Apresentação

Na sociedade contemporânea, incluindo tanto os países desenvolvidos quanto os em desenvolvimento, é cada vez maior a incidência e prevalência de doenças crônico-degenerativas não transmissíveis. De forma geral, a tríade formada pelo sedentarismo, inatividade física e excesso de peso tem sido associada a uma gama de doenças crônico-degenerativas, tais como hipertensão arterial sistêmica, diabetes tipo II, doença arterial coronariana, osteoporose, doenças cerebrovasculares, além de transtornos psicossociais (por exemplo, depressão). Diante desse cenário, tanto o sistema público quanto à iniciativa privada tem investido em estratégias para prevenir (de forma primária e secundária) e tratar essas condições clínicas, objetivando melhorar a qualidade de vida dessas populações. E, dentro das estratégias, tem merecido destaque as de caráter não farmacológico, incluindo, por exemplo, a alimentação saudável e a prática regular de exercício físico.

 Nas últimas décadas, instituições como a Organização Mundial da Saúde (World Health Organization), o Colégio Americano de Medicina do Esporte (American College of Sports Medicine) e a Associação Americana do Coração (American Heart Association) tem destacado o papel crucial da prática regular de exercício físico para promoção da saúde, assim como para tratamento de diversas condições clínicas, principalmente as de caráter crônico-degenerativo. Dentro dessa perspectiva, o exercício físico passou a ser uma ferramenta clínica mandatória para o tratamento de doenças como hipertensão arterial, diabetes, obesidade, doença arterial coronariana, entre outras. Nesse sentido, é de fundamental importância que os profissionais que militam na área do exercício físico estejam preparados para atender, de forma adequada e embasada cientificamente essas populações. Assim, se faz necessária uma abordagem multiprofissional, incluindo conhecimentos e integração das informações sobre fisiopatologia das doenças, fisiologia e prescrição do exercício, a fim de que os profissionais envolvidos nesse tipo de atividade profissional possam exercê-la de forma competente.

Diante do exposto, o curso de especialização “Fisiologia Clínica do Exercício”, organizado pelo Grupo de Pesquisa sobre Efeitos Agudos e Crônicos do Exercício (GPEACE), vinculado ao Departamento de Educação Física da Universidade Federal do Rio Grande do Norte tem como objetivo a formação, capacitação e atualização técnico-científica de recursos humanos na área de prescrição do exercício físico direcionada à reabilitação/tratamento de populações clínica. Adicionalmente, fomentar a produção de conhecimento na área supracitada.

É importante destacar que o curso de “Fisiologia Clínica do Exercício” encontra-se inserido na área de concentração e linha de pesquisa, respectivamente, “Movimento Humano, Saúde e Desempenho” e “Avaliação e Prescrição da Atividade Física e Saúde” do Programa de Pós-Graduação stricto sensu (nível de Mestrado) em Educação Física da UFRN, reforçando o alinhamento da área em seus programas de Pós-Graduação (lato e stricto sensu).

Coordenação do Programa: Nenhum conteúdo disponível até o momento

Telefone/Ramal:

E-mail: Nenhum conteúdo disponível até o momento

Período do Curso: 31/05/2014 à 30/11/2015 Convênio Acadêmico : Nenhum conteúdo disponível até o momento Modalidade de Curso: Presencial
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao