Banca de DEFESA: SILVANA CARTAXO DA COSTA URTIGA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SILVANA CARTAXO DA COSTA URTIGA
DATA : 18/12/2020
HORA: 09:00
LOCAL: DEFESA REMOTA - https://meet.google.com/fdp-vzrb-mrk
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO DE MICROPARTÍCULAS DE XILANA CONTENDO MESALAZINA VISANDO A LIBERAÇÃO CÓLON


PALAVRAS-CHAVES:

Mesalazina; biopolímero; Hemicelulose; Sistemas de liberação de fármacos; DDsolver.


PÁGINAS: 9
RESUMO:

A xilana é um importante biopolímero que pode ser extraído de vários resíduos agrícolas no mundo e tem recebido grande atenção no desenvolvimento de sistemas de liberação de fármaco para o cólon. Esse polímero tem a capacidade de passar pelo trato digestivo inalterado e sua estrutura complexa requer enzimas que são produzidas especificamente pela microflora colônica humana, o que o torna uma matéria-prima interessante na produção de sistemas de liberação de fármacos direcionados. Nesse trabalho, a xilana extraído do sabugo de milho foi usada para produzir micropartículas de xilana contendo mesalazina (XMP5-ASA) através da reticulação polimérica utilizando um agente de reticulação não tóxico. As micropartículas foram caracterizadas por análise térmica (DSC/TG), Difração de raios-X (DRX), espectroscopia de infravermelho (FTIR-ATR) e microscopia eletrônica de varredura (MEV). Um estudo comparativo in vitro da liberação do fármaco das XMP5-ASA e de cápsulas gastro-resistentes preenchidas com XMP5-ASA (XMPCAP5-ASA) ou 5-ASA também foram realizadas. FTIR-ATR, DRX e Estudos de DSC/TG indicaram que o fármaco está molecularmente disperso nas micropartículas com incremento de sua estabilidade. Os estudos de liberação mostraram que o XMPCAP5-ASA permitiu uma retenção mais eficiente do fármaco no fluido gástrico simulado e uma liberação prolongada da droga com duração de até 24 horas. XMPCAP5-ASA reteve aproximadamente 48% de seu conteúdo de fármaco após 6 h no ensaio de liberação do fármaco. Assim, o encapsulamento de 5-ASA em micropartículas de xilana associada com cápsulas gastro-resistentes permitiram um melhor controle da liberação do fármaco durante diferentes meios gastrointestinais simulado.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1639820 - ARNOBIO ANTONIO DA SILVA JUNIOR
Presidente - 1178187 - ERYVALDO SOCRATES TABOSA DO EGITO
Externa à Instituição - FRANCELINE REYNAUD - UFRJ
Externo ao Programa - 1544647 - MATHEUS DE FREITAS FERNANDES PEDROSA
Externa à Instituição - Nereide Stela Santos Magalhães - UFPE
Notícia cadastrada em: 06/12/2020 23:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa19-producao.info.ufrn.br.sigaa19-producao