes bioativos presentes nessas algas marinhas podem ser promissores para o desenvolvimento de novas drogas antimaláricas.

3
  • CLAUDIO BRUNO SILVA DE OLIVEIRA
  • Atividade Anti-toxoplásmica, Antioxidante e Antiinflamatória dos monoterpenos Timol (Lippia sidoides) e Estragol (Croton zethneri)

  • Orientador : VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • OSCAR BRUÑA ROMERO
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • Data: 14/03/2012

  • Mostrar Resumo
  • A toxoplasmose, doença de curso benigno em pacientes imunocompetentes, mas que pode ocasionar graves acometimentos clínicos em imunossuprimidos e gestantes é causada pelo Toxoplasma gondii (Tg); protozoário intracelular obrigatório. O arsenal profilático e terapêutico contra este parasito é bastante restrito; tornando urgente a busca por novos medicamentos. Uma alternativa promissora é a abordagem racional a partir de plantas medicinais. Neste estudo foram padronizadas metodologias objetivando avaliar os efeitos toxicológicos, antiproliferativos, antiinflamatórios, antioxidantes e anti-toxoplásmicos do Timol e Estragol isolados, respectivamente, das espécies vegetais Lippia sidoides e Croton zethneri, usadas popularmente na região do Cariri/CE para diversas moléstias. Inicialmente foram realizados testes de toxicidade in vivo e análise patológica do fígado dos camundongos. Avaliou-se a atividade antiinflamatória in vivo pelo método da bolsa de ar e pela medida da variação do edema de pata. Ensaios de citotoxicidade in vitro foram realizados, bem como pesquisas de atividade antiproliferativa, antioxidante e produção de óxido nítrico. A atividade anti-toxoplásmica foi avaliada em modelo murino de infecção não congênita (usando Tg Me-49 e Tg Rh) e congênita, com períodos variados de infecção materna (Tg Me-49). Os resultados sugerem toxicidade baixa a moderada para os dois compostos. O Timol se mostrou mais tóxico, in vivo e in vitro, e teve maior repercussão patológica do que o Estragol. Os compostos foram inativos para atividade antiproliferativa. O Timol apresentou ótima atividade antioxidante enquanto o Estragol estimulou a produção de óxido nítrico em macrófagos. Ambos apresentaram significativa atividade antiinflamatória. Os dois compostos foram ativos apenas contra a cepa Me-49. No modelo de infecção congênita o Estragol proporcionou um aumento significativo de peso neonatal em filhotes de mães infectadas quando comparadas com o controle não tratado. O mesmo ocorreu com filhotes de mães tratadas, via subcutânea, com ambos os compostos após 30 dias. Conclui-se que o Timol e o Estragol possuem importantes atividades biológicas e anti-toxoplásmica. Estudos posteriores são necessários para elucidar o mecanismo de ação destes compostos, além de outras possíveis atividades não investigadas neste estudo.

     


  • Mostrar Abstract
  • A toxoplasmose, doença de curso benigno em pacientes imunocompetentes, mas que pode ocasionar graves acometimentos clínicos em imunossuprimidos e gestantes é causada pelo Toxoplasma gondii (Tg); protozoário intracelular obrigatório. O arsenal profilático e terapêutico contra este parasito é bastante restrito; tornando urgente a busca por novos medicamentos. Uma alternativa promissora é a abordagem racional a partir de plantas medicinais. Neste estudo foram padronizadas metodologias objetivando avaliar os efeitos toxicológicos, antiproliferativos, antiinflamatórios, antioxidantes e anti-toxoplásmicos do Timol e Estragol isolados, respectivamente, das espécies vegetais Lippia sidoides e Croton zethneri, usadas popularmente na região do Cariri/CE para diversas moléstias. Inicialmente foram realizados testes de toxicidade in vivo e análise patológica do fígado dos camundongos. Avaliou-se a atividade antiinflamatória in vivo pelo método da bolsa de ar e pela medida da variação do edema de pata. Ensaios de citotoxicidade in vitro foram realizados, bem como pesquisas de atividade antiproliferativa, antioxidante e produção de óxido nítrico. A atividade anti-toxoplásmica foi avaliada em modelo murino de infecção não congênita (usando Tg Me-49 e Tg Rh) e congênita, com períodos variados de infecção materna (Tg Me-49). Os resultados sugerem toxicidade baixa a moderada para os dois compostos. O Timol se mostrou mais tóxico, in vivo e in vitro, e teve maior repercussão patológica do que o Estragol. Os compostos foram inativos para atividade antiproliferativa. O Timol apresentou ótima atividade antioxidante enquanto o Estragol estimulou a produção de óxido nítrico em macrófagos. Ambos apresentaram significativa atividade antiinflamatória. Os dois compostos foram ativos apenas contra a cepa Me-49. No modelo de infecção congênita o Estragol proporcionou um aumento significativo de peso neonatal em filhotes de mães infectadas quando comparadas com o controle não tratado. O mesmo ocorreu com filhotes de mães tratadas, via subcutânea, com ambos os compostos após 30 dias. Conclui-se que o Timol e o Estragol possuem importantes atividades biológicas e anti-toxoplásmica. Estudos posteriores são necessários para elucidar o mecanismo de ação destes compostos, além de outras possíveis atividades não investigadas neste estudo.

     

4
  • PABLO BEZERRA DÁVALOS
  • Hidroquímica do estuário do rio Caravelas, Caravelas-BA

  • Orientador : CARLOS AUGUSTO RAMOS E SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CARL